ministeriohorafinal

YAHÚ-Nah

YAHUNAH 1Também no Heb. Moderno> Yonah- no Latim> Ionas

 

YAHUNAH foge de YAHU UL

 

1 YAHU ULHÍM enviou uma mensagem a YAHUNAH,
filho de Amitai:

2Vai à grande cidade de Nineveh e prega contra ela o seguinte, da parte de YAHU UL: ‘Vou destruir-vos, tenho visto toda a vossa maldade!’

3Mas YAHUNAH resolveu ausentar-se para longe de YAHU UL. Desceu até à costa, até ao porto de Yaffó, onde achou um navio que partia para Tarsis. Comprou uma
passagem, entrou no barco seguindo para Tarsis e fugindo a YAHU ULHÍM.


4Enquanto o barco navegava, YAHU ULHÍM fez levantar-se uma terrível ventania e
desencadear-se uma tempestade tal que o navio estava a ponto de se despedaçar.


5Temendo pelas suas vidas, os marinheiros desesperados gritavam cada um pelo
seu idolo, e atiravam pela borda fora carregamento, para tornar mais leve a
embarcação. Enquanto isto se passava, YAHUNAH dormia profundamente, lá no fundo do barco.

6O capitão mandou chamá-lo. O que é que se passa contigo? Estás a
dormir numa situação destas? Clama também ao teu YAHU ULHÍM, para ver se tem
misericórdia de nós e nos salva!

7A tripulação resolveu tirar à sorte a fim de verificarem quem é que de entre eles ofendera os falsos criadores o estatuas e provocara tamanho temporal. E a sorte caiu sobre YAHUNAH.

8Que foi que fizeste, perguntaram-lhe, para que este furacão tremendo caisse sobre a gente? Quem és tu? Que fazes tu? Donde é que vens? De que nacionalidade é que és?

9Sou hebreu. Adoro a YAHU ULHÍM, YAHU ULHÍM dos shua-ólmaYa, que fez a terra e os mares.


10-11Depois, contou-lhes que estava a fugir de YAHU UL s homens ficaram
aterrorizados: Oh, e porque é que fizeste uma coisa destas? O que é que havemos
de te fazer, para acabar com esta tremenda borrasca? E o tempo piorava
assustadoramente.

12Deitem-me ao mar, e tudo ficará calmo outra vez. Porque sei que esta tempestade veio por causa de mim.

13Entretanto os remadores tentavam em vão levar o barco para a costa; a tormenta era tal que se tornava impossível lutar contra ela.

14Então bradaram um rogo a YAHU ULHÍM, o Criador Eterno de YAHUNAH:
Ó YAHU ULHÍM, não nos tires a nós a vida por causa do pecado deste homem; não
nos tornes responsáveis pela sua morte. A culpa não é nossa. Enviaste esta
tempestade sobre ele, tu sabes por que razão.

15Pegaram depois em YAHUNAH, lançaram-no pela borda fora e tudo se acalmou!

16Aquela gente ficou presa de um imenso respeito pelo YAHU ULHÍM; ofereceram-lhe sacrificíos e fizeram votos de o servir.

17No entanto, YAHU ULHÍM preparou um grande peixe para que engolisse YAHUNAH. Este ficou vivo no interior do peixe três dias e três noites.

 

YAHUNAH 2

 

A oração de YAHUNAH

 

1YAHUNAH orou a YAHU ULHÍM dentro do peixe.


2 Na minha angústia clamei a YAHU ULHÍM e ele respondeu-me; da profundidade da morte gritei e YAHU ULHÍM ouviu-me!

3Lançaste-me para o fundo do oceano;
mergulhei nas vagas e fui coberto pelas ondas alterosas, em fúria.

4Ó YAHU ULHÍM, rejeitaste-me para longe de ti. Será que nunca mais verei o teu santo Templo?

5Andei empurrado pelas vagas e cercado bem de perto pela morte. As
ondas envolveram-me completamente; as algas enrolaram-se-me na cabeça

6Desci até à base das montanhas que se erguem do fundo do mar. Os ferrolhos da vida correram sobre mim e fiquei preso no país da morte. Mas, ó YAHU ULHÍM meu
Criador Eterno, tu livraste-me da perdição!

7Quando já tinha perdido toda a esperança, voltei os pensamentos uma vez mais para YAHU ULHÍM. E a minha premente oração chegou ao teu santo Templo

8Sem dúvida que quem adora falsos criadores e estátuas voltou as costas a todas as misericórdias que YAHU ULHÍM pode conceder!

9A mais ninguém prestarei culto senão a ti! E fá-lo-ei com o coração
profundamente agradecido. Com certeza que cumprirei as minhas promessas. Só de YAHU UL me vem salvação.

10 YAHU ULHÍM mandou ao peixe que lançasse YAHUNAH numa praia, e ele assim o fez.

 

YAHUNAH 3

 

YAHUNAH vai a Nineveh

 

1Então YAHU ULHÍM falou novamente a YAHUNAH:


2Vai a essa grande cidade de Nineveh, e avisa-os da sua condenação, tal como te
mandei antes!

3YAHUNAH obedeceu e foi a Nineveh. Era na verdade uma grande
cidade, com arredores muito vastos – tão extensa que se levavam três dias para
a percorrer.

4Entrando na cidade, YAHUNAH começou a pregar. YAHUNAH clamava ao
povo que se juntava ao seu redor: Mais quarenta dias, e Nineveh será
destruída!-

5A multidão acreditou nas suas palavras, e foi proclamado um jejum
geral; todas as pessoas, inclusivé o rei, se vestiram de pano de saco, em sinal
de contrição.

6O monarca da cidade, quando ouviu o que YAHUNAH proclamava,
desceu do seu trono, pôs de parte as roupagens reais, vestiu-se daquele pano
grosseiro e sentou-se sobre cinza.

7-9Tanto ele como a sua corte mandaram por toda a cidade a seguinte mensagem: Que ninguém, nem mesmo os animais, coma seja o que for nem beba água alguma. Toda a gente deve vestir-se de pano de saco e clamar fervorosamente a YAHU ULHÍM; que todos se arrependam das suas más ações, e das violências que têm praticado. Talvez YAHU ULHÍM acabe por permitir que vivamos, e desista da sua tremenda ira.

10Quande YAHU ULHÍM viu que eles estavam verdadeiramente decididos a pôr termo aos seus maus caminhos, desistiu da intenção de os destruir.

 

YAHUNAH 4

 

YAHUNAH irrita-se com a compaixão de YAHU UL

 

1-2Esta alteração dos planos de YAHU ULHÍM deixou YAHUNAH extremamente aborrecido. Lamentou-se perante YAHU ULHÍM assim:Era isto exatamente o que eu receava que fizesses, YAHU ULHÍM, quando me falaste, lá no meu país, para que viesse aqui. Por essa razão fugi para Tarsis. Eu sabia que eras um YAHU ULHÍM gracioso, misericordioso, lento em irares-te, cheio de bondade; eu sabia como é fácil desistires dos teus planos de destruição do povo.

3Peço-te então que me tires a vida. Preferia morrer do que viver nestas circunstâncias.

4E YAHU ULHÍM respondeu-lhe: Será razoável esse teu ressentimento?

5YAHUNAH saiu da cidade, foi para um lugar a oriente dela, e
ali ficou extremamente enfadado. Construiu uma coberta feita de folhas, pôs-se
à sombra debaixo dela, e ficou à espera, a ver o que acontecia à cidade

6 YAHU ULHÍM permitiu que uma planta crescesse rapidamente e espalhasse largas folhas de parra que faziam sombra a YAHUNAH. Isto tornou-o muito satisfeito e
agradecido.

7Mas na manhã seguinte YAHU ULHÍM enviou um bicho que roeu a planta
e esta murchou e morreu.

8Quando o sol começou a aquecer, YAHU ULHÍM permitiu que se levantasse um vento de leste, abrasador que, juntamente com o sol caindo a pique sobre YAHUNAH, fez com que este desfalecesse e desejasse morrer. Oh, antes morrer do que viver nestas condições!

9E YAHU ULHÍM respondeu-lhe: Será razoável que te enfades dessa maneira por causa de uma planta?Sim, com certeza; é justo que me aborreça a ponto de desejar a morte!

10Tu amarguraste-te por a planta ter morrido, ainda que nada tivesses feito para a fazer crescer; e tratava-se de uma planta que teve uma vida muito curta!

11Não devia eu então ter compaixão desta grande cidade de Nineveh, com os seus cento e vinte mil habitantes, sem nenhuma compreensão espiritual, e onde vivem também tantos animais?

https://verdadesquelibertam.wordpress.com/

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: