ministeriohorafinal

Yashua-YAHU (Isaias)

YASHUAYAHU 1(Isaias)

 

Uma nação rebelde

 

1Estas são as mensagens que foram comunicadas a YASHUAYAHU, filho de AMOZ, através das visões que teve durante os reinados de Uzi-YAHU, Yatam, Ahóz e Kozoq-YAHU, reis de YAHUDAH. Nestas mensagens YAHU ULHÍM mostrou-lhe o que iria acontecer a YAHUDAH e a YAHUSHUA-oléym.


2Ouçam, ó céu e terra, prestem ouvidos, porque é YAHU ULHÍM quem fala: Os filhos que eu criei, e dos quais tratei com tanto cuidado, voltaram-se contra mim.

3Até os animais, como o boi ou o jumento, conhecem o dono e apreciam os cuidados que têm com eles. Mas tal não acontece com o meu povo de Yashorúl: seja o que for que eu faça por eles, não compreendem, não se interessam.

4Que nação pecadora que eles são! Andam carregados sob o peso da maldade. E os seus pais também eram corruptos. Voltaram as costas a YAHU ULHÍM, blasfemaram do santo de Yashorúl; foram eles próprios quem desprezou a minha ajuda.

5Ó, meu povo, não foram vocês já bastante castigados? Porque me forçam a castigar-vos sempre e sempre? Tornar-se-ão vocês rebeldes para sempre?

6Com efeito, da cabeça aos pés, tudo em vocês é doença, fraqueza, debilidade; estão cobertos de contusões, nódoas negras, feridas já infectadas, que nunca foram tratadas, nem ligadas com pensos.

7A vossa terra está em ruínas, as vossas cidades arrasadas
pelo fogo; estrangeiros vão destruindo e saqueando tudo quanto encontram,


8enquanto vocês se limitam a olhar, deixando-se ficar abandonados, desamparados como a pobre cabana dum guarda no meio do campo, depois da seara ter acabado, ou quando a colheita foi roubada e pilhada.

9Dizem vocês: Se YAHU UL Tzavulyáo celestiais não tivesse vindo para poupar ainda alguns de nós, teríamos sido açoitados como foram Sodoma e Gomorra!

10Ouçam, chefes de Yashorúl, e vocês, gente de Sodoma e de Gomorra. Ouçam a palavra de YAHU UL. Escutem o que ele tem para vos dizer!

11Estou farto dos vossos sacrifícios. Não quero mais gordura de
carneiros. Não quero ver mais o sangue dos vossos holocaustos.

12Quem é que vos pede sacrifícios quando vocês não se sentem abatidos pelos vossos pecados?

13O incenso que me trazem é como um cheiro mau que me sobe até ao nariz.

14As vossas celebrações sagradas quando das luas novas, assim como os Shábbos, e os vossos dias especiais de jejum, tudo isso para mim é uma fraude! Não quero mais saber dessas coisas. Repudio tudo isso. Estou cansado de ter que as suportar.


15Daqui em diante quando orarem de mãos estendidas para o céu, não olharei nem escutarei nada. Ainda mesmo que multipliquem as orações, não as ouvirei, porque as vossas mãos são as de assassinos; estão manchadas com o sangue de vítimas inocentes.

16Oh! Lavem-se! Limpem-se! Que eu não vos veja mais a praticar toda
essa maldade. Acabem com a vossa má conduta.

17Aprendam a prática do bem; aprendam a ser justos, a ajudar os oprimidos, os órfãos e as viúvas.

18-Venham então ter comigo e conversemos! – diz YAHU ULHÍM. Por mais profundas que sejam as manchas do vosso pecado, eu poderei tirá-las, e tornar-vos tão limpos como a neve ao cair. Ainda que essas manchas sejam vermelhas como o carmezim, poderei tornar-vos brancos como a mais branca lã!

19-Se quiserem e se me ouvirem, se me obedecerem, terão tudo o que há de melhor!

20-Mas se continuarem a voltar as costas e a recusar ouvir-me, serão devorados pelos vossos inimigos. Eu, YAHU ULHÍM, é quem vos diz isto.

21YAHUSHUA-oléym foi em tempos para mim como uma esposa fiel. Agora, tornou-se como uma prostituta! Anda atrás de outros falsos criadores o estatuas! Já foi, uma vez, a cidade da justiça, e agora fez-se uma cidade de assassinos.

22Foi em tempos como prata genuína; e tornou-se agora
numa liga inferior, de metais sem valor! Antigamente tão pura, e presentemente sem qualidade nenhuma, tal como um vinho misturado de água.

23Os seus chefes são rebeldes, são companheiros de ladrões; todos eles se deixam subornar, e são incapazes de fazerem justiça aos órfãos; nem se interessam sequer pela causa das viúvas.

24-25Por isso, eis o que tem para dizer YAHU UL Tzavulyáo celestiais,
o poderoso de Yashorúl: Trasbordarei a minha ira sobre vocês, que são inimigos! Eu próprio vos fundirei num cadinho e deitarei fora a escória.

26E depois, tornarei a dar-vos bons juízes e conselheiros sábios, semelhantes aos que costumavam ter. Então a tua cidade se chamará novamente a cidade da justiça, a cidade fiel.

27E os que se voltarem para YAHU ULHÍM, que praticarem a justiça e
que forem bons, serão redimidos.

28Mas todos os pecadores serão totalmente destruídos, porque recusam vir até mim.

29Ficarão cheios de vergonha, e corarão só de pensar em todos esses sacrifícios que fizeram aos ídolos nos bosques de carvalhos sagrados.

30Hão-de perecer como uma árvore que secou, ou como um
jardim que deixasse de ser regado.

31O mais forte desaparecerá como palha a arder; as vossas más ações são como as faíscas que pegarão fogo à palha, e que ninguém poderá apagar.

 

YASHUAYAHU 2

 

O monte de YAHU UL

 

1YASHUAYAHU recebeu mais esta mensagem da parte de YAHU UL, referente a YAHUDAH e a YAHUSHUA-oléym:

2Acontecerá que hão-de vir tempos em que o monte sobre o qual está a casa de YAHU UL se tornará o monte mais sublime, a mais célebre elevação do mundo

3Gente de todas as nações e muitos povos acorrerão ali. Venham, dirão, vamos ao monte de YAHU UL à casa de YAHU ULHÍM de Yashorúl. Ele nos ensinará as suas leis, e obedecer-lhe-emos. Nesse tempo o mundo será governado pelo YAHU ULHÍM desde YAHUSHUA-oléym.


4 YAHU ULHÍM julgará entre as nações; será o árbitro nas disputas
internacionais. Todos os povos converterão o seu equipamento de guerra em instrumentos de trabalho, as suas armas em ferramentas. As nações não se levantarão mais umas contra as outras, nem haverá mais escolas ou treinos de guerra.

5Ó Yashorúl, vem, andemos na luz de YAHU UL!

 

O dia de YAHU UL

 

6 YAHU ULHÍM te rejeitou por causa de te teres associado a estrangeiros do Oriente, que praticam a magia e comunicam com os espíritos, tal como fazem os Palestinos.

7-8Yashorúl tem vastos tesouros de prata e de ouro, assim como grande quantidade de cavalos e de carros; e também está repleta de ídolos – há disso por toda a terra! São fabricados pelos homens. E mesmo assim inclinam-se para adorar aquilo que fizeram as suas próprias mãos!

9Assim eles serão humilhados e abatidos. YAHU ULHÍM não lhes
perdoará esse pecado.

10Mete-te já dentro das cavernas das rochas, e esconde-te
da presença espantosa de YAHU UL, e da sua gloriosa majestade,

11porque virá o dia em que os vossos olhares altivos serão abatidos, e só YAHU ULHÍM será exaltado.

12Naquele dia YAHU UL Tzavulyáo celestiais será contra o orgulhoso e
o altivo, para que sejam abatidos.

13-16Todos os altos cedros do Lebanon e os poderosos carvalhos de Basã se abaixarão até à terra; todas as altas montanhas e colinas, as altas torres, as muralhas, os altivos navios que cruzam os mares e as belas embarcações nos portos – todos serão destruídos perante YAHU ULHÍM nesse dia.

17Toda a altivez da humanidade será humilhada; o orgulho dos homens
baixará até ao pó da terra, e só YAHU ULHÍM será exaltado.

18Todos os ídolos serão completamente abolidos e desaparecerão.

19Quando YAHU ULHÍM se levantar do seu trono para abalar a terra, os seus inimigos enfiarão de terror pelos buracos das rochas e nas cavernas, por causa da glória da sua majestade,

20-e largarão por fim os seus ídolos de ouro e de prata às toupeiras e aos morcegos.


21Meter-se-ão pelas fendas das rochas, esconder-se-ão por entre as penhas agrestes, e no cimo dos penhascos, tentando escapar ao terror de YAHU UL e à glória da sua majestade, quando se levantar para assombrar a terra!

22Pobre do ser humano! Frágil como a sua própria respiração! Não merece nada que se confie nele!

 

YASHUAYAHU 3

 

Juízo sobre YAHUDAH e YAHUSHUA-oléym

 

1 YAHU UL Tzavulyáo celestiais cortará o fornecimento de água e de alimento a YAHUSHUA-oléym e a YAHUDAH, e matará os seus chefes;

2-3destruirá os seus exércitos, os seus juízes, profetas, anciãos,
chefes militares, homens de negócio, juristas, mágicos e políticos.

4Os reis de Yashorúl serão como criancinhas, governando infantilmente.

5E prevalecerá a pior espécie de anarquia – cada um se voltará contra o seu próximo, vizinhos contra vizinhos, os jovens contra a autoridade, os criminosos contra a gente de bem – o povo viverá sob a opressão.

6Naqueles dias dirá uma pessoa ao seu irmão: Sei que tens alguma roupa a mais, além da que vestes. Por isso sê tu o nosso rei, e tenta governar toda esta ruína.

7Não!, será a resposta. Não posso dar ajuda nenhuma. Nem sequer tenho roupa nem alimentos a mais. Não me metam nisso.

8Os governantes de Yashorúl serão completamente arruinados, porque os YAHÚ-dim falaram contra o seu YAHU ULHÍM, e não o adoram; ofendem a sua glória.

9Vê-se mesmo, até pela cara deles, o que fizeram, e como são culpados. E ainda por cima se gabam do seu pecado ser igual ao de Sodoma; não têm vergonha alguma! Que catástrofe! Eles mesmos processaram a sua própria condenação.

10No entanto tudo correrá bem para os justos que são de YAHU ULHÍM. Digam-lhes, Que boa recompensa vocês vão ter pelas vossas obras!

11Mas aos que repelem YAHU ULHÍM digam, A vossa condenação é certa. Terão a recompensa justa dos vossos maus atos.

12Ó povo meu! Não estão a ver como os vossos governantes são loucos. São fracos como mulheres; são irresponsáveis como criancinhas brincando aos reis! Serão isto governantes? Certamente que não! Antes vos levam pela via da ruína.


13Mas YAHU ULHÍM se levanta! Ele é como o grande acusador público, denunciando o seu povo!

14Os primeiros a sentirem o peso da sua condenação serão os anciãos
e os príncipes, porque defraudaram o povo; encheram-se com o que roubaram aos pobres.

15Como ousaram vocês moer o meu povo assim desta maneira, até ao pó da terra?, perguntar-lhes-á YAHU UL Tzavulyáo celestiais.

16Depois julgará as altivas mulheres YAHÚ-diyah, que andam de pescoço erguido, com vaidade, tilintando com as argolas que trazem à volta dos tornozelos, lançando olhares descarados quando passam entre a multidão na rua.

17 YAHU ULHÍM fará aparecer tinha e as suas cabeças aparecerão nuas para todos verem, sem qualquer ornamento.

18Não andarão mais com enfeites nas pernas, nem com os seus
ornamentos, porque YAHU ULHÍM destruir-lhes-á toda aquela beleza artificiosa.


19-23Desaparecerão os colares, as pulseiras, os véus, assim como os diademas no cabelo, os enfeites dos braços, os brincos, as caixinhas de perfume, os anéis e as arrecadas, os vestidos de celebração, as capas, os pentes para enfeitar o cabelo, os broches e bolsas, os espelhos, as finas capinhas de linho, as toucas, as rendas.

24E será que em vez de cheirarem bem a perfumes raros, hão-de exalar cheiro fedorento; em vez de ricas faixas em volta da cintura, usarão simples cordas; os seus belos penteados cairão e ficarão calvas; e em lugar de linda roupagem usarão sacos para se vestirem. Toda a sua beleza desaparecerá. Ficarão apenas com a vergonha e com a desgraça.

25-26Seus maridos morrerão na guerra. As mulheres, profundamente desalentadas, chorarão, sentadas no chão.

 

YASHUAYAHU 4

 

 

 

1Nesse tempo, haverá tão poucos homens deixados com vida que sete mulheres lançarão mão dum deles e dirão, Deixa-nos casar todas contigo! Nós próprias nos encarregaremos do nosso alimento e do nosso vestuário; queremos apenas ser chamadas pelo teu Shúam (Nome), para que não nos desprezem por sermos solteiras.

 

O povo Kadosh (santo-Separado) de YAHU ULHÍM

 

2-4Aqueles cujos nomes estiverem inscritos entre os que deverão escapar à destruição de YAHUSHUA-oléym serão lavados e limpos da sua sujidade moral com um espírito de justiça e um espírito de ardor. Tornar-se-ão o povo santo de YAHU ULHÍM. A terra produzirá o que há de mais viçoso e suculento, e dará os seus mais ricos frutos.

5-6Então YAHU ULHÍM lançará a sombra da sua proteção sobre toda a YAHUSHUA-oléym, sobre cada casa, sobre todos os lugares públicos – será uma nuvem de fumo durante o dia, e um resplendor de fogo durante a noite, cobrindo essa terra gloriosa, protegendo-a dos calores e abrigando-a contra as chuvadas e as tempestades.

 

YASHUAYAHU 5

 

A canção da vinha

 

1Agora vou cantar uma canção dedicada àquele que amo, a propósito da sua vinha:


2Aquele que amo tem uma vinha numa colina fértil. Lavrou-a, limpou-a das
pedras, e plantou-a com excelentes vides. Fez erguer nela uma torre e mandou
construir um lagar ali. Depois esperou pelos frutos. Mas os cachos que
cresceram eram de uva brava e ácida; não eram nada aquilo que ele esperava –
uvas doces.


3Agora, pois, gente de YAHUSHUA-oléym e de YAHUDAH, que ouviu o que se
passou, sejam vocês os juízes!


4Que mais poderia eu ter feito? Porque me deu, a minha vinha, uvas
bravas em vez de doces?


5Farei isto: vou deitar abaixo a vedação que lhe tinha levantado à volta
e deixar que a minha vinha seja pasto de rebanhos e de todo o gado, que a
pisarão.


6Não a podarei nem a cavarei mais; antes deixarei que cresçam nela
sarças e espinhos. Darei ordens às nuvens para que não derramem mais chuvas
nela.


7Contei-vos a história do povo de YAHU ULHÍM. São eles a vinha de que vos falei. Yashorúl e YAHUDAH são esse campo que lhe dava tanto prazer! YAHU ULHÍM esperava que produzissem uma colheita de justiça, mas apenas encontrou derramamento de sangue; esperava rectidão, e houve só choro de profunda
opressão e injustiça que lhe chegou aos ouvidos.

 

Angústia e julgamentos

 

8Ai dos que vão comprando propriedade atrás propriedade, a tal ponto que depois os outros não têm mais onde viver. As vossas casas são construídas em grandes latifúndios, de tal forma que podem ficar a viver sozinhos no meio da terra! Mas YAHU UL Tzavulyáo celestiais já garantiu o vosso terrível destino;

9ouvi-o com os meus próprios ouvidos dizer, Muitas dessas belas e grandes habitações ficarão desertas, e os seus proprietários serão mortos e desaparecerão.

10Dois hectares não chegarão a produzir senão uns vinte litros de vinho! Dez medidas de semente não chegarão a produzir mais do que uma só!

11-12Ai dos que se levantam de manhã cedo para apanhar grandes bebedeiras que se prolongam até tarde na noite; andam sempre a cair de bêbedos. Vocês fazem ouvir bela música com instrumentos nas vossas celebrações e recepções. Mas com YAHU ULHÍM não se preocupam minimamente.

13Por isso vos mandarei para o exílio, para bem longe, porque nem sabem nem se
interessam em saber tudo o que fiz por vocês. A gente grande, da alta
sociedade, morrerá de fome; e os do povo morrerão de sede.

 

14Por isso o inferno já está a abrir a boca toda, só com o apetite que lhe dá este belo pedaço que é YAHUSHUA-oléym. Os grandes tanto como os pequenos que nela moram serão engolidos, tal como aqueles magotes de embriagados.

15Nesse dia, o orgulhoso será abatido até ao pó da terra, e o altivo humilhado.

16Mas YAHU UL Tzavulyáo será exaltado acima de tudo, porque só ele é santo, justo e bom.

17Nesses dias os rebanhos pastarão por entre as ruínas. Cordeiros, bezerros e cabritos pastarão ali à vontade!

18-19Ai dos que arrastam os seus pecados atrás de si com
cordas de maldade e as suas injustiças com tirantes de carroças. Ousam até
gracejar com o santo de Yashorúl e dizer a YAHU ULHÍM que os castiga. Vá,
avia-te e castiga-nos, ó YAHU ULHÍM!, dizem. Sempre queremos ver o que fazes!


20Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; dos que dizem que as trevas são
luz, e a luz trevas; e dos que fazem do amargo doce e do doce amargo!

21Ai dos que se fazem passar por sábios e astutos aos seus próprios olhos!

22Ai dos que se consideram heróis quando se trata de beber, e se gabam de todo o álcool que são capazes de ingerir.

23Deixam-se subornar com presentes para perverter aquilo que é justo, permitindo assim que os culpados fiquem livres e que os inocentes sejam presos.

24Mas YAHU ULHÍM os defrontará e os queimará. Serão consumidos como palha a arder. As raízes que conseguiram lançar apodrecerão; as flores que lhes brotaram murcharão e se desfarão em pó. Porque atiraram para longe com as leis de YAHU ULHÍM e desprezaram a palavra do santo de Yashorúl.


25É por isso que a ira de YAHU UL se acendeu contra o seu povo; é por isso que
estendeu a sua mão para os esmagar. As montanhas tremerão. Os cadáveres do seu
povo serão lançados para o canto da rua como lixo. E mesmo assim a sua ira não
desaparecerá. A sua mão continuará a ser pesada sobre eles.

26Mandará um sinal às nações, até às mais afastadas, assobiando às extremidades da terra para que venham a correr contra YAHUSHUA-oléym.

27E não haverá cansados entre eles, nem gente que tropece. Não terão descanso, não pararão para dormir. Não desapertarão os cintos nem as botas para se aliviarem um pouco sequer.

28Vêm armados eficazmente com flechas bem agudas e arcos bem retesados. As patas dos cavalos correndo sobre as pedras até lançam faíscas; as rodas dos carros
parecem um turbilhão de vento.

29O seu rugido é como o dos leões saltando sobre a presa. Será pois assim que saltarão sobre o meu povo e o levarão para o cativeiro, sem que haja alguém para os livrar.

30 O rugido que farão ao cair sobre as suas vítimas será semelhante ao bramido do mar durante uma tempestade. Sobre Yashorúl cairá uma mortalha de trevas e de tristeza, e o próprio céu se fará escuridão.

 

YASHUAYAHU 6

 

A chamada de YASHUAYAHU

 

1No ano em que morreu o rei Uzi-YAHU, eu vi YAHU ULHÍM! Estava sentado num trono sublime, e o Templo estava cheio com a sua glória.

2 YAHU ABírando sobre ele havia anjos, cada um com seis asas. Com duas
das asas cobriam as faces; com outras duas, os pés; e com as duas últimas
voavam.

3E clamavam uns para os outros: HODSHUA, HODSHUA, HODSHUA é YAHU UL
Tzavulyáo celestiais. Toda a terra está cheia da sua glória.

4Isto era expresso de tal maneira que fez tremer o Templo até aos alicerces, e de repente todo o Templo se encheu de fumo.

5Então eu disse, Ai de mim que já estou condenado,
porque sou um pecador de fala impura; pertenço a uma raça pecadora e que fala
duma forma corrupta; e acontece que vi o rei, YAHU UL Tzavulyáo celestiais!


6-7Então um dos serafins voou sobre o altar e com uma tenaz tirou uma brasa a
arder. Tocou-me os lábios com ela e disse: A partir de agora és considerado não
culpado porque esta brasa tocou a tua boca. Os teus pecados são perdoados.


8Depois ouvi YAHU ULHÍM perguntar: Quem enviarei como mensageiro ao seu povo? Quem irá por nós?E eu disse, Vou eu! Envia-me a mim.

9-10Vai então e diz o seguinte ao meu povo: ‘Ainda que ouçam as minhas palavras, não entenderão. Ainda que vejam, com efeito, não perceberão.’ Então, que o seu coração se embruteça, e que se lhes fechem os ouvidos e os olhos. Não estou empenhado em que vejam, ouçam e compreendam, e em que se voltem para mim para que os cure.


11-12Após isso perguntei:  YAHU ULHÍM, e quando é que eles estarão enfim prontos para ouvir?Isso não acontecerá antes que as suas cidades sejam destruídas de tal maneira que ninguém lá ficará vivo; nem antes que todo o país se torne num deserto imenso, e que sejam todos levados como escravos para países distantes, e que toda a terra de Yashorúl fique inteiramente desabitada!

13E no entanto uma décima parte ficará de resto e sobreviverá; ainda que Yashorúl seja invadido repetidas vezes e seja destruído, no entanto será semelhante a uma árvore abatida, mas cujo cepo ainda pode reviver e dar frutos novamente.

 

YASHUAYAHU 7

 

O sinal de Imanu-Úl

 

1Durante o reinado de Ahóz (filho de Yatam e neto de Uzi-YAHU) YAHUSHUA-oléym foi atacada pelo rei Rezim da Syria e pelo rei Peca de Yashorúl (este último filho de Remalias). Mas não chegou a ser tomada. A cidade resistiu.

2Quando chegou à corte a notícia de que a Syria se tinha aliado com Yashorúl contra a cidade, os corações, tanto do rei como do povo, tremeram de medo como árvores dum bosque, abaladas por um vendaval.

3Então YAHU ULHÍM disse a YASHUAYAHU: Vai encontrar-te com o rei Ahóz. Vai tu e teu filho Sear-Yashav. Hão-de encontrá-lo no fim do aqueduto que vai da fonte de Gião até ao reservatório superior, perto da estrada que desce até ao campo do
lavandeiro.

4Diz-lhe que deixe de se angustiar, que não precisa de estar com
medo da fúria de Rezim e de Peca; são dois indivíduos falhados.

5-6É verdade que esses dois, os reis da Syria e de Yashorúl, virão contra ti dizendo: ‘Vamos invadir YAHUDAH e pôr essa população em pânico, para podermos depois facilmente tomar YAHUSHUA-oléym e instalar lá o filho de Tabeel como rei’.

7Mas YAHU ULHÍM responde-lhes que esse plano não resultará, porque Damasco continuará a ser a capital da Syria, e o rei Rezim nunca chegará a aumentar as suas fronteiras.


8-9É verdade que dentro de 65 anos Efroím também será derrotada e aniquilada.
Mas até lá, Shuamor-YAHU se manterá a única grande cidade, a capital de Efroím,
e o poder do rei Peca não virá a aumentar. Se não crerem em mim não poderão
ficar firmes, e não poderei ajudar-vos.

10Não muito depois disto, YAHU ULHÍM mandou mais esta mensagem ao rei Ahóz:

11Pede-me um sinal que te prove que na realidade esmagarei os teus inimigos, tal como tinha dito. Pede o que quiseres, no céu ou na terra.

12Mas o rei recusou: Não, não peço. Não poria YAHU ULHÍM à prova.

13Então YASHUAYAHU disse: Ó casa de Dáoud, não estás satisfeita em esgotar
a minha paciência, como ainda cansas a paciência de YAHU UL?

14Está bem, então. YAHU ULHÍM, ele próprio, escolherá o sinal: Um menino será dado à luz por uma virgem; o seu nome será Imanu-Úl.

15-16Na altura em que este menino for desmamado, e antes que saiba escolher entre o bem e o mal, os dois reis que tanto temes ambos estarão mortos.

17Mas mais tarde YAHU ULHÍM trará uma terrível maldição sobre vocês, sobre a vossa nação, sobre as vossas famílias. O terror será como nunca houve desde a divisão do reino de Shua-ólmoh em Yashorúl e YAHUDAH – porque virá o poderoso rei da Assíria com o seu grande exército!


18Nesse temp YAHU ULHÍM assobiará aos exércitos do alto Egito, e da Assíria
também, para que enxameiem a vossa terra e caiam sobre vocês como moscas que
vos destruam, como abelhas que vos ferrem e vos matem.

19Virão em vastos bandosespalhando-se por toda a terra, até pelos vales desabitados, pelas cavernas,pelos lugares onde não há senão espinhos; tal como ocuparão as florestas eterras férteis.

20Nesse dia YAHU ULHÍM pegará nessa navalha que está para além
do rio Eufrates -ou seja, esses assírios que vocês alugaram para vos salvarem-
para que vos rapem de tudo o que têm: terra, searas, povo!

21Quando finalmente acabarem a pilhagem, a terra toda se tornará num imenso terreno de pastagem. Todos os rebanhos e todo o gado será destruído, e um lavrador que tenha ficado com uma vaca e duas ovelhas considerar-se-á feliz.

22No entanto toda essa terra de pasto produzirá leite em abundância e aqueles que tiverem sido deixados na terra alimentar-se-ão de manteiga e de mel.

23-25Por esse tempo as vinhas mais suculentas se tornarão sarças e espinheiros. A terra inteira se fará um vasto campo de espinhos, uma terra de caça, apenas percorrida por animais selvagens. Ninguém mais irá para as férteis colinas cheias, antigamente, de jardins e pomares, porque lá só haverá ervas e sarça; apenas o gado irá aí para pastar.

 

YASHUAYAHU 8

 

Assíria -o instrumento de YAHU UL

 

1E YAHU ULHÍM deu-me mais esta mensagem: Faz uma grande tabuleta e escreve nela o anúncio do nascimento do filho que te vou dar. Escreve em caracteres legíveis! O seu nome será Maer-Salal-Has-Baz, que quer dizer: Os teus inimigos serão em breve destruídos.

2Pedi ao intermediário Uri-YAHU e a ZOCHARYAHU (filho de Yeberequias), ambos conhecidos como pessoas sérias, honestas, para que viessem ver-me a escrever isso, de forma a poderem depois testemunhar em como as tinha realmente escrito.

3Depois juntei-me com minha mulher, ela concebeu e teve um filho. YAHU ULHÍM disse: Chama-lhe Maer-Salal-Has-Baz.

4Este nome profetiza que dentro de algum tempo, antes que o menino seja capaz de dizer Papá e Mamã, o rei da Assíria invadirá tanto Damasco como a Shuamor-YAHU, levando depois consigo os despojos que saqueou.

5Depois YAHU ULHÍM falou-me outra vez:

6-8Visto que o povo de YAHUSHUA-oléym rejeitou as águas de Shelóé, que correm brandamente, e pede com alegria que o rei Rezim e o rei Peca venham ajudá-los, por isso, hei-de fazer submergir o meu povo com as torrentes impetuosas do Eufrates; o rei da Assíria e todos os seus poderosos exércitos se enfurecerão contra eles. Esse rio transbordará as suas margens e inundará a tua terra de YAHUDAH, ó Imanu-Úl, submergindo-a duma extremidade à outra.

9-10Façam tudo o que quiserem de mal, ó Syria e Yashorúl, nossos inimigos, mas não terão sucesso – serão despedaçados. Ouçam bem, vocês todos que são os nossos inimigos: Preparem-se para nos fazerem guerra – contudo hão-de morrer! Sim, hão-de morrer! Convoquem os vossos conselhos de guerra, estudem estratégias, preparem os vossos planos de ataque – ao fim e ao cabo serão destruídos! Porque YAHU ULHÍM é conosco.

 

Temer só a YAHU ULHÍM

 

11-12 YAHU ULHÍM me avisou de forma categórica: Em circunstância nenhuma te deixes levar pelos planos de YAHUDAH de se entregar à Syria e a Yashorúl. Não permitas que o povo venha a clamar-te de traidor; mantém-te fiel a YAHU ULHÍM. Não caias em pânico, como acontece com tantos dos teus compatriotas ao pensarem que a Syria e Yashorúl vos vão atacar.


13Só YAHU UL Tzavulyáo celestiais devem temer! Se o temerem, não terão razão
para temer mais ninguém. Ele será a vossa segurança.

14Ele será, tanto para o reino de Yashorúl como para o de YAHUDAH, um Templo. Mas também será uma pedra de tropeço, uma rocha que os fará cair; será como uma armadilha ou uma cilada para o povo em YAHUSHUA-oléym.

15Muitos deles tropeçarão; serão despedaçados;serão apanhados em ciladas e ficarão cativos.

16Escreve todas estas coisas -diz YAHU ULHÍM- e sela-as Confia-as aos meus discípulos.

17-18Espero que YAHU ULHÍM nos ajudará, ainda que de momento nos esconda o seu rosto. Tanto eu como os filhos que YAHU ULHÍM me deu têm nomes simbólicos que revelam os planos de YAHU UL Tzavulyáo celestiais para o seu povo. Então porque andam a tentar descobrir o futuro, consultando adivinhos e os espíritos dos mortos?

19Não deem ouvidos aos seus sussurros, ao que vos murmuram ao ouvido. Alguma vez seria possível que os mortos revelassem o futuro aos vivos? Então porque não recorrem ao vosso Criador Eterno?

20Consultem a palavra de YAHU ULHÍM e o testemunho que vos dei
selado! Se o que dizem esses bruxos é diferente da mensagem de YAHU ULHÍM, é
porque YAHU ULHÍM nunca os enviou; pois que neles não há a luz da revelação e
da verdade.

21-22O meu povo será levado cativo, aos tropeções, oprimido e faminto. E justamente porque estão com fome e enraivecidos, levantarão os seus punhos contra o céu e amaldiçoarão o seu Rei e seu YAHU ULHÍM. Para onde quer que olhem só veem agitação, angústia e negro desespero. E assim serão impelidos
para as trevas.

 

YASHUAYAHU 9

 

Um menino nos nasceu

 

1Contudo esse tempo de trevas e de desespero não durará para sempre. Ainda que brevemente a terra de Zabulón e de Neftali venha a ficar sob o desprezo e o julgamento de YAHU ULHÍM, no entanto, estas mesmas terras no futuro, a Galileia e a região a leste do Yardayán, onde está a estrada para o mar, ficarão cheias de glória.

2O povo que anda nas trevas viu uma grande luz – uma luz que brilhará sobre todos os que vivem na terra da sombra da morte.

3Porque Yashorúl tornará a ser grande, será cheio de alegria como a dos ceifeiros quando chega o tempo da ceifa, ou como a dos que repartem os despojos depois de vencerem a batalha.

4Porque YAHU ULHÍM quebrará as cadeias que amarram o seu povo, assim como a vara que os açoita; tal como fez quando destruiu as imensas tropas opressoras dos midianitas.

5Porque nesse glorioso dia de paz não haverá mais distribuição de armamento de guerra, nem de equipamento militar de combate. Tudo isso será destruído.

6Porque um menino nos nasceu; foi-nos dado um filho. Ser-lhe-á dada a responsabilidade de governar. Estes serão os seus títulos: Maravilhoso, Conselheiro, YAHU ULHÍM Forte, YAHU ABí para sempre, Príncipe da Paz.

7O seu governo de paz e de desenvolvimento nunca mais terá fim. Ele Governará com uma justiça e uma honestidade perfeitas, desde o trono de seu pai Dáoud. Trará verdadeira justiça e paz a todas as nações do mundo. Isto acontecerá mesmo, porque é o próprio YAHU UL Tzavulyáo celestiais quem está especialmente empenhado em que tal se realize!

 

A zanga de YAHU UL contra Yashorúl

 

8-10 YAHU ULHÍM falou contra este Yashorúl presunçoso que anda a dizer que mesmo se a nossa terra for arruinada, a reconstruirá melhor do que dantes. As figueiras bravas foram cortadas, mas havemos de as substituir por cedros!, dizem eles.

11-12A resposta de YAHU UL à vossa altivez é fazer com que os inimigos vos ataquem – os sírios pelo leste, os Filisteus pelo oeste. Com as suas bocas escancaradas, devorarão Yashorúl. E mesmo assim a ira de YAHU UL contra vocês não ficará cumprida – a sua mão manter-se-á suspensa, pronta a esmagar-vos.

13Porque mesmo depois de todo este castigo, não se arrependerão nem hão-de querer voltar-se de novo para YAHU UL Tzavulyáo celestiais.

14Por isso num mesmo dia YAHU ULHÍM cortará em Yashorúl a cabeça e a cauda, a palma e o junco.

15O ancião e o homem de respeito são a
cabeça; o profeta que ensina mentira, esse é a cauda.

16Os líderes deste povo enganam-no, e os que são conduzidos ficam desfeitos.

17Esta é a razão porque YAHU ULHÍM não tem alegria nos seus jovens, nem piedade pelas viúvas e pelos órfãos, porque são todos gente que fala sujamente; são maus e mentirosos. É por isso que a sua ira ainda não está satisfeita, e que o seu punho está pronto a esmagá-los a todos.

18Ele queimará toda esta maldade, todos estes espinhos e sarças; as chamas, depois, virão a consumir florestas também, e o fumo subirá em rolos por cima do vasto incêndio.

19A terra ficará enegrecida pelo fogo, como consequência da cólera de YAHU UL Tzavulyáo celestiais. O próprio povo serve também de combustível para o fogo.

20Cada qual luta com o seu próximo para poder roubar-lhe comida, e mesmo assim continuará sempre a ter fome. E acabarão por comer os seus próprios filhos!

21Menashé contra Efroím e Efroím contra Menashé, e ambos contra YAHUDAH. E ainda depois disto tudo, a cólera de YAHU ULHÍM não ficará satisfeita. A sua mão manter-se-á pesada sobre eles, para os esmagar.

 

YASHUAYAHU 10

 

1-2Ai dos juízes injustos e dos que decretam leis injustas, que não deixam haver justiça para os pobres, para as viúvas e para os órfãos. Sim, porque a verdade é que até chegam a roubar as viúvas e os órfãos.

3Que farão vocês quando vier castigar-vos nesse dia em que vos trouxer
a desolação duma terra distante? Para quem hão-de vocês voltar-se a pedir
ajuda? Onde vão vocês pôr os vossos tesouros de forma a ficarem em segurança?


4Eu, em todo o caso não vos ajudarei; andarão antes aos tropeções por entre os
prisioneiros e cairão por entre os mortos. Mas ainda assim a minha ira não
ficará satisfeita; antes o meu punho se manterá suspenso, pronto a cair-vos em
cima.

 

O julgamento de YAHU ULHÍM sobre a Assíria

 

5-6Ai da Assíria, a vara da minha ira; a sua força militar é a minha arma contra esta nação sem YAHU ULHÍM, condenada e amaldiçoada. Ela fará deles escravos, saqueá-los-á e os pisará como o pó debaixo dos pés.

7-8Mas o rei da Assíria não saberá que fui eu quem o mandou.
Ele pensará simplesmente que está a atacar o meu povo como parte do seu plano
de conquista do mundo. E declarará que cada um dos seus príncipes será
brevemente um rei, a reger cada uma das terras conquistadas.

9-11Destruiremos Calno tal como fizemos com Carquemis, dirá ele. E Hamate cairá como tinha caído antes Arpade; Shuamor-YAHU será arrasada da mesma forma que Damasco. Sim, acabámos com muitos reinos cujos ídolos eram muito maiores do que os de YAHUSHUA-oléym e de Shuamor-YAHU. Por isso, quando tivermos derrotado Shuamor-YAHU e os seus ídolos, também havemos de destruir YAHUSHUA-oléym mais os ídolos dela.

12Depois de YAHU UL ter usado o rei da Assíria para realizar os seus planos, então se voltará contra os assírios para os castigar igualmente a eles, porque são gente
altiva e orgulhosa.

13-14Gabam-se dizendo: Foi com todo o nosso poder e com a nossa sabedoria que ganhámos estas guerras todas. Somos grandes e célebres. Com a nossa própria força derrubámos muralhas, vencemos povos e pilhámos os seus tesouros. Pela nossa grandeza assaltámos os ninhos de riqueza deles; e acumulámos reinos conquistados, tal como o camponês junta os seus ovos; ninguém ousa mexer um dedo sequer, ou abrir a boca para dizer uma palavra contra nós!


15Mas YAHU ULHÍM diz: Será normal que o machado se gabe de ter mais poder do
que aquele que o emprega? E a serra, será ela mais poderosa do que o serrador?
Poderá uma vara bater sem que uma mão a mova? Uma cana é capaz de andar
sozinha?

16Por causa de toda essa tua lisonja, ó rei da Assíria, YAHU UL Tzavulyáo celestiais mandará uma praga que se disseminará no meio dessa tua tropa orgulhosa, que os abaterá.

17-19 YAHU ULHÍM, que é a luz e o santo de Yashorúl, se fará como uma chama e como fogo que os destruirá. Numa só noite fará arder esses espinheiros, essas sarças que são os assírios que destruíram a terra de Yashorúl. O vasto exército da Assíria é como uma imensa floresta, e será mesmo assim destruída. YAHU ULHÍM os desfará, corpo e alma; serão como uma pessoa doente que perde os sentidos. Só uns poucos escaparão, de todo esse poderoso exército; serão tão poucos que uma criança os saberá contar!

 

O remanescente de Yashorúl

 

20Então por fim, os que ficarem, de Yashorúl e de YAHUDAH, se entregarão a YAHU ULHÍM, o santo de Yashorúl, e não mais temerão os assírios.

21-22Um resto deles se voltará para YAHU ULHÍM poderoso, ainda que Yashorúl seja agora tão numeroso como a areia das praias, apenas alguns deles ficarão para se converterem, nesse tempo.

23 YAHU ULHÍM decidiu justamente destruir o seu povo. Sim, está já decidido pelo YAHU ULHÍM Tzavulyáo consumi-los.

24-25Contude YAHU UL Tzavulyáo, o Criador Eterno celestiais diz: Ó
meu povo de YAHUSHUA-oléym, não tenhas receio dos assírios quando vos oprimirem como vos fizeram os egípcios há muito tempo atrás. Não durará muito isso. Ao fim de pouco tempo a minha ira contra vocês acabará e então me levantarei
contra eles e os destruirei.

26O YAHU UL Tzavulyáo celestiais enviará o seu anjo para os matar, tal como aconteceu quando Gideon triunfou sobre os midianitas junto à rocha de Orebe, ou quande YAHU ULHÍM lançou as tropas egípcias
no mar.

27Nesse dia YAHU ULHÍM acabará com a escravidão do seu povo; quebrará o
jugo que pesa sobre os seus pescoços; será destruído por decreto seu.


28-29Vejam! Estão já a chegar os poderosos exércitos da Assíria! Já se encontram em Aliate; agora em Nigrom; fazem já armazenamento do seu equipamento militar em Micmás, e estão a passar o desfiladeiro. Vão acampar em Geba para aí passarem a noite. A cidade de Roéma já treme de medo, e o povo de Gibeá, a cidade de Saúl, foge para salvar a vida.

30É natural que grites de terror, ó povo de Galim. Avisa bem alto Laís, porque o grande exército se aproxima. Ó pobre Anatote, que destino desgraçado vai ser o teu!

31O povo de Madmena já fugiu todo, e os habitantes de Gebim preparam-se para debandar.

32Mas o inimigo pára em Nobe e aí fica o resto do dia. E daí acena com o punho contra YAHUSHUA-oléym no Monte Tzayán.

33-34Mas, olhem, olhem! YAHU ULHÍM, YAHU UL Tzavulyáo celestiais está a cortar pela base essa poderosa árvore! Está a destruir todo esse vasto exército, tanto os das linhas de ataque como os da retaguarda, tanto oficiais como soldados. Ele, o poderoso, abaterá a força do inimigo tal como o lenhador abate as árvores das florestas do Lebanon.

 

YASHUAYAHU 11

 

O ramo de Yashái

 

1Do cepo de Yashái brotará um rebento, e das suas raízes frutificará um ramo.

2O RÚKHA de YAHU UL ficará sobre ele: RÚKHA de sabedoria, de discernimento, de conselho e de poder; RÚKHA de conhecimento e do temor a YAHU ULHÍM.

3Todo o seu prazer será obedecer a YAHU ULHÍM. Não julgará segundo as aparências, nem por ouvir dizer.

4Castigará a terra com a vara da sua palavra, e com o sopro da sua boca condenará à morte a gente má. Pelo contrário, defenderá com justiça os pobres e com equidade os explorados.


5Porque se revestirá de justiça e de verdade na cintura e no tronco.

6Nesse dia o lobo e o cordeiro deitar-se-ão juntos, o leopardo e o cabrito viverão em paz; bezerros e gordas ovelhas estarão em segurança no meio de leões, e uma criança os guiará.

7Os bois pastarão juntamente com os ursos, enquanto os respectivos
filhotes ficarão deitados uns com os outros. Também o leão comerá erva como os
bois.

8Haverá bebês gatinhando sem perigo por entre serpentes venenosas, e
crianças que põem despreocupadamente a mão dentro dum ninho de víboras, retirando-a depois sem a mínima mordedura.

9Não se fará mal nem destruição de espécie alguma no meu monte santo, porque tal como as águas enchem o fundo dos mares, assim também a terra se encherá do conhecimento de YAHU UL.

10Nesse dia, aquele que é a raiz de Yashái será como uma bandeira para todo o mundo. As nações se juntarão a ele, e a terra onde ele vive será um lugar glorioso.

11-12Nesse tempo YAHU ULHÍM fará regressar pela segunda vez à terra de Yashorúl um resto do seu povo, trazendo-os da Assíria, do Alto e do Baixo Egito, da Etiópia, do Olao, da Babilônia, de Hamate e de terras distantes de além mar. Levantará uma bandeira entre as nações para os chamar e reunir. Juntará assim os Yashorulítas
dispersos pelos quatro cantos do mundo.

13Então, terminará enfim a rivalidade entre Yashorúl e YAHUDAH; nunca mais se defrontarão.

14Juntos voarão contra as nações, conquistando as suas terras a leste e a oeste, unindo forças para as destruir, vindo a ocupar as nações de Edom, de Moabe e de Amom.

15-16 YAHU ULHÍM fará secar um caminho através do Mar Vermelho, levantará a sua mão sobre o rio Eufrates, mandando um forte vento que o divida em sete braços que qualquer pessoa poderá atravessar mesmo calçado. Aplanará um largo caminho desde a Assíria, para que venha por ele o resto que ainda lá vive, tal como fez há muito tempo para Yashorúl poder regressar do Egito.

 

YASHUAYAHU 12

 

Canções de louvor

 

1Nesse dia dirás:Eu te louvo, YAHU ULHÍM! É verdade que estiveste irado contra mim, mas agora confortas-me.

2Vejam bem, YAHU ULHÍM veio salvar-me! Tenho razão para confiar e
nada recear, porque YAHU ULHÍM é a minha força, e quem me leva a cantar! Ele é
a minha salvação!

3Oh, que alegria poder beber abundantemente da fonte da
salvação!

4Nesse dia maravilhoso dirão:Haolul-YAHU! Louvem o seu (Nome) Shúam! Digam a todo o mundo como as suas obras são maravilhosas! Como o seu poder é grande!

5Cantem a YAHU ULHÍM, porque fez coisas maravilhosas. Saiba-se isso em toda a terra.

6Que todo o povo de YAHUSHUA-oléym cante bem alto os seus louvores e o faça com alegria. Porque grande e poderoso é o Santo de Yashorúl, que vive no vosso meio.

 

YASHUAYAHU 13

 

Profecia contra a Babilónia

 

1Esta é a visão que YAHU ULHÍM revelou a YASHUAYAHU (filho de AMOZ) referente à condenação de Babilônia:

2Levantem uma bandeira sobre o monte pelado. Gritem alto para os que combatem e façam-lhes sinais com as mãos para que marchem sobre Babilônia, entrando pelas portas dos poderosos.


3Fui eu, YAHU ULHÍM, quem convocou estes exércitos para uma tal intervenção.
Chamei aquelas que se orgulham da sua força para fazer este trabalho, a fim de
satisfazer a minha ira.

4Ouçam todo este tumulto sobre as montanhas! É o tumulto e o clamor de muitas nações.

5Foi YAHU UL Tzavulyáo celestiais quem os trouxe aqui, vindos de terras distantes. São as suas armas contra ti, ó Babilônia. São os instrumentos que ele usará para destruir toda a tua terra.


6Grita de terror, porque chegou o tempo de YAHU UL, a altura em que o poderoso
te vai esmagar.

7-8Os teus braços descaem paralisados de terror; o coração dos mais valentes desfalece de medo. O pavor aperta-te com terríveis angústias, como uma mulher antes do parto. Olham uns para os outros absolutamente desamparados, enquanto as chamas da cidade a arder se refletem nas vossas faces empalidecidas.

9-10Vejam como o dia de YAHU UL está a chegar, o terrível dia do
seu juízo, da sua tremenda ira. A terra será destruída e com ela todos os
pecadores. Os shua-ólmaYa tornar-se-ão negros por cima da cidade; luz alguma
lhes virá seja do sol ou da lua ou das ‘cocavím’ (est-elas).

11Castigarei o mundo pela sua maldade, e o pecador pela sua iniquidade. Esmagarei a arrogância do orgulhoso e a altivez do rico. Poucos sobrevirão após eu ter terminado a minha ação.

12Os homens tornar-se-ão mais raros do que o ouro – serão mais
raros do que o ouro de Ofir.

13Porque farei abalar os shua-ólmaYa com a minha
cólera e terrível ira, e até a terra alterará a sua posição no universo.

14Os exércitos de Babilónia desgastar-se-ão até ficarem exaustos, batendo em
retirada para a sua terra, como uma corça perseguida por cães de caça, ou então
vagueando perdidos como ovelhas cujo apacentador fugiu.

15-16Aqueles que não fugirem serão abatidos. Os seus meninos serão despedaçados contra o chão à vista deles; as suas casas serão saqueadas, e as mulheres violadas pelas hordes atacantes.

17-18Incitarei os medos contra Babilónia, e nem prata nem ouro algum
os poderá demover dessa ação. Os exércitos atacantes não terão compaixão nem
dos jovens, nem das crianças, nem dos bebês de Babilónia.

19Então Babilónia, o mais glorioso dos reinos, a flor da cultura da Caldeia, será destruída tão completamente como o foram Sodoma e Gomorra, as cidades sobre as quais YAHU ULHÍM mandou fogo do céu.

20Nunca mais será reconstruída e habitada. Novas gerações se sucederão umas às outras, mas naquela terra nunca mais viverá ninguém. Nem sequer os nômadas ali acamparão, nem os anciãos deixarão os rebanhos lá passar a noite.

21-22Os animais selvagens feitos à vida nos desertos, esses sim, habitarão naquele lugar. As suas ruínas ficarão cheias de animais horríveis. Viverão ali avestruzes, e virão demônios para lá dançar. Hienas e chacais farão dos seus palácios tocas. Os dias de Babilônia estão contados. A hora da sua condenação chegará em breve.

 

YASHUAYAHU 14

 

Restauração de Yashorúl

 

1Mas YAHU ULHÍM terá compaixão dos Yashorulítas; eles ainda são um povo especialmente seu. Há-de trazê-los de novo para a terra de Yashorúl. Muitas nações virão e se juntarão a eles, tornando-se seus fiéis aliados.

2As nações do mundo os ajudarão a regressar, e aqueles que vierem
estabelecer-se na sua terra os servirão; aqueles que os escravizaram serão seus
escravos – Yashorúl dominará os seus inimigos!

3-5Nesse dia maravilhoso em que YAHU ULHÍM der ao seu povo descanso das tristezas e dos terrores, das prisões e cadeias, por que passaram, dirás assim do rei de Babilônia: Tirano! Até que enfim que desapareces, que recebeste o que há muito se esperava contra ti! YAHU ULHÍM quebrou o teu bastão de dominador, esmagou o teu poder malvado!


6Perseguiste o meu povo com os golpes contínuos da tua raiva odiosa,
tiranizaste nações sob as tuas garras. Era insustentável a tua atrocidade!


7-8Mas agora, enfim, a terra toda está sossegada e em descanso! Todo o mundo
começa a cantar! Até as árvores dos bosques -as faias e os cedros do Lebanon-
cantam assim com alegria: Desde que tu caíste, jamais ninguém nos incomoda. Até
que enfim, estamos em paz!

9Os habitantes do inferno juntam-se em magotes para te receberem quando entrares nos seus domínios. Lá estão entre eles grandes chefes mundiais, e poderosos governantes, que vieram esperar-te.

10E todos à uma chorarão em voz alta: Também te tornaste em nada, tal como nós!

11A tua força e o teu poder desapareceram; foi tudo enterrado contigo. Cessou de vez a bela música dos teus palácios. Agora, são os bichinhos da terra o teu lençol;
os vermes são o cobertor com que te tapas!

12-14Como caíste do céu, ó Lúcifer – ‘cocáv’ (est-ela) matinal! Como foste lançado por terra, tu que te atiravas com força contra as nações do mundo. Dizias no teu íntimo: Hei-de subir aos shua-ólmaYa e mandar nos anjos. Ascenderei ao mais alto trono. Governarei a partir do monte da assembleia, lá para as bandas do norte. Subirei aos mais altos shua-ólmaYa e serei semelhante ao Altíssimo.

15Mas em vez disso serás levado para a cova do inferno, lá bem para as profundezas do abismo.

16-17Todos os que lá te virem, perguntarão espantados: Então é este quem fazia tremer a terra e as nações do mundo? É este quem tudo arrasou e fez da terra um açougue; quem demoliu as grandes cidades, sem ter a mínima compaixão pelos prisioneiros?


18-20Os reis, os grandes chefes das nações jazem, cada um deles, no seu pomposo
mausoléu; mas quanto a ti, o teu corpo foi lançado para a sepultura como se
fosse um pau seco que não presta. E ali está, de cova aberta, coberto com os
cadáveres dos que foram mortos nos combates, tão desprezado como o corpo morto
dum animal atropelado na estrada, pisado pelas rodas. Ninguém terá a ideia de
te levantar qualquer momento, porque destruíste a tua nação, assassinaste o teu
povo. Nunca o teu filho te sucederá como rei.

21Matem os filhos desse malvado. Não deixem que venham a levantar-se, a reconquistar a terra e a tornar a encher o mundo de cidades reconstruídas.

22Eu próprio me levantarei contra ele, diz YAHU UL Tzavulyáo celestiais, e tirarei aos seus filhos e aos seus netos toda e qualquer possibilidade de virem a ocupar o trono.

23Reduzirei Babilónia a uma terra desolada, cheia de porcos espinhos, de charcos fétidos e de pântanos insalubres. Varrerei aquela terra com a vassoura da destruição, diz YAHU UL Tzavulyáo celestiais.

 

Profecia contra a Assíria

 

24 YAHU ULHÍM jurou, e estes são os seus propósitos e os seus planos:

25Decidi destruir os exércitos da Assíria enquanto se encontram em Yashorúl, na minha terra, e esmagá-los enquanto ocupam as minhas montanhas. O meu povo não mais será escravo deles.

26E este é o meu plano a aplicar em toda a terra. Farei isso pela minha força poderosa que é capaz de actuar no mundo inteiro.

27 YAHU ULHÍM, YAHU ULHÍM da batalha, foi quem falou – quem poderá alterar os seus planos? Quando o seu braço se estende para atuar, haverá alguém capaz de o impedir?

 

Profecia contra os Filisteus

 

28Esta é a mensagem que veio até mim, no ano em que o rei Ahóz morreu:

29Não se alegrem, Filisteus, pelo fato de ter morrido o rei que vos afligia. A vara quebrou-se, é verdade; mas o seu filho tornar-se-á um açoite ainda mais duro do que era seu pai! Da cobra nascerá uma terrível serpente venenosa que te destruirá!

30Tratarei dos pobres do meu povo com os cuidados dum apacentador; os necessitados estarão em segurança. Mas quanto a ti, escorraçar-te-ei por meio da fome e da guerra, a ti e aos teus descendentes.

31Gritem de dor, ó cidades Palestinas – vocês estão condenadas;
tal como toda a vossa nação: toda ela está condenada. Eles são como uma nuvem
negra de fumaça vinda do norte contra ti. E não há nenhum que vacile naquelas
fileiras.

32Que se dirá então aos mensageiros deste povo? Que YAHU ULHÍM fundou
YAHUSHUA-oléym e determinou que os oprimidos do seu povo encontrem um refúgio dentro dos seus muros.

 

YASHUAYAHU 15

 

Profecia contra Moabe

 

1Eis a mensagem de YAHU ULHÍM sobre Moabe: Numa só noite as tuas cidades de Ar e de Quir serão destruídas.

2-3O teu povo em Dibom vai-se lamentando; vão para os Templos lamentando-se pelo destino que Nebo e Medeba vão ter; rapam as cabeças de tristeza e cortam as barbas. Andam vestidos de sacos pelas ruas; e de cada casa saem clamores de lamentações.

4Os choros, nas cidades de Hesbom e de Eleale, até de longe se ouvem, até mesmo em Yaaz! E os mais valentes dos combatentes de Moabe gritam de terror.

5O meu coração chora por causa de Moabe! O seu povo foge para Zoar e para Eglate. Vão subindo a ladeira até Luite a chorar, e os seus prantos ouvir-se-ão por todo o
caminho de Horonaim.

6Até o ribeiro de Ninrim se tornou num lugar desolado – as
suas verdes margens secaram; desapareceu toda a vegetação.

7Os que fogem, desesperados, levam apenas o que podem transportar consigo, e atravessam fugindo o ribeiro dos Salgueiros.

8A terra toda de Moabe está em pranto, duma
ponta à outra.

9A torrente que passa em Dibom ficará vermelha por causa do sangue, mas isto ainda não será tudo, quanto a Dibom! Por fim andarão leões atrás dos sobreviventes, aqueles que escaparam e ficaram na terra.

 

YASHUAYAHU 16

 

1Os refugiados de Moabe em Sela mandam cordeiros como penhor de aliança com o rei de YAHUDAH.

2As mulheres de Moabe são deixadas nos baixios do rio Arnom como pássaros vagueando sem ninho.

3Os embaixadores (que acompanham a oferta a YAHUSHUA-oléym) imploram por conselho e ajuda. Deem-nos um Templo. Protejam-nos. Não nos entreguem aos nossos inimigos.


4-5Deixem que os nossos refugiados fiquem no vosso meio; escondam-nos dos
nossos adversários! YAHU ULHÍM vos recompensará pela vossa boa vontade para
connosco. Se deixarem os fugitivos de Moabe ficar no vosso meio, então, quando
todo este terror passar, YAHU ULHÍM radicará o trono de Dáoud para sempre; e
nesse trono porá um rei recto que exerce a justiça.

6Estará realmente esta orgulhosa Moabe a dizer isto mesmo? Com efeito, é formidável como toda a sua arrogância e toda a sua insolência se foram!

7-8Portanto agora Moabe inteira chora. Sim, Moabe, lamentar-te-ás por causa de Quir-Haresete, e por causa das quintas de Hesbom e dos vinhedos de Sibma que foram abandonados. Os grandes chefees, os generais do inimigo, cortaram os melhores cachos de uvas. E as suas armas se espalharam por toda aquela terra, até Yazer, lá no deserto, e até à beira-mar.

9-10Por isso gemo e me lamento por Yazer e pelas vinhas de Sibma.
Derramo as minhas lágrimas por causa de Hesbom e de Eleale, pois que
desapareceu a alegria dos teus frutos de Verão e das tuas segas. Foi-se o
júbilo e a alegria dos campos férteis. Nunca mais se ouvirão as canções dos
vinhateiros. Acabou-se aquela celebração que era o pisar das uvas nos lagares.
Fiz cessar toda aquela alegria.

11Todas as minhas entranhas choram e choram por Moabe. Estou profundamente triste por causa de Quir-Haresete.

12O povo de Moabe virá fazer angustiosas rezas aos seus ídolos no cimo das colinas; mas isso não lhes servirá para nada. Implorarão aos seus falsos criadores o estatuas nos Templos dos seus ídolos, e nenhum deles virá salvá-los.

13-14Tudo isto que respeita a Moabe já foi dito antes. E agora YAHU ULHÍM confirma que dentro de três anos, infalivelmente, a glória de Moabe acabará. Serão bem poucos os do seu povo que ficarão com vida.

 

YASHUAYAHU 17

 

Profecia contra Damasco

 

1-2Esta é a mensagem de YAHU ULHÍM para Damasco, capital da Syria: Vejam como Damasco acabou! Já não é mais uma cidade. É praticamente um montão de ruínas! As cidades de Aroer estão desertas. Só rebanhos se vêem ali a pastar; os animais deitam-se sossegadamente, porque não há ninguém que os espante.

3A força de Yashorúl e o poder de Damasco terão fim,
e os que ficarem da Syria serão destruídos. Porque como a glória de Yashorúl
desapareceu, a deles certamente também desaparecerá, declara YAHU UL Tzavulyáo celestiais.

4-5É verdade: a glória de Yashorúl tornar-se-á bem diminuta quando
a pobreza invadir a terra. Yashorúl tornar-se-á uma terra tão abandonada como
os campos de trigo do vale de Refaim.

6Oh, muito poucos da sua gente serão poupados – será como quando se sacodem as oliveiras, que só consegue ficar nos ramos mais altos uma ou outra azeitona. Eis pois o que acontecerá com Damasco e com Yashorúl – sacudidos e despojados; com exceção de alguns poucos dos mais pobres que serão poupados.

7Então por fim pensarão em YAHU ULHÍM, o seu criador, e se voltarão para o santo de Yashorúl.

8Não mais se dirigirão aos seus ídolos, pedindo socorro, nem adorarão mais aquilo que as suas próprias mãos fabricaram! Nunca mais venerarão as imagens de Astarote e os ídolos do sol.

9As suas maiores cidades se tornarão tão abandonadas e solitárias como as
colinas cobertas de bosques selvagens ou como os cimos das montanhas; serão
como as cidades das florestas e dos cimos das montanhas que ficaram
completamente desertas quando os Yashorulítas se aproximavam.

10-11E porque é que isto tudo se dará? Porque vocês abandonaram YAHU ULHÍM que vos salva, a rocha que pode proteger-vos. Por isso agora ainda que venham a plantar uma semente qualquer de alta qualidade, ou muito rara, e mesmo que ela tenha tanta vitalidade que chegue a crescer na própria manhã em que a semearem, pois mesmo assim nunca chegarão a colhê-la – aquilo que vierem a colher será unicamente fardos de tribulações e dolorosos sofrimentos.

12Reparem bem, vejam os exércitos troando os ares em direção da terra de YAHU ULHÍM.

13No entanto, ainda que venham bramando como as vagas do mar que se quebram com violência contra a costa, YAHU ULHÍM os silenciará. Acabarão por fugir como a palha levada pelo vento, como o pó da terra levantado em turbilhão por um vendaval.


14Ao anoitecer Yashorúl estará em pavor, mas pela manhã verá os seus inimigos
mortos. E esta será a sorte dos que nos saqueiam e nos destroem.

 

YASHUAYAHU 18

 

Profecia contra a Etiópia

1Ah, terra que fica lá para cima do Nilo, e onde embarcações à vela deslizam ao longo das margens!

2-terra que envia embaixadores em luxuosos navios, pelo Nilo a baixo! Velozes mensageiros voltarão para ti, ó forte e ilustre nação, temida em toda a parte, uma nação que conquista e destrói, cuja terra o Nilo superior divide. Esta é a mensagem
que te é dirigida:

3-4Quando se levantar o estandarte de combate sobre a montanha, que todo o mundo o saiba! Quando tocar a trombeta do ataque a Yashorúl que toda a gente preste atenção! Porque YAHU ULHÍM disse-me o seguinte: Estarei a olhar serenamente desde a minha morada, como o calor do sol a meio do dia, ou como a nuvem de orvalho no calor da ceifa.

5Mas, antes que comecem o ataque, na altura em que os vossos planos estão a amadurecer como as uvas na vinha, então ele vos cortará como com uma tesoura de podar; cortará os sarmentos e os ramos.


6O vosso poderoso exército será deixado morto no campo, para as aves de rapina
e os animais selvagens. Os abutres terão de comer durante todo o Verão; todos
os animais da terra terão ossos para roer o Inverno inteiro.

7Mas o tempo virá em que essa forte e poderosa nação, o terror de todos longe e perto, essa nação de conquistas e de destruição, cuja terra o rio divide, virá trazer ofertas a YAHU UL Tzavulyáo celestiais, a YAHUSHUA-oléym, o lugar em que ele pôs o seu (Nome) Shúam.

 

YASHUAYAHU 19

 

Profecia sobre o Egito

 

1Esta é a mensagem de YAHU ULHÍM referente ao Egito: Vejam, YAHU ULHÍM está vindo contra o Egito, montado numa nuvem veloz. Os ídolos do Egito tremem. O coração dos egípcios derrete-se de medo.


2Farei com que lutem um contra o outro – irmão contra irmão, vizinho contra
vizinho, cidade contra cidade, província contra província.

3Os seus sábios conselheiros estão em plena confusão sem saberem o que fazer. Rogam aos ídolos por sabedoria, e fazem apelo aos médiuns, aos feiticeiros e às bruxas, para que lhes ensinem as medidas a tomar.

4Entregarei o Egito a um chefe duro e cruel; um rei despótico os governará, diz YAHU UL Tzavulyáo celestiais.

5-7E as águas do rio Nilo deixarão de cobrir e irrigar os campos; a corrente esgotar-se-á e secará. Os seus canais se encherão de juncos murchos. Tudo o que é verde, ao
longo das margens, ficará sem vida e desaparecerá. Todas as sementeiras morrerão. Tudo morrerá.

8-9Os pescadores lamentar-se-ão pela falta de trabalho. Tanto os que pescam à linha como os que usam redes andarão inativos. Os tecelões não terão nem linho nem algodão, porque os campos não terão produzido nada.

10Toda a gente, grandes e pequenos, assim como os trabalhadores que vivem
dos seus salários, andarão acabrunhados e tristes.

11Como foram insensatos os conselheiros de Zoã! Tudo o que se lembram de dizer ao rei do Egito é apenas estupidez e asneira. Será que mesmo assim continuarão a gabar-se da sua grande sabedoria? Ousarão eles ainda lembrar a Faraóh a longa linhagem de sábios de quem descendem?

12Que foi que aconteceu aos teus sábios conselheiros, ó Faraóh?
Para onde se foi afinal a sabedoria deles? Se eles são assim tão sábios, que te
digam o que YAHU ULHÍM vai fazer ao Egito.

13Os sábios de Zoã são igualmente loucos, e os de Menfis estão profundamente errados. Eles podem constituir a elite da sua sociedade, mas o certo é que arruinaram o Egito com os seus conselhos disparatados.

14 YAHU ULHÍM enviou-lhes um espírito de loucura, de forma que todas as suas sugestões são erradas; fazem assim com que o Egito ande incerto e tropeçando como um bêbado perdido.

15Não, o Egito não poderá ser salvo por coisa nenhuma nem por ninguém – não há quem possa mostrar-lhe o caminho.

16Nesse dia os egípcios serão tão fracos como mulheres, tremendo de
medo sob a mão estendida de YAHU ULHÍM.

17A terra de YAHUDAH será um terror para o Egito; todo o que mencionar YAHUDAH ficará trémulo de medo; pois que YAHU UL Tzavulyáo celestiais já estabeleceu os seus planos contra eles.

18Nesse tempo haverá cinco cidades do Egito que tomarão a decisão de seguir YAHU UL Tzavulyáo celestiais, e começarão até a falar a língua dos HEBREUS. Uma delas
será chamada a Cidade de Destruição.

19-20E haverá um altar em honra de YAHU UL no coração do Egito nesses dias, e um monumento a YAHU ULHÍM na sua fronteira. Isto será um sinal de lealdade a YAHU UL Tzavulyáo celestiais. E então quando clamarem a YAHU ULHÍM, pedindo ajuda contra aqueles que os oprimem, ele lhes enviará um MíhushuaYa (Salvador) que os libertará.

21Nesse dia YAHU ULHÍM se dará a conhecer aos egípcios. Com efeito eles ficarão a conhecer YAHU ULHÍM e apresentar-lhe-ão sacrifícios e ofertas; farão promessas a YAHU ULHÍM e cumpri-las-ão.

22 YAHU ULHÍM ferirá o Egito, mas depois curá-lo-á! Porque os
egípcios se voltarão para YAHU ULHÍM, e ele ouvirá as suas orações e os sarará.


23Naquele dia o Egito e a Assíria estarão ligados por uma larga estrada; as
populações de ambos poderão deslocar-se livremente entre um e o outro país, e adorarão o mesmo YAHU ULHÍM.

24Yashorúl será aliado deles; juntar-se-ão os três e Yashorúl será para eles uma bênção.

25Porque YAHU ULHÍM abençoará o Egito e a Assíria em razão da amizade que terão feito com o seu povo. E dir-lhes-á: Bendito seja o Egito, meu povo. Bendita seja a Assíria, terra que eu fiz. Bendito seja Yashorúl, a minha herança!

 

YASHUAYAHU 20

 

Profecia contra o Egito e a Etiópia

 

1-2No ano em que Sargom, rei da Assíria, enviou o comandante supremo do seu exército contra Ashdod, cidade da Filisteia, e a tomou, YAHU ULHÍM disse a YASHUAYAHU, o filho de AMOZ, que se despisse, que tirasse os sapATOS e andasse assim nu e descalço. YASHUAYAHU fez como lhe foi mandado.

3Então YAHU ULHÍM disse: O meu servo YASHUAYAHU, que tem andado
despido e descalço estes últimos três anos, é uma imagem das terríveis
calamidades que vou enviar ao Egito e à Etiópia.

4Porque o rei da Assíria virá levar os egípcios e os etíopes como prisioneiros, fazendo-os andar nus e descalços, tanto jovens como velhos; andarão de nádegas à mostra, para vergonha do Egito.

5E então como ficarão aflitos os Palestinos, que contavam com o poder
da Etiópia, que descansavam no seu glorioso aliado, o Egito!

6E dirão nessa altura: Se tal pode acontecer até ao Egito, então qual não será a nossa sorte!

 

YASHUAYAHU 21

 

Profecia contra a Babilónia

 

1Esta é a mensagem de YAHU ULHÍM respeitante a Babilónia: A desgraça aproxima-se de vocês rugindo das bandas do horrível deserto, como se fosse um tufão soprando furiosamente do Négev.

2Estou a ter uma visão tremenda. Oh, que horror que é isto tudo! YAHU ULHÍM está-me a dizer o que vai fazer. Vejo-vos saqueados e destruídos. Serão os elamitas e os medos quem tomarão parte no assalto. Babilônia cairá, e cessará enfim o clamor de todas as nações que ela escravizou.

3Até o meu próprio estômago se contrai, o meu íntimo se angustia; dores agudas me oprimem, como quando uma mulher está para dar à luz.

4Desfaleço quando me dou conta do que YAHU ULHÍM planeia fazer.
Todo este horror quase que me cega. A minha mente como que cambaleia, o meu
coração bate descompassadamente. Estou cativo dum terrível pavor. O descanso de
noite, que era tão sossegado para mim, foi-se; fico a tremer sem conseguir
dormir.

5Vejam! Estão a preparar um grande banquete! Enchem as mesas de comida;
preparam tudo para se instalarem à volta das mesas. Mas depressa, depressa,
corram antes a pegar nas armas e preparem-se para a batalha! Vocês estão a ser
atacados!

6Entretant YAHU ULHÍM disse-me: Põe um vigia sobre a muralha da cidade, para que grite aquilo que ele vir.

7Quando vir cavaleiros aos pares montados em jumentos e em camelos, diz-lhe: Aqui está! É isto mesmo!

8-9Pus assim o vigia sobre a muralha; e passados tempos ele gritou:  YAHU ULHÍM, tenho estado aqui dia após dia, noite após noite, no meu posto. Mas agora sim, estou a ver cavaleiros aproximando-se aos pares! Então ouvi uma voz gritando: Caiu Babilónia, caiu! Todos os ídolos de Babilónia estão partidos pelo chão.

10Ó povo meu, batido e espancado, comuniquei-vos tudo quanto YAHU UL Tzavulyáo celestiais, YAHU ULHÍM de Yashorúl, disse.

 

Profecia contra os edomitas

 

11Esta é a mensagem de YAHU ULHÍM para Edom: Alguém do vosso meio me grita continuamente: Guarda, que se passa de noite? Guarda, que se passa de noite? Que tempo falta ainda?

12E o guarda replica: Está já a amanhecer o dia do vosso julgamento. Voltem-se para YAHU ULHÍM, para que possa dar-vos notícias mais encorajadoras. Procurem-no, e então venham perguntar-me outra vez.

 

Profecia contra a Arábia

 

13Esta é a mensagem de YAHU ULHÍM referente à Arábia: Ó caravanas de Dedam, ainda terão de se esconder nos desertos da Arábia.

14-15Ó gente de Tema, venham trazer comida e água a estes cansados
fugitivos! Eles estão a fugir das espadas nuas, das agudas flechas e dos
horrores da guerra!

16-17Mas daqui a um ano, diz YAHU ULHÍM, a grande força do inimigo deles, a poderosa tribo de Quedar, terminará. Apenas um pequeno número
dos seus soldados atiradores sobreviverá. Assim falou YAHU ULHÍM, o Criador
Eterno de Yashorúl.

 

YASHUAYAHU 22

 

Profecia sobre YAHUSHUA-oléym

 

1Esta é a mensagem de YAHU ULHÍM sobre o vale da Visão : O que é que está a acontecer? Onde é que vai toda a gente? Porque estão todos a subir para os telhados? Para onde é que estão a olhar?

2A cidade inteira encontra-se em plena agitação. Que se passa nesta activa e feliz
cidade? São corpos! Mas mortos não por armas, nem na guerra.

3Todos os teus chefes estão a fugir, ou rendem-se sem resistência. O povo esgueira-se e escapa como pode, mas acabam por ser capturados igualmente.

4Deixem-me sozinho, a chorar amargamente. Não tentem consolar-me; deixem-me que chore pelo meu povo que está a ser liquidado.

5Oh, que dia de tremenda desgraça! Que dia de perturbação e de terror que nos mandou YAHU UL Tzavulyáo, o Criador Eterno celestiais! As muralhas de YAHUSHUA-oléym foram derrubadas e os gritos dos que vão morrer ecoam até junto às montanhas.

6Os que transportam as armas são elamitas; os que conduzem os carros de guerra são sírios e os homens de Quir são quem traz os escudos.

7E vêm enchendo os vossos melhores vales, juntando-se em magotes junto dos portões da cidade.

8-10É que YAHU ULHÍM retirou a sua vigilante proteção! Vocês bem correm ao depósito de armas; bem inspecionam os muros de YAHUSHUA-oléym a ver se podem reparar e tapar as brechas! Vão mesmo ver que casas é que poderiam derrubar a fim de ter pedra para essas reparações.


11Entre as duas muralhas fazem um reservatório de água do poço inferior! Mas
todos esses vossos precipitados planos de nada servirão, porque nunca pedem a ajuda de YAHU ULHÍM, o qual permite que tudo isto vos aconteça. Pois foi ele quem
planeou todas estas coisas já desde há muito tempo.

12 YAHU UL Tzavulyáo, o Criador Eterno celestiais bem insistiu convosco para que se arrependessem, que chorassem e se contristassem e rapassem a cabeça em sinal de pesar por causa dos vossos pecados, que se vestissem de sacos para mostrar remorso.

13Mas em vez disso, cantaram, dançaram, divertiram-se em celebrações e beberetes. Vamos mas é comer, beber e divertirmo-nos, diziam vocês. Porque ao fim e ao cabo sempre teremos de morrer, mais tarde ou mais cedo.

14 YAHU UL Tzavulyáo celestiais revelou-me que este pecado nunca será perdoado, até ao dia da vossa morte.

15Além disso, YAHU UL Tzavulyáo celestiais falou-me o seguinte: Vai
dizer o seguinte a Sebna, o administrador do palácio real:

16Quem pensas tu ser, para teres mandado construir na rocha este belo sepulcro para ti mesmo?


17-18Porque YAHU ULHÍM te arrojará para longe e te mandará para o cativeiro, a
ti, ó homem forte! Amachucar-te-á nas mãos como se fosses um pedaço de trapo e
lançar-te-á bem longe, para uma terra de aridez. E aí morrerás, tu, ó grande
chefe, que desgraçou a sua nação!

19Sim, expulsar-te-ei das tuas funções, diz YAHU ULHÍM, derrubar-te-ei da tua alta posição.

20-21E chamarei então o meu servo Uliakim, filho de Hilki-YAHU, para te substituir. Este será revestido da tua própria autoridade, dos teus cargos e dos teus títulos; tornar-se-á um pai para o povo de YAHUSHUA-oléym e para YAHUDAH.

22-24Porei sobre os seus ombros a chave da casa de Dáoud. Ele abrirá, e ninguém poderá fechar; fechará, e ninguém poderá abrir. Fixá-lo-ei firmemente, como se fosse uma poderosa cavilha. Será responsabilizado pela honra do nome da sua família.

25Mas quanto a esse outro prego que parece tão seguro e bem fixo à parede, YAHU ULHÍM o tirará! Será arrancado e cairá por terra, arrastando atrás de si tudo quanto segurava. Foi YAHU ULHÍM quem o disse.

 

YASHUAYAHU 23

 

Profecia contra Tiro

 

1Esta é a mensagem de YAHU ULHÍM para Tiro:


2Chorem, ó navios de Tiro que regressam a casa vindos de terras distantes!
Chorem pelo vosso porto, porque desapareceu! Os rumores preocupantes que vos
tinham chegado aos ouvidos em Cyprus eram afinal certos!

3Pesa por toda a parte um silêncio de morte. A calma reina no vosso porto, onde antes fervilhava a agitação dos barcos que vinham de Sidom, trazendo mercadorias de além dos mares, do Egito e do Nilo. Vocês eram os donos do comércio dos mares e do mundo.

4Envergonha-te, Sidom, a fortaleza do mar. Porque perdeste os teus filhos!

5Quando o Egito ouvir estas notícias, haverá grande tristeza.

6Fujam a chorar para Tarsis, gente de Tiro.

7Estas ruínas silenciosas é tudo quanto resta da vossa terra que pulsava de alegria. Que triste história a vossa! Pensem só em todos os colonos que mandaram para terras tão longínquas!

8E afinal quem foi que trouxe tamanho desastre sobre Tiro, a cidade edificadora de
impérios, a sede do comércio mundial?

9Foi o comandante Tzavulyáo celestiais quem o ordenou para destruir o vosso orgulho e se opor à altivez dos homens.


10Façam-se ao mar, ó barcos de Tarsis, naveguem porque o vosso porto
desapareceu.

11 YAHU ULHÍM estende a sua mão sobre os mares; faz tremer as
nações da terra. Ele falou contra esta grande cidade comercial, para desfazer a
sua força.

12Diz ele: Nunca mais, ó desonrada virgem, filha de Sidom, te alegrarás e serás forte. Ainda que fujas para Cyprus, nem por isso encontrarás repouso.

13Serão os babilônios e não os assírios quem entregará Tiro aos animais selvagens. Sitiá-la-ão, arrasarão os seus palácios, farão dela um montão de ruínas.

14Uivem, navios que cruzam os oceanos, porque o vosso porto de origem foi destruído!

15-16Durante setenta anos Tiro será esquecida. E então, nos dias doutro rei, a cidade voltará de novo à vida. Tornará a cantar canções sentimentais, tais como uma prostituta que, saudosa dos seus amantes, vai pelas ruas à procura deles, para que se lembrem dela.

17Sim, após setenta anos, YAHU ULHÍM fará reviver Tiro, mas não será diferente do que era antes; tornará de novo aos seus maus caminhos por onde andava em todo o mundo.

18E contudo, virá o tempo em que todos os seus grandes negócios trarão benefício
para YAHU ULHÍM! Eles não serão entesourados, mas usados para aquisição do
melhor alimento e da melhor roupa para os intermediários de YAHU UL!

 

YASHUAYAHU 24

 

A devastação da terra

 

1Vejam! YAHU ULHÍM está a transtornar a terra de YAHUDAH e a fazer dela uma vastidão destruída. Reparem como a está a esvaziar inteiramente da sua população e a espalhá-la por toda a face da terra.


2-3Intermediários e povo, servos e chefes, escravas e patroas, gente que compra
e que vende, gente que empresta e que pede emprestado, banqueiros e
financeiros, ninguém será poupado. A terra ficará completamente vazia e será
pilhada. Foi YAHU ULHÍM quem o disse.

4Porque a terra sofre por causa dos pecados do povo; vai perdendo vitalidade, as searas murcham, os shua-ólmaYa recusam a chuva.

5Toda aquela região se suja com crimes. O povo torceu as leis de YAHU ULHÍM e transgrediu os seus mandamentos eternos.

6Por essa razão caiu sobre eles a maldição de YAHU ULHÍM. São abandonados, destruídos pela secura. Muito poucos resistiram a isso tudo.

7Todas as alegrias da vida desaparecerão: as vindimas cessarão, não haverá mais vinho, mesmo os que tinham caráter folgazão não farão mais do que suspirar e gemer.

8-9Não se ouvirão mais os sons melodiosos da harpa e o ritmo alegre dos tambores. Acabaram-se os dias de alegria. Não haverá mais folguedos de vinho e alegria; as bebidas fortes se farão amargas na boca.

10A cidade está toda num caos. Cada casa, cada loja,
está trancada a cadeados para impedir os assaltantes.

11Formam-se ajuntamentos nas ruas de gente que pede vinho. A alegria é verdadeiramente coisa bem rara. O contentamento foi banido da terra.

12-13A cidade foi deixada em ruínas; as portas de entrada foram derrubadas. Por toda a terra a situação é idêntica – apenas um pequeno resto de gente foi poupado.

14Mas todos esses que foram poupados gritarão e cantarão de alegria.

15Os que estão no ocidente, do lado do mar, louvarão a majestade de YAHU ULHÍM, e os que estão a oriente responder-lhes-ão com cânticos à sua glória!

16Ouçam-nos cantar a YAHU ULHÍM desde as extremidades da terra, enaltecendo aquele que só ele é justo!Contudo o meu coração está pesado de tristeza, porque o mal ainda prevalece e a desonestidade reina por toda a parte.

17Terror e prisões do inferno é o que vocês merecem, ó habitantes da terra.

18Quando fugirem de pavor cairão numa fossa, e se escaparem da fossa serão apanhados numa armadilha, porque esta destruição que vos cai em cima vem do céu. Mas até em baixo a terra vos treme. Todo o mundo está profundamente perturbado, caótico; tudo está ao abandono e perdido.

19É como se o mundo inteiro estivesse cambaleando como um embriagado;
parece uma tenda sacudida sob uma forte tempestade.

20Cairá, mas não mais se levantará, porque os seus pecados são de extrema gravidade.

21Nesse dia YAHU ULHÍM castigará os anjos caídos em shua-ólmaYa, assim como os chefes orgulhosos na terra.

22Serão cercados e feitos prisioneiros, postos numa masmorra até serem julgados e condenados.

23Então YAHU UL Tzavulyáo celestiais porá o seu trono em Tzayán e governará gloriosamente em YAHUSHUA-oléym, na presença dos anciãos do povo. A sua glória será de tal maneira intensa que o esplendor do sol e da lua cheia se esvanecerão.

 

YASHUAYAHU 25

 

O louvor a YAHU ULHÍM

 

1 Ó YAHU ULHÍM, eu honrar-te-ei e louvarei o teu Shúam (Nome), porque és o meu YAHU ULHÍM, e fazes coisas tão maravilhosas! Coisas que planeaste há muito tempo, e que realizaste agora tal como tinhas predito!

2Tornaste poderosas cidades em montões de ruínas. As mais poderosas
fortalezas foram feitas num amontoado de pedregulhos. Luxuosos palácios em
terras distantes desapareceram e nunca mais serão reedificados.

3Por conseguinte, fortes nações tremerão de medo na tua presença; nações cruéis
obedecerão e glorificarão o teu Shúam (Nome).

4Mas para os pobres, ó YAHU ULHÍM, és um refúgio na tempestade, uma sombra no calor, a sua defesa contra gente sem misericórdia, que investe contra eles como uma chuva torrencial contra um fraco muro de terra!

5Tal como uma terra seca e quente é resfriada pela sombra das nuvens, assim esfriarás o orgulho desses povos tiranos.

6Aqui, no Monte Tzayán, em YAHUSHUA-oléym, YAHU UL Tzavulyáo celestiais dará uma celebração maravilhosa a todos os habitantes do mundo – um banquete excepcional com deliciosa comida, carne escolhida da melhor, e vinho do mais antigo, do mais puro.

7Por esse tempo ele tirará a sombra de melancolia, a máscara de
morte com que toda a gente na terra anda encoberta, e aniquilará a morte para
sempre.

8 YAHU ULHÍM o Criador Eterno enxugará as lágrimas de todos os rostos e
fará desaparecer para sempre todos os insultos, toda a troça feita contra a sua
terra e o seu povo. Foi YAHU ULHÍM quem falou – certamente que o fará!

9Nesse dia o povo proclamará: Este é o nosso YAHU ULHÍM, por quem esperávamos. E ele nos salvou! Este é YAHU ULHÍM, em quem nós confiámos. Na sua salvação nos
alegraremos e teremos satisfação!

10-12A boa mão de YAHU UL ficará sobre YAHUSHUA-oléym, e Moabe será esmagada, como se fosse palha pisada que fica a apodrecer. YAHU ULHÍM os empurrará e os afastará, tal como um nadador com as mãos, para nadar.
Acabará com o seu orgulho e todos os seus atos malvados. As altas muralhas de
Moabe serão demolidas e feitas em pó.

 

YASHUAYAHU 26

 

Uma canção de louvor

 

1Ouçam, como eles cantam! Naquele dia toda a terra de YAHUDAH cantará este cântico:A nossa cidade é bem forte! Estamos protegidos pelas muralhas da salvação de YAHU ULHÍM!


2Abram os portões para que por eles entre o povo reto, e que cumpre
aquilo que diz.


3Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti, porque confia
em ti!


4Confiem sempre em YAHU ULHÍM o Criador Eterno, porque em YAHU ULHÍM o
Criador Eterno está, para sempre, toda a vossa força.


5-6Ele humilha o altivo e derriba a orgulhosa cidade até ao pó, que é
pisada pelos pobres, calcada pelos sem defesa.


7Mas para os justos, o caminho não é trabalhoso e escarpado, porque YAHU
ULHÍM lhes suaviza a estrada na sua frente.

8ÓYAHU ULHÍM, desejamos de todo o coração fazer a tua vontade! O nosso maior
desejo é glorificar o teu Shúam (Nome).


9Durante toda a noite te procuro; fervorosamente busco YAHU ULHÍM. Na
verdade só quando a tua justiça é aplicada na terra é que as gentes deixarão a
sua maldade e farão o que é reto.


10Ainda que te mostres bom para com os maus, isso não os fará serem mais
justos; até na terra de retidão eles continuam a praticar a maldade, e não
atentam para a tua grandeza, ó YAHU ULHÍM.


11Não ligam às tuas ameaças, nem lhes interessa sequer que o teu punho
já esteja estendido. Mostra-lhes como amas o teu povo; talvez que isso os
envergonhe! Sim, os teus adversários arderão com o fogo que lhes reservas.


12Ó YAHU ULHÍM, dá-nos a paz, porque tudo o que temos e que somos vêm de
ti!

13Ó YAHU ULHÍM, nosso Criador Eterno, uma vez, em tempos, adorámos na
verdade outros falsos criadores o estatuas; mas agora é só a ti que adoramos.

14Aqueles que servimos antes morreram, foram-se; nunca voltarão à vida. Vieste contra eles e os destruíste; já há muito estão esquecidos.


15Oh, louvem YAHU ULHÍM! Tornaste esta nação muito grande. Aumentaste
largamente as fronteiras da nossa terra!

16YAHU ULHÍM, na sua tristeza eles procuraram-te. Quando o teu castigo estava
sobre eles, lançaram-te uma íntima oração.


17Como nos fez falta a tua presença, YAHU ULHÍM! Sofremos como uma
mulher grávida que grita quando dá à luz, e se torce com as dores de parto.


18Nós também nos torcemos em agonia, mas tudo em vão. Nenhuma salvação
veio à terra, nem nasceram novos habitantes do mundo.


19Mas nós temos ainda esta certeza: Os que pertencem a YAHU ULHÍM
tornarão a viver. Os seus corpos ressuscitarão! Os que habitam no pó
despertarão e cantarão de alegria! Porque a luz da vida, da parte de YAHU
ULHÍM, descerá sobre eles como o orvalho.

20Vai para casa, meu povo, e fecha-te no quarto! Esconde-te por um pouco de tempo, até que a cólera de YAHU UL contra os teus inimigos tenha passado.

21Vejam! YAHU ULHÍM está a vir desde os shua-ólmaYa para castigar os povos da terra por causa dos seus pecados. A terra não esconderá mais os seus assassinos. O culpado será encontrado e castigado.

YASHUAYAHU 27

 

A libertação de Yashorúl

 

1Naquele dia YAHU ULHÍM tomará a sua terrível e aguda espada para castigar a Leviatã, a veloz e fulminante serpente, tortuosa e ondeante, o dragão do mar.

2Nesse dia da libertação de Yashorúl será cantado este hino:

3Yashorúl é a minha vinha; eu, YAHU ULHÍM, cuidarei dela
para que dê bom fruto; cada dia a regarei, e dia e noite vigiarei para a
guardar dos seus inimigos.

4-5A minha ira contra Yashorúl já passou. Se encontrar espinhos e sarças perturbando-a, hei-de queimá-los, a menos que esses meus inimigos se rendam e peçam paz e a minha proteção.

6O tempo virá em que Yashorúl criará raízes, crescerá, desabrochará, florescerá e encherá a terra com os seus
frutos!

7Terá YAHU ULHÍM castigado Yashorúl tanto como os seus inimigos?

8Não. Porque os seus inimigos foram literalmente devastados, mas Yashorúl foi punido apenas por algum tempo, exilando-o para longe da sua terra, tal como se tivesse sido soprado por um vento tempestuoso do leste.

9E porque fez YAHU ULHÍM isso? Foi para os expurgar dos seus pecados, para os despojar de todos os seus ídolos, de todos os seus altares de idolatria, altares esses onde nunca mais se adorará, bosques e imagens do sol que não ficarão mais de pé.

10As suas cidades fortes, rodeadas de muralhas, ficarão vazias e silenciosas, as casas abandonadas, as ervas a crescerem nas ruas porque não são pisadas, vacas
pastando por toda a parte comendo ramos e rebentos.

11O meu povo é como ramos secos duma árvore, partidos e servindo apenas para arderem sob uma panela de comida. São uma nação de loucos, um povo insensato e estúpido, porque se desviaram de YAHU ULHÍM. Por isso, aqueles que os criou não terá misericórdia deles, nem lhes
mostrará piedade.

12Mas virá o tempo em que YAHU ULHÍM os juntará, um a um, colhendo-os tal como plantas selecionadas dum campo cujos limites máximos são o rio Eufrates e as fronteiras do Egito.

13Nesse dia ouvir-se-á tocar a grandetrombeta, e muitos que estavam já destinados a morrer no meio dos seus inimigos, na Assíria e no Egito, serão salvos e trazidos para YAHUSHUA-oléym para adorarem YAHU ULHÍM no monte santo.

 

YASHUAYAHU 28

 

Juízo sobre Shuamor-YAHU

 

1Ai da cidade de Shuamor-YAHU, rodeada pelo seu rico vale – Shuamor-YAHU, o orgulho e o deleite dos bêbedos de Yashorúl! Ai da sua beleza passageira, o glorioso ornamento duma nação de gente caída nas valetas das ruas, vencida pelo vinho!

2Porque YAHU ULHÍM enviará um poderoso exército contra vocês; e será como uma tremenda saraivada que vos cairá em cima e vos esmagará por terra.

3-4A altiva cidade de Shuamor-YAHU -sim, a alegria e o gozo dos ébrios de Yashorúl- será atirada ao chão e pisada aos pés dos seus inimigos. A sua beleza superficial, com todo aquele fértil vale a rodeá-la, desaparecerá de repente como o primeiro figo maduro que é rapidamente colhido e engolido.

5Então por fim YAHU UL Tzavulyáo do céu, ele próprio se tornará a
glória dela, a coroa de beleza do seu povo, daqueles que escaparam.

6Ele dará aos seus juízes um grande desejo de justiça e uma grande coragem aos seus soldados, os quais se batem até à última gota de sangue, fazendo recuar o
combate até às portas da cidade.

7-8No entanto YAHUSHUA-oléym, neste momento, é governada por bêbedos! Os seus intermediários e os seus profetas cambaleiam, vacilam e tropeçam, cometendo erros e enganos absolutamente estúpidos. As suas mesas estão cobertas de vómitos. Por toda a parte há sujidade.

9-10Mas afinal, YASHUAYAHU, quem pensa ele que é, diz o povo, para falar assim, desta maneira? Seremos nós criancinhas, ainda mal sabendo falar? Anda aqui a dizer-nos sentenças e mais sentenças, e sempre aos bocadinhos, uma linha de cada vez, e em palavras muito simples!

11-12Na verdade por lábios estranhos e por outra língua falará a este povo, a quem disse: Este é o lugar de descanso; deem repouso ao que está cansado. Este é o lugar do alívio. Mas não quiseram ouvir.

13Então YAHU ULHÍM tornará a soletrar tudo novamente para eles, repetindo uma e outra vez aquilo em palavras muito simples; e mesmo assim, com essa mensagem simples e tão direta, eles tropeçarão, cairão, serão apanhados e capturados.

14Portanto, ouçam a palavra de YAHU UL, governantes escarnecedores, que dominam este povo que está em YAHUSHUA-oléym:

15Fizemos um pacto com a morte, uma aliança com o inferno, dizem vocês, quando o flagelo destruidor passar, não nos apanhará. Porque fizemos da mentira o nosso refúgio, e da falsidade um esconderijo.

16Mas YAHU ULHÍM o Criador Eterno diz: Olhem bem: vou pôr uma pedra fundamental de construção em Tzayán, uma pedra segura; será uma preciosa pedra de esquina, base de construção. Aquele que nele crer não ficará decepcionado.

17Pegarei na linha e no prumo da justiça para verificar a verticalidade da muralha que estão a construir. E a saraiva varrerá o refúgio da mentira; a avalanche inundará o esconderijo da falsidade.

18Anularei o vosso acordo com a morte e com o mundo dos mortos,
de tal forma que quando vier o flagelo destruidor, serão esmagados.

19E essa cheia tornará a vir, uma e outra vez, arrebatando-vos, até que por fim a força inconfundível da verdade dos meus avisos vos acordará.

20A cama que vocês fizeram é demasiado curta para se deitarem; os cobertores são muito curtos, não vos tapam bastante.

21 YAHU ULHÍM virá de repente e com ira, como no monte Perazim e em Gibeão, para fazer algo de estranho e não usual – destruir o seu próprio povo!

22Por isso, não escarneçam mais, para que o vosso castigo não venha a tornar-se ainda mais duro; porque YAHU UL Tzavulyáo, o Criador Eterno do céu me disse duma forma muito clara que está decidido a esmagar-vos.


23Ouçam-me! Ouçam o que vos quero dizer:

24Será que um lavrador passa todo o tempo a lavrar sem nunca chegar a semear? Ficará ele o tempo todo a abrir sulcos na terra sem nunca vir a plantar?

25Não será que sempre acabará por plantar as sementes, segundo os seus planos, cada espécie no seu talhão?

26Ele bem sabe o que deve fazer, porque é YAHU ULHÍM quem o ensina e lhe faz ver como são as coisas.

27-28Ele não debulha todos os grãos da mesma maneira. Um malho nunca é usado sobre a ervilhaca; bate-se antes com uma vara. Não se passa uma roda debulhadora sobre os cominhos; sacodem-se antes, levemente, com um pau. O trigo esmiúça-se facilmente, por isso não se trilha continuamente.

29 YAHU UL Tzavulyáo celestiais é um conselheiro maravilhoso e dá sabedoria ao lavrador.

 

YASHUAYAHU 29

 

Castigo e libertação de YAHUSHUA-oléym

 

1Ai de Ariul, a cidade que Dáoud ocupou. Ano após ano vocês fazem as vossas muitas ofertas, podem até acrescentá-las, mas eu vos enviarei uma pesada sentença e haverá choro e tristeza.

2Porque YAHUSHUA-oléym se tornará para mim num altar coberto de sangue.

3Eu serei o vosso inimigo. Rodearei YAHUSHUA-oléym e levantarei um cerco contra ela; construirei à volta pontes de ataque para a destruir.

4A tua voz será como um sopro, como um débil gemido, porque sairá debaixo da terra onde jazes enterrada.

5-6No entanto, repentinamente, os teus implacáveis inimigos voarão para longe, como pó miúdo levado pelo vento. Nun hora, eu, YAHU UL Tzavulyáo, cairei sobre eles com raios, tremores de terra, tufões e fogo.

7Todas as nações que combatem Yashorúl desaparecerão como um sonho!

8Tal como uma pessoa morrendo de fome sonha com comer, mas continua esfomeada, e um indivíduo cheio de sede sonha com beber, mas permanece enfraquecido com a sede ao acordar, assim os teus inimigos sonharão com uma conquista vitoriosa, mas que de maneira nenhuma alcançarão.


9Vocês estão admirados e incrédulos? Não acreditam nisso? Pois então, já que o
querem, continuem assim cegos e vão por diante! O vosso entendimento está obtuso – e não é de vinho, de maneira nenhuma! Cambaleiam, mas não é por terem bebido!


10É porque YAHU ULHÍM derramou sobre vocês um espírito de profundo
adormecimento. Fechou os olhos dos vossos profetas e pregadores;

11-12por isso todos estes acontecimentos futuros são como um livro fechado para eles. Dá-se esse livro a alguém que sabe ler, e dirá: Não posso lê-lo, está fechado e
selado. Dá-se a outra pessoa que não sabe ler, e dirá: Tenho pena, mas nem
sequer sei ler.

13Assim, YAHU ULHÍM diz: Este povo aproxima-se de mim só com os
lábios, mas tem o seu coração afastado para longe de mim. Honra-me apenas com
tradições humanas, aprendidas de cor.

14Por isso continuarei a fazer uma obra de espanto com eles: a sabedoria dos seus sábios falhará, a capacidade dos seus técnicos será um malogro!

15Ai dos que tentam esconder os seus planos de YAHU ULHÍM, que tentam agir às escuras, para que YAHU ULHÍM não veja!  YAHU ULHÍM não há-de ver-nos, dizem para consigo mesmos. Ele não sabe o que vamos fazendo!

16Como é possível ser-se tão estúpido! Não será ele, o oleiro, muito maior do que vocês, os vasos de barro que ele faz? Serão vocês capazes de dizer: Não foi ele quem nos fez? Uma máquina dirá do seu inventor: Não percebe de nada?

17Em breve o deserto do Lebanon se tornará de novo num campo fértil, numa viçosa e abundante floresta.


18Nesse dia os surdos ouvirão as palavras do livro, e mesmo na sua escuridão os
cegos compreenderão os meus planos.

19Os amantes da paz serão cheios duma fresca alegria da parte de YAHU UL, e os pobres rejubilarão no santo de Yashorúl.


20Os tiranos serão reduzidos a nada, os escarnecedores acabarão, e os que
conspiram o mal serão mortos –

21o violento, que briga com o seu próximo sem razão alguma, os que, escondidos, fazem uma espera para bater no juiz que os sentenciou, e os que em qualquer situação são sempre desonestos e injustos.


22Esta é a razão porque YAHU ULHÍM, que resgatou Abruhám, diz: O meu povo não
mais empalidecerá de temor, nem será envergonhado.

23Porque quando eles virem os seus filhos e o que vou fazer no meio deles, então me reconhecerão como YAHU ULHÍM santo de YAHUCAF, e ficarão espantados. Louvarão o Santo de Yashorúl, e o adorarão.

24Os que andam no erro acreditarão na verdade, e os que sempre refilam terão enfim desejo de ser ensinados!

 

YASHUAYAHU 30

 

Profecia sobre a nação obstinada

 

1Ai dos meus filhos rebeldes, diz YAHU ULHÍM, que pedem conselho a toda a gente menos a mim, que fazem alianças mas não pelo meu RÚKHA, acumulando assim os seus pecados.

2Porque foi sem me consultar que desceram ao Egito para procurar ajuda, confiando em Faraóh para lhe pedir proteção.


3Eles terão vergonha de um povo que não lhes serve para nada, nem de socorro
nem de ajuda, mas antes de desonra, de humilhação.

4-5Ainda que o seu poder se estenda a Zoã e a Hanes, para onde enviou mesmo governadores, contudo ele virá a servir-vos só para vergonha; de nunhum proveito vos será!

6Vejam, a viagem vagarosa que eles fazem para o Egito, através desse terrível deserto, com jumentos e camelos carregados de toda a espécie de coisas ricas para pagar o auxílio do Egito! Lá vão eles, atravessando aquela zona árida e perigosa, onde vivem leões e rápidas serpentes venenosas.

7E afinal, o Egito nada lhes dará em troca! Pois que as promessas do Egito são sem valor nenhum! Animal inútil é como eu lhe chamo!

8Então, vai e escreve estas minhas palavras com respeito ao Egito,
para que fiquem escritas para sempre, até ao fim dos tempos, como um acto de
acusação contra a descrença de Yashorúl.

9Porque além de rebeldes, são teimosos. Não querem ouvir a lei de YAHU UL.

10Dizem aos meus profetas: Cala-te já! Não queremos mais dos teus discursos! Ou então: Não queremos cá dessas coisas da verdade, assuntos desagradáveis. Queremos ouvir coisas mais suaves, mais aprazíveis, mesmo que não sejam bem a verdade, mesmo que sejam mentiras.

11Põe já de parte toda essa negrura que andas para aí a lançar. Estamos fartos
de ouvir falar do teu Santo de Yashorúl e de tudo o que ele diz!

12Mas aqui está a resposta do Santo de Yashorúl: Visto que desprezam o que vos digo e acreditam mais em enganos e mentiras, e que não querem arrepender-se, então cairão calamidades repentinamente sobre vocês.

13Será como um muro velho cheio de fendas e meio a cair já. Dum momento para o outro desmorona-se e desfaz-se por terra.

14 YAHU ULHÍM vos desfará como um vaso rachado, sem misericórdia!
Não ficará um só bocado aproveitável, que sirva sequer para apanhar brasas no
fogo ou para trazer um pouco de água do poço.

15É por isso que YAHU ULHÍM o Criador Eterno, o santo de Yashorúl diz: Só voltando para mim e confiando em mim serão salvos. No descanso e na confiança está a vossa força. Mas vocês não quiseram nada disso.

16Não, dizem. Obteremos a ajuda do Egito, que nos há-de dar rápidos cavalos para podermos correr para a batalha. Se querem rapidez hão-de vê-la sim, mas será a dos vossos inimigos perseguindo-vos!

17Um só deles chegará a perseguir mil fugitivos! Cinco deles, apenas, conseguirão
dispersar-vos de tal forma que nem mesmo dois de vocês poderão fugir juntos.
Serão como árvores solitárias lá no cimo distante duma montanha.

18Mas mesmo assim YAHU ULHÍM espera que venham para ele, para que possa mostrar-vos o seu amor. Ele quer conquistar-vos para poder abençoar-vos, tal como já disse. E YAHU ULHÍM é fiel às suas promessas. Bem-aventurados serão todos aqueles que esperam pela ajuda dele.

19-20Ó meu povo de YAHUSHUA-oléym, vocês não hão-de chorar mais, porque YAHU ULHÍM seguramente terá compaixão de vocês perante os vosso rogos. Ele vai responder-vos. Mesmo tendo-vos dado o pão da adversidade e a água da aflição, ele será convosco para vos ensinar: os vossos professores não se esconderá mais; vê-los-ão com os vossos próprios olhos.

21E se vierem a desviar-se do caminho de YAHU ULHÍM e a seguir noutras direções, ouvirão então uma voz atrás de vocês dizendo: Não! O caminho é este – vão antes por aqui; e nunca mais se desviem nem para um lado nem para o outro.

22E hão-de destruir todos os vossos ídolos de prata, as vossas imagens de ouro, deitando-as fora como coisas imundas, que até vos meterá nojo tocar-lhes. Fora com isto daqui!, dirão vocês.

23Nessa altura YAHU ULHÍM vos abençoará com chuva na altura em que
dela necessitarem, com maravilhosas colheitas e com ricas pastagens para o
vosso gado.

24Os bois e os jumentinhos que ajudam a lavrar a terra comerão grão puro, já todo limpo da palha pelo vento.

25Nesse dia, em que YAHU ULHÍM intervier para destruir os vossos inimigos, dar-vos-á correntes de água que jorrarão de cada montanha, de cada colina.

26A lua será tão luminosa como o sol, e a luz deste, tão intensa como o brilho de sete dias juntos! Será pois assim, quando YAHU ULHÍM começar a curar o seu povo e a sarar as chagas com que o feriu.

27-28Reparem, YAHU ULHÍM vem de longe, ardendo em ira, rodeado duma
espessa nuvem de fumo. Seus lábios estão cheios de indignação; as suas palavras
são um fogo consumidor, a sua ira jorra como uma torrente sobre eles, para os
varrer para bem longe. Ele peneirará as nações orgulhosas; pôr-lhes-á um freio
que as fará extraviarem-se.

29Contudo o povo de YAHU ULHÍM cantará cânticos de santa alegria, como nas reuniões de culto ou quando se realizam celebrações solenes de adoração. O seu povo terá alegria no coração, como quando o flautista conduz uma peregrinação de YAHUSHUA-oléym até à montanha de YAHU UL, a rocha de Yashorúl.

30E YAHU ULHÍM fará ouvir a sua voz majestosa e gloriosa, e deixará cair o seu poderoso braço sobre os seus inimigos, com forte indignação, com chamas devoradoras, com ciclones, fortes tempestades e tremendas saraivadas.

31-32A voz de YAHU UL desfará os Assírios, que tinham sido na sua mão uma vara de castigo. E a cada açoite que YAHU ULHÍM fizer cair sobre eles, o seu povo se alegrará com música e cânticos; com golpes do seu braço combaterá contra eles.

33Tofete está pronto desde há muito tempo, preparado para Moloque, o idolo da Assíria. É bem alta a pilha de lenha. O sopro de YAHU UL, semelhante ao fogo dum vulcão, a incendiará.

 

YASHUAYAHU 31

 

O mal dos que procuram ajuda no Egito

 

1Ai daqueles que fogem para o Egito, procurando ajuda, confiando na sua poderosa cavalaria e nos seus carros de combate, em vez de olharem para o Santo de Yashorúl e de o consultar.

2Na sua sabedoria, YAHU ULHÍM enviará grandes males ao seu povo, e não mudará de ideia. Levantar-se-á contra eles por causa do mal que fizeram, e esmagará também os seus aliados.

3Esses egípcios são meros homens; não podem substituir YAHU ULHÍM! Os seus cavalos são simplesmente carne, e não poderosos espíritos! Quando YAHU ULHÍM fecha o seu punho contra eles, cambalearão e cairão, mesmo ali no meio daqueles que pretendiam ajudar, acabando todos por cair juntos.


4Mas YAHU ULHÍM disse-me o seguinte: Quando um leão, mesmo que seja um
leãozinho, mata uma ovelha, não liga ao barulho e aos gritos que faz o apacentador.
Continua no seu acto e come a presa. Da mesma maneira YAHU ULHÍM virá e lutará
pelo Monte Tzayán; não se deixará atemorizar!

5Ele, YAHU UL Tzavulyáo celestiais, pairará sobre YAHUSHUA-oléym, tal como as aves pairam sobre os ninhos para os defender; e assim protegerá e livrará a cidade.

6Portanto, ó meu povo, é verdade que vocês são profundamente rebeldes, mas peço-vos: voltem para YAHU ULHÍM.

7Eu sei que ainda há-de vir o dia glorioso em que cada um lançará para longe os seus ídolos de ouro, as suas imagens de prata, que fizeram com as vossas próprias mãos e que são um pecado.

8E os Assírios serão destruídos, mas não por armas humanas. A espada de YAHU ULHÍM os liquidará. Cairão em pânico e fugirão; a forte mocidade assíria será cativa – tornar-se-ão escravos.

9Até mesmo os seus generais e chefes militares tremerão de terror e debandarão
quando virem as bandeiras de guerra de Yashorúl, diz YAHU ULHÍM. O fogo de YAHU ULHÍM arde intensamente em YAHUSHUA-oléym.

 

YASHUAYAHU 32

 

O reino de justiça

 

1Eis que um rei justo está para vir; estará acompanhado de administradores honestes.

2E um homem protegerá Yashorúl da tempestade e do vento. Refrescá-lo-á tal como faz um rio no deserto, ou como a sombra duma grande rocha numa terra seca.

3Então, enfim, os olhos de Yashorúl se abrirão atentamente para YAHU ULHÍM. O seu povo ouvirá a sua voz.

4Até os insensatos entre eles ficarão cheios de entendimento, e aqueles que gaguejam passarão a exprimir-se com clareza.

5-7Nesses dias os descrentes não mais serão como gente liberal. Os ricos que são fraudulentos não serão mais considerados generosos. Toda a gente logo reconhecerá um indivíduo mau quando o vir. Os hipócritas não enganarão mais ninguém; as suas mentiras acerca de YAHU ULHÍM, deixando famintas as almas dos que querem saciar-se da verdade, serão desmascaradas. E o mesmo acontecerá com os hábeis truques que usa a gente má, e as falsidades que inventam para explorar os pobres, mesmo nos tribunais.

8Mas os retos serão generosos para com o seu próximo, e YAHU ULHÍM os abençoará por tudo quanto farão.

 

As mulheres de YAHUSHUA-oléym

 

9Ouçam vocês mulheres que descansam por aí despreocupadamente; ouçam-me e eu vos direi qual há-de ser a vossa paga:


10Dentro em breve – dentro de pouco mais de um ano – deixarão de se sentir tão
seguras; começarão a estar bem preocupadas, pois que a colheita dos frutos que
esperavam terá falhado completamente, e nem sequer haverá ceifa.

11-12Por isso -tremam, ó mulheres que aí estão descansadamente- não se justifica a vossa despreocupação. Rasguem antes a vossa bela e delicada roupa, vistam-se de saco, como prova de contrição. Batam no peito pelo desespero de verem perder-se as vossas belas propriedades, e esses belos vinhedos que já se foram.

13Todas estas terras que foram vossas não produzirão mais do que espinhos e sarças. Desaparecerão igualmente os vossos lares confortáveis, as felizes cidades em que viviam.

14Os palácios, os ricos solares ficarão desertos, as cidades populosas acabarão vazias de gente. Jumentos monteses e animais selvagens pastarão nas colinas onde se levantavam as torres dos guardas,

15até que lá do céu se derrame sobre nós o RÚKHA=ESPÍRITO. Então as terras desertas se tornarão de novo em campos férteis, com enormes searas.

16-17Então a justiça dominará nas terras que estavam desertas, e reinará nos campos férteis; e como efeito da justiça, haverá paz, assim como repouso e segurança para sempre.

18O meu povo viverá em segurança, descansadamente nos seus lares.

19Mas os assírios serão destruídos e as suas cidades derrubadas.

20E YAHU ULHÍM abençoará grandemente o seu povo. Seja onde for que semearem, ricas searas crescerão; os seus rebanhos, o seu gado pastará em esplêndidas pastagens verdes.

 

YASHUAYAHU 33

A aflição e a ajuda

 

1Ai de vocês, assírios, que tudo destruíram à vossa volta, e que nunca sentiram vocês mesmos o efeito da destruição. Estão contando que os outros respeitem as promessas que vos fizeram, e vocês próprios são os primeiros a faltar à palavra dada! Agora, pois, serão vocês traídos e destruídos.

2Mas quanto a nós, ó YAHU ULHÍM, pedimos-te que sejas misericordioso, porque esperamos por ti. Sê cada dia a nossa força e a nossa salvação no tempo de aflição.

3O inimigo foge ao som da tua voz. Quando te levantas, fogem as nações.

4Tal como os gafanhotos em bandos, caindo sobre os campos e sobre as vinhas, tudo devastam, assim YAHUSHUA-oléym saqueará o derrotado exército da Assíria.

5 YAHU ULHÍM é grande, pois habita lá no alto! Fará de YAHUSHUA-oléym o lar da justiça, da bondade e da re tidão.

6Haverá estabilidade e reservas seguras e abundantes de salvação para YAHUDAH, assim como de sabedoria, de conhecimento e de reverência por YAHU ULHÍM.

7Mas presentemente os teus embaixadores choram com amargo desapontamento, porque a Assíria recusou o clamor de paz que lhe foi dirigido.

8As tuas estradas estão abandonadas e em estado lamentável; os viajantes, os que por elas pretendem passar, preferem tomar por atalhos. Os Assírios violaram o seu tratado de paz e desprezam em absoluto as promessas feitas mesmo na presença de testemunhas; não têm respeito por ninguém.

9Toda a terra de Yashorúl está perturbada; o Lebanon foi destruído; Sharon tornou-se uma terra desabitada; Basã e Carmiúl foram pilhados.

10Mas YAHU ULHÍM diz: Levantar-me-ei e mostrarei o meu poder e a
minha força.

11Vocês, Assírios, não ganharão nada com todos os vossos esforços.
A vossa própria respiração se fará em fogo e vos matará.

12Os vossos exércitos arderão como cal, como espinheiros que se arrancam e lançam no fogo.

13Ouçam o que eu fiz, ó nações distantes! Vocês também, que estão perto – reconheçam o meu poder!

14Os pecadores de entre o meu povo tremem de medo. Quem é que de
nós, clamam eles, pode aqui viver na presença deste eterno fogo consumidor?


15-16Pois eu vos direi então quem é que pode aqui viver: Todos os que são
honestos e rectos, que rejeitam lucros de actos fraudulentos, que fecham as
mãos ao suborno, que recusam dar ouvidos a conspirações de assassínios, que
desviam os olhos de tudo o que os incita a praticar o mal. São estes os que
poderão aqui viver. As rochas das montanhas serão as suas fortalezas; nunca
lhes faltará alimento nem água, quanta desejarem.

17Os vossos olhos verão o rei na sua majestade, assim como as terras distantes lá do céu.

18Recordarás este tempo de terror em que os oficiais assírios, do lado de fora dos muros, contam as tuas torres, fazendo estimativas a tudo quanto obterão da tua cidade conquistada.

19Mas é que dum momento para o outro eles ir-se-ão. Este terrível
e violento povo, com a sua língua estranha e incompreensível, desaparecerá.

20E então verás YAHUSHUA-oléym em paz, como um lugar onde YAHU ULHÍM é adorado, uma cidade calma e estável.

21 YAHU ULHÍM glorioso será para nós como uma fronteira
formada por um largo rio de proteção, que nenhum inimigo poderá atravessar.


22Pois YAHU ULHÍM é o nosso juiz, o nosso legislador e o nosso rei. Cuidará de
nós e nos salvará.

23As velas dos navios inimigos pendem soltas de mastros quebrados; a aparelhagem está inutilizada. Os seus tesouros serão partilhados pelo povo de YAHU ULHÍM; até os coxos terão a sua parte.

24O povo de Yashorúl não dirá mais: Estamos doentes e desamparados, porque YAHU ULHÍM lhes perdoará os pecados e os abençoará.

 

YASHUAYAHU 34

 

Indignação de YAHU ULHÍM contra as nações

 

1Cheguem-se e ouçam, nações da terra! Que o mundo, e tudo o que nele existe, ouça as minhas palavras!

2 YAHU ULHÍM está extremamente indignado contra os povos. A sua ira dirige-se especialmente contra os seus exércitos. Por isso os destruirá completamente e os entregará à matança.

3Os seus mortos serão deixados até sem serem enterrados; o mau cheiro
dos corpos apodrecendo encherá a terra, e dos montes escorrerá o seu sangue.


4Por esse tempo os shua-ólmaYa, em cima, como que se derreterão e desaparecerão; serão como um rolo que se enrola. As ‘cocavím’ (est-elas) cairão
como folhas de árvores no Outono, como frutos plenamente maduros caindo das
árvores.

5E quando a minha espada tiver acabado o seu trabalho em shua-ólmaYa,
então dêem atenção, porque será a altura de cair sobre Edom, o povo que eu
amaldiçoei.

6A espada de YAHU UL está cheia de sangue; ela está também saciada de carne, como se tivesse sido usada para constantes sacrifícios de cordeiros e de carneiros. Porque na verdade YAHU ULHÍM executará um enorme sacrifício em Edom, fará uma tremenda matança ali.

7Até os melhores dos mais fortes morrerão, além dos jovens e dos veteranos. A terra ficará embriagada de sangue, e o solo ficará mais rico por causa de toda aquela gordura.

8Porque é enfim o dia da vingança, o ano da recompensa por tudo aquilo que Edom fez a Yashorúl.

9Os ribeiros de Edom se encherão de alcatrão, a terra cobrir-se-á de fogo.


10-11Esta aplicação de pena sobre Edom nunca mais terminará. Aquele fumo subirá
para sempre. A terra permanecerá deserta por todas as gerações; ninguém nunca
mais ali viverá; só corujas e porcos espinhos, mochos e corvos.

12 YAHU ULHÍM fará um juízo sobre esta terra e chegará à conclusão que é digna de ser destruída. Julgará os seus responsáveis e verá que são dignos de morte. Será
chamada terra de ninguém. E todos os seus príncipes terão desaparecido num
hora.

13Nos seus palácios passarão a crescer só espinhos; ortigas e cardos é o
que haverá nas fortificações; tornar-se-á a habitação de chacais, o poiso de
avestruzes.

14-15Os animais selvagens dos desertos ali se misturarão com lobos
e hienas. Os seus gritos encherão as noites. Animais nocturnos chamar-se-ão
lugubremente uns aos outros, e até os demónios ali virão para descansar. As
corujas lá farão os seus ninhos, porão ovos, terão crias e cuidarão delas, sob
as suas asas. Igualmente virão os abutres aos pares, para acasalarem ali.


16Procurem no livro de YAHU UL e vejam tudo quanto irá fazer; nem um detalhe
falhará; nem um só milhafre estará lá sem o seu macho.

17Porque foi YAHU ULHÍM quem o disse, e o seu RÚKHA faz com que tudo venha a verificar-se. Porque ele próprio inspeccionou a terra, a repartiu e a deixou em legado a essas sinistras criaturas, as quais a ocuparão para sempre, por todas as gerações.

 

YASHUAYAHU 35

 

A alegria dos redimidos

 

1Mas até os desertos e as terras áridas e de solidão se hão-de alegrar nesses dias. O deserto tornar-se-á todo florido!

2É verdade – haverá ali abundância de flores, música e alegria! Todas essas terras
vazias se tornarão tão verdes como as montanhas do Lebanon, tão encantadoras
como as pastagens do monte Carmiúl e os prados de Sharon. YAHU ULHÍM fará lá
uma demonstração espectacular da sua glória, da excelência do nosso YAHU ULHÍM

.
3Que estas notícias possam comunicar ânimo e alegria aos desencorajados, cujas
mãos estão fracas; cujos joelhos tremem.

4Digam aos que têm medo no coração: Esforcem-se; nada receiem, porque o vosso Criador Eterno está a vir para destruir os vossos inimigos, para vos salvar.

5-6Quando chegar, abrirá os olhos aos cegos e os ouvidos aos surdos. Os coxos saltarão como pequenos veados, e os mudos cantarão a plenos pulmões!

7O chão ressequido se tornará num tanque,devido à abundância de água; os terrenos áridos estarão cheios de fontes jorrando água abundantemente. Onde apenas chacais viviam, agora só se verão juncos e canaviais!

8E uma importante estrada atravessará aquilo que antes não era mais do que uma terra desértica; será chamada o caminho santo. Nenhum coração malvado caminhará por ela. YAHU ULHÍM andará convosco sobre ela, e de tal maneira que até os de inteligência mais reduzida nunca poderão enganar-se no caminho!

9Não haverá ali leão ou animal feroz que possa vir a atacar alguém.
Ninguém se encontrará com eles. Só os que YAHU ULHÍM libertar andarão por esse
caminho.

10Estes, os que YAHU ULHÍM resgatou, regressarão a Tzayán cantando, e
com uma alegria perpétua brilhando-lhes no rosto. Estarão cheios de júbilo e de
gozo. Para esses, tristezas e gemidos terão terminado para sempre. Só alegria e
satisfação haverá ali.

 

YASHUAYAHU 36

 

Senaqueribe ameaça YAHUSHUA-oléym

 

1No décimo quarto ano do reinado de Kozoq-YAHU, Senaqueribe, rei da Assíria, veio combater contra todas as cidades fortificadas de YAHUDAH e tomou-as.

2Depois enviou o seu representante pessoal com um grande exército de Laquis para conferenciar com o rei Kozoq-YAHU em YAHUSHUA-oléym. Fez estacionar o exército junto ao cano de saída das águas do tanque superior, ao longo do caminho que vai para o campo onde se lava a roupa.

3Então Uliakim (filho de Hilki-YAHU), que era o primeiro-ministro, acompanhado de Sebna, escrivão do rei, e de Yoá (filho de Osaf), secretário real, formaram entre si uma comissão que saiu da cidade para se encontrar com o enviado da Assíria.


4-6Este disse-lhes que fossem dizer a Kozoq-YAHU:
O poderoso rei da Assíria diz-te que és um louco ao pensares que o rei do Egito te poderá ajudar. Valerão as promessas do Egito alguma coisa? Meras palavras não têm força nenhuma, mas mesmo assim confias na ajuda dele e revoltas-te contra mim! O Egito é um perigoso aliado. É como um pau que te fura a mão se nele vieres a apoiar-te. Essa é a experiência de quantos lhe têm pedido ajuda.


7Mas talvez também estejas a dizer: ‘Nós confiamos em YAHU ULHÍM, nosso Criador Eterno!’ Então não é esse aquele que o vossso rei insultou, deitando abaixo os seus Templos e os altares sobre as colinas, e obrigando toda a gente em YAHUDAH a adorar nos altares aqui em YAHUSHUA-oléym?

😯 meu chefe, o rei da Assíria, propõe-vos o seguinte negócio – se vocês conseguirem arranjar ainda 2.000 homens, do que vos ficou de todo o vosso exército, então ele dá-vos outros tantos cavalos para que eles os montem!

9Pois mesmo que conseguissem convocar esse pequenino exército, isso seria uma força militar insignificante em relação ao mais pequeno e pior contingente das forças armadas do meu chefe!

10E mais ainda: Pensas que vim aqui sem que tivesse side YAHU ULHÍM a dizer para tomar esta terra? Foi mesmo YAHU ULHÍM quem me disse: Vai e destrói-a!

11Então Uliakim, Sebna e Yoá disseram-lhe: Por favor, pedimos-te que nos fales antes em aramaico, porque o entendemos perfeitamente, e não te expresses em Hebraico, visto que não há necessidade que o povo que está aí sobre a muralha perceba tudo.

12Mas ele respondeu: O meu chefe quer precisamente que toda a gente em YAHUSHUA-oléym ouça isto que vos estou a dizer, e não apenas vocês. Ele pretende que cada habitante saiba que se vocês não se submeterem, esta cidade será cercada,
sitiada, e durante tanto tempo que cada um há-de ficar tão faminto, tão morto
de sede, que chegarão ao ponto de comer as suas fezes e beber a sua própria
urina.

13E a seguir gritou em Hebraico para o povo, os YAHÚ-dim, que estavam
ouvindo em cima da muralha: Ouçam o que vos diz o grande rei, o rei da Assíria:


14-15Não deixem que Kozoq-YAHU vos engane – ele nada poderá fazer para vos
salvar. Não lhe dêem ouvidos quando vos disser para confiarem em YAHU ULHÍM, e
que YAHU ULHÍM não permitirá que sejam conquistados pelo rei da Assíria.


16-17Não ouçam Kozoq-YAHU. Vejam antes o que o rei da Assíria vos oferece:
Primeiro devem trazer-me um presente em sinal de rendição, e aliem-se a mim.
Depois, abram todas as portas da cidade e saiam; deixarei que cada um tenha a
sua terra, a sua propriedade a cultivar, a tratar e a regar, e isso até que eu
tenha conseguido organizar a vossa ida para uma terra muito semelhante a esta –
uma terra de belas searas, de belos vinhedos, uma terra de abundância.

18Não deixem pois que Kozoq-YAHU vos defraude, afirmando-vos que YAHU ULHÍM vos livrará dos meus exércitos. Será que os falsos criadores e estátuas das outras
nações alguma vez puderam ser vitoriosos sobre os soldados do rei da Assíria?


19Não se lembram do que fiz a Hamate e a Arpade? E os seus falsos criadores o
estatuas alguma vez puderam salvá-los? E quanto a Sefarvaim e a Shuamor-YAHU?
Onde estão agora os seus falsos criadores o estatuas?

20De todos os falsos criadores e estátuas destas terras, qual terá sido aquele que jamais pôde livrar o seu povo do meu poder? Digam ao menos – se puderem – o nome de um só! E pensam vocês que esse vosso Criador Eterno pode livrar YAHUSHUA-oléym da minha mão? Não sejam inconscientes!

21-22Mas o povo permaneceu calado, e não lhe respondeu uma só palavra, pois que Kozoq-YAHU tinha-lhes dito para nada retorquirem. Então Uliakim (o filho de Hilki-YAHU), primeiro-ministro, assim como Sebna, escrivão real, e Yoá voltaram para Kozoq-YAHU com as vestes rasgadas às tiras, em sinal de profunda tristeza, e contaram-lhe tudo o que tinha acontecido.

 

YASHUAYAHU 37

 

A libertação de YAHUSHUA-oléym é predita

 

1Quando o rei Kozoq-YAHU ouviu o relato daquele encontro, rasgou também a roupa que trazia e vestiu-se com um saco, indo depois orar para o Templo.

2-3Entretanto enviou Uliakim, na sua qualidade de primeiro-ministro, mais Sebna, escrivão do rei, acompanhado dos mais velhos dos intermediários -todos cobertos de sacos- ter com YASHUAYAHU o profeta (filho de Amoz). E entregaram-lhe esta mensagem de Kozoq-YAHU: Este é um dia de angústia, de frustração, de blasfémias; é um tempo muito sério, tal como quando uma mulher está em aperto de parto, esforçando-se por dar à luz, e a criança não consegue sair.

4Mas talvez YAHU ULHÍM, teu Criador Eterno tenha ouvido as blasfêmias do enviado do rei da Assíria, o desprezo com que falou de YAHU ULHÍM vivo. Certamente que YAHU ULHÍM não o deixará partir assim; com certeza que
há-de querer repreendê-lo por tudo o que disse. Oh, YASHUAYAHU, ora por nós,
este resto do povo que aqui ficámos!

5Esta foi a mensagem que trouxeram a YASHUAYAHU.


6Então YASHUAYAHU respondeu assim: Digam ao rei Kozoq-YAHU que YAHU ULHÍM lhe transmite o seguinte: Não te deixes perturbar por esse discurso do servo do rei da Assíria, e pelas suas blasfémias.

7O rei da Assíria receberá uma notícia em como é requerida com urgência a sua presença no país; ele regressará e farei com que o matem lá.

😯 delegado assírio deixou YAHUSHUA-oléym para ir consultar
o seu rei, que tinha entretanto já deixado Laquis e se encontrava na altura
combatendo Libna.

9E foi então que o rei da Assíria recebeu uma mensagem em como Tiracá, príncipe herdeiro da Etiópia, estava a levantar um exército contra ele. Após ter tomado conhecimento disto, mandou mensageiros de novo a YAHUSHUA-oléym a Kozoq-YAHU, para lhe dizerem:


10Não deixes que esse teu YAHU ULHÍM, em quem confias, te engane,
prometendo-te que YAHUSHUA-oléym não será capturada pelos assírios!

11Lembra-te só do que tem acontecido por toda a parte por onde têm passado os reis assírios, que têm esmagado todos quantos se lhes opõem.

12Pensas tu que serás diferente deles? Terão os falsos criadores o estatuas dos outros conseguido poupar cidades como Gozã, Harán e Rezefe, e populações como as de Éden em Telassar? Não. Os assírios destruíram-nas completamente!

13E não te esqueças do que aconteceu ao rei de Hamate, e ao de Arpade, e aos das cidades de Sefarvaim, de Hena e de Iva.

 

A oração de Kozoq-YAHU

 

14Logo que o rei Kozoq-YAHU leu esta carta, foi ao Templo e apresentou-a a YAHU ULHÍM, orando desta forma:

15-16Ó YAHU UL Tzavulyáo do céu, YAHU ULHÍM de Yashorúl, que estás no teu trono acima dos querubins, e que só tu és YAHU ULHÍM de todos os povos da terra. Tu só foste quem fez os shua-ólmaYa e a terra.

17Ouve a minha súplica. Baixa os teus olhos sobre mim, que te estou aqui a orar. Vê esta carta do rei Senaqueribe, que é uma autêntica afronta a ti, YAHU ULHÍM vivo.

18-19É verdade, ó YAHU ULHÍM, que os reis da Assíria têm destruído todas essas nações, tal como diz a carta, e têm lançado os seus falsos criadores o estatuas no fogo. Mas é que estes não eram falsos criadores e estátuas nenhuns, mas apenas meros ídolos, moldados por homens, em madeira e em pedra. Realmente os Assírios puderam destruí-los.


20Mas, ó YAHU ULHÍM, nosso Criador Eterno, salva-nos, para que todos os povos
da terra saibam que só tu és o verdadeir YAHU ULHÍM, somente tu.

 

A queda de Senaqueribe

 

21-22Então YASHUAYAHU (filho de AMOZ) mandou dizer a Kozoq-YAHU: YAHU ULHÍM o Criador Eterno de Yashorúl diz o seguinte: Esta é a minha resposta à tua oração sobre Senaqueribe, rei da Assíria:O meu povo -a desamparada virgem, filha de Tzayán- ri-se de ti, zomba de ti e abana a cabeça de desprezo.


23Será que te dás bem conta de quem é que ultrajaste, e de quem é que
blasfemaste? Sabes contra quem refilas? A quem diriges directamente a tua
violência e o teu orgulho? Foi contra o Santo de Yashorúl!


24Enviaste os teus mensageiros para escarnecerem de YAHU UL. Gabas-te
dizendo: Cheguei com os meus poderosos exércitos e lutei contra as nações do
ocidente. Deitei abaixo os mais altos cedros, os mais belos ciprestes. Conquistei
as suas altas montanhas e destruí as suas mais espessas florestas.


25Glorias-te dos poços que cavaste em muitas das terras que
conquistaste; e o Egito com toda a sua força militar não representa para ti
obstáculo sério!


26Mas é que ainda não viste bem que fui eu quem decidiu já há muito
tempo que isso tudo que fizeste acontecesse? Que fui quem te deu todo esse
poder, e fiz que se realizasse segundo o que tinha planeado. E os meus planos
eram precisamente que derrubasses cidades fortemente muradas e as tornasses em
montões de ruínas.


27Isso explica a razão porque as suas populações tinham tão pouco poder
e se tornaram uma presa tão fácil para ti. Eram, na tua frente, como
plantazinhas delicadas que pisavas brutalmente, como pobres ervas dos telhados
que secam rapidamente sob sol.


28Mas acontece que eu te conheço muito bem; estou ao corrente de todas
as tuas idas e vindas, de tudo o que fazes; e sobretudo vi bem a tua raiva
contra mim.


29E é por causa do teu furor contra YAHU ULHÍM – que eu ouvi e que
chegou perfeitamente até mim- que te pus um gancho no nariz e um freio na boca
e te obrigarei a voltar para casa pelo mesmo caminho por onde vieste.

30Então YAHU ULHÍM disse a Kozoq-YAHU: Esta será a prova em como sou eu mesmo quem está a libertar a vossa cidade das mãos do rei da Assíria: Ainda este ano ele levantará o cerco. E mesmo que seja já demasiado tarde para sementeiras, o grão que nasceu espontaneamente neste outono dar-te-á bastante semente para obteres uma sega reduzida no próximo ano; e daqui a dois anos terás de novo abundância.


31E vocês que foram deixados em YAHUDAH tomarão de novo raízes no vosso próprio solo, florescerão e se mulplicarão.

32Porque sairá um resto de YAHUSHUA-oléym para repovoar a terra. É o poder de YAHU UL Tzavulyáo celestes que fará com que tudo isto assim aconteça.

33E quanto ao rei da Assíria, o seu exército não chegará a entrar em YAHUSHUA-oléym, nem disparará as suas armas ali, nem mesmo desfilará perante as suas portas, nem sequer construirá uma torre a partir da qual poderia atacar as suas muralhas.

34Regressará à sua terra pelo caminho por onde veio sem ter penetrado na cidade, diz YAHU ULHÍM.

35Pela minha própria honra a defenderei, e pela memória do meu servo Dáoud.

36Nessa noite o anjo de YAHU UL veio até ao campo dos assírios e matou 185.000 soldados. Os que ficaram vivos, quando se levantaram pela manhã, ficaram estupefatos perante todos aqueles mortos na sua frente.

37Então Senaqueribe, rei da Assíria, voltou para a sua terra, para Nineveh.

38E um dia enquanto adorava no Templo de Nisroque, o seu idolo, seus próprios filhos Adrameleque e Sarezer o mataram à espada, fugindo em seguida para a terra de Ararat. Foi Esar-Hadom quem passou a reinar no seu lugar.

 

YASHUAYAHU 38

 

Kozoq-YAHU adoece

 

1Ora pouco antes disto, aconteceu que Kozoq-YAHU adoeceu com uma enfermidade mortal, e YASHUAYAHU o profeta (filho de Amoz) transmitiu-lhe a seguinte mensagem da parte de YAHU UL: Põe em ordem todos os teus assuntos e negócios porque vais morrer. Não te curarás dessa doença.


2Quando Kozoq-YAHU ouviu isto virou-se para o lado da parede e orou a YAHU
ULHÍM:

3Ó YAHU ULHÍM, lembra-te de como eu tenho sido honesto e sincero para
contigo, como procurei obedecer a tudo o que tens dito! E começou a chorar
intensamente.

4Então YAHU ULHÍM mandou outra mensagem a YASHUAYAHU:

5Vai dizer a Kozoq-YAHU isto: O YAHU ULHÍM de Dáoud, teu antepassado, ouviu a tua oração, viu as tuas lágrimas e deixar-te-á viver mais quinze anos.

6Livrar-te-á, a ti e a esta cidade, do rei da Assíria; defender-te-ei, diz YAHU ULHÍM.

7-8E esta é a prova daquilo que digo: Farei com que o sol recue dez graus, segundo o relógio de sol de Ahóz o sol recuou assim dez graus.

9Quando o rei Kozoq-YAHU se restabeleceu, escreveu este poema sobre a sua experiência:


10Já vivi metade da minha vida e tenho de deixar tudo. Ficarei privado
do resto dos meus anos de vida e terei de passar as portas da sepultura.


11Nunca mais tornarei a ver YAHU ULHÍM na terra dos vivos. Nunca mais
verei os meus amigos neste mundo.


12A minha vida acaba e desfaz-se tão rapidamente como a tenda dum
apacentador, como a obra dum tecelão quando chega ao fim. De um dia para o
outro, a minha vida, presa por um fio, deixará de existir.


13Passei toda a noite a gemer; era como se um leão me estivesse a partir
os ossos.


14No meu delírio chilreava como uma andorinha, gemia como uma pomba.
Levantava os olhos para cima, pedindo ajuda. Ó YAHU ULHÍM, gritava eu, estou
angustiado. Socorre-me.


15Mas, que tenho eu a dizer? Porque ele próprio foi quem mandou esta
doença. Todo o sono me desapareceu por causa da amargura do meu coração.


16Ó YAHU ULHÍM, a tua disciplina é boa, dá vida e saúde. Cura-me e faz
com que eu viva!


17E agora já compreendo tudo – foi bom para mim passar por toda esta
aflição, porque me livraste carinhosamente da morte; perdoaste todos os meus
pecados.


18Visto que os mortos não te podem louvar; não podem ficar cheios de
esperança e de alegria.


19Os vivos, só os vivos podem louvar-te como estou a fazer agora. E
assim a nossa geração dará a conhecer à seguinte a tua fidelidade.

20 YAHU ULHÍM veio salvar-me! Todos os dias da minha vida, de agora em diante,
cantarei hinos de louvor no Templo, acompanhado dos instrumentos musicais.

21(YASHUAYAHU tinha, pois, dito aos criados de Kozoq-YAHU: Façam uma pomada de figos e ponham-na sobre a chaga. Ele sarará.

22Kozoq-YAHU, nessa altura, até tinha perguntado: Que sinal me dará YAHU ULHÍM como prova em como curarei?)

 

YASHUAYAHU 39

 

Os delegados de Babilónia

 

1Pouco tempo depois o rei da Babilónia (Marduk-Baladã, filho de Baladã) mandou um presente a Kozoq-YAHU, acompanhado dos seus melhores votos, porque tinha ouvido dizer que Kozoq-YAHU estivera muito doente e que já estava restabelecido.

2Kozoq-YAHU apreciou isto muito e quis levar os delegados de Babilónia a visitar o seu palácio, mostrando-lhes inclusivamente a casa do tesouro, cheia de peças de prata e de ouro, assim como de especiarias raras e dos melhores perfumes. Levou-os ainda à casa das armas, e mostrou-lhes tudo; não lhes escondeu nada; abriu-lhes todas as portas.

3Então o profeta YASHUAYAHU veio até ao rei e disse-lhe: Donde vieram esses homens? Que foi que te disseram?Vieram de muito longe. Vieram de Babilônia, respondeu Kozoq-YAHU.

4Que foi que eles visitaram?Tudo. Viram tudo o que tenho, inclusivamente os meus tesouros valiosos.

5Ouve-me, disse-lhe então YASHUAYAHU, dá atenção à palavra de YAHU UL Tzavulyáo do céu:

6-7Vai chegar o dia em que tudo o que tens, incluindo esses tesouros que teus antepassados acumularam, serão transportados para Babilônia. Nada será deixado. E haverá até alguns dos teus filhos que serão feitos escravos, sim eunucos, no palácio do rei de Babilônia.

8Essa é uma boa notícia da parte de YAHU UL, respondeu Kozoq-YAHU. E
pensou: Pelo menos haverá paz durante a minha vida!

 

YASHUAYAHU 40

 

O consolo para o povo de YAHU ULHÍM

 

1-2Consolem o meu povo, diz o vosso Criador Eterno. Falem ternamente a YAHUSHUA-oléym e digam-lhe que os seus dias de tristeza já se foram. Os seus pecados são perdoados, e YAHU ULHÍM dar-lhe-á duas vezes mais em Bênçãos quanto lhe deu antes em castigos.

3-4Ouçam! Eu ouvi a voz de alguém gritando: Façam um caminho para YAHU ULHÍM no deserto. Façam-lhe um caminho direito, plano. Encham os vales, nivelem os montes, tornem em retas os caminhos ondeantes da montanha, limpem as veredas pedregosas e tapem-lhes as covas.

5A glória de YAHU UL será vista por toda a raça humana junta. Foi YAHU ULHÍM quem falou – assim acontecerá.

6-7Disse a voz: Clama bem alto!O que é que eu hei-de clamar?, perguntei.Que o ser humano é como a erva que morre depressa, e que toda a sua beleza murcha, como as flores que morrem. A erva seca, as flores murcham sob o sopro de YAHU ULHÍM. E assim é com a frágil criatura humana.

8A erva seca, as flores murcham, contudo, a palavra de YAHU UL nosso YAHU ULHÍM permanece para sempre.

9Tu, ó anunciador de boas novas a YAHUSHUA-oléym, grita do cimo das montanhas! Grita bem alto, não tenhas receio, e diz às cidades de YAHUDAH: O vosso Criador Eterno está a chegar!

10Sim, YAHU ULHÍM o Criador Eterno vem aí com grande poder. Governará com domínio eficaz. Dará a cada um a recompensa que merece justamente.

11Alimentará o seu rebanho como um apascentador; levará nos braços os cordeirinhos, e guiará mansamente as que amamentam.

12Quem mais é que tem poder para segurar nas suas mãos os oceanos e
para conhecer os shua-ólmaYa em todas as suas medidas? Quem mais conhece
perfeitamente o peso de toda a terra, e das montanhas e cordilheiras?

13Quem seria capaz de dar conselhos ao RÚKHA de YAHU UL, de ser seu ensinador ou guia?


14Alguma vez ele terá precisado de ser instruído quanto ao que é reto, ao que
é melhor? É evidente que não.

15Porque todos os povos do mundo são nada em relação a ele; são como uma gota de água no oceano, como um grão de pó no prato duma balança. Pega nas ilhas como se fossem coisa sem peso algum.

16Todas as florestas do Lebanon não formariam combustível suficiente para consumir um sacrifício bastante grande para o honrar; nem tão-pouco os seus animais todos, nunca chegariam para oferecer algo de digno ao nosso YAHU ULHÍM.

17Todas as nações são como nada para ele; aos seus olhos são até menos que nada – são só vazio e nulidade.

18Como se poderá então descrever YAHU ULHÍM? Com que é que
poderá ser comparado?

19Com algum ídolo? Com um ídolo qualquer, feito segundo
um molde, pintado de tinta dourada, com cadeias prateadas à volta do pescoço?


20Até mesmo uma pessoa qualquer, se por acaso não tiver dinheiro bastante para
comprar um ídolo desses, pode pegar num pedaço de madeira e talhar a imagem dum ídolo que se transformará no seu idolo – um idolo que aliás nem sequer se pode mexer!

21Serão vocês assim tão ignorantes? Serão assim tão surdos às palavras de YAHU ULHÍM – palavras essas que já foram dadas desde que os mundos existem? Nunca ouviram nem compreenderam isso?

22É YAHU ULHÍM quem se senta acima do globo da terra, cujos habitantes para ele fazem figura de minúsculos gafanhotos. É ele quem estende os shua-ólmaYa como uma cortina, como se fizesse com ela a sua tenda.

23Reduz a nada os grandes chefes desta terra, torna inúteis os seus governantes.

24Dificilmente se estabilizam e criam raízes se YAHU ULHÍM soprar sobre eles; e as suas obras perdem então todo o valor, levando-as o vento como à palha.

25Com quem me hão-de comparar então? Quem será semelhante
a mim?, pergunta aquele que é o Santo.

26Vejam os shua-ólmaYa! Quem foi que criou todas essas ‘cocavím’ (est-elas)? Tal como um apascentador conduz as suas ovelhas, chamando cada uma pelo seu nome, e as conta para ver se alguma se terá perdido ou desviado, assim YAHU ULHÍM faz com os astros!

27Ó YAHUCAF, ó Yashorúl, como podes tu dizer que YAHU ULHÍM não vê as tuas aflições, que não se interessa em te fazer justiça?

28Não compreendes? Não sabes tu já que o eterno YAHU ULHÍM, o criador das mais distantes partes da terra, nunca fica cansado nem desfalecido? Ninguém jamais conseguirá descobrir as profundidades do seu pensamento.

29Dá novas forças ao que está cansado, multiplica as energias daquele que está fraco.

30 Até mesmo a juventude se cansará; há jovens que acabarão por desistir.

31Mas os que confiam em YAHU ULHÍM renovarão as suas
forças. Subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; andarão sem
desfalecerem.

 

YASHUAYAHU 41

 

O ajudador de Yashorúl

 

1Escutem em silêncio na minha presença, ó terras para além do mar. Depois venham e falem, apresentem os vossos mais fortes argumentos. O tribunal está pronto a julgar o vosso caso.

2Quem foi que suscitou este para vir lá do oriente, que alcança vitórias a cada passo? Quem, na verdade, senã YAHU ULHÍM? YAHU ULHÍM deu-lhe vitória sobre muitas nações e permitiu-lhe subjugar reis e dominar exércitos inteiros com a sua espada.


3Persegue-os, afasta-os e continua seguro de si, por um caminho aliás por onde
antes não tinha andado.

4Quem é o responsável por tão célebres façanhas, comandando os actos de gerações inteiras da humanidade, à medida que vão passando? Sou eu, YAHU ULHÍM, o primeiro e o último, eu mesmo.

5As terras para além do mar estão numa expectativa de medo, esperando notícias sobre novas campanhas de Kerósh. terras distantes tremem e mobilizam-se para a guerra.


6Cada pessoa encoraja o seu vizinho e diz: Não te preocupes. Havemos de ganhar.


7Mas o certo é que correm a fazer um novo ídolo. E o artífice de ouro encoraja
o entalhador, o escultor ajuda o fundidor. Está bem, dizem eles. Ficou mesmo
bem. Agora vamos fixar-lhe os membros. Cuidadosamente juntam-lhe as diferentes
peças e fixam a imagem seguramente ao chão, não vá ela cair!

8Mas quanto a vocês, ó Yashorúl, vocês são meus, são aqueles que eu escolhi. Porque são a família de Abruhám, o meu amigo.

9-10Chamei-vos das extremidades da terra, e disse-vos que ninguém mais deviam servir senão eu só. Fui eu quem vos escolheu, por isso nunca vos lançarei fora. Não temam porque eu sou convosco. Não se espantem, eu sou o vosso Criador Eterno. Dar-vos-ei força; ajudar-vos-ei; hei-de sustentar-vos com a força e a justiça da minha mão vitoriosa.


11-12Reparem: todos os vossos irritados inimigos ficarão confundidos e frustrados. Todos quantos se vos opõem morrerão. Em vão procurarão saber deles – todos terão desaparecido.

13Seguro-vos pela vossa mão direita -eu, YAHU ULHÍM
vosso Criador Eterno- e digo-vos: Nada receiem. Estou aqui para vos ajudar.


14Ainda que sejam desprezados, não tenham medo, ó Yashorúl; porque eu vos
socorrerei; Eu sou YAHU ULHÍM o vosso redentor. Eu sou o Santo de Yashorúl.


15-16Vocês serão como que uma nova debulhadora de dentes agudos, que há-de moer todos os inimigos, despedaçando-os, e transformando as montanhas em palha. Vocês os sacudirão no ar, e o vento se encarregará de os levar para longe;
remoinhos tempestuosos de ventos os dispensarão. E a alegria de YAHU UL vos
encherá; exultarão em YAHU ULHÍM o Criador Eterno de Yashorúl, o qual será a
vossa glória.

17Quando os pobres e os necessitados procuram água sem a
encontrarem e as suas línguas se secam com a sede, então responderei quando
clamarem para mim. Eu, YAHU ULHÍM de Yashorúl, não me esquecerei nunca deles.


18Abrirei para eles rios nos planaltos! Dar-lhes-ei fontes de água nos vales!
Haverá poços nos desertos; e ribeiros alimentados pelas fontes correrão pelo
meio de terras secas e ressequidas.

19Plantarei árvores -cedros, murtas, oliveiras, ciprestes e pinheiros- em terras desertas.

20Toda a gente verá este milagre e compreenderá que foi YAHU ULHÍM, o santo de Yashorúl, quem o fez.


21Podem os vossos ídolos fazer tais coisas semelhantes a estas? Então que
venham e mostrem o que podem fazer! diz YAHU ULHÍM, o rei de Yashorúl.

22-23Que tentem dizer-nos e dar a entender o que ocorreu em anos passados, ou o que nos aguarda no futuro. Sim, é isso: se são falsos criadores o estatuas, então que
digam o que irá acontecer nos tempos vindouros! Ou que façam qualquer milagre
poderoso que nos deixe estarrecidos, abismados.

24Mas não! Eles são menos que nada. Não podem fazer coisíssima nenhuma. Se alguém confia neles faz uma coisa abominável!

25Mas eu fiz que viesse um do norte e do oriente; um que virá contra as nações e que invocará o meu Shúam (Nome). Dar-lhe-ei a vitória sobre reis e príncipes. Há-de esmigalhá-los como o oleiro pisa e amassa o barro.


26Quem mais vos anunciou que isto iria acontecer, senão eu? Quem mais vos
predisse estas coisas antes de acontecerem, para que verifiquem depois como era
verdade! Ninguém mais! Não houve ninguém que tivesse falado sobre esse assunto
uma só palavra!

27Eu fui o primeiro a dizer a YAHUSHUA-oléym: Olhem! Olhem! Já vem a caminho a ajuda!

28Nenhum dos vossos ídolos vos disse tal coisa. Ninguém respondeu quando vos interpelei.

29Vocês bem vêem que esses ídolos não passam
de coisas ocas, sem valor algum; são tão vazios como o vento.

 

YASHUAYAHU 42

 

O Servo de YAHU UL

 

1Aqui está o meu servo, que eu sustento; o meu escolhido, em quem a minha alma tem imenso prazer. Pus o meu RÚKHA sobre ele. Revelará o que é a verdadeira justiça e a porá em execução entre as nações do mundo.

2Atuará com calma e doçura – não gritará, nem se porá a discutir alto nas praças públicas.

3-4Não pisará a cana que já está quebrada; não apagará de vez o pequeno pavio que ainda fumega. Dará antes coragem aos que já estão a desfalecer e que estão a ser tentados a desesperar. Há-de fazer plena justiça aos que têm sido enganados. Não ficará satisfeito enquanto a verdade e a justiça não tiverem prevalecido através de toda a terra, nem enquanto as terras, mesmo as mais distantes, para além dos mares, não tiverem posto a sua confiança nele.

5 YAHU ULHÍM o Criador Eterno, que criou os shua-ólmaYa e os estendeu, que criou a terra e tudo quanto há nela, que dá vida, respiração e espírito a todas as criaturas no mundo, é aquele que diz:

6-7Eu YAHU ULHÍM chamei-te para dar prova da minha rectidão. Hei-de guardar-te e amparar-te, pois que te dei ao meu povo como uma confirmação pessoal da minha aliança com eles. Serás igualmente uma luz para guiar as nações até mim. Abrirás os olhos aos cegos, e soltarás os que jazem nas prisões, em sombras e desespero.

8Eu sou YAHU ULHÍM! Este é o meu Shúam (Nome), e não darei a minha glória a mais ninguém. Não consinto em partilhar louvores com ídolos esculpidos.

9Tudo o que profetizei se realizou; e agora tornarei a profetizar e a dizer-vos o que se vai dar no futuro, antes que aconteça.

 

Um cântico de louvor a YAHU ULHÍM

 


10Cantem a YAHU ULHÍM um novo cântico, cantem-lhe louvores, todos os que
vivem na terra, ainda que seja nas paragens mais remotas! Que também o próprio
mar lhe cante! Que lhe dirijam louvores, cantando, todos os que moram nas
terras bem longe, lá para além de mar!


11Juntem-se a esse coro, vocês igualmente, cidades do deserto – Quedar e Sela. E vocês também, habitantes dos cimos das montanhas.


12Que as terras distantes, onde o sol se põe, glorifiquem YAHU ULHÍM e cantem o seu forte poder.

13YAHU ULHÍM será um poderoso guerreiro, cheio de zelo para com os seus inimigos. Dará um grande brado e sujeitará os seus adversários.


14Por muito tempo me calei; estive silencioso. Mas agora gritarei com
força, como uma mulher que está a ter um filho.


15Nivelarei as montanhas, as elevações. Farei secar a densa vegetação.
Os cursos de água e as lagoas se tornarão em terra firme.


16Guiarei os cegos por um caminho pelo qual nunca tinham andado, por
vias que ignoravam. Farei com que as trevas se tornem luz diante deles.
Alisarei o caminho que têm de pisar. Nunca me esquecerei deles.


17Mas os que confiam nos ídolos e lhes chamam falsos criadores o
estatuas ficarão intensamente desapontados; voltarão para trás, envergonhados.

 

Yashorúl é cego e surdo 

18Oh, como vocês foram cegos e surdos para com YAHU ULHÍM! Porque não querem ouvir? Porque não querem ver?

19Quem no mundo inteiro é tão cego como o meu próprio povo, que está designado para ser o meu mensageiro da verdade? Quem é tão cego como aquele que me foi dedicado, que é o servo de YAHU UL?

20Vocês veem e compreendem o que é recto, mas não lhe prestam
atenção nem o praticam. Ouvem mas não querem escutar.

21 YAHU ULHÍM enalteceu a sua lei, tornou-a verdadeiramente gloriosa. Através dela quis mostrar ao mundo que é reto.

22Mas afinal foram roubados, escravizados, feitos prisioneiros,
aniquilados à traição, tornados o joguete de toda a gente; e sem ninguém para
os proteger.

23Não haverá sequer um de vocês que vos tire a lição destas coisas
em relação ao passado, o considere seriamente a ruína que vos espera no futuro?


24Porque afinal, quem foi que permitiu que Yashorúl tivesse passado por isso
tudo, tivesse sido saqueado, ferido? Não foi justamente YAHU ULHÍM contra quem
pecaram, recusando andar nos caminhos que ele lhes indicava e não querendo
ouvir os seus mandamentos?

25Foi por isso que YAHU ULHÍM derramou sobre eles toda a sua indignação e a sua ira. Mas mesmo assim, apesar da força das guerras, e do fogo que os destruiu, não quiseram saber a verdadeira razão de tudo isso.

 

YASHUAYAHU 43

 

O único MíhushuaYa de Yashorúl

 

1Mas agora YAHU ULHÍM que te criou, que te formou, ó Yashorúl, diz-te: Não tenhas medo porque te resgatei; chamei-te pelo teu nome. És meu.

2Quando passares pelas águas profundas de grandes tribulações, estarei contigo. Quando tiveres de atravessar rios de pesadas dificuldades, não te afundarás! Quando passares pelas labaredas da opressão, não ficarás queimado – será fogo que não te consumirá.

3Porque Eu sou YAHU ULHÍM, teu Criador Eterno, o teu Salvador, o Santo de Yashorúl. Dei o Egito, a Etiópia e Seba em troca da tua liberdade, como resgate.

4Outros houve que morreram para que pudesses viver; negociei as suas vidas em troca da tua; porque para mim és precioso; és a minha honra e eu te amo.

5-6Não tenham receio, pois que estou convosco; juntar-vos-ei do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul. Trarei os meus filhos e filhas de novo para Yashorúl, desde os cantos mais distantes da terra.

7Virão todos os que me invocam como seu YAHU ULHÍM, que se chamam pelo meu Shúam (Nome), pois foram criados para a minha glória. Fui eu quem os formou.

8Tragam-nos de volta para mim, cegos como são e surdos quando eu os chamo (embora tenham ouvidos e vista).

9Reúnam todas as nações! Qual de todos os seus ídolos foi capaz de anunciar previamente todas estas coisas? Qual deles pôde predizer um só dia que fosse, com antecipação? Quem pode servir de testemunha de qualquer coisa que eles tenham dito? Então, se não houver testemunhas, terão de confessar que só YAHU ULHÍM fala a verdade.


10Mas quanto a mim, eu tenho testemunhas, ó Yashorúl, diz YAHU ULHÍM! São vocês as minhas testemunhas e os meus servos, escolhidos para me conhecerem e para crerem em mim, e para compreenderem que só Eu sou YAHU ULHÍM. Não há, nem houve, nem haverá outro YAHU ULHÍM além de mim.

11-12Eu sou YAHU ULHÍM, e não há outro salvador. De todas as vezes que vocês decidiram lançar fora os ídolos, dei-vos a conhecer o meu poder. Com uma só palavra minha vos salvei; e vocês viram-no bem! Por isso são testemunhas em como é realmente verdade.

13 De eternidade em eternidade Eu sou YAHU ULHÍM. Ninguém há que possa impedir-me de fazer o que faço.

 

A misericórdia de YAHU ULHÍM e a
infidelidade de Yashorúl

14 YAHU ULHÍM, o vosso redentor, o santo de Yashorúl, diz: Por vossa causa enviarei um exército invasor contra Babilônia, que terminará a sua ação militar praticamente sem perdas. E a altivez de Babilônia se tornará em gritos de medo.

15Eu sou YAHU ULHÍM, o vosso criador, o santo e o rei de Yashorúl.

16Eu sou YAHU ULHÍM, capaz de abrir um caminho através das
águas, mesmo no meio do mar.

17Levei o poderoso exército do Egito, com os seuscarros de guerras, seus condutores e cavaleiros, para que morressem ali,sepultados para sempre sob a massa das águas; as suas vidas se apagaram como a simples chama duma vela.

18-20Mas não faz mal que venham a esquecer isso tudo, essas coisas da vossa história passada, pois que nada são em comparação com aquilo que irei realizar! Será algo inteiramente novo. Olhem, até já comecei! Não estão a ver? Farei um caminho através do deserto deste mundo, para que o meu povo regresse à sua pátria; farei aparecer rios para eles nesse deserto! Os animais selvagens, chacais e avestruzes, agradecer-me-ão por lhes ter dado água no meio daquela aridez; sim, por ter feito brotar fontes ali, a fim de que o meu povo, aqueles que escolhi, possam refrescar-se.

21Formei Yashorúl para mim, e este povo ainda um dia me honrará perante todo o mundo.

22Contudo, ó meu povo, vocês não me invocaram, não pediram o meu auxílio; até se cansaram de mim!

23Não me trouxeram cordeiros para as ofertas queimadas, não quiseram
honrar-me com sacrifícios, apesar de ser bem pouco aquilo que eu reclamava como
ofertas e como incenso!

24Não me trouxeram incenso aromático, nem quiseram agradar-me com a gordura dos sacrifícios. A única coisa que decidiram oferecer-me foram pecados; até me cansaram com o praticarem maldades.

25Mas o certo é que eu sou o único que pode anular os vossos pecados, e faço isso por consideração para com a minha própria justiça; nunca mais os levarei em conta.


26Seria bem preferível que fossem vocês a procurar lembrar-me as minhas
promessas de perdão; porque temos que falar acerca dos vossos pecados.
Apresentem pois as vossas razões e pedidos de clemência, para que possa
perdoar-vos.

27O teu primeiro antepassado pecou; todos os vossos representantes
transgrediram a minha lei.

28E foi por essa mesma razão que expulsei os vossos
intermediários, destruí Yashorúl e o cobri de vergonha.

 

YASHUAYAHU 44

 

Yashorúl, o escolhido

 

1Agora, ouve-me, ó meu servo Yashorúl, vocês que eu escolhi:

2 YAHU ULHÍM, que vos criou e que quer ajudar-vos, diz-vos
assim: Nada receiem, ó YAHUSHUA-oléym, povo que me serve, escolhido por mim.


3Dar-vos-ei águas abundantes para matar a sede, a vocês e aos vossos campos
ressequidos. Derramarei o meu RÚKHA e as minhas bênçãos sobre os vossos filhos.


4E crescerão viçosamente como erva bem regada, como salgueiros à beira dos
rios.

5Eu pertenço a YAHU ULHÍM, dirão com orgulho. E eu sou YAHÚ-di! Trarão
nas mãos o Shúam (Nome) de YAHU ULHÍM, e o honroso nome de Yashorúl.

 

YAHU ULHÍM, não as estátuas

 

6 YAHU ULHÍM, o rei de Yashorúl, sim, o Redentor de Yashorúl, YAHU UL Tzavulyáo do céu falou assim: Eu sou o Primeiro e o Último; além de mim não há mais nenhum Criador Eterno.

7-8Quem mais poderia dizer-vos aquilo que vai acontecer no futuro? E se puderem então que o digam, que provem o seu poder se têm algum. Que façam o mesmo que eu fiz desde os tempos antigos. Não temam, não! Não vos garanti eu já, desde há tanto tempo, que vos salvaria? Vocês são testemunhas em como não há outro Criador Eterno! Não conheço mais ninguém. Não há outra rocha!

9Como são loucos os que fabricam ídolos para lhes servirem de falsos criadores e estátuas. As suas petições ficam sem resposta. E eles próprios são testemunhas em como é mesmo assim, porque os seus ídolos não veem nem conhecem. Não admira que quem os adora fica tão envergonhado.

10Quem se não um doido se lembraria de fazer para si um idolo, um ídolo sem valor algum?

11E quem os adorar terá de se apresentar perante YAHU ULHÍM, cheio de vergonha, humilhado; ele e todos esses fabricantes, modeladores de imagens, meros seres humanos, que se gabam com altivez de terem feito um ídolo. Todos juntos terão de se apresentar a juízo, aterrorizados.

12Primeiro, o ferreiro faz o machado; trabalha o metal na forja, batendo-o com toda a força; e fica cansado, com sede e fome; tanto trabalho fá-lo desfalecer.

13Seguidamente, o marceneiro pega nesse machado para fabricar
então um ídolo. Tira as medidas, faz as marcas necessárias e começa assim a
esculpir um rosto humano. Por fim, tem na sua frente uma imagem, que até pode
ser muito perfeita, mas que nem sequer é capaz de se mover do seu lugar.

14São assim, essas pessoas; abatem cedros, escolhem ciprestes ou carvalhos para
derrubar; plantam olmeiros, que a chuva faz crescer.

15Depois, parte dessa madeira serve-lhes para se aquecerem, ou para cozerem pão. Com o resto fazem eles mesmos um idolo, um idolo para as pessoas adorarem! Um ídolo perante o qual há gente que se inclina e se ajoelha!

16-17É assim mesmo! – parte da árvore serviu para prepararem a carne que vão comer, serviu para se aquecerem, para lhes dar satisfação; e com o resto fabricam um ídolo para si, um ídolo esculpido! Inclinam-se perante ele, adoram-no e fazem-lhe orações – Livra-me, dizem-lhe. Tu és o meu idolo!

18Tanta ignorância e estupidez! YAHU ULHÍM acabou por fechar-lhes os olhos, para que não vejam; fechou-lhes as mentes para que não entendam.

19E nenhum deles reconsidera, nenhum deles pensa um bocado e diz para consigo: Mas isto que tenho na minha frente não passa afinal dum simples pedaço de madeira! Foi lenha que me serviu para cozer o pão, para me assar a carne; como é que então o resto pode servir para ser um ídolo? Será realmente justo que me ajoelhe na frente dum pedaço de lenha?

20Esse pobre e enganado está-se a alimentar como que de cinzas; está a confiar em algo que nunca lhe poderá dar ajuda de espécie alguma. E para cúmulo não tem em si entendimento suficiente sequer para refletir e dizer para consigo: Não será que esta coisa, este ídolo que estou a segurar nas mãos, é uma profunda mentira?!

21Lembra-te destas coisas, Yashorúl, porque és meu servo. Formei-te, e não me esquecerei de ti.

22Liquidei os vossos pecados. Foram-se, tal como o crepúsculo matinal se
esvai perante a luz do sol! Oh! Voltem-se para mim, pois que já paguei o preço
da vossa libertação.

23Cantem, ó shua-ólmaYa, porque YAHU ULHÍM fez todas estas
coisas maravilhosas. Grita de júbilo, ó terra; que as montanhas e as florestas,
e até cada uma das suas árvores, se expandam em cânticos, visto que YAHU ULHÍM
resgatou YAHUCAF, e se fez glorioso em Yashorúl!

 

Kerósh, o instrumento de YAHU ULHÍM

 

24 YAHU ULHÍM, o teu redentor, que te criou, diz: Todas as coisas foram feitas por mim. Fui só eu quem estendeu os shua-ólmaYa. Fui eu só quem fez a terra e tudo o que nela existe.

25Eu sou aquele que é capaz de mostrar como são mentirosos os falsos profetas, porque faço acontecer as coisas muito diferentemente do que eles disseram. Faço com que gente tida como sábia diga precisamente o contrário daquilo que deveria dizer, faço com que se tornem como loucos.

26Mas por outro lado, aquilo que os meus profetas dizem, isso faço com que aconteça mesmo. Quando dizem que YAHUSHUA-oléym será libertada, e que as cidades de YAHUDAH serão reedificadas, isso se realizará efetivamente!

27Quando digo às torrentes de águas: Sequem-se! – elas hão-de mesmo secar-se.

28Quando digo a Kerósh, Ele é meu apascentador, com certeza que ele fará tudo o que eu tiver dito e YAHUSHUA-oléym será reedificada, o Templo restaurado; pois que fui eu quem o disse.

 

YASHUAYAHU 45

 

1Esta é a mensagem de YAHU ULHÍM para Kerósh, o ungido de YAHU ULHÍM, que ele escolheu para que conquiste muitas terras. YAHU ULHÍM deu força ao seu braço, e esmagará o poder de reis poderosos. YAHU ULHÍM abrir-lhe-á as portas de Babilônia, as quais nunca mais se lhe fecharão na frente.

2Irei diante de ti, Kerósh, nivelarei os montes no teu caminho, arrombarei as portas trancadas com barras de ferro.

3Dar-te-ei riquezas escondidas em lugares sem luz, tesouros secretos, e saberás que sou eu quem faz isso, eu, YAHU ULHÍM, o Criador Eterno de Yashorúl, aquele que te
chama pelo teu Shúam (Nome).

4E afinal, por que razão te nomeei para esse trabalho? Por causa de YAHUCAF, meu servo, Yashorúl, o meu eleito. Chamei-te pelo teu Shúam (Nome), ainda mesmo antes de me conheceres.

5Eu sou YAHU ULHÍM; não há outro Criador Eterno. Dar-te-ei força e encaminhar-te-ei para a vitória ainda mesmo que não me conheças.

6Todo o mundo, de oriente ao ocidente, verificará que não há outro Criador Eterno. Eu sou YAHU ULHÍM, e não há outro Criador Eterno para além de mim. Só Eu sou YAHU ULHÍM.

7Faço a luz e faço as trevas. Sou eu quem tem domínio sobre os bons como sobre os maus tempos. Eu, YAHU ULHÍM, sou quem faz estas coisas.

8Que os shua-ólmaYa derramem a justiça. Abra-se a terra e que a salvação e a justiça se espalhem, pois que fui eu, YAHU ULHÍM, quem as criou.

9Ai do homem que luta contra o seu Criador! Será que o vaso de barro se põe a argumentar contra o oleiro que o fabricou? Já alguma vez se viu o barro a disputar com aquele entre cujas mãos está a ser moldado, e dizer: Eh! Pára aí! Isso não é assim que se faz!

10E se a bilha se pusesse a exclamar desta maneira: Mas que desajeitado que és! Infeliz da criança que dissesse para os pais: Porque é que me geraram?

11 YAHU ULHÍM, o santo de Yashorúl, o criador de Yashorúl, diz: Que direito têm vocês de contestar aquilo que faço? Quem são vocês para me dar ordens ou indicações quanto ao trabalho das minhas mãos?

12Fiz a terra e criei o homem para viver nela. Com as minhas próprias
mãos criei o firmamento e comando todo o universo das ‘cocavím’ (est-elas).


13Sou pois o mesmo que suscitei Kerósh para dar cumprimento aos meus justos
propósitos; por isso guiá-lo-ei em todos os seus caminhos. Restaurará a minha
cidade e libertará o meu povo cativo. E não o fará na esperança duma
recompensa!

14Diz YAHU ULHÍM: Os egípcios, os etíopes, e os habitantes de Sheba
ser-te-ão sujeitos. Virão ter contigo, com as suas riquezas, com tudo o que
produzem, e serão teus. Seguir-te-ão como prisioneiros em cadeias, dobrarão os
seus joelhos perante ti e dirão: O único YAHU ULHÍM que existe é o teu!

15Na verdade, ó YAHU ULHÍM de Yashorúl, ó MíhushuaYa, tens formas misteriosas de agir.

16Todos os que adoram ídolos ficarão envergonhados.

17Mas Yashorúl será salvo por YAHU ULHÍM com uma salvação eterna; nunca serão desiludidos pelo seu YAHU ULHÍM, por toda a eternidade.

18Porque YAHU ULHÍM criou os shua-ólmaYa e a terra; pôs tudo no seu lugar. Fez a terra para que fosse habitada, e não para que ficasse vazia ou no caos. Eu sou YAHU ULHÍM, diz ele, e não há outro como eu!

19Não foram coisas obscuras que balbuciei num canto escuro. Nunca mandei Yashorúl inquirir de mim aquilo que nunca planeei dar-lhe! Não, porque eu, YAHU ULHÍM, só anuncio a verdade e o que é reto.

20Reúnam-se e venham juntas, vocês as nações que escaparam a Kerósh. Que loucura essa, a de fazer procissões com ídolos esculpidos, e dirigir rezas a falsos criadores e estátuas que não podem salvar?!

21Cheguem-se então, discutam entre si se vale a pena adorar um ídolo! Quem, senão só YAHU ULHÍM, pôde dar a garantia de que tudo isto viria a acontecer? Alguma vez algum ídolo o estatua vos prometeu algum acontecimento
futuro? É porque não há outro Criador Eterno além de mim, um YAHU ULHÍM justo,
um MíhushuaYa (Salvador); não há um só sequer!

22Por isso, olhem para mim e serão salvos vocês todos os habitantes do mundo inteiro. Pois que Eu sou YAHU ULHÍM. Não há outro.

23Jurei, por mim mesmo, e nunca volto atrás com a minha palavra dada: Todo o joelho se dobrará perante mim, e toda a língua jurará submissão ao meu Shúam (Nome).

24Só em YAHU ULHÍM há justiça e poder, será o que toda a gente há-de declarar. E todos os que se revoltaram contra ele voltarão confundidos na sua presença.

25Em YAHU ULHÍM todas as gerações de Yashorúl serão justificadas e serão triunfantes.

 

YASHUAYAHU 46

 

Os falsos criadores o estatuas da Babilónia

 

1-2Os ídolos de Babilónia, Bel e Nebo, são transportados e puxados em carros de bestas! Mas vejam lá! Até os próprios animais vacilam de cansaço! Se nem sequer a si mesmo se podem salvar duma queda, como poderão eles salvar os seus adoradores das mãos de Kerósh?

3-4Mas quanto a vocês, ouçam-me, povo de Yashorúl que ficou de resto. Formei-vos e cuidei de vocês desde que nasceram. Serei o vosso Criador Eterno até que tenham
a cabeça cheia de cabelos brancos! Criei-vos e cuidarei de vocês. Livrar-vos-ei
e serei o vosso MíhushuaYa (Salvador).

5O que é que poderá haver, no céu ou na terra, com que possam comparar-me? Quem acharão vocês que seja semelhante a
mim?

6-7Irão comparar-me com um ídolo feito prodigamente com prata ou com ouro?
Eles pagam a um ourives, e mandam-no fazer um idolo. Depois, inclinam-se na
frente dele e adoram-no! Levam-no em procissão, por toda a parte, sobre os
ombros; depois, quando têm de o poisar no chão, ele ali fica, porque é uma
simples coisa, que não se move! Quando alguém lhe faz rezas, não há resposta
alguma; aquele ídolo não tem capacidade para tirar seja quem for da tribulação.


8-10Lembrem-se disto, ó transgressores, gravem-no no fundo do vosso ser. Não se
esqueçam das inúmeras vezes em que claramente vos anunciei o que iria acontecer
mais tarde. Porque Eu sou YAHU ULHÍM -eu só- e não há outro como eu que pode
dizer-vos o que irá passar-se posteriormente. Tudo o que eu ldigo se realizará,
porque eu faço aquilo que me proponho.

11Chamarei a veloz ave de rapina para vir desde o oriente – esse homem, Kerósh, que virá de terras longínquas, e que fará o que lhe mandar. Disse que farei assim e assim será.

12-13Ouçam-me, vocês gente teimosa e má! Porque estou a oferecer-vos a libertação; não num futuro distante, mas agora mesmo! Estou pronto para vos salvar, e restaurarei YAHUSHUA-oléym e Yashorúl, que são a minha glória.

 

YASHUAYAHU 47

 

A queda da Babilónia

 

1Ó Babilónia, cidade invencível, vem senta-te no pó da terra. Ó filha da Caldeia, nunca mais tornarás a ser a encantadora e delicada princesa.

2Toma a mó e mói a farinha; tira o véu, abre o teu vestido e descobre-te à vista de toda a gente.

3Ficarás despida e envergonhada. Vingar-me-ei de ti e não me arrependerei. 4Assim fala o nosso Redentor. O seu (Nome) Shúam é YAHU UL Tzavulyáo celestiais, santo de Yashorúl.


5Senta-te nas trevas e no silêncio, ó Babilónia. Nunca mais serás chamada
rainha dos reinos.

6É verdade que eu estive irada contra o meu povo Yashorúl e castiguei-os, deixando-os cair nas tuas mãos, ó Babilónia. Mas tu não foste compreensiva para com eles; e até os velhos obrigaste a carregarem com fardos insuportáveis.

7Pensaste que o teu reino não acabaria mais. E nem um bocadinho
te preocupaste com o meu povo ou pensaste no destino que teriam os que lhe
fizessem mal.

8Ó reino dos loucos prazeres, da vida fácil. Tu dizes: Sou única no mundo, sou como YAHU ULHÍM! Nunca ficarei viúva. Nunca perderei os meus filhos.

9Pois bem; estas duas coisas virão sobre ti duma só vez, e num só dia:
a viuvez e a perda dos teus filhos; e isso apesar das tuas feitiçarias e artes
de magia.

10Sentias-te segura na tua maldade. Ninguém me pode ver, dizias. A
tua sabedoria, o teu pseudo conhecimento das coisas, perverteram-te e acabaste
por pensar: além de mim, mais nada!

11É por essa razão que o mal virá sobre ti repentinamente, tão inesperadamente que nem te darás conta donde ele vem. E nessa altura já não haverá mais possibilidade para ti de resgate dos teus pecados.

12Chama todos os bandos de demônios que adoraste durante todos estes
anos. Pede-lhes para ferirem de novo de terror muitos corações.

13-14Tens montes de conselheiros – os teus astrólogos e videntes, que tentam descobrir o futuro para ti. Mas ser-te-ão tão inúteis como restolho para queimar. Nem sequer a si mesmos podem livrar!

15Não obterás deles ajuda absolutamente nenhuma; não te darão conforto nem proteção. E todos os teus amigos de infância desaparecerão da tua vista, fugirão, e te deixarão porque são incapazes de te socorrer.

 

YASHUAYAHU 48

 

Yashorúl é teimoso

 

1-2Ouçam-me, meu povo: Vocês juram fidelidade a YAHU ULHÍM, mas sem saberem minimamente o que isso significa; gabam-se de viver na cidade santa, fanfarroneiam-se de depender de YAHU ULHÍM de Yashorúl.

3Já muitas vezes vos disse o que iria acontecer no futuro.
Frequentemente, mal as minhas palavras eram pronunciadas que logo se realizava
o que eu dissera.

4Apesar disso, sei como vocês são obstinados. Os vossos pescoços não dobram facilmente, são como o ferro; as vossas cabeças são duras como o bronze.

5Foi por isso mesmo que quis anunciar-vos com antecipação o que
ia fazer, para que nunca viessem a dizer: Foi o meu ídolo quem fez isto. A
minha imagem esculpida ordenou e fez-se!

6Vocês ouviram as minhas predições e deram-se conta de como se realizaram – pois mesmo assim recusaram aceitar aquilo que estavam a constatar!

7Agora vou dizer-vos coisas novas, que nunca mencionei previamente, que vocês nunca ouviram antes. E não poderão dizer: Já sabíamos disso há muito tempo!

8Sim, vou dar-vos a conhecer coisas inteiramente novas, pois que sei bem como vocês são traidores, como são rebeldes, já mesmo desde os tempos da vossa infância, são completamente corruptos.

9-10Mas por causa do meu próprio nome, e pela minha honra, refrearei a minha cólera e não vos açoitarei. Refinei-vos mas não como a prata. Fiz-vos passar pela fornalha das aflições.

11Mas por causa da minha honra, sim, só por causa da minha honra, o faço para que os Gentíles não venham a dizer que foram os falsos criadores e estátuas deles. Não lhes darei a eles a minha glória.

 

Yashorúl é liberto

 

12-13Ouçam-me, povo meu, meus eleitos! Só Eu sou YAHU ULHÍM. Eu sou o primeiro; eu sou o último. Foi a minha mão que pôs os fundamentos da terra; foi a minha mão direita que construiu o firmamento, o universo. Chamo por eles e estão prontos para fazer a minha vontade.

14Venham então e ouçam. De entre esses ídolos, qual deles alguma vez vos disse
isto:  YAHU ULHÍM usará aquele a quem quer bem para pôr fim ao império da Babilônia. Destruirá completamente os exércitos da Caldeia?

15Sou eu próprio quem vos diz isto. Chamei-o, enviei-o com este propósito e vai sair-se bem.

16-17Venham mais perto e ouçam. Sempre vos disse, com toda a simplicidade, o que iria acontecer para que pudessem compreender claramente. E agora YAHU ULHÍM o Criador Eterno e o seu RÚKHA me enviou com esta mensagem: YAHU ULHÍM, o vosso redentor, o santo de Yashorúl diz assim – Eu sou YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno que vos ensina o bem e vos conduz pelos caminhos por onde devem andar.

18-19Oh, se tivessem querido dar atenção às minhas leis! Teriam tido paz, sem interrupção, como as águas mansas dum rio correndo tranquilamente; e a tua justiça teria sido abundante e forte como as ondas do mar. Então ter-se-iam tornado tão numerosos como os grãos de areia das praias, incontáveis até, e não teria havido razão para vos destruir.


20-21Mas mesmo assim, agora libertem-se do vosso cativeiro! Deixem Babilónia,
cantando enquanto vão saindo. Gritem até aos confins da terra que YAHU ULHÍM
remiu os seus servos, os YAHÚ-dim. Não tiveram sede enquanto eram conduzidos
através dos desertos; bateu na rocha e jorrou água bastante para que todos
bebessem.

22Mas para os pecadores não haverá paz – diz YAHU ULHÍM!

 

YASHUAYAHU 49

 

O Servo de YAHU UL

 

1Ouçam-me vocês todos, que habitam em terras distantes: YAHU ULHÍM me chamou antes que eu nascesse. Já desde o ventre da minha mãe me chamou pelo meu Shúam (Nome).

2 YAHU ULHÍM tornará as minhas palavras de julgamento tão agudas e penetrantes como espadas afiadas. Escondeu-me sob a sombra da sua mão. Sou como uma aguda flecha da sua aljava.


3Disse-me: És meu servo, um príncipe do poder de YAHU ULHÍM, e por ti hei-de
ser glorificado.

4Repliquei: Mas o meu trabalho a favor deles parece-me em vão.
Gastei com eles a minha força, mas inutilmente, sem resposta. Contudo deixei
com YAHU ULHÍM a questão do meu direito; deixei com YAHU ULHÍM o problema da minha recompensa.

5E agora, diz YAHU ULHÍM – YAHU ULHÍM que me formou desde o ventre de minha mãe para o servir, ele que me mandou restaurar para si o seu povo Yashorúl, e que me deu força para cumprir essa tarefa, e que me honrou com isso! –

6tu farás mais do que restaurar Yashorúl para mim, e reunires os restantes de Yashorúl. Farei de ti uma luz para as nações do mundo, para lhes levar a minha salvação, até aos recantos mais longínquos.

7 YAHU ULHÍM, o redentor e o santo de Yashorúl, diz àquele que é desprezado, rejeitado pela humanidade, dominado pelo calcanhar de governantes terrenos: Os chefes das nações ainda se hão-de levantar respeitosamente à tua passagem; reis, príncipes e governantes se inclinarão profundamente perante ti por causa de YAHU UL te ter escolhido; ele, YAHU ULHÍM fiel, o santo de Yashorúl, é quem te escolhe.

 

A restauração de Yashorúl

 

8Diz YAHU ULHÍM: O teu pedido chegou no tempo favorável. Proteger-te-ei dum dano prematuro, e dar-te-ei como sinal e como penhor a Yashorúl, como prova de que tornarei a restabelecer a terra de Yashorúl e a tornarei a dar ao seu próprio povo.

9-11Por teu intermédio estou a dizer aos prisioneiros das trevas: – Saiam! Estou a dar-vos a liberdade! Eles serão os meus cordeiros, pastando ao longo dos caminhos; e até sobre colinas áridas encontrarão boa comida. Nunca terão fome; nunca terão sede. Nem o sol caloroso nem os ardentes ventos do deserto os atingirão. Porque na minha misericórdia os conduzirei mansamente junto das fontes de água. Transformarei as elevações em lisos caminhos para eles; farei largas estradas por cima de vales.

12Vejam bem como o meu povo volta dos pontos mais distantes, do norte, do ocidente, do sul.


13Cantem de alegria, ó shua-ólmaYa; grita, ó terra; rompam em cânticos, ó montanhas, porque YAHU ULHÍM confortou o seu povo e teve compaixão deles na sua tristeza.

14Mas mesmo assim dizem: O meu YAHU ULHÍM abandonou-nos; esqueceu-se
de nós.

15Mas eu respondo: Nunca! Pode uma mulher esquecer-se do seu menino e não ter amor pelo seu próprio filho? Pois mesmo que isso possa acontecer, eu contudo nunca me esquecerei de vocês.

16-17Vejam como escrevi o vosso nome na palma da minha mão, e perante mim está constantemente a imagem das muralhas de YAHUSHUA-oléym em ruínas. Em breve chegarão aqueles que vão reconstruí-las e que hão-de expulsar todos os que as destruíram.

18Olhem, vejam como YAHU ULHÍM garantiu que todos os vossos inimigos virão a ser vossos escravos; serão para vocês como preciosos ornamentos, como jóias duma noiva.

19-20Até mesmo as partes mais desoladas da vossa terra abandonada ficarão sobrepovoadas, e os vossos inimigos que vos escravizaram fugirão. As gerações que nasceram no exílio retornarão e dirão: Precisamos de mais espaço! Aqui há demasiada gente!

21Então dirão no vosso coração: Quem foi que fez isto tudo a meu favor? Porque a maior parte dos meus filhos foi morta e o resto foi levado para o exílio, deixando-me aqui sozinho. Quem foi então que criou estes aqui? Quem foi que suscitou estes e os trouxe até aqui?

22-23 YAHU ULHÍM o Criador Eterno diz: Olha, farei um sinal aos Gentíles, levantarei aos olhos deles a minha bandeira, e eles te trarão os teus próprios filhos nos braços, as tuas filhas aos ombros. Chefes e governantes estarão ao teu serviço, atendendo a todas as tuas necessidades; inclinar-se-ão até à terra na tua frente, respeitando até o pó do chão que os teus pés pisarem. E então verificarás como Eu sou YAHU ULHÍM. Aqueles que têm esperança em mim nunca ficarão desapontados.

24Quem é que é capaz de arrancar uma presa das mãos dum homem poderoso? Quem ousará pedir a um tirano que liberte os seus cativos?

25Mas YAHU ULHÍM diz: Até os prisioneiros dos mais poderosos, daqueles que são mais temidos, serão libertados; porque serei eu própria a lutar contra os que te combatem; e salvarei os teus filhos.


26Alimentarei os teus adversários com a própria carne deles, e chegarão a
embriagar-se com os rios de sangue que eles próprios verterão. Todo o mundo
saberá que eu, YAHU ULHÍM, sou o vosso MíhushuaYa (Salvador), o vosso redentor,
o poderoso de Yashorúl.

 

YASHUAYAHU 50

 

O pecado de Yashorúl e a obediência do servo

 

1Pergunta YAHU ULHÍM: Vender-vos-ia eu a credores? Seria por isso que vocês não estão aqui? Ter-se-á ido embora a vossa mãe porque eu me divorciei dela e a despedi? Não. Foram vocês mesmos que se venderam pelos vossos pecados. A vossa mãe foi tomada para paga das vossas maldades.

2-3Seria eu tão fraco que não pudesse salvar-vos? Será por isso que a casa está envolvida em silêncio e vazia quando eu regresso? Não terei eu mais poder para libertar? Não. Essa não é a razão! Porque eu até posso repreender o mar e fazê-lo secar! Posso transformar os rios em desertos, cheios de peixes mortos. Sou eu quem controla as trevas através do firmamento.

4 YAHU ULHÍM deu-me as suas palavras de sabedoria, a fim de que possa saber o que devo dizer aos que estão cansados. Em cada manhã ele me acorda e abre o meu entendimento à sua vontade.

5 YAHU ULHÍM o Criador Eterno falou-me e eu ouvi. Não me revoltarei, nem voltarei atrás.

6Dei as costas aos que me açoitavam, e as faces aos que queriam puxar-me pela barba. Não fujo à vergonha e aos que me cospem no rosto.

7Porque é YAHU ULHÍM o Criador Eterno quem me ajuda, por isso não
enfraquecerei. Em consequência fiz o meu rosto como se fosse uma rocha, e sei
que triunfarei.

8Está perto de mim quem me fará justiça. Sendo assim, quem
ousará lutar comigo agora? Onde estão então os meus inimigos? Que apareçam!


9Vejam bem, YAHU ULHÍM o Criador Eterno está a meu favor! Quem é que me poderá declarar culpado? Todos os meus inimigos serão destruídos, como trapos velhos, roídos pela traça!

10Quem de entre vocês teme YAHU ULHÍM e obedece ao seu servo? Se algum destes andar em trevas, sem um raio de luz sequer na sua vida, então que confie em YAHU ULHÍM, que se entregue inteiramente ao seu YAHU ULHÍM.


11Mas vejam bem, vocês os que vivem à luz de si mesmos, que se aquecem com o
calor que só vem de si próprios e não de YAHU ULHÍM: a vossa vida será apenas
tormentos!

 

YASHUAYAHU 51

 

A salvação eterna para Tzayán

 

1-2Ouçam-me todos os que esperam por libertação, que procuram YAHU ULHÍM! Considerem bem a pedreira donde foram extraídos, a rocha donde foram cortados! Sim, pensem nos vossos antecessores Abruhám e Soroáh, donde vieram. Vocês têm pena de serem pequenos e tão poucos, mas Abruhám era apenas um só quando o chamei. E depois de o ter abençoado tornou-se numa grande nação.

3 YAHU ULHÍM tornará a abençoar Yashorúl, e a transformar os desertos em zonas florescentes; as vossas terras desoladas se tornarão tão belas como o jardim do Éden. Alegria e satisfação é o que ali haverá, assim como sentimentos de gratidão e hinos encantadores.

4-5Ouçam-me, meu povo; ouçam-me, ó Yashorúl; porque eu publicarei a lei e farei com que a justiça prevaleça e conduza os povos na luz. A minha misericórdia e a minha justiça estão quase a chegar. Olhem que a vossa salvação está já a caminho.


6Reparem para cima, para os shua-ólmaYa; atentem para a terra em baixo; pois
que os shua-ólmaYa desaparecerão como fumo, e a terra se envelhecerá como fato
usado; a gente da terra morrerá como moscas. Mas a minha salvação durará, terá
efectividade para sempre, e o meu governo de justiça nunca mais será abolido,
não terá fim.

7-8Escutem-me, vocês que sabem diferenciar o que é recto do que é errado, e que acarinham, nos seus corações, as minhas leis. Não tenham receio da troça dos outros e das suas palavras caluniosas. Porque a traça os destruirá como faz à roupa; o bicho os comerá como faz à lã. E a minha justiça, a minha misericórdia permanecerão para sempre, assim como a minha salvação, através de todas as gerações.

9-10Desperta, ó YAHU ULHÍM! Levanta-te e reveste-te de força. Ergue-te como nos dias de antigamente em que liquidaste o Egito, o dragão do Nilo. Não és tu o mesmo hoje, YAHU ULHÍM poderoso que secou o mar, abrindo um caminho pelo meio dele para que passassem os teus remidos?

11Estes, os que YAHU ULHÍM resgatou, regressarão a Tzayán cantando, e com uma alegria perpétua brilhando-lhes no rosto. Estarão cheios de júbilo e de gozo. Tristeza e abatimento desaparecerão.

12Eu, eu mesmo, sou quem vos conforta e vos dá toda esta alegria. Por isso que razão têm vocês para temer simples homens mortais, que morrem naturalmente, como a erva dos campos, e que hão-de desaparecer?

13E mesmo assim não têm temor a YAHU ULHÍM, que foi quem vos fez; esqueceram-no, ele que distribuiu os astros pelo universo e que fez a terra. Ficarão vocês sob
o constante temor da opressão dos homens, e receando a sua ira os dias inteiros?


14Em breve, em breve vocês, escravos, serão libertados. Masmorras, fome, morte
– não é isso o vosso destino.

15Porque Eu sou YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno, YAHU UL Tzavulyáo celestiais que vos abriu um caminho em seco, mesmo através do mar, por entre vagas agitadas.

16E pus as minhas palavras na vossa boca; abriguei-vos seguramente sob a palma da minha mão. Fui eu quem fez o universo e quem moldou a terra. Eu sou aquele que diz a Yashorúl, És meu.

 

A ira de YAHU UL

 

17Acorda, acorda, levanta-te YAHUSHUA-oléym! Bebeste do copo da cólera de YAHU UL. Bebeste até perderes o sentido, sorvendo as últimas gotas.

18Nenhum dos seus filhos ficou vivo para a ajudar ou para lhe dizer sequer o que devia fazer.

19Estas duas coisas, foi o que te caiu em sorte: desolação e destruição. Sim, a fome e a espada. E quem ficou para te consolar? Quem ficou para te dar conforto?

20Porque os teus filhos desmaiaram e caíram nas ruas, sem amparo, como se fossem animais selvagens apanhados na rede duma armadilha. Foi YAHU ULHÍM quem derramou a sua cólera, e os castigou.


21-23Mas agora ouçam isto, vocês que foram afligidos, que estão cheios de
perturbação e como que embriagados -não de vinho- eis o que diz YAHU ULHÍM,
vosso Criador Eterno, que defende a causa do seu povo: Vejam, estou-vos a tirar
das mãos esse copo terrível, e não mais hão-de beber da minha ira. Acabou-se
enfim. Mas vou pô-lo antes nas mãos dos que vos atormentaram que vos diziam:
Baixem-se para que vos passemos por cima! Vocês puseram-se no chão e
calcaram-nos aos pés.

 

YASHUAYAHU 52

 

1Desperta, desperta, Tzayán, reveste-te de força. Põe a tua melhor roupa, ó YAHUSHUA-oléym, cidade santa; porque os incircuncisos nunca mais entrarão pelas tuas portas.

2Levanta-te do pó do chão, YAHUSHUA-oléym; tira a corda da escravidão do teu pescoço, ó filha cativa de Tzayán.

3Porque YAHU ULHÍM diz: Foram levados para o exílio sem nenhuma
indemnização. Também serão resgatados sem nada pagar.

4O meu povo foi tiranizado sem causa, pelo Egito e pela Assíria.

5E agora, que é isto? – pergunta YAHU ULHÍM. Porque está de novo escravizado o meu povo? Porque está ele oprimido de novo sem justificação alguma?

6Os que os governam dão uivos de exaltação, e o meu Shúam (Nome) é constantemente blasfemado, dia após dia. Contudo revelarei o poder do meu Shúam (Nome) ao meu povo, e conhecerão a virtude que há nele. E por fim hão-de reconhecer que sou eu, sim, eu, quem fala com eles.

7Como são belos, sobre as montanhas, os pés dos que trazem as felizes
notícias de paz e salvação, a Mensagem Gloriosa, dizendo a Tzayán: O teu YAHU
ULHÍM reina!

8-9A sentinela de vigia levanta a voz e canta de alegria, porque mesmo ali perante os seus olhos YAHU ULHÍM o Criador Eterno está a trazer o seu povo de regresso outra vez. Que as próprias ruínas de YAHUSHUA-oléym rompam em cânticos de felicidade, pois que YAHU ULHÍM confortou o seu povo; remiu YAHUSHUA-oléym.


10 YAHU ULHÍM arregaçou a manga do seu forte e santo braço aos olhos de todas
as nações. Até as extremidades da terra hão-de ver a salvação do nosso YAHU ULHÍM.


11Vamos então, deixem as vossas cadeias e a escravidão. Lancem Babilónia e tudo
o que ela representa bem para trás – é algo de impuro para vocês, pois que são
o povo santo de YAHU UL; purifiquem-se, todos os que levam os santos
recipientes de YAHU UL.

12E não será precipitadamente que hão-de sair de lá, como se fosse fugindo para salvar as vidas. Não, porque é YAHU ULHÍM quem vai à vossa frente; e ele, YAHU ULHÍM de Yashorúl, vos protegerá, até mesmo também à retaguarda.

 

O sofrimento e a glória do Servo

 

13Reparem: o meu Servo prosperará; será altamente exaltado!

14-15Tal como muitos ficaram pasmados ao vê-lo, sim, até as nações mais distantes, e os seus governantes, ficarão como que emudecidos na sua presença! Porque verão aquilo que não lhes tinha sido dito anteriormente, e compreenderão o que não lhes fora anunciado. Verão o meu servo tão desfigurado que dificilmente se perceberá que se trata duma figura humana ali presente. Mas é assim que ele limpará muitas nações.

 

YASHUAYAHU 53

 

1Mas, quem acreditou na nossa pregação? A quem revelará YAHU ULHÍM o seu poder salvador?

2Aos olhos de YAHU ULHÍM, ELE era o delicado rebento duma planta, que brota duma raiz numa terra seca e estéril. Mas aos nossos olhos não tinha atrativo nenhum, nada que nos fizesse interessarmo-nos por ELE.

3Desprezamo-lo e rejeitamo-lo. Era um homem de sofrimentos experimentado nas mais amargas provações. Voltávamos-lhe as costas e olhávamos para o outro lado quando passava perto. Era desprezado e não lhe ligávamos importância nenhuma.

4Contudo ELE tomou verdadeiramente sobre si as nossas enfermidades; e os nossos sofrimentos pesaram sobre ELE. Pensamos que era afligido, castigado por YAHU ULHÍM, humilhado!

5Mas ELE foi ferido pelas nossas transgressões, e esmagado pelas nossas culpas! Foi castigado para que pudéssemos ter paz; pelas suas feridas fomos sarados.

6Perdemo-nos como ovelhas tresmalhadas! Deixamos o caminho certo para seguir a nossa própria via. Contudo YAHU ULHÍM fez cair sobre ELE os pecados e a culpa de cada um de nós.

7Foi oprimido e afligido; mas nunca disse uma palavra de revolta ou lamento. Foi
levado como um cordeiro para o matadouro; e tal como a ovelha está muda perante
os que a tosquiam, assim ELE se manteve em silêncio na frente dos que o condenavam.

8Após a prisão e o julgamento levaram-no então para a morte. Mas,
afinal, quem de entre o povo, naquele dia, se deu conta de que era pelos
pecados deles que ia morrer, que estava a sofrer o castigo que deviam eles ter
suportado?

9Foi sepultado como um criminoso; puseram-no no túmulo de um rico. A
verdade é que ELE nunca cometeu pecado, e nunca enganou.

10Contudo foi o bom plano de YAHU UL que ELE fosse moído e cheio de aflições. Mas quando a sua alma for oferecida por expiação do pecado, então terá uma multidão de filhos, uma posteridade imensa. E tornará a viver; os planos de YAHU ULHÍM hão-de prosperar nas suas mãos.

11E quando vir que tudo isso foi realizado através da angústia da sua alma, ficará satisfeito. Por causa de tudo por que passou, o meu Servo justo fará com que muitos sejam considerados justos perante YAHU ULHÍM, visto que levará todos os seus pecados.

12Por isso lhe darei as honras de quem é grande e poderoso, pois que derramou a sua alma, indo até à morte. Foi tido por um pecador, carregou com os pecados de muitos, intercedeu junto de YAHU ULHÍM pelos pecadores.

 

YASHUAYAHU 54

 

A glória futuro de Tzayán

 

1Alegra-te ó mulher que não tiveste filhos. Expande a tua alegria com cânticos, ó YAHUSHUA-oléym, porque a que foi abandonada tem mais filhos do que a que ficou com marido!

2-3Amplia a tua habitação; acrescenta o espaço da tua tenda; não hesites. Alonga as cordas; firma bem as estacas. Porque em breve transbordarás por todos os lados! Os teus descendentes possuirão as cidades abandonadas durante o exílio, e mandarão nas nações que tomaram as suas terras.

4-5Não tenhas receio; nunca mais viverás humilhada. O opróbrio da tua mocidade e o acabrunhamento da tua viuvez são coisas que nunca mais serão lembradas, porque o teu Criador será o teu marido. YAHU UL Tzavulyáo do céu é o seu (Nome) Shúam; é o teu redentor, o santo de Yashorúl, YAHU ULHÍM de toda a terra.

6 YAHU ULHÍM chamou-te no meio do teu abatimento,
pois eras como uma jovem mulher abandonada pelo seu marido.

7Por um curto espaço de tempo abandonei-te. Mas com imensa compaixão te recolherei.

8Durante um momento de cólera, virei-vos a cara por algum tempo; mas depois, com amor eterno terei piedade de vocês – diz YAHU ULHÍM, o vosso redentor.

9Tal como no tempo de Nokh, em que jurei nunca mais permitir que águas dum dilúvio cobrissem a terra e destruíssem a vida, assim também agora juro que nunca mais derramarei a minha ira sobre vocês tal como fiz durante este exílio.

10Ainda que as montanhas tremam e as colinas desapareçam, o meu amor infalível nunca vos abandonará. A promessa de paz que vos faço nunca será alterada – diz YAHU ULHÍM, que tem piedade de vocês.

11-12Ó meu povo afligido e oprimido, batido pelas tempestades, tornarei a edificar-vos sobre alicerces de safiras; e as vossas casas serão feitas de pedras preciosas. Farei as tuas torres de ágatas resplendentes, e os vossos muros, assim como as portas, de jóias cintilantes.


13-15Todos os teus filhos serão ensinados por mim, e será grande a sua paz.
Hão-de viver sob um governo justo e honesto. Os vossos inimigos, e tudo o que
seja opressão, estará bem longe! Viverás em paz, e nunca terror algum se
aproximará de vocês. Se alguma nação vier fazer-vos guerra, não terá sido
enviada por mim para vos castigar, com toda a certeza. E será derrotada, pois
que estou convosco.

16Fui eu quem criou o ferreiro que sopra o carvão para
aquecer a forja e fabricar as armas de destruição. Eu criei os exércitos
devastadores.

17Mas nesse dia, que há-de vir, arma alguma voltada contra ti
terá sucesso; e ser-te-á feita justiça sempre que quiserem condenar-te na base
da mentira. Esta é a herança, é o ganho dos servos de YAHU UL. Esta é a bênção
que vos dei, diz YAHU ULHÍM.

 

YASHUAYAHU 55

 

Convite à salvação de graça

 

1Ouçam! Alquém tem sede? Venha e beba mesmo que não tenha dinheiro! Venha, escolha o que quiser de vinho e leite – é tudo de graça!

2Porque é que gastam o dinheiro naquilo que não vos alimenta? Porque
razão hão-de aplicar o produto do vosso trabalho em coisas que não vos servem
de nada? Ouçam-me bem, e dir-vos-ei onde podem obter o melhor alimento que
fortalecerá a vossa alma!

3Venham, com os ouvidos bem abertos. Escutem, porque a vossa vida está em jogo. Estou pronto a fazer convosco uma aliança eterna, a dar-vos as infalíveis beneficências e todo o amor que tive também para com o rei Dáoud.

4-5Ele teve a prova do meu poder quando conquistou nações estrangeiras. Vocês igualmente controlarão nações, as quais virão apressadamente para vos obedecer, não por causa do vosso próprio poder ou virtude, mas porque eu, YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno, vos glorifiquei.


6Busquem YAHU ULHÍM enquanto é possível encontrá-lo. Invoquem-no enquanto está perto.

7Deixem os perversos a sua má conduta; que expulsem a maldade da sua
mente, e que se voltem para YAHU ULHÍM, que terá misericórdia deles; que se
voltem para o nosso YAHU ULHÍM, que terá para eles abundantes reservas de
perdão!

8Os meus pensamentos não são os mesmos que os vossos! Estes meus planos
não são de maneira nenhuma aqueles que vocês mesmos elaborariam!

9Porque assim como os shua-ólmaYa estão muito acima da terra, assim também os meus caminhos são muito superiores aos vossos, e os meus pensamentos muito acima dos vossos.


10-11Tal como a chuva e a neve descem do céu sobre a terra para a regar, tornar
produtiva a vegetação, dar vida à natureza, para que as sementes se reproduzam
e haja pão para quem tem fome, assim é a minha palavra. Ela sai da minha boca e
dá sempre fruto. Realizará sempre o que pretendo, e prosperará por toda a parte
para onde a mande.

12-13Com alegria sairão, e em paz serão guiados. As montanhas e as colinas, as árvores dos campos, todo o mundo à vossa volta se alegrará e estará em celebração. Onde antes havia espinhos crescerão faias; em lugar de sarças ver-se-ão murtas a desenvolver-se por toda a parte. Este milagre tornará muito grande o Shúam (Nome) de YAHU UL e será um sinal para sempre.

 

YASHUAYAHU 56

 

Outros são chamados à salvação

 

1Sejam justos para toda a gente, diz YAHU ULHÍM o Criador Eterno. Façam o que for reto e bom, porque chegarei brevemente para vos salvar.

2Abençoado é todo aquele que não trabalhar ao Shábbos, mas
antes o respeita. Abençoada é a pessoa que sabe guardar-se de praticar o mal.


3A minha bênção se dirige igualmente aos Gentíles que aceitarem YAHU ULHÍM. E
que não pensem estes que farei deles uma espécie de cidadãos de segunda classe!


4Da mesma forma, esta promessa diz respeito também aos eunucos. Eles podem ser
meus, tanto quanto qualquer outro. E tenho a dizer o seguinte aos eunucos que
guardam os meus Shábbos, que preferem as coisas que me agradam, que aceitam a
minha aliança:

5Dar-lhes-ei, na minha casa, dentro das minhas muralhas, um nome, uma honra muito superior à que teriam se gerassem filhos e filhas; visto que será uma honra que não passará, que não desaparecerá.

6-7Portanto, aos não-YAHÚ-dim que se juntarem ao povo de YAHU UL, que o servirem, amarem o seu (Nome) Shúam, não desacreditarem os Shábbos e aceitarem a sua aliança e as suas promessas, os trarei para o meu monte de YAHUSHUA-oléym, e os encherei de alegria no interior da minha casa de oração. Aceitarei os seus sacrifícios e ofertas, porque o meu Templo será chamado casa de oração para todo o povo!

8Porque YAHU ULHÍM o Criador Eterno que traz de volta os que foram expulsos para fora de Yashorúl, também trará outros juntamente com o seu povo.

 

A acusação contra os chefes do povo

 

9Aproximem-se, animais selvagens, venham despedaçar; que as feras das montanhas venham devorar o meu povo.

10Porque os chefes do meu povo – os vigias de YAHU UL, os anciãos- estão cegos a todo o perigo, estão como que imbecilizados e nem sequer reagem, avisand o quando o perigo se aproxima. Gostam de se deitar, amam a sonolência, deleitam-se em sonhar.

11São gulosos como cães, nunca se satisfazem; são anciãos estúpidos, só
compreendem bem aquilo que representa os seus interesses pessoais e imediATOS,
procurando obter e ganhar tanto quanto possível, cada uma para si e seja de que
forma for.

12Venham, dizem eles. Vamos buscar vinho e fazer uma celebração;
vamo-nos todos embriagar. Isto assim é que é viver. Faremos isto hoje, amanhã,
depois; e quantos mais dias melhor será.

 

YASHUAYAHU 57

 

1-2As pessoas justas perecem. Os que seguem YAHU ULHÍM morrem antes de serem velhas, e ninguém parece preocupar-se, ninguém pergunta porque é que acontece assim. Ninguém parece dar-se conta de que é afinal YAHU ULHÍM que os está a livrar da calamidade. Porque, os que amam YAHU ULHÍM, morrendo, repousarão em paz.

3Mas vocês, cheguem-se cá, filhos de feiticeiras, descendentes de adúlteros e de prostitutas!

4De quem é que vocês se estão a divertir, afinal, fazendo caretas e deitando a língua de fora? Vocês são filhos de pecadores, são gente falsa!

5Adoram ídolos, com toda a devoção, debaixo de cada árvore verde, e assassinam os vossos filhos, fazendo com eles sacrifícios humanos, nos vales e ribeiros, e nas fendas dos penhascos.

6Os vossos falsos criadores o estátuas são as pedras lisas de ribeiros. Adoram-nos,
e eles aos vossos olhos é que são -e nunca eu- a feliz bênção que vos coube em
sorte! Será que isso tudo me faz feliz?

7-8Praticaram o adultério no cimo dos montes, adorando ali os vossos ídolos, e fugindo de mim. Ou então dentro de casas, com as portas fechadas, instalam lá os vossos falsos criadores e estátuas, e é assim que adoram toda a espécie de coisas, em vez de me adorarem a mim. Isto é adultério, porque estão a dar o vosso amor a esses ídolos, em lugar de me amarem a mim

9Levam incenso aromático e perfumes a Moloque como ofertas. Viajaram até bem longe – teriam sido capazes de ir até ao inferno-para encontrar mais falsos criadores o estátuas para amar.

10Até chegaram a cansar-se nessa busca, mas não desistiram. Procuraram ganhar novas forças e continuaram no mesmo.

11Mas afinal, porque razão tinham mais medo deles do que de mim? Como foi que aconteceu não terem pensado, um segundo sequer, em mim? Terá sido porque fui demasiado bom para convosco que não me temem?

12-13Depois, há aquilo que consideram a vossa justiça, as vossas boas obras, e que aliás nenhuma delas vos poderá salvar. Veremos se toda essa colecção dos vossos
ídolos será capaz de vos ajudar quando lhes pedirem para vos salvarem! Valem
tanto, eles, que um simples pé de vento os pode levar e fazer desaparecer. Mas,
pelo contrário, aquele que confia em mim possuirá a terra e receberá a posse de
meu monte santo.

14Por isso vos direi: Reconstruam o caminho! Tirem as pedras, os pedregulhos! Preparem um caminho glorioso para que o meu povo regresse do cativeiro.

 

Conforto para os humildes

 

15O alto e sublime, que habita na eternidade, o santo, diz assim: Eu vivo num lugar excelso e santo; mas também comigo estão todos aqueles que têm um espírito contrito e humilde. Conforto os humildes e dou nova coragem aos corações arrependidos.

16Porque não será sempre que lutarei convosco, que vos mostrarei a minha ira. Se assim acontecesse, toda a humanidade morreria, as almas que eu criei.

17Eu mostrei a minha cólera, e castiguei esses por serem maus e egoístas; aliás continuaram a pecar, fazendo sempre o que apetecia aos seus corações maus.

18Vi bem a conduta deles. Mas apesar disso curá-los-ei! Guiá-los-ei e dar-lhes-ei conforto, ajudando-os a prantear e a confessar os seus pecados.

19-21Paz, paz para eles, tanto os que estão perto como os que estão longe, porque curarei todos. Os que continuam a rejeitar-me são como um mar agitado, cujas vagas nunca se acalmam; são como águas revoltas dum pântano que só lançam de si lodo e sujidade. Para eles -diz o meu YAHU ULHÍM- não há paz!

 

YASHUAYAHU 58

 

O verdadeiro jejum

 

1Clamem, com uma voz como de trompeta; denunciem claramente ao meu povo todos os seus pecados! Porque eles pretendem dar uma aparência de piedade, de religiosidade!

2Vêm todos os dias ao Templo e quem os vê parece que estão deleitados a ouvir a leitura das minhas leis, como se quisessem sinceramente obedecer-lhes, como se não desprezassem de forma nenhuma os mandamentos do seu YAHU ULHÍM! Julgar-se-ia até que estão ansiosos por cumprir corretamente os preceitos de adoração. Oh! Como dão a impressão de amar os serviços do Templo!

3Jejuamos na tua presença, dizem. Porque é que não ficaste impressionado com isso? Porque não reparaste nos nossos sacrifícios? Porque não quiseste ouvir as nossas orações? Fizemos tanta penitência e não te deste conta de nada!

4-5É porque vocês só vivem para satisfazer os vossos apetites carnais, mesmo enquanto estão a jejuar; e porque continuam sempre na mesma a oprimir os vossos trabalhadores. Vejam bem: Para que serve jejuar se continuam a disputar entre si, a odiar-se e a guerrear-se? Essa espécie de jejuns não têm efeito nenhum comigo. Alguma vez eu quero que vocês façam esse tipo de penitências, e se inclinem até ao chão como juncos batidos pelo vento, que se vistam de sacos, que se cubram de cinzas? É a isso que vocês chamam jejum?


6Não. A espécie de jejum que eu pretendo é que parem de oprimir os que
trabalham para vocês e que os tratem com justiça, dando-lhes o salário a que
têm direito.

7Quero que partilhem a vossa comida com os que têm fome e que sejam hospitaleiros para com os que vivem desprotegidos, pobres, desemparados. Que deem roupa aos que têm frio, e que não se escondam daqueles que, sendo até
vossos familiares, precisam da vossa ajuda.

8Se fizerem estas coisas YAHU ULHÍM fará brilhar sobre vocês a luz da sua própria glória; dar-vos-á saúde; a vossa vida com YAHU ULHÍM será a força do vosso progresso; a vossa justiça tornar-se-á o vosso escudo de proteção, e a glória de YAHU UL vos protegerá à retaguarda.

9E então quando chamarem, YAHU ULHÍM responderá. Sim, aqui estou,
será a sua rápida resposta. Tudo o que precisam de fazer é deixar de oprimir o
fraco, abandonar a falsidade, não fazer falsas acusações, nem espalhar
mentiras!

10-12Deem de comer ao faminto! Ajudem os necessitados e aflitos!
Então a vossa luz brilhará nas trevas, e a escuridão à vossa volta será como a
brilhante claridade do dia. YAHU ULHÍM vos guiará continuamente e vos encherá
de toda a sorte de coisas boas, dando-vos bem-estar e saúde. Serão como um
viçoso jardim bem regado com frescas águas; serão como uma fonte jorrando
continuamente água abundante. Os vossos filhos tornarão a construir as ruínas
antigas, edificando sobre velhas fundações do passado; e serão conhecidos como
o povo que reconstrói as suas muralhas e cidades.

13-14Se guardarem o santo Shábbos, não se divertindo nem trabalhando nesse dia, mas antes honrando-o e tendo prazer nele como o dia santo de YAHU UL, honrando YAHU ULHÍM em tudo o que fizerem, não seguindo os vossos próprios desejos e prazeres, nem mantendo propósitos e conversas ociosas e inúteis, então YAHU ULHÍM será todo o vosso prazer. E farei com que cavalguem nas alturas, e com que obtenham a totalidade das Bênçãos que prometi a YAHUCAF, vosso pai. É YAHU ULHÍM mesmo quem diz isto.

 

YASHUAYAHU 59

 

O pecado, a confissão e a redenção

 

1Agora escutem! YAHU ULHÍM não é nenhum ser fraco que não possa salvar-nos; nem tão-pouco se está a tornar surdo! Ele ouve perfeitamente quando clamam a ele!

2Mas o problema é que os vossos pecados vos separam de YAHU ULHÍM. Por causa do pecado ele virou-vos a cara e já não vos ouve mais.

3Porque as vossas mãos são as de assassinos; os vossos dedos estão sujos de pecado. Mentem, refilam, recusam o que é reto.

4Ninguém se preocupa em ser honesto e verdadeiro; os vossos processos judiciais baseiam-se sempre na mentira; passam todo o tempo conspirando e armando ciladas.

5Gastam o tempo e energias arquiteturando planos maldosos que acabam na concretização de assassínios.

6Enganam e falseiam toda a gente. Tudo o que fazem é cheio de pecado; a violência é aquilo que vos marca.

7-8Os vossos pés correm para a maldade, precipitam-se para o assassínio; os vossos pensamentos são de pecado, e para onde quer que forem deixam atrás um rasto de miséria e de morte. Ignoram o que seja a verdadeira paz, nem o que quer dizer ser bom e ser justo; fazem continuamente o que é mau, e os que vos seguem não poderão experimentar alguma paz.

9-10É por causa de todo esse mal que não nos é feita justiça, e que a
rectidão não nos alcança. Esperamos pela luz, e só há trevas: vivemos na
escuridão. Andamos às apalpadelas como cegos; tropeçamos em plena luz do dia,
como se fosse o lusco-fusco do anoitecer. Somos como mortos entre os vivos.


11Grunhimos como ursos, gememos como pombas. Esperamos pela justiça, mas em
vão. Esperamos por salvação, mas é coisa que está bem longe de nós.

12Porque os nossos pecados amontoam-se perante YAHU ULHÍM justo e servem de testemunho contra nós. Sim, nós sabemos bem como somos pecadores.

13Conhecemos a nossa desobediência; rejeitámos YAHU ULHÍM, nosso Criador Eterno. Sabemos como somos rebeldes e injustos; é com todo o cuidado que inventamos as nossas mentiras.


14Os nossos tribunais opõem-se aos justos; não se sabe o que é a honradez. A
verdade anda de rastos pelas ruas, e a justiça vive como os marginais, os
fora-da-lei.

15Sim, a verdade foi-se; e todos os que tentam viver mais corretamente são atacados.

16 YAHU ULHÍM viu todo este mal, e pareceu-lhe muito mal que ninguém tomasse a iniciativa de lutar contra o pecado. Viu que
não havia ninguém que se adiantasse e interviesse. Por isso ele próprio avançou
para vos salvar por meio do seu grande poder e da sua justiça.

17Revestiu-se da armadura da justiça, pôs o capacete da salvação; vestiu-se com a roupagem do castigo e da ira celestial.

18Retribuirá aos seus inimigos conforme as suas más ações. A sua cólera atingirá os seus adversários mesmo que se encontrem nas terras mais distantes de além-mar.

19E por fim hão-de reverenciar e glorificar o Shúam (Nome) de YAHU ULHÍM, do ocidente ao oriente. Porque ele virá como uma corrente de águas, impulsionado pelo sopro de YAHU ULHÍM.

20Virá como um redentor para os de Tzayán que abandonaram os seus pecados.

21Esta é a aliança que faço com eles, diz YAHU ULHÍM: O meu RÚKHA, que está sobre ti, e as minhas palavras, que pus na tua boca, nunca mais as perderás, nem tu nem os teus descendentes, diz YAHU ULHÍM, agora e para sempre.

 

YASHUAYAHU 60

 

A glória de Tzayán

 

1Levanta-te meu povo! Que a tua luz brilhe
para todas as nações verem. Porque a glória de YAHU UL está a irradiar de ti.


2-3Os outros povos da terra serão cobertos por uma escuridão tão densa como a
noite escura, mas a glória de YAHU UL resplenderá sobre ti. Todas as nações
virão para a tua luz; poderosos reis se chegarão para verem a glória de YAHU UL
no teu seio.

4Levanta os olhos e vê! Teus filhos, tuas filhas estão a regressar
vindos de terras bem longe.

5Teus olhos cintilarão de contentamento, o teu coração estremecerá de emoção. Mercadores de todas as partes do mundo afluirão trazendo-te as riquezas de muitas terras.

6Grandes desfiles de camelos convergirão sobre ti; dromedários de Midiã, de Sheba, de Efá virão carregados de ouro e de incenso para oferecer a YAHU ULHÍM.

7Rebanhos inteiros de ovelhas de Quedar te serão dados; carneiros de Nebaiote serão oferecidos para o meu altar. O meu glorioso Templo será exaltado nesse dia.

8E quem serão estes que voam como nuvens, como pombas correndo para os seus ninhos?

9Fiz reservar navios de muitas terras, os melhores de todos, para trazerem os filhos de Yashorúl para casa, de novo, vindos de muito longe, carregando com todos os seus bens. Porque o Santo de Yashorúl, conhecido em todo o mundo, vos glorificou, vos honrou aos olhos de toda a gente.

10Virão estrangeiros edificar as vossas cidades. Reis e presidentes enviar-vos-ão ajuda. Porque apesar de vos ter destruído na minha ira, terei agora misericórdia de vocês através da minha graça.

11-12Os portões das muralhas ficarão continuamente abertos de par em
par, para poderem deixar passar todas essas riquezas que vos chegam do
exterior, vindas das nações. Os governos dos países estrangeiros vos servirão.
E aqueles que não quiserem ser vossos aliados, acabarão por perecer; virão a
ser destruídos.

13Será vossa a glória do Lebanon – as florestas de faias, de pinheiros, de buxos – a fim de ornamentarem o meu Templo. O meu Templo será glorioso.

14Até os anti-semitas virão e se inclinarão perante vocês! Chamarão YAHUSHUA-oléym a Cidade de YAHU UL, e o Monte glorioso do Santo de Yashorúl.

15Ainda que tenham sido rejeitados, odiados, desprezados por toda a gente, tornar-se-ão agora prestigiados para sempre, serão bem vistos, serão os preferidos de todo o mundo; porque serei eu quem faz isso.

16Governos poderosos de grandes nações vos fornecerão o melhor dos seus produtos para satisfazer as vossas necessidades, e vocês, enfim, saberão, compreenderão realmente que eu, YAHU ULHÍM, sou o vosso MíhushuaYa (Salvador), o vosso Redentor, o poderoso de Yashorúl.


17-18Trocarei o vosso cobre por ouro, o vosso ferro por prata, a madeira por
bronze e pedras por ferro. A paz e a justiça serão os princípios fundamentais
das vossas leis de trabalho! Desaparecerá a violência da vossa terra; não
haverá mais guerra. As muralhas à vossa volta chamar-se-ão Salvação e os
portões Louvor.

19Não precisarão mais nem do sol nem da lua para vos iluminarem, porque YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno será a vossa luz eterna e a vossa glória.

20O vosso sol nunca mais se porá; a lua nunca mais se esconderá –
YAHU ULHÍM será a vossa luz para sempre. O vosso tempo de tristeza acabará.


21Toda a vossa população será gente de bem. Possuirão a sua terra para sempre,
visto que serei eu próprio a estabelecê-los ali, com as minhas próprias mãos.
Isso será para mim uma glória.

22A mais pequena família se multiplicará formando um imenso grupo. A mais pequenina tribo se tornará numa grande nação. Eu YAHU ULHÍM farei que tudo isto aconteça, no seu tempo oportuno.

 

YASHUAYAHU 61

 

O ano do favor de YAHU UL

 

1O RÚKHA de YAHU ULHÍM Criador Eterno está sobre mim, porque YAHU ULHÍM me ungiu para levar boas novas aos pobres. Enviou-me para levar conforto aos que têm o coração ferido, para anunciar a liberdade aos cativos, abrir os olhos aos cegos e as prisões aos presos.


2Enviou-me a anunciar o tempo do favor de YAHU ULHÍM, e da sua ira para com os
seus inimigos.

3A todos os que vivem tristes em Yashorúl dar-lhes-á alegria em lugar de cinzas, gozo em vez de lamentações, louvor em vez de angústia. YAHU ULHÍM os plantou como árvores de justiça, como a plantação de YAHU UL, para sua própria glória.

4Eles reconstruirão as antigas ruínas, repararão as cidades desde há muito destruídas, fazendo-as reviver, ainda que tivessem estado mortas durante muito tempo.

5Estrangeiros virão servir-vos; apascentarão os rebanhos, lavrarão os campos, tratarão das vinhas.

6Quanto a vocês, serão intermediários de YAHU UL, serventes espirituais do nosso YAHU ULHÍM. Serão alimentados com a riqueza das nações, e terão muita honra em todos esses tesouros.

7Em vez de vergonha e de desonra terão uma porção dobrada de prosperidade e duma alegria sem limites.

8-9Porque eu, YAHU ULHÍM, amo a justiça e odeio a maldade, o roubo. Recompensarei certamente com generosidade o meu povo por tudo o que sofreu, e farei com eles uma aliança eterna. Os seus descendentes serão conhecidos e honrados entre as nações. Toda a gente se dará conta de que são um povo que YAHU ULHÍM abençoou.

10Deixem que vos diga como YAHU ULHÍM me fez feliz! Porque me vestiu com o fato da salvação e me cobriu com a roupa da justiça. Sou como um noivo no seu fato de casamento, e como uma noiva aparamentada com todas as suas jóias.

11 YAHU ULHÍM mostrará às nações do mundo a sua justiça, e todos o louvarão. A sua retidão será como uma planta cheia de rebentos e de flores em botão; como um jardim no princípio da Primavera, cheio de novas plantas desabrochando por toda a parte.

 

YASHUAYAHU 62

 

O novo nome de Tzayán

 

1Por amor de Tzayán, por amor de YAHUSHUA-oléym,
não me calarei; não deixarei de fazer oração por ela, nem de clamar a YAHU
ULHÍM a favor dela, até que resplandeça na sua justiça e se torne gloriosa na
sua salvação.

2-3As nações verão a sua justiça. Os chefes das nações ficarão ofuscados pela sua glória. E YAHU ULHÍM te dará um novo nome. Erguer-te-á nas suas mãos sobre toda a gente, para que todos vejam bem – serás a sua esplêndida coroa, a coroa do Molkhiúl dos reis.

4Nunca mais serás chamada a terra de que YAHU ULHÍM se Esqueceu. Antes o teu novo nome será a terra da Kéfzibah (Alegria de YAHU ULHÍM), e também a Beuláh (Esposa), pois que YAHU ULHÍM tem todo o prazer em ti e te reclama como sua.

5Os teus filhos terão cuidado de ti, ó YAHUSHUA-oléym, com a mesma alegria com que um noivo se ocupa da sua jovem esposa. YAHU ULHÍM se regozijará em ti como um noivo na mulher com quem acaba de casar.

6-7Ó YAHUSHUA-oléym, pus intercessores sobre os teus muros para que clamassem a YAHU ULHÍM dia e noite, pelo cumprimento das suas promessas. Não descansem, os que oram a YAHU ULHÍM; não lhe dêem descanso enquanto não tiver restabelecido YAHUSHUA-oléym, enquanto não tiver tornado respeitada e admirada por toda a terra.

8-10 YAHU ULHÍM jurou a YAHUSHUA-oléym, com toda a integridade: Nunca mais te darei aos teus inimigos; nunca mais soldados estrangeiros virão pilhar-te o azeite e o vinho. Antes tudo aquilo que colheres guardarás, e darás graças a YAHU ULHÍM.
Dentro dos átrios do Templo só tu beberás o vinho que pisaste nos teus lagares.
Saiam! Saiam! Preparem a estrada pela qual regressará o meu povo! Construam-na
onde for preciso, limpem-na de pedregulhos, arvorem a bandeira de Yashorúl.


11-12Vejam: YAHU ULHÍM enviou os seus mensageiros a cada terra com este recado:
Digam ao meu povo que eu, YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno, estou a chegar para
vos salvar e para vos encher de bênçãos. Serão chamados o Povo Santo, e os
Remidos de YAHU UL; YAHUSHUA-oléym será apelidada terra Desejada, e a Cidade
que YAHU ULHÍM Abençoou.

 

YASHUAYAHU 63

 

O dia da vingança e da redenção

 

1Quem é este que vem de Edom, da cidade de Bozra com uma roupa magnífica, tingida de carmezim? Quem é este, assim vestido com fatos reais, marchando na exaltação da sua força? Sou eu, YAHU ULHÍM, anunciando a sua salvação. Eu, YAHU ULHÍM, poderoso para salvar!

2Então porque está assim a tua roupa tão vermelha, como se estivesse manchada de vinho, como se tivesses estado a pisar no lagar?

3Sim, com efeito estive a pisar, sozinho, no lagar. Ninguém lá estava para me ajudar. Na minha ira, esmaguei os meus inimigos como cachos de uvas. Na minha cólera pisei os meus adversários. É o sangue deles que veem na minha roupa.

4Porque chegou o tempo de vingar o meu povo, de o resgatar das mãos dos seus opressores.

5-6Olhei e não vi ninguém mais que viesse socorrê-los. Fiquei espantado. Por isso decidi-me a executar sozinho a vingança. Sem o auxílio de ninguém fiz eu o julgamento. Esmaguei na minha cólera as nações pagãs, fi-las cambalearem e caírem redondamente por terra.

 

Louvor e oração

 

7Falarei nas bondades de YAHU ULHÍM. Louvá-lo-ei por tudo quanto fez. Alegrar-me-ei pela sua grande bondade para com Yashorúl, que ele concedeu de acordo com a sua misericórdia e o seu amor.

8Disse ele: São meus, pertencem-me. Nunca mais serão mentirosos, enganadores. E
tornou-se o seu MíhushuaYa.

9Por cada uma das aflições deles foi ele angustiado; e o próprio anjo da sua presença os salvou. No seu amor, na sua piedade os remiu, os reergueu e os levou, através dos séculos.

10Mas revoltaram-se contra ele e ofenderam o RÚKHA hol-HODSHUA. É por isso que se tornou seu inimigo e lutou contra eles, pessoalmente.

11-13Mas por fim lembraram-se dos dias antigos em que Mehushúa, o servo de YAHU ULHÍM, levou o seu povo para fora do Egito; e clamaram: Onde está aquele que conduziu Yashorúl através do mar, com Mehushúa como apacentador? Onde está YAHU ULHÍM que mandou o RÚKHA hol-HODSHUA por entre o seu povo? Onde está esse cujo grande poder foi capaz de separar as águas do mar na frente deles, quando Mehushúa levantou a mão, confirmando assim para sempre o seu prestígio? Quem foi que os levou através do fundo do mar? Como fortes cavalos de raça, nunca tropeçaram através do deserto.

14Como gado pastando nos vales, assim o RÚKHA de YAHU UL lhes deu
repouso. E assim conduziste o teu povo e o teu Shúam (Nome) se tornou glorioso.


15Ó YAHU ULHÍM, olha desde os shua-ólmaYa, e contempla-nos desde a tua santa e
gloriosa morada. Onde está o amor que nos mostravas, o teu poder, a tua
misericórdia, a tua compaixão? Onde estão agora?

16Certamente que ainda és o nosso pai! Ainda mesmo que Abruhám ou que YAHUCAF não nos reconhecesse, tu és o nosso pai e o nosso redentor, desde a antiguidade.

17-18Ó YAHU ULHÍM, porque é que permitiste que os nossos corações se endurecessem, nos desviássemos dos teus caminhos e não te honrássemos? Volta e ajuda-nos, porque nós, que te pertencemos, precisamos tanto de ti! Como foi curto o tempo em que possuímos YAHUSHUA-oléym! E agora os nossos inimigos destruíram-na.

19Ó YAHU ULHÍM, porque é que somos tratados como se não fôssemos o teu povo, como se fôssemos uma nação pagã que nunca te chamou YAHU ULHÍM?

 

YASHUAYAHU 64

 

1Oh, se rompesses os shua-ólmaYa e descesses! Como as montanhas haviam de tremer na tua presença!

2O fogo consumidor da tua glória faria arder as florestas e ferver as águas dos oceanos até secarem. As nações estremeceriam perante ti, e os teus inimigos seriam bem forçados a reconhecerem as razões de toda a tua fama!

3Assim mesmo acontecia antes, quando descias e fazias coisas tremendas muito para além do que poderíamos pensar; e nessas alturas, como tremiam os montes!

4Porque desde que o mundo começou a existir nunca ninguém viu ou ouviu um YAHU ULHÍM como o nosso, que faz tais coisas para aqueles que esperam por ele!

5Tu estás pronto a receber de braços abertos aqueles que têm prazer em praticar o bem, que seguem os caminhos de YAHU ULHÍM, mas nós não somos desses. Estamos constantemente a pecar, e assim tem sido toda a nossa vida. Por isso o teu castigo pesa sobre nós. Como é que gente como nós pode ser salva?

6Estamos todos sujos, infectados de pecado. Quando fomos vestir aquilo que considerávamos os nossos valiosos fatos de justiça, vimos bem que não eram mais do que trapos imundos. Somos semelhantes às folhas de Outono que murcham, secam e caem. Todos os nossos pecados, como um ciclone, nos arrebatam e nos levam.

7E ninguém invoca o teu Shúam (Nome) ou roga pela tua clemência. Eis a razão porque te desviaste de nós e nos lanças sobre os nossos pecados.

8Contudo, ó YAHU ULHÍM, és o nosso YAHU ABí. Somos o barro e tu és o oleiro. Somos todos criados pelas tuas mãos.

9Oh, não te enfureças tanto conosco, YAHU ULHÍM, e não tenhas para sempre na tua lembrança os nossos pecados. Vê, repara que somos todos teu povo.

10As tuas santas cidades estão destruídas. YAHUSHUA-oléym é um deserto desolado.

11O nosso santo e belo Templo, onde os nossos pais te louvaram, está derrubado, e
todas as belas coisas que continha estão destruídas.

12Será que depois disto tudo ainda recusas socorrer-nos, YAHU ULHÍM? Ficarás silencioso e ainda quererás castigar-nos?

 

YASHUAYAHU 65

 

O juízo e a salvação

 

1Diz YAHU ULHÍM: Fui procurado pelos que nunca antes tinha inquirido sobre mim. Os que nunca antes me tinham buscado, agora me acham. A uma nação que não invocava o meu Shúam (Nome) disse: Aqui estou! Aqui estou!

2Mas o meu próprio povo, ainda que lhe tivesse aberto os
braços todo o dia para o receber, revoltou-se. Preferem seguir trilhos maus, e
os seus próprios pensamentos.

3Todo o dia me insultam no rosto, adorando ídolos
nos seus muitos jardins e queimando incenso nos terraços das suas casas.

4À noite saem por entre as campas dos cemitérios e cavernas para adorar os
espíritos maus; comem carne de porco e outros alimentos proibidos.

5Apesar disso ainda são capazes de dizer uns para os outros: Não te aproximes de mim, afasta-te. Sou mais santo do que tu! Dia após dia, o fumo de toda aquela
maldade cada vez mais me enfurece.

6-7Vejam, esta é a minha decisão: não ficarei silencioso perante isso. Darei a paga; sim, castigá-los-ei; e não somente pelos seus próprios pecados mas pelos dos seus pais também, diz YAHU ULHÍM, porque também eles queimaram incenso e me insultaram sobre os montes. Dar-lhes-ei inteiramente a recompensa que merecem.

8Mas não os destruirei todos, diz YAHU ULHÍM. Porque tal como se encontram uvas sãs num cacho que aparentemente estava todo podre (como acontece até haver sempre alguém a dizer: Não as deite fora a todas; há aí algumas boas!) assim não destruirei Yashorúl inteiramente, porque existem, lá no meio, verdadeiros servos meus.

9Conservarei um resto do meu povo para que possua a terra de Yashorúl; dá-la-ei àqueles que selecionei para me servirem lá.

10E para aqueles de entre o meu povo que me têm procurado, os verdes prados de Sharon ainda se encherão de rebanhos, e os férteis vales de Acor acolherão muito gado.

11-12Mas, visto que todos os outros lançaram YAHU ULHÍM e o seu Templo para o esquecimento, e adoraram os falsos criadores o estátuas da sorte e do destino, portanto a vossa sorte será a espada, e o vosso destino será bem negro. Porque quando chamei não me responderam, quando falei não quiseram ouvir-me. Pecaram deliberadamente perante os meus próprios olhos, escolhendo conscientemente aquilo que bem sabiam que eu detestava.

13-14Por isso diz YAHU ULHÍM o Criador Eterno, hão-de passar fome; mas quanto àqueles que querem servir-me, esses comerão à sua vontade. Vocês terão sede; mas eles beberão até se saciarem. Vocês terão vergonha e tristeza, enquanto que eles se
alegrarão. Vocês chorarão de pesar, de vergonha e de desespero, enquanto eles
cantarão de alegria.

15O vosso nome tornar-se-á como uma maldição entre o meu povo, porque YAHU ULHÍM o Criador Eterno vos matará, e aos que o servem chamará por um outro nome.

16E ainda hão-de vir os dias em que todos os que invocam uma
bênção ou fazem um juramento fá-lo-ão sempre pelo YAHU ULHÍM da verdade; visto que porei de lado a minha ira, e me esquecerei do mal que fizeram.

 

Novos shua-ólmaYa e nova terra

 

17-18Ouçam bem: vou criar novos shua-ólmaYa e nova terra, e tão maravilhosos que até ninguém mais se lembrará dos anteriores. Alegrem-se; folguem para sempre com a minha criação. Vejam! Tornarei a criar YAHUSHUA-oléym como um lugar de felicidade e o seu povo viverá em gozo!

19Terei plena alegria em YAHUSHUA-oléym e no meu povo; nunca mais ali
se ouvirá nem a voz do choro nem a dos lamentos.

20Nunca mais morrerão ali crianças com apenas alguns dias de vida; nunca mais se considerará velha uma pessoa de cem anos! Só os pecadores morrerão jovens!

21-23Naqueles dias, quando alguém construir uma casa, será mesmo para viver nela a vida inteira, pois nunca mais será destruída por exércitos invasores, como no passado. O meu povo plantará vinhas, e comerá do seu fruto, visto que os seus adversários não os confiscarão. Viverá tanto tempo quanto a vida das árvores e desfrutará daquilo que ganharam com tanto esforço e suor. As searas não serão comidas pelos inimigos. As crianças não crescerão para virem a tornar-se vítimas da guerra, visto que são filhos daqueles que YAHU ULHÍM abençoou; por isso esses seus filhos serão, eles também, abençoados.

24Responderei às suas orações ainda antes que as tenham formulado. Quando ainda estiverem a falar comigo, apresentando as suas necessidades, adiantar-me-ei e responderei às suas orações!

25O lobo e o cordeiro comerão juntos; o leão comerá palha como o boi;
e pó será o alimento da serpente! Nesses dias nada, nem ninguém, será ferido ou
destruído em todo o meu monte santo, diz YAHU ULHÍM.

 

YASHUAYAHU 66

 

O juízo e a esperança

 

1Os shua-ólmaYa são o meu trono e a terra o estrado onde assento os pés. Por isso, que Templo podem vocês construir que seja bastante digno de mim, que seja à medida da minha grandeza?

2Foi a minha mão que fez ambas as coisas, a terra e os shua-ólmaYa; por isso são meus. Contudo, olharei com piedade para todo aquele que tiver um coração simples e arrependido, que trema perante a minha palavra.

3-4Mas aqueles que preferem escolher os seus próprios caminhos, deleitando-se nos seus pecados, são amaldiçoados. YAHU ULHÍM não aceitará as suas oferendas. Quando uma tal pessoa sacrificar um boi sobre o altar de YAHU ULHÍM, isso terá para mim o mesmo significado e gravidade que assassinar um homem. Se sacrificarem um cordeiro, ou se trouxerem uma oferta de cereais, será tão repugnante para YAHU ULHÍM como trazer-lhe um cão ou o sangue de porco para o altar! Quando lhe queimarem incenso será absolutamente o mesmo que prestar culto a um ídolo. Mandar-lhes-ei grandes tribulações – tudo aquilo que eles precisamente receiam; visto que quando chamei por eles recusaram responder-me, e quando lhes dirigi a minha palavra, não quiseram ouvir. E até fizeram o mal, na minha própria presença, e optaram por aquelas coisas que eles sabiam bem que eu abominava.

5Ouçam a palavra de YAHU ULHÍM todos os que o temam e tremam com a sua palavra: Os vossos irmãos vos odeiam, vos aborrecem e expulsam por serem leais ao meu Shúam (Nome); troçam de vocês dizendo: Glória a YAHU ULHÍM, que seja muito feliz em YAHU ULHÍM. Mas se eles dizem isso agora na risota, o certo é que hão-de ficar envergonhados.

6Que movimento, que rumor é este na cidade? Que ruído tremendo é este que se ouve no Templo? É justamente a voz de YAHU UL dando paga aos seus inimigos.

7-9Quem jamais viu ou ouviu coisa tão estranha como esta? Porque num
só dia, de repente, uma nação, Yashorúl, nascerá, até mesmo antes de virem as
dores de parto. Nun só momento, logo que lhe começa o aperto, nasce um menino;
começa uma nação. Seria eu capaz de levar o parto até ao último momento sem que
se desse o nascimento?, pergunta YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno. Não, nunca!


10-11Alegrem-se com YAHUSHUA-oléym; regozijam-se com ela, todos os que a amam e que choraram por causa dela. Deleitem-se em YAHUSHUA-oléym; saceiem-se
fartamente da sua glória, como se fosse um bebê sôfrego ao peito da mãe.

12A prosperidade encherá YAHUSHUA-oléym como um rio que a inundasse, diz YAHU ULHÍM, pois sou eu quem a envia; serão as riquezas dos Gentíles que se derramarão sobre ela. Os seus filhos alimentar-se-ão aos seus peitos, levados ao seu colo, embalados sobre os seus joelhos.

13Confortar-vos-ei ali, tal como um pequenino é consolado pela mãe. Quando virem YAHUSHUA-oléym o vosso coração vibrará de gozo.

14Será notória a vossa fortuna. Todo o mundo verá a boa mão de YAHU ULHÍM
sobre o seu povo, e a sua cólera sobre os seus adversários.

15Porque, reparem, YAHU ULHÍM há-de vir com fogo e com velozes carros para condenar com severa cólera, para fazer justiça com chamas de fogo.

16Pois que será precisamente com fogo e com a sua espada que YAHU ULHÍM condenará o mundo; e será grande a matança que terá que fazer!

17Serão mortos todos aqueles que adoram ídolos atrás de qualquer árvore dum jardim, fazendo festins com carne de porco e de ratos, e com toda a espécie de coisas abomináveis – sim, esses terão um fim maldito, diz YAHU ULHÍM.

18-20Conheço muito bem as suas obras; sei perfeitamente o que pensam. Por isso juntarei todas as nações e todos os povos contra YAHUSHUA-oléym, para verem lá a minha glória. Realizarei um poderoso milagre contra eles; e os que escaparem dali, enviá-los-ei como missionários a Tarsis, a Pute, a Lude, a Meseque, a Roch, a Tubal, a Yavã, e às terras para além do mar, que nunca ouviram falar da minha fama, nem se deram conta da minha glória. Aí será anunciada a minha glória aos Gentíles. E trarão os vossos irmãos, vindos de todas as nações, como se fosse um presente oferecido a YAHU ULHÍM, transportando-os cuidadosamente em carros, em liteiras, em mulas e camelos, até ao meu monte santo, até YAHUSHUA-oléym, diz YAHU ULHÍM. Será como quando se trazem as ofertas na época das colheitas, que enchem o Templo de YAHU UL, e que são carregadas em recipientes consagrados a YAHU ULHÍM.

21E nomearei alguns desses para serem meus intermediários e Levítas, diz YAHU ULHÍM.

22Tão certo como os novos shua-ólmaYa e a nova terra que eu hei-de criar permanecerão para sempre, assim também vocês serão para sempre o meu povo, com um nome que nunca há-de desaparecer.

23Toda a humanidade virá para me adorar, semana após semana, mês após mês.

24Ao saírem verão os corpos mortos dos que se revoltaram contra mim, visto que os vermes que os comem nunca morrerão, o fogo que os consome nunca se apagará; serão um sinal bem claro e tremendo para todo o gênero humano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: