ministeriohorafinal

Yaháv (Jó)

YAHAV 1

 

O Caráter e a riqueza de YAHAV

Revisão e Formatação!

 

1-Havia um homem chamado YAHAV que vivia na terra de Uz. Era uma pessoa reta que temia YAHU ULHÍM, e que se afastava do mal.

2-3-Tinha muitos filhos – sete rapazes e três filhas – e era muito rico: possuía 7000 ovelhas, 3000 camelos, 500 juntas de bois e 500 jumentas; tendo ao seu serviço um número considerável de pessoas. Era, sem dúvida, o mais rico em todo o Oriente.

4-5-Os seus filhos costumavam juntar-se para comerem e beberem juntos na casa de um deles de cada vez, convidando também as três irmãs. Nessas ocasiões comiam e bebiam abundantemente. Quando aquelas festanças acabavam, e por vezes prolongavam-se por vários dias, YAHAV mandava chamar os filhos e santificava-os, levantando-se de manhã cedo e oferecendo um sacrifício por cada um deles. Porque YAHAV pensava desta forma: Talvez os meus filhos tenham pecado e tenham ofendido YAHU ULHÍM nos seus corações. Essa a razão porque fazia isso regularmente.

 

YAHAV é sujeito à primeira prova

 

6-Um dia os anjos vieram apresentar-se perante YAHU ULHÍM, e ha-satán veio com eles.

7-Donde vens?, perguntou YAHU ULHÍM a ha-satán. De rondar a terra.

8-Reparaste no meu servo YAHAV? E em como não há na terra ninguém semelhante a ele? É um homem reto, que teme YAHU ULHÍM e que se afasta do mal.

9-10Sim, mas não é para admirar – ele é assim porque tu o recompensas bem, respondeu ha-satán. Ele tem da tua parte proteção garantida para a sua casa e para os seus bens. Fizeste-o prosperar em tudo o que faz – por isso é tão rico! Não admira pois que te adore!

11-Contudo, basta que lhe tires a riqueza, e verás como blasfema na tua face!

12-E YAHU ULHÍM replicou-lhe: Podes fazer o que quiseres com os seus bens, mas não lhe toques. ha-satán retirou-se da presença de YAHU UL.

13-15-Sucedeu então que, estando os filhos e filhas de YAHAV comendo em casa do irmão mais velho, um mensageiro veio a correr à casa de YAHAV com esta notícia: Os teus bois estavam a lavrar, e as jumentas a pastar ao lado, quando se chegaram os sabeus que caíram sobre os animais e mataram os guardadores; só eu escapei.

16-Ainda este não tinha acabado de falar quando se chega outro: Veio fogo do céu sobre as ovelhas e os anciãos todos; só eu consegui escapar, e vim logo trazer-te a notícia.

17-Mal este tinha acabado de falar, eis que um terceiro chega: Apareceram três bandos de caldeus que deram sobre os camelos e mataram os teus criados; só eu escapei e consegui vir até aqui para te dar a notícia.

18-19-Imediatamente após este, apareceu ainda outro a dizer: Teus filhos e filhas estavam a fazer uma celebração na casa do mais velho quando, subitamente, se levantou um forte vento do deserto que fez ruir a casa sobre os que lá estava, morrendo todos; só eu escapei.

20-Então YAHAV levantou-se, rasgou a roupa que trazia e rapou o cabelo, ficou profundamente abatido, e lançou-se por terra na presença de YAHU ULHÍM:

21-Saí nu do ventre de minha mãe; nada levarei quando morrer. Foi YAHU ULHÍM quem me deu tudo quanto possuía; por isso ele tinha o direito de tornar a levar aquilo que afinal lhe pertencia. Que YAHU ULHÍM seja louvado.

22-Em tudo isto YAHAV não pecou nem atribuiu a YAHU ULHÍM culpa alguma do sucedido.

 

YAHAV 2

 

A segunda prova de YAHAV

 

1-Depois os anjos vieram novamente apresentar-se perante YAHU ULHÍM, e ha-satán chegou-se também com eles.

2-Donde vens?, perguntou YAHU ULHÍM a ha-satán.De passar pela terra.

3-Observaste o meu servo YAHAV? Ele é o melhor homem que há sobre a terra – uma pessoa reta, que teme YAHU ULHÍM e se desvia de tudo o que é mal. Conservou a sua fé em mim, mesmo depois de me teres persuadido a permitir que fosse ferido sem razão alguma.

4-5-Pele por pele, replicou ha-satán. Um indivíduo dará tudo para salvar a sua própria vida. Ataca-lhe o corpo com doença, e verás se não blasfema de ti sem vergonha!

6-Podes fazer-lhe o que pretendes. Terás unicamente de lhe poupar a vida.

 

Nota:1:12- com V. 6 E YAHU ULHÍM replicou-lhe: Podes fazer o que quiseres com os seus bens, mas não lhe toques. ha-satán retirou-se da presença de YAHU UL.

7-8-ha-satán retirou-se então da presença de YAHU UL, e feriu YAHAV com chagas terríveis, da cabeça aos pés. YAHAV pegou num pedaço de barro, partido, para raspar as inflamações da pele, e punha-se sentado no meio das cinzas.

9-Então a sua mulher disse-lhe: Achas que ainda vale a pena seres crente e piedoso, quande YAHU ULHÍM te tem feito isto tudo? Amaldiçoa e deixa-te morrer!

Nota: No hebraico ,’Barech’ significa “abençoar, bendizer, louvar’. na realidade a mulher de YAhav disse para ‘Abençoar’ e morrer e não ‘amaldiçoar’.Há versões que traduzem para  ‘amaldiçoar’, argumento de YAhav: “Falas como uma louca”…Vv. ,10 nos dá uma inferência realmente da atitude precipitada de sua mulher!

10-Estás a falar como qualquer mulher insensata.(louca) Então, haveríamos de esperar receber de YAHU ULHÍM apenas coisas boas e não também coisas desagradáveis? E foi assim que YAHAV em tudo isso nunca disse nada contra YAHU ULHÍM.

 

Os três amigos de YAHAV

 

11-Houve três amigos de YAHAV que, ao ouvirem toda a tragédia que o feriu, combinaram vir juntos ter com ele para o confortarem e consolarem. Chamavam-se eles Ulifaz o temanita, Bildaod o suita e Zofar o naamatita.

12-Ao chegarem junto de YAHAV, viram-no tão desfigurado que nem o reconheciam. Puseram-se então a chorar e a lamentá-lo em voz alta, rasgando a roupa que traziam, em sinal de desespero, lançando terra sobre si como testemunho da profunda tristeza que os tomou.

13-Por fim sentaram-se no chão junto dele, deixando-se estar assim durante sete dias e noites, sem dizerem uma palavra; davam-se bem conta de que não havia palavras que servissem para tão grande sofrimento.

 

YAHAV 3

 

YAHAV lamenta-se

 

1-Por fim foi YAHAV quem começou a falar, e disse:

2-7-Que seja maldito o dia em que nasci, o momento em que fui concebido. Que nunca mais seja lembrado. Que nem sequer YAHU ULHÍM o recorde,que fique mergulhado nas trevas eternas. Sim, a escuridão se apodere dele, nuvens negras o envolvam. Seja riscado do calendário;nunca mais seja contado como os outros dias do ano. Essa noite seja recordada como uma noite gelada e triste.

8-Aqueles que sabem amaldiçoar os dias e que esconjuram o Leviatã,que o amaldiçoem.

9-As ‘cocavím’ (est-elas) da noite desapareçam. Espere ansioso pela luz e nunca mais a veja,nunca mais veja a luz da manhã.

10-Seja amaldiçoado por não ter sabido fechar o seio de minha mãe,por ter deixado que eu nascesse para toda esta aflição.

11-16-Porque não morri eu ao nascer? Porque foi que a parteira me deixou viver? Porque razão me alimentaram com o leite materno? Porque, se ao menos eu tivesse morrido ao nascer,estaria agora sossegado;repousaria e ficaria em descanso,juntamente com governantes e chefes de estado, que viveram na pompa, e também com ricos chefes que viveram em luxuosas vivendascheias de tudo o que
há de bom. Oh! Se eu tivesse sido um aborto,que não tivesse chegado a respirar nem a ver a luz.

17-É porque ali, na morte, o malvado cessa de perturbare também os que
estão cansados da vida repousam.

18-19-Lá,até os prisioneiros estão à vontade,sem carcereiros a vigiá-los. Lá se encontra
tanto o rico como o pobre. O escravo, igualmente, está livre do seu chefe.

20-21-Oh, porque é que a luz e a vida hão-de ser dadasàqueles que vivem na miséria e
amargura,desejando antes da morte sem que ela venha,que procuram a morte como
outros procuram comida e dinheiro?

22-Que alívio abençoado, quando acabam por morrer!

23-Porque é que se deixa um homem nascer,se YAHU ULHÍM lhe vai dar
unicamente uma vida sem esperança, sem utilidade, cheia de frustrações?

24-Não consigo comer, porque ando sempre a suspirar de aflição;os meus
gemidos jorram como água.

25-Aquilo que sempre receei acabou por me acontecer.

26-Nunca tive muito sossego e descanso;pois apesar disso a desgraça
caiu-me em cima.

 

YAHAV 4

 

Ulifaz

 

1-Resposta que Ulifaz o temanita deu a YAHAV:

2-Permites-me uma palavra? Quem é que poderia impedir-se de falar?

3-4-No passado levaste muitas almas aflitas a confiarem em YAHU ULHÍM,e encorajaste aqueles que estavam fracos, desfalecendo,ou que se encontravam prostrados e caídos no desespero.

5-No entanto agora, quando é sobre ti que a desgraça se abate,estás tu em
baixo.

6-Em tempos como este não seria a confiança em YAHU ULHÍMque te havia de
dar força? Não deverias tu crer que YAHU ULHÍM ainda se ocupa daqueles que são
íntegros para com ele?

7-Pára e pensa um pouco! Já alguma vez viste alguém que sendo
verdadeiramente reto e inocente tivesse sido castigado?

8-9-A experiência, ela própria ensina que são aqueles que semeiam o pecado
e a inquietação que colhem as mesmas coisas. Esses morrem sob a mão de YAHU
ULHÍM.

10-11-Como leões rugem, lancem os seus rugidos selvagens;mas os seus dentes,
como de leões ferozes, serão partidos;os leões velhos morrerão por falta de
presa e os seus filhotes andarão errantes.

12-Esta verdade foi-me comunicada em segredo, como que soprada aos
ouvidos.

13-Veio-me esta noite, numa visão, enquanto outros dormiam.

14-15-De repente, o terror estarreceu-me; tremia todo com pavor,enquanto um espírito passava na minha frente- arrepiaram-se-me os cabelos.

16-Sentia a presença do espírito mas não podia vê-lo ali. No meio daquele silêncio horrível ouvi uma voz:

17-Será um simples ser humano mais justo do que YAHU ULHÍM,mais puro do que o seu Criador?’

18-Até nos seus servos não confia,e os seus próprios mensageiros se podem enganar

19-quanto menos ainda nos seres humanos, feitos de terra,e que se podem esmagar como se fossem simples traças!

20-Estão com vida durante a manhã,e pela
tardinha podem encontrar-se mortos,desaparecendo para sempre, sem que alguém se aperceba do caso!

21-Se o fio da sua vida se quebra,morrem; e sem sabedoria!

 

YAHAV 5

 

1-Clamam por ajuda, mas ninguém lhes responde; Para qual dos santos se voltará?

2-Morrem frustrados e desamparados, vencidos pela sua própria revolta.


3-Os que voltam as costas a YAHU ULHÍM podem temporariamente ser bem
sucedidos;mas estão sempre sujeitos a um repentino desastre.

4-Os seus filhos são defraudados sem que haja alguém que os defenda.

5-As suas propriedades são pilhadas e as riquezas que têm servem para satisfazer a ganância de muitos outros,mas não deles próprios!

6-Miséria abata-se sobre eles para os castigar de terem semeado sementes de pecado.

7-A humanidade nasce para o pecado e para a miséria,tal como as chamas se erguem do
fogo para o ar.

8-Portanto, este é o conselho que te dou: Volta-te para YAHU ULHÍMe confessa-lhe os teus pecados.

9-Porque ele faz coisas maravilhosas, milagres sem conta.

10-Manda a chuva sobre a terra para regar,

11-dá prosperidade ao pobre e ao humilde,e põe os que sofrem em lugar seguro.

12-14-Contraria os planos dos ardilosos,que são apanhados nas suas próprias armadilhas; altera os seus esquemas de ação; de forma que andam tacteando como cegos em plena luz; nem por ser de vida vêem melhor do que de noite.

15-YAHU ULHÍM protege os órfãos e os pobres das garras desses opressores.

16-E assim finalmente, os que vivem mal, têm esperança; mas as unhas dos
malvados são destruídas.

17-Feliz é aquele a quem YAHU ULHÍM corrige! Oh, não desprezes a
advertência de YAHU UL, quando pecares.

18-19-Porque ainda que fira, trata e cura em seguida. Livara-te-á sempre que
for preciso, de forma que o mal não te afectará definitivamente.

20-Guardar-te-á da morte e da fome e do poder das armas, no tempo da
guerra.

21-Estarás protegido do maldizente. Não terás necessidade de recear
quando vier a desgraça.

22-Rir-te-ás na guerra e na fome; os animais selvagens não te meterão
mais medo. Todos os animais perigosos se reconciliarão contigo.

23-24-Não terás preocupações respeitantes ao teu larquando tiveres de te ausentar. Nada será roubado dos teus cofres, dos teus armazéns.

25-Teus filhos tornar-se-ão gente importante; os teus descendentes serão
tão numerosos como a erva!

26-Terás uma vida longa e boa; Serás como os cereais, que só se
recolhem quando chega precisamente o seu tempo devido!

27-A minha experiência tem-me mostrado que tudo isto é verdade. Por isso,
para teu próprio bem, ouve o meu conselho.

 

YAHAV 6

 1-Resposta de YAHAV:

2-Oh, se a minha tristeza

e a minha mágoa se pudessem pesar!

3-São mais pesadas do que a areia de milhares de praias. Por isso falei
inconsideradamente.

4-Porque YAHU ULHÍM me abateu com as suas flechas; as suas setas
envenenadas penetraram fundo no meu coração. Todos os terrores vindos de YAHU
ULHÍM se levantaram sobre mim.

5-Quando os jumentos monteses zurram,é porque se lhes acabou a erva
verde; o boi não se põe a mugir de fome se está junto do pasto;

6-7-uma pessoa em geral queixa-se,mas é se lhe faltar o tempero na
comida. Terá algum gosto a clara do ovo crua- perco mesmo o apetite só de a
ver; fico doente ao pensar que teria de a engolir!

8-9-Oh, se YAHU ULHÍM me concedesse aquilo por que mais anseio- morrer
debaixo da sua mão e ficar livre do seu aperto, que me magoa.

10-Uma coisa, pelo menos, me dá consolação, apesar do sofrimento todo – é
que não neguei as palavras de YAHU ULHÍM Santo.

11-Porque é que, afinal, a minha própria resistência me mantém em vida?
Como posso eu ter paciência para ficar à espera de morrer?

12-Sou eu insensível como uma pedra? É meu corpo de ferro?

13-Estou completamente desamparado, perdi toda a esperança.

14-Normalmente é-se amável para com um amigo enfraquecido; mas vocês
acusam-me, sem o menor temor de YAHU ULHÍM.

15-18-Meu irmão, tu mostras-te menos consequente do que um ribeiro que corre quando neva e quando gela, mas no verão desaparece. Os viajantes procuram-no para se refrescarem,mas não encontram nada para matar a sede, no seu leito, e perecem.

19-20-Quando os que vêm de Tema e de Sheba se detêm,para se abastecerem ali de
água,ficam decepcionados.

21-Assim acontece comigo – estou desiludido: vocês afastam-se de mim com
terror e recusam-me ajuda.

22-23-Mas-porquê afinal? Já vos pedi eu alguma vez a mais pequena coisa? Roguei-vos que me oferecessem jamais algum presente? Nunca vos pedi ajuda.

24-Tudo o que pretendo é uma resposta adequada,e então ficarei sossegado.
Digam-me o que eu fiz de errado?

25-É muito belo dizer coisas que são verdade, mas a vossa crítica não se baseia em Fatos.

26-Serão vocês capazes de me condenar,só porque tive um grito impulsivo
de desespero?

27-Isso seria bater num órfão desamparado, ou vender um amigo.

28-Olhem para mim: Mentir-vos-ia eu?

29-Párem de me considerar culpado, porque sou uma pessoa reta. Não sejam
tão injustos!

30-Não conheço eu bem a diferença entre o bem e o mal? Não saberia eu
aceitar, se tivesse realmente pecado nalguma coisa?

 

YAHAV 7

 

1-2-A humanidade é obrigada a lutar. A vida duma pessoa é longa e dura, uma vida de escravidão. Como ele deseja que o dia acabe! Como suspira pelo fim da semana e pelo seu salário.

3-A mim também me deram meses de frustração, com longas e pesadas noites.

4-Quando vou para a cama penso assim:’Oh, se fosse já de manhã’. E assim
me agito até que o sol nasce.

5-Tenho a pele toda cheia de vermes e de terra. Abre-se-me a carne com
chagas, cheias de pus.

6-Os meus dias vão passando, sempre, sem parar:cada um se segue ao outro
sem esperança alguma.

7-A minha vida é como o vento que passa sem deixar rasto- não fica nada de bom.

8-Vocês estão a ver-me, neste momento; mas não será por muito tempo mais;
em breve estarão a ver apenas um morto.

9-10-Porque, da mesma forma que uma nuvem se desfaz e desaparece, assim os
que morrem se vão para sempre- vão-se para sempre das suas famílias, dos seus
lares- nunca mais serão vistos.

11-Ah, deixem-me expressar a minha angústia. Quero sentir-me livre de
dizer toda a amargura que me vai na alma.

12-Ó YAHU ULHÍM, serei um monstro,para que ponhas uma guarda sempre a meu
lado?

13-15-Mesmo quando tento esquecer a minha miséria no sono,horrorizas-me com
pesadelos. Preferia antes morrer estrangulado que fosse,do que continuar sempre
assim.

16-Desprezo a minha vida. Não quero viver para sempre, Deixa-me sozinho;
pois os meus dias não têm sentido.

17-18-Que é que vale um simples homem para que lhes dê tanta atenção? Será obrigatório que sejas o seu inquisidor logo de manhã, e que fiques a experimentá-lo cada momento do dia?

19-Porque não me deixas só, nem mesmo o tempo de engolir a saliva?

20-Feriu-te o meu pecado, ó meu YAHU ULHÍM, guarda da humanidade? Porque
razão fizeste de mim o teu alvo preferido,tornando-me a vida num pesado fardo?

21-Porque não perdoas enfim o meu pecado e não o tiras para longe? Porque
muito em breve jazerei debaixo da terra, morto, e quando forem à minha procura,
já terei desaparecido.

 

YAHAV 8

 

Bildaod

 

1-Bildaod o suita responde a YAHAV:

2-Até quando continuarás dessa forma,a atirar pela boca fora palavras à
toa,como se fossem sopradas por um vento impetuoso?

3-Seria YAHU ULHÍM capaz de perverter a justiça?

4-Se teus filhos pecaram contra ele, e ele os castigou,

5-6-e se rogares a YAHU ULHÍM todo-poderoso misericórdia a favor deles-
se fores puro e recto, ele ouvirá a tua oração, responder-te-áe abençoar-te-á
dando-te um lar feliz.

7-E ainda que tenhas começado com pouco, acabarás na abundância.

8-9-Debruça-te sobre o passado e verás, consulta os documentos das
gerações passadase constatarás o que te digo – nós, em relação a eles, apenas
nascemos onteme conhecemos pouquíssimas coisas; os nossos dias aqui na terra
passam como sombras.

10-Mas o conhecimento do passado dar-te-á sabedoria. A experiência dos
outros falar-te-á,lembrando que os que se esquecem de YAHU ULHÍM não têm
esperança.

11-12- São como juncos a quem tiram o terreno alagadiço onde podem crescer,ou erva num terreno a que faltou a água. Começa a murchar, mesmo antes que a cortem.

13-14-Uma pessoa sem YAHU ULHÍM é como se se pendurasse numa teia de aranha – nada à sua volta lhe pode fornecer um apoio seguro.

15-Se está contando com o seu lar para ter segurança,bem enganado ficará.

16-De manhã dá a aparência de ser forte e viril, como um jovem arbusto;

17-os seus ramos estendem-se sobre os caminhos do jardim. As raízes vão à
procura da água por entre as pedras.

18-Mas depois de desaparecer, nem sequer se lhe dá pela falta! É esse o
seu destino!

19-E outros brotam da terra no seu lugar!

20-No entanto repara: YAHU ULHÍM não rejeitará alguém que seja reto; e
por outro lado também não estenderá a mão para ajudar malfeitores.

21-Ele acabará por te encher a boca de risos,e os teus lábios, de
exclamações de felicidade.

22-Todos quantos te odeiam serão cobertos de vergonha; e o malvado será
destruído.

 

YAHAV 9

1-Resposta de YAHAV:

2-Sim, eu sei bem isso tudo. Não me estão a
dizer nada de novo. Mas como pode alguém ser verdadeiramente bomaos olhos de YAHU ULHÍM?

3-Se YAHU ULHÍM decidir confrontá-lo,terá alguma possibilidade de
respondera uma só das mil questões que lhe apresentar?

4- YAH ULHÍM é infinitamente sábio e poderoso. Quem jamais conseguiu defrontá-lo com sucesso?

5-6É capaz de, repentinamente, derrubar montanhas, na sua cólera;de
abanar a terra mesmo nos seus alicerces.

7-O sol poderá não aparecer, nem as ‘cocavím’ (estrelas) brilharem,se tal for
ordenado por ele!

8-Foi só YAHU ULHÍM quem organizou os shua-ólmaYae domina os oceanos duma
ponta à outra.

9-Ele formou as constelações da Ursa, do Oríon e do Sete-Estrelo,assim
como as constelações no sul.

10-Seus milagres são enormes e inumeráveis.

11- YAHU ULHÍM está junto de nós e não o vemos;move-se por toda a parte e ninguém o sente.

12-Quando manda a morte para arrebatar alguém,quem o pode impedir de o
fazer? Quem ousaria perguntar-lhe: ‘Que é que estás a fazer?’

13-Ele não revoga a sua ira. O orgulho humano é obrigado a ceder perante
ele.

14-Quem seria eu, então, para discutir com YAHU ULHÍM Todo-Poderoso ou
apenas, sequer, para abrir a boca diante Dele?

15-Ainda mesmo que eu não fosse pecador,não haveria de proferir uma
palavra,a não ser para implorar misericórdia.

16-E se as minhas orações fossem respondidas,dificilmente havia de crer
que a minha voz foi ouvida.

17-18- YAHU ULHÍM é o único que é capaz de destruir,que me multiplica as feridas, sem eu compreender porquê;que me impede de respirar e antes me enche de amargura.

19-Só ele é forte e justo.

20-Mas eu? Seria eu justo também? A minha boca me obriga a dizer que não!
Ainda que eu fosse perfeito,em confronto com YAHU ULHÍM facilmente teria de
revelara minha perversão natural.

21-Ainda que esteja inocente, não ouso considerar-me tal; não considero a
minha vida com valor algum.

22-Aliás, que esteja inocente ou não, é-lhe indiferente, porque YAHU
ULHÍM faz acabar a vida tanto dos que o são como dos que o não são.

23-Para ele é coisa sem grande peso, que a calamidade esmague o inocente.

24-Toda a terra está nas mãos dos ímpios. YAHU ULHÍM cega os olhos dos
juízes e deixa-os cair na parcialidade. E se não é ele, quem é então?

25-Os meus dias passam velozmente, cheios de tragédias.

26-Os anos passam por mim como rápidos veleiros,como águias caindo sobre
uma presa.

27-Se eu decidir esquecer as minhas queixas contra YAHU ULHÍM,esquecer a
amargurae me puser bem disposto,

28-nessa altura ele haveria de derramar sobre mimangústias ainda maiores.

29-Eu sei, ó YAHU ULHÍM, que não permitirás que eu seja tido por
inocente,mas que, ao contrário, me condenarás. Por isso, para que serve tentar
mudar de atitude?

30-31-Ainda que tentasse lavar-me com a água mais pura que houvesse,e esfregar
energicamente as mãos com o mais forte detergente, mesmo assim haverias de me
atolar num fosso de lama; e até a minha roupa seria considerada por ti menos
suja do que eu próprio!

32-35-E eu não posso defender-me a mim próprio,porque ele não é um simples humano, como eu. Se fosse, poderíamos discutir este assuntoao mesmo nível, de homem para homem; mas não há árbitro possível entre nós, não há intermediário, não há mediador,que possa pôr-nos frente a frente. Oh, que ele pare de me
castigar,para que não continue a viver no terror da sua punição. Então sim,
poderia falar-lhe sem ter medo delee dizer-lhe ousadamente que não sou culpado.

 

YAHAV 10

1Estou cansado de viver.

Deixem-me queixar livremente;deixem-me exprimir a minha tristeza e
amargura.

2Direi a YAHU ULHÍM: Não me condenes;diz-me antes por que razão
contendes comigo.

3Parece-te realmente justo oprimires-me e desprezares-me,a mim, um ser
humano que tu criaste? E dar alegria e prosperidade ao malvado?

4Tens tu uma mente carnal, como toda a gente?

5-7Será a tua vida como a de um mortal, que me persigaspor pecados que
sabes muito bem que não cometi? Será isso que ninguém me pode salvar das tuas
mãos?

 8Tucriaste-me e mesmo assim destróis-me.

9Oh, peço-te que te lembres que sou feito de terra- irás fazer-me de
novo em pó, assim tão depressa?

10Tu já me tens andado a vazar de jarro para jarro, como leite,e me
coalhaste como queijo.

11Juntaste-me os ossos, entreteceste os nervos,revestiste-me de carne e
de pele.

12Deste-me vida, revelaste para comigo atenção e amor,fui protegido
pelos teus cuidados.

13-14E afinal tinhas uma intenção bem definida,que era, caso eu pecasse, de me
destruir,e recusar perdoar a minha iniquidade.

15Portanto, à mais leve maldade, eu estava já liquidado! No entanto no
caso de eu ser justo, isso não contava. Por isso me sinto totalmente frustrado.

16Se começo a tentar erguer-me,saltas sobre mim como um leão e
rapidamente acabas comigo.

17Renovas, sem cessar os teus testemunhos contra a minha pessoae
derramas sobre mim um volume cada vez maior de ira. Para me atacar tens armas
sempre novas e diferentes.

18-22Porque foi então que me deixaste nascer? Porque não permitiste que
morresse ao nascer? Teria assim evitado sofrer esta miserável existência. Teria
simplesmente passado do ventre de minha mãedirectamente para o túmulo. Não vês
tu como me fica pouco tempo para viver como queria? Oh, deixa-me em pazpara que
possa ainda ter um momento de descansoantes de partir para a terra das trevas,
das sombras da morte,para nunca mais regressar- terra tão escura como noite
cerrada sem luar,terra do silêncio da morte onde não existe ordem ou
lógica,onde o clarão mais intenso em nada altera as trevas.

 

YAHAV 11

 

Zofar

 

1Zofar o naamatita responde a YAHAV:

2Mas então não haverá ninguém que ponha cobro a esta torrente de
palavras?

3Será que pelo muito falar se tem razão? Haveria eu de ficar em
silêncioperante a ousadia das tuas palavras? Tu zombas de YAHU ULHÍMe não
haverá ninguém que te envergonhe a ti?

4Afianças que és puro aos olhos de YAHU ULHÍM!

5-6Oh, se YAHU ULHÍM falasse e te dissesse o que pensa! Oh, se ele te
fizesse ver exatamente quem tu és, porque ele sabe bem tudo o que tens feito.
Ouve! YAHU ULHÍM, sem dúvida alguma, está a castigar-te,mas está a fazê-lo
muito menos do que mereces!

7-9Conheces tu a mente e os propósitos de YAHU ULHÍM? Pensarás tu que se
procurares intensamente poderás conhecê-los enfim? Terás tu algum direito de
julgar YAHU ULHÍM, o todo-poderoso? YAHU ULHÍM é infinitamente justo, tanto
como é infinito o firmamente lá em cima – mas tu, afinal, quem és tu? A mente
dele é insondável; tudo o que possas vir a saber e a conhecer, que é isso, em
comparação? A sua extensão é muito mais vasta que a terra,mais ampla que os
grande oceanos.

10Se ele vier acusar alguém e o julgar,quem será capaz de o impedir
disso?

11Porque conhece perfeitamentetodas as culpas e pecados da humanidade;
vê toda a iniquidade sem precisar de procurar.

12Se fosse possível um ser humano nascer dum jumento montês,assim também
poderia um ser humano produzir sabedoria! 13-14

Antes de te voltares para YAHU ULHÍM e de lhe estenderes as mãos,livra-te
dos teus pecados, abandona a iniquidade atrás de ti.

15Só então, sem as manchas de pecado a sujarem-te,poderás andar com
segurança perante YAHU ULHÍM, sem nada recear.

16Só então poderás esquecer definitivamente a tua miséria. Tudo terá já
passado.

17A tua vida será sem nuvens;qualquer sombra parecerá ter a luz duma
manhã!

18-19Serás corajoso porque terás esperança. Olharás em volta, calmamente, e
sentir-te-ás seguro. Deitar-te-ás sem medos,e muita gente haverá a pretender
confiar em ti.

20Contudo, o ímpio não encontrará forma de escapar; a sua única
expectativa é a morte.

 

YAHAV 12

 

YAHAV

 

1Resposta de YAHAV:

2Sim, na verdade quem vos ouve é levado a pensarque vocês sabem tudo! A
sabedoria acaba nas vossas pessoas!

3Mas eu próprio também sei umas quantas coisas- é que vocês não são
melhores do que eu. E aliás quem não sabe isso que vocês estiveram aí a dizer?

4Eu, aquele que rogou a YAHU ULHÍM por ajuda e a quem ele
respondeu,tornei-me um motivo de troça para os meus próximos.

5Sim, eu, uma pessoa recta, sou agora aquele de quem se riem. Entretanto
o rico mofa dos que se encontram em apertoe é rápido em desprezar os que estão
em necessidade.

6Porque os ladrões prosperam. Adiantam-se e provocam YAHU ULHÍM- mas
isso pouco importa: YAHU ULHÍM fornece-lhes tudo de que necessitam!

7Quem é que não se dá conta de que YAHU ULHÍM faz coisas assim? Pergunta
até às mudas bestas – elas sabem que assim é;pergunta aos pássaros – dir-te-ão
o mesmo;

8-9a própria terra, ou os peixes do mar, comunicar-te-ão a mesma coisa.

10Porque a alma de todo o ser vivente está nas mãos de YAHU ULHÍM,assim
como a respiração, a vida de toda a humanidade.

11Assim como o meu paladar está preparado para diferenciar os
gostos,também o meu espírito sabe provar a verdade, quando a ouço.

12Tal com vocês dizem, os velhos como eusão sabedores, têm entendimento.

13Mas a verdadeira sabedoria e o poder são de YAHU ULHÍM. Só ele sabe o
que devemos fazer e entende todas as situações.

14E como é grande a sua força! Aquilo que ele vier a destruir não poderá
ser reconstruído. Aquele a quem ele aprisiona, não poderá escapar.

15Se retém as chuvas, a terra torna-se num deserto;envia tempestades e
as cheias cobrem as terras.

16Sim, com ele está a força e a sabedoria. Tanto o que faz errar como o
que erra lhe pertencem.

17É capaz de fazer até desvairar juízes e conselheiros.

18Reduz os governantes a escravos e liberta os servos.

19Os próprios intermediários se arriscam a partir como escravos. Os
poderosos são abatidos.

20Aos que confiam na sua retórica, tira-lhes a voz; o mesmo acontece com
os anciãos que confiam no seu entendimento.

21Derrama desprezo sobre os líderes da nação e tira forças ao forte.

22Enche a escuridão com luz, mesmo a própria sombra da morte.

23Pode exaltar uma nação para, de seguida, a abater; dispersa um povo,
mas junta-o de novo. 24-25

Tira o discernimento aos administradores e aos governantes,deixando-os a
tactear, perdidos, sem norte, sem luz que os guie;fá-los vaguear como ébrios.

 

YAHAV 13

 

1Ouçam, já tenho visto muitas circunstâncias

como as que vocês descreveram.

2Sei tanto quanto vocês. Não sou estúpido. Oh, como eu desejava falar
directamentecom o todo-poderoso.

3Eu quero falar sobre isto com YAHU ULHÍM mesmo.

4Porque vocês estão mal interpretando tudo. São como doutores que não
sabem o que hão-de fazer.

5Oh, peço-vos que estejam calados! Isso seria a melhor prova da vossa
sabedoria.

6Portanto agora escutem-me, ouçam as razões daquilo que penso, ouçam os
meus argumentos.

7Irão vocês continuar a falar em lugar de YAHU ULHÍM,quando ele nunca
disse nada daquilo que vocêspõem na sua boca?

8Precisará YAHU ULHÍM da vossa ajuda, quando andam assim a torcer-lhe a
verdade?

9Que seria de vocês se ele vos sujeitasse a julgamento!

10Ele terá de vos acusar se se deixarem levar por juízos de
parcialidade.

11Não, vocês ficarão bem perturbados, perante ele,se tentarem usar de
mentiras para o iludir. A sua majestade não vos enche de terror? Como podem
vocês agir assim?

12Essas tremendas afirmações que fizeramvalem tanto como pedaços de
madeira ardida. As vossas razões a favor de YAHU ULHÍM são tão frágeis como
barro!

13-Calem-se então e deixem-me falar- estou pronto a fazer face às
consequências.

14-Sim, tomarei a minha vida nas mãos e direi aquilo que realmente penso.

15 YAHU ULHÍM poderá matar-me por dizê-lo- na realidade, até espero que o faça. No
entanto, estou na disposição de defender a minha causa perante ELE.

16-Tenho a meu favor, em todo o caso, isto- é que não sou ímpio,
descrente,para que me rejeite instantaneamente da sua presença.

17-Ouçam pois atentamente aquilo que tenho a dizer. Deem atenção.

18Esta é a minha causa: Eu sei que sou recto.

19Quem será capaz de pôr em dúvida isto que afirmo? Se houver alguém que
o faça, que prove que estou errado,paro de me defender e morro.

20Ó YAHU ULHÍM, há duas coisas que peço não me faças; só então poderei
ficar na tua presença.

21Não me abandones, e não me aterrorizes com a
tua tremenda presença.

22Chama-me – como te responderei depressa! Ou então que seja eu a tomar
a palavra primeiro, e tu responde-me.

23Diz-me o que é que eu fiz de mal? Ajuda-me! Notifica-me a minha transgressão.

24Porque te escondes de mim? Porque me entregas ao inimigo?

25Serás capaz de repreender uma folha que esvoaça levada pelo vento?
Perseguirás tu uma palha, seca a inútil?

26Escreves coisas amargas contra mime vens recordar todas as loucuras da
minha mocidade.

27Encarceraste-me, fechaste-me a ferrolhos.

28Sou como uma árvore seca derrubada, como uma peça de roupa toda roída
de traça.

 

YAHAV 14

1Como é frágil o ser humano- são bem poucos
os seus dias e bem cheiosde inquietação!

2-3Desabrocha por um momento, como uma flor – e logo seca; como a sombra
fugitiva duma nuvem que o vento sopra,também ele desaparece num hora. Terás
mesmo que ser assim tão ásperopara com os fracos humanose trazê-los a
julgamento?

4-5Como podes tu pedir pureza a alguém que nasceu impuro? Concedes à
humanidade um tão curto pedaço de vida- ao fim e ao cabo são apenas meses que
lhe dás,sem possibilidade alguma de ultrapassar o tempo que lhe foi atribuído!

6Por isso, dá-lhe um pouco de descanso, peço-te. Desvia dele a tua
zangae permite que tenha ainda alguns momentos de repouso antes de morrer.

7Até para uma planta há esperança- se lhe cortarem um ramo ainda pode
dar rebentos e florescer;

8mesmo quando as raízes começam a envelhecer, debaixo da terra,e o caule
fica menos tenso,

9écapaz ainda de se renovar, se for regada,à semelhança duma planta nova.

10Mas quando uma pessoa morre e a enterram, dá o último suspiro,e que
fica dele?

11-12Tal como a água que se evapora num mar,ou como o ribeiro que seca e desaparece com a falta de chuva,assim o ser humano se deita pela última veze não se levanta
mais, senão quando já não existe o universo;não se reerguerá antes, não
despertará do seu sono.

13Oh, se me escondesses na região da morte e lá me deixasses
esquecidoaté que a tua ira tivesse acabado, e tivesses um momento determinadoem
que tornasses a lembrar-te de mim!

14Se um indivíduo morre, voltará à vida? Este pensamento aliás dá-me
esperança, de tal forma que, na minha angústia toda,desejo que isto acabe!

15Chamar-me-ias, eu te responderia acorrendo à tua presençae
recompensar-me-ias de tudo o que fiz.

16Observarias todos os meus actose não tomarias em conta as minhas
falhas.

17Arquivarias o processo que serviria para me condenar.

18As colinas podem desfazer-se e desaparecer.

19A erosão da água sobre as rochas fá-las em areia,e a sua força altera
a superfície do solo. Da mesma forma toda a esperança dos homens se esvai.

20Fazes deles gente velha e enrugada, e depois manda-los embora.

21Nunca chega a saber se os seus filhos são honrados pela sociedade,ou
antes se decaiem e se arruinam.

22Para ele há apenas tristeza e sofrimento.

 

YAHAV 15

 

Ulifaz

 

1Resposta de Ulifaz o temanita:

2-4Tu és considerado como sendo um sábio,e no entanto acabas de nos
expor toda essa tola conversa. Não vales mais do que um saco cheio de vento.
Não devias ter direito de falar tão insensatamente. Que utilidade podem ter
todas essas palavras? Não temes tu YAHU ULHÍM? Não o reverencias?

5São os teus pecados que te ensinam a falar dessa maneira. As tuas
palavras baseiam-se na astúcia, por um lado,e na decepção por outro.

6Mas afinal porque haveria de ser eu a acusar-te?A tua própria boca o
faz!

7Serás tu por acaso o homem mais sábio que há? Teria eventualmente
nascido antes das montanhas terem sido feitas?

8Estiveste a ouvir as secretas intenções de YAHU ULHÍM? Terás sido
convocado para o seu gabinete pessoal,para o centro das suas decisões? Terás o
monopólio da sabedoria?

9Que sabes tu que não o saibamos nós? Que inteligência tens das coisas,
que nós não tenhamos também?

10Temos connosco gente mais velha até do que o teu próprio pai!

11As consolações de YAHU ULHÍM valem assim tão pouco para ti? A sua gentileza
parece-te certamente muito rude?

12Que é isso que andas a fazer, de um lado para o outro,cheio de ira,
com os olhos flamejantes?

13Voltas-te contra YAHU ULHÍM e dizes todas essas coisas ruins contra
ele.

14Haverá alguém sobre a face da terra tão puro e tão justocomo tu
próprio pretendes ser?

15Como? Pois se nem mesmo nos anjos YAHU ULHÍM confia! Nem sequer os
próprios shua-ólmaYa podem ser absolutamente puros,em comparação com ele!

16Quanto menos o homem, que é corrupto e pecador,bebendo o pecado como
uma esponja absorve a água! 17-19

Escuta-me e responder-te-eide acordo com a minha própria experiência,
confirmada pela experiência também de gente sábia,que já ouviu as mesmas coisas
de seus pais-os nossos antepassados, aqueles a quem foi dada esta terra -e que
nos passaram a nós esses conhecimentos:

20O ímpio estará sempre em aflição através da vida.

21Sons de terrores chegam-lhe aos ouvidos,e quando as coisas parece
correrem-lhe bem,atacam-no por todos os lados.

22Não ousa sair para o escuro, com medo de ser assassinado.

23Vagueia por toda a parte, implorando por mantimento.

24Vive no temor, em apertos, na angústia. Os seus inimigos facilmente
dão conta dele,tal como um forte rei abate os seus adversários. 25-26

Estende orgulhosamente o punho contra YAHU ULHÍM,desafiando o
todo-poderoso, arrementendo obstinadamentecontra ele.

27-28Os malvados engordam e enriquecem, vivem em povoaçõesconquistadas a uma população que assassinaram previamente.

29Mas não ficarão assim ricos e a alargar os seus domínios. Não.

30A escuridão os engolirá para sempre; a respiração de YAHU ULHÍM
bastará para os destruir; as chamas consumirão tudo o que têm.

31Que o homem nunca mais confie em coisas falíveis;que não continue a
enganar-se a si próprio, porque o dinheiro em que confia acabará por lhe dar a
paga que merece.

32-33Mesmo antes de morrer,toda a sua futilidade se tornará evidente para
ele, pois que tudo aquilo com que contava desaparecerá,e cairá por terra como
um fruto já maduro. Como as suas esperanças se revelaram infundadas!

34Os descrentes, sem YAHU ULHÍM, são gente inútil. O fogo de YAHU ULHÍM
acabará por consumir os que se entregamà corrupção.

35A única coisa que podem conceber e produzir é o pecado; os seus
corações dão à luz só maldade.

 

YAHAV 16

 

YAHAV

 

1Resposta de YAHAV:

2Já tinha ouvido tudo isso antes. Que miseráveis consoladores são vocês.

3Não quererão parar de vez com essas torrentes de loucura? Que disse eu
afinalque vos leve a um falatório desses, sem fim?

4Seria eu capaz de fazer sermões semelhantes aos vossos,se estivesse no
vosso lugar e vocês no meu? Yorraria assim tanta crítica contra vocês,meneando
a cabeça em sinal de censura?

5Não! Antes haveria de falar de forma a ajudar-vos; tentaria sim
aliviar-vos da vossa dor.

6Mas quanto a mim, a minha dor não cessa, diga eu o que disser, e mesmo
quando me calo, em nada sou ajudado.

7 YAHU ULHÍM deitou-me por terra a mim e tirou-me a família.

8ÓYAHU ULHÍM, deixaste-me unicamente com a pele e os ossos- o que é a prova,
dizem eles, dos meus pecados.

9 YAHU ULHÍM odeia-me e com ira me rasga as carnes; range os dentes contra mim e
vigiapara que não se reacenda qualquer pequeno sinal ainda de vida.

10Estes homens abrem as goelas para me tragar; esmurram-me os queixos;
juntam-se como inimigos todos contra mim.

11E YAHU ULHÍM assim entrega a gente perversa, às mãos de pecadores.

12Estava a viver muito tranquilamentee eis que de repende me quebrantou.
Pegou-me pelo pescoço, fez-me em pedaços; seguidamente pendurou-me e pôs-se
como alvo.

13Os seus atiradores cercam-me, atirando sobre mim,de tal forma que o
chão está todo manchado do meu sangue.

14Ataca-me repetidamente; arremete contra mim como um lutador.

15E aqui estou, vestido dum saco; a minha esperança jaz no pó do chão.

16Tenho os olhos vermelhos de chorar;nas minhas pálpebras pesa a sombra
da morte

17E contudo estou inocente; a minha oração é pura.

18Ó terra, não retenhas o meu sangue, rejeita-o em sinal de protesto!

19Mesmo assim, tenho ainda, neste momento, no céu,a testemunha da minha
inocência; está lá o meu advogado, lá no alto.

20-21Os meus amigos podem troçar de mim,mas eu derramo as minhas lágrimas perante YAHU ULHÍM,implorando-lhe que me ouça, tal como uma pessoa escuta o seu amigo.

22Porque em breve descerei pela estradapela qual ninguém volta para
trás.

 

YAHAV 17

 

1Estou doente e perto de me apagar.O
sepulcro está pronto para me receber.

2Estou rodeado de trocistas. Vejo-os por toda a parte.

3Não haverá ninguém, em lugar nenhum,que confirme a minha inocência?

4Mas tu, ó YAHU ULHÍM, impediste-os de compreenderem isto. Oh, não os
deixes triunfar.

5Se eles aceitaram subornos para denunciarem os amigos, os seus filhos
tornar-se-ão cegos.

6Fez de mim objecto de troça, entre o povo; cospem-me na face.

7Já nem consigo ver com clareza, de tanto chorar; não sou senão uma
sombra do que fui.

8Agente honesta fica espantada quando me vê. Mas um dia virá em que o
inocenteserá exaltado, acima dos ímpios;

9os rectos seguirão o seu caminho firmemente; os que têm um coração
purotornar-se-ão cada vez mais fortes.

10Quanto a vocês – por favor, vão-se embora; porque no vosso meio não há
um só sábio sequer.

11Já se foram os bons tempos para mim. Perdi as esperanças.
Malograram-se as aspirações do meu coração.

12Eles chamam à noite dia e dia à noite – pervertem a verdade!

13-14Se morrer, irei para a escuridão e direi ao túmulo: És meu pai;e aos vermes: Vocês
são minha mãe e irmãos.

15Onde está então a minha esperança? Alguém saberá encontrá-la?

16Não, a minha esperança vai comigo para a cova. Descansaremos ambos
debaixo da terra.

 

YAHAV 18

 

Bildaod

 

1Mais uma resposta de Bildaod o suita:

2Quem estás tu a tentar enganar?Fala sensatamente se queres que
respondamos!

3Aos teus olhos tornámo-nos como animais,estúpidos e mudos?

4Só porque rasgas a roupa com zanga,irá isso fazer com que as rochasse
movam dos seus lugarese a terra se despovoe?

5A verdade é esta – se não prosperas, é porque não és recto,e a chama da tua vida
se apagará.

6Haverá escuridão em todas as casas dos ímpios.

7-8A passada confiante do malvado se tornará vacilante,porque se dará conta
do seu enfraquecimento.

9Andará sobre armadilhas, assaltantes armar-se-lhe-ão emboscadas.

10Há uma ratoeira em cada atalho que toma.

11Tem razões suficientes para andar aterrorizado- os seus adversários
andam-lhe cerradamente no encalce!

12O seu vigor decai por causa da fome; a
calamidade está pronta a lançar-lhe as garras.

13Tem a pele toda carcomida devido às carências de alimentação. A morte
acabará por devorá-lo.

14O rico em quem confiava pô-lo-á na ruae será levado até ao rei dos
terrores.

15A sua casa acabará por desaparecer num braseiro de enxofre. 16 Até os
seus fundamentos arderão, e todas as suas dependências.

17Qualquer lembrança da sua existência será banida da terra; ninguém
mais se lembrará dele.

18Será posto fora do reino da luz para o das trevas;será expulso do
mundo.

19Não deixará descendente algum,nem filhos nem netos nem qualquer outro
parente.

20Do Oriente ao Ocidente todos pasmarão sobressaltadosperante o seu
destino.

21Sim, é isso que acontece aos que rejeitam YAHU ULHÍM.

 

YAHAV 19

 

YAHAV

 

1Resposta de YAHAV:

2Até quando continuarão a entristecer-mee a quebrantar-me a alma com
tais palavras?

3Já por dez vezes me declararam que sou pecador. Não têm vergonha de me
tratar assim tão rudemente?

4Se com efeito eu fiz alguma coisa errada terão de o provar.

5Se se têm assim em tão grande valor, vocês mesmos,então sejam capazes
de provar a minha baixeza, as minhas culpas!

6Oque se passa na realidade é que YAHU ULHÍM derrubou-mee apanhou-me na sua rede.

7Grito por ajuda e ninguém me quer ouvir. Clamo: Violência! Mas ninguém
me faz justiça.

8 YAHU ULHÍM entrincheirou-me no meu caminho e cercou-me de obscuridade.

9Despojou-me da honra,tirou-me da cabeça a coroa dos meus merecimentos.

10Desfez-me a vida em todos os aspectos. Deu cabo de mim. Tirou-me a
esperança, como quem arranca uma árvore.

11A sua fúria acendeu-se contra mim; tem-me por seu inimigo.

12Convoca contra mim os seus combatentes,que avançam e acampam ao redor
da minha habitação.

13Pôs longe de mim os meus irmãos,e os que me conhecem comportam-se como
estranhos para comigo.

14Os parentes deixaram-me. Todos os meus conhecidos se esqueceram de
mim.

15Os que viviam comigo, em casa,inclusive aqueles que trabalhavam para
mim,olham-me como um estranho.

16Chamo um criado e não vem; nem mesmo que lho peça por favor!

17O meu hálito tornou-se intolerável para a minha mulhere os meus irmãos
recusam reconhecer-me.

18Até as crianças me desprezam. Mal começo a falar voltam-me as costas e
não me ligam.

19Os amigos mais íntimos me aborrecem; aqueles por quem tinha mais
afeição estão contra mim.

20Só tenho a pele e os ossos;escapei por um triz da morte.

21Oh, meus amigos, tenham piedade de mim,porque fui atingido pela irada
mão de YAHU ULHÍM.

22Porque hão-de vocês pôr-se a perseguir-me como YAHU ULHÍM me faz? Não
se sentem satisfeitos já, com as angústias por que passo? 23-24

Quem me dera poder gravar o meu sofrimentocom uma ponta de ferro sobre
uma rocha,a fim de que nunca mais ninguém o esqueça.

25No entanto eu sei que o meu Redentor vive e que por fim ele terá a
última palavra em minha defesa.

26E que depois do meu corpo se consumir,ainda neste corpo, verei YAHU ULHÍM!

27Nessa altura ele estará do meu lado! Sim, eu próprio o verei, e não
outros por mim. Olharei para ele como um amigo, e não como um estrangeiro! Esta
gloriosa esperança enche-me duma alegria íntima!

28Como é que ousam continuar a perseguir-me,como se tivessem provas
garantidas da minha culpabilidade?

29Ouçam antes o meu aviso: são vocês que se arriscam a um castigo pela
vossa atitude.

 

YAHAV 20

 

Zofar

 

1Discurso de Zofar o naamatita:

2Apresso-me a tomar a palavra para responder,visto que tenho uma
resposta a dar.

3Tentaste fazer-me ficar envergonhadoao considerar-te um pecador; mas o
meu espírito tem qualquer coisa a dizer-te.

4-5Não te dás conta de que logo que o homem foi posto sobre a terra,o
triunfo do malvado sempre foi de curta duração,e as alegrias do ímpio apenas
uns momentos passageiros?

6-7Ainda que o ímpio pretenda elevar-se a si mesmoaté ao cimo dos
shua-ólmaYa,e ande sempre de cara levantada,há-de perecer para sempre, posto de
lado, como esterco.

8-9Os que o conheciam dir-se-ão: Foi-se, como um sonho. Nem os amigos
nem a família o verão mais.

10Os seus filhos serão obrigados a pedir emprestado aos pobres;e será
unicamente pelo seu próprio duro trabalhoque pagarão as dívidas do pai.

11Ainda que seja jovem, os seus ossos jazerão no pó da terra.

12-13Ele aprecia o gosto da maldade; é como doçura para o paladar,guarda-a na boca para prolongar o sabor.

14Mas repentinamente os alimentos que ingeretransformam-se em veneno de
víboras nas suas entranhas.

15É obrigado a vomitar todo o saque que engoliu. YAHU ULHÍM não
permitirá que o guarde.

16Tornar-se-á como veneno que o mata.

17Não gozará dos bens que roubou; não serão, de maneira nenhuma, nem
manteiga nem mel para ele.

18O seu trabalho não lhe será pago; a riqueza não lhe trará alegria.

19Porque oprime o pobre e confisca-lhe as casas;casas essas que os
infelizes não recuperarão jamais.

20Era insaciável, e agora nada tem;nada daquilo com que sonhou pode
conservar.

21Visto que aproveitava cada ocasião para roubar,a sua fazenda não se
manterá.

22Ainda que em plena abastança, viverá sempre angustiado. A mão dos
outros infames procurará destrui-lo.

23Quando estiver enchendo a barriga YAHU ULHÍM fará chover sobre ele o
ardor da sua ira.

24Ainda que fuja das armas de ferroacaba por ser atravessado por um arco
de bronze.

25Ao arrancarem a flecha do seu corpo sair-lhe-á o fel. Assombros
mortais virá sobre ele.

26Os seus tesouros perder-se-ão em tenebrosos esconderijos. Um fogo
devastador devorar-lhe-á as riquezas,consumindo tudo o que deixou.

27-28Os shua-ólmaYa revelarão os seus pecados,e a terra dará testemunho contra ele:os seus bens desaparecerão debaixo da ira de YAHU ULHÍM.

29Eis a sorte do iníquo, o que YAHU ULHÍM lhe prepara.

 

YAHAV 21

 

YAHAV

 

1Resposta de YAHAV:

2-3Ouçam; deixem-me falar; seja essa a consolação que vocês me dão.

4Estou a queixar-me de YAHU ULHÍM e não de um homem; não admira pois que
o meu espírito esteja tão perturbado.

5Olhem para mim e pasmem,e ponham a mão na boca, de espanto.

6Até olhando para mim próprio me horrorizo. Fico estupefato e estremeço.

7Averdade é que os ímpios têm vidas longas,tornam-se respeitados e prestigiados.

8Vivem o suficiente para veremos filhos crescerem e tornarem-se maduros.
Ficam rodeados de netos.

9Seus lares estão ao abrigo de qualquer terror,e YAHU ULHÍM não os
castiga.

10Possuem gado que se multiplica.

11-12Têm uma descendência que goza de felicidade;e passam o tempo dançando e cantando. Vivem no bem-estar e não precisam de se recusar nada a si próprios.

13São prósperos até ao fim da vida.

14Tudo isto a despeito de terem posto YAHU ULHÍM de lado,de não querem
saber nem dele nem dos seus caminhos para nada.

 15’Quem é esse tal YAHU ULHÍM poderoso?’, perguntam eles em ar de troça. ‘Porque é que havíamos de lhe obedecer? Que bem é que nos fará?’

16Tudo aquilo em que o ímpio toca se faz ouro! Mas o certo é que, quanto
a mim,não estou disposto sequer a ter relações com gente dessa. Os maus
conseguem seguir o seu caminhoimperturbáveis, todo o tempo.

17Não sofrem com coisa nenhuma, e YAHU ULHÍM poupa-osquando distribui
desgraças e dores.

18Alguma vez eles são levados assim pelos ventos da infelicidadecomo se
fossem simples palhas? São eles por acaso empurrados pelas avalanches da
adversidade? Não. De maneira nenhuma!

19Contudo alguém dirá: ‘Bom, mas pelo menos os filhos deles, YAHU ULHÍM
castiga-os!’ Posso garantir-vos que YAHU ULHÍM castiga unicamente aqueles que
pecam,e não os seus filhos! Só o pecador sentirá sobre si o castigo do seu
próprio pecado.

20Sim, será destruído pela sua iniquidade. Terá de beber até à ultima
gota a ira de YAHU ULHÍM todo-poderoso.

21Quando tiver morrido, então sim,deixará de gozar, para sempre, da
alegria da família.

22Mas, na verdade, quem seria capaz de censurar YAHU ULHÍM, o supremo
juiz?

23-24Ele destrói os que vivem bem,no meio das riquezas, gordos e prósperos;

25mas também aniquila os que vivem na amargura e na miséria, que nunca
conheceram nada de bom na vida.

26Ambos acabam enterrados no mesmo pó da terra,ambos comidos pelos
mesmos vermes.

27-28Eu sei o que vão dizer – vão contar-me casos de homens ricos e perversosque foram abatidos por causa dos seus pecados.

29-30Mas perguntem a quem os conheceu bem e dir-vos-á a verdade: que o mau,
habitualmente, é poupado no dia da calamidade e pode escapar.

31Ninguém ousa censurá-lo abertamente. Ninguém lhe dá a paga por aquilo
que fez.

32Uma guarda de honra mantém-se junto do seu túmulo.

33O seu funeral tem um acompanhamento enorme de gente,e é com suavidade
e solenemente que a terra lhe é lançada em cima.

34Como podem vocês então consolar-me,quando os vossos pensamentos são
errados logo à partida?

 

YAHAV 22

 

Ulifaz

 

1Outra intervenção de Ulifaz:

2Será um mero ser humano de algum valor perante YAHU ULHÍM? Até o mais
sábio de entre eles,só tem valor aos seus próprios olhos!

3Tem YAHU ULHÍM algum benefício se fores justo? Teria ele algum lucro se
fosses perfeito?

4Ou repreender-te-á ele porque és honesto?

5De forma alguma! Se te castiga é porque és mau! Os teus pecados são
incontáveis!

6Tu com certeza que recusaste emprestar dinheiroa amigos necessitadosse
não fosse em troca de algum penhor de valia- sim, despojaste-os e deixaste-os
sós.

7Deves ter recusado água a gente sedenta e pão a famintos.

8Por outro lado, sem dúvida que nunca recusaste nadaa pessoas
importantes; deixaste os que vivem folgados andar por onde quisessem.

9Mandaste embora viúvas sem o auxílio de que precisavam,e houve órfãos
que ficaram destroçados.

10-11Por isso estás agora rodeado de laços e de pavores repentinos,de escuridão e de
ondas de terror.

12YAHU ULHÍM está lá no céu- mais alto do que o firmamento, mais além das
‘cocavím’ (est-elas).

13No entanto atreves-te a pensar assim: ‘Por isso mesmo é que ele não
pode ver o que faço! Como pode ele exercer o seu julgamentoatravés da espessa
escuridão do infinito?

14Porque espessas nuvens o rodeiam, e portanto não pode ver; ele anda lá
por cima, passeando sobre a abóbada celeste.’

15-16Não te dás conta, tu, de que aquelesque trilham os velhos caminhos do pecadosão
apanhados mesmo já na sua mocidade,e os fundamentos das suas vidas alterados
para sempre?

17Eles dizem para YAHU ULHÍM ‘Vai-te embora, YAHU ULHÍM! Nada podes
fazer por nós!’ Que YAHU ULHÍM me guarde de vir alguma vez a dizer tais coisas.

18Esquecem-se de que foi YAHU ULHÍMquem encheu os seus lares de boas coisas.

19Mas agora o reto vê-los-á destruídos; o inocente rir-se-á deles.

20’Vejam bem’, dirão estes,’o último dos nossos inimigos acaba de ser
destruído pelo fogo.’

21Pára de discutir com YAHU ULHÍM! Tem paz com ele e terás enfim
descanso!

22Ouve as suas instruções e armazena-as no
coração.

23Se te voltares para YAHU ULHÍM e puseres em ordemtudo o que está mal
na tua casa,então a tua vida será refeita.

24-25Se abandonares o amor ao dinheiro, e deitares fora o ouro,será o todo-poderoso o
teu ouro;será para ti como prata valiosa!

26Então terás prazer em YAHU ULHÍM, e buscarás o Criador Eterno.

27Orarás a ele e te ouvirá;serás capaz de cumprir todas as promessas que
lhe fizeste.

28Seja o que for que desejares, ser-te-á concedido! A luz do céu
iluminar-te-á o caminho, à tua frente.

29-30Quando alguém é humilhado e tu dizes: ‘Coragem’, então o humilde será
salvo, e ajudará os pecadores por meio da pureza das tuas mãos.

 

YAHAV 23

 

YAHAV

 

1Resposta de YAHAV:


2Hoje, a minha queixa será feita ainda com amargura. Estou sendo
castigado duramente apesar dos meus gemidos.


3Oh, se eu soubesse onde encontrar YAHU ULHÍM- se pudesse subir até ao
seu trono e lá conversar com ele.


4-5Havia de expor-lhe todos os argumentos que tenho a apresentar,e
ouviria a sua resposta, compreendendo o que pretende.


6Estou convencido de que não iria esmagar-mecom a sua superioridade e
grandeza.


7Ouvir-me-ia com simpatia, antes. As pessoas honestas e retas podem
tratar com ele,tendo a certeza de que encontrarão sempre nele um perfeito juiz.


8No entanto, é em vão que procuro.


9Busco-o aqui, procuro-o além, não consigo encontrá-lo. Vou-lhe no
encalço nas bandas do norte e não está;no sul, também não consigo encontrá-lo.


10No entanto ele está ao corrente de cada detalhe do que me acontece,e
quando me tiver examinado,há-de declarar-me completamente inocente- tão puro
como ouro maciço.


11Tenho trilhado os caminhos de YAHU ULHÍM,seguido as suas pisadas, sem
me desviar delas.

12Não tenho rejeitado os seus mandamentos,
antes desfruto deles,mais do que a própria comida diária.


13Contudo, a sua ideia a meu respeito permanece a mesma;quem poderá
mudar-lhe os propósitos? Tudo aquilo que quer fazer faz.


14Por isso fará comigo tudo o que planeou e ainda mais coisas que tem em vistas.


15Não admira pois que se fique tão perturbado na sua presença. Quando
penso nisso, o terror assalta-me.

16-17YAHU ULHÍM deu-me um coração fraquinho; ele, YAHU ULHÍM poderoso, me aterrou com trevas à minha volta,trevas espessas, impenetráveis, escuridão completa.

 

YAHAV 24

 

1Porque é que YAHU ULHÍM não abre o seu
tribunal e não ouve o meu caso?

Porque hão-de ser obrigados os que creêm nelea esperar em vão?

2Porque fomos submergidos por uma onda de crimes- os limites das
propriedades têm sido alterados,rebanhos inteiros são roubados;até os jumentos
levam aos pobres e aos órfãos.

3As viúvas pobres são obrigadas a entregar o pouco que têmpara
conseguirem um empréstimo.

4Os necessitados são postos de parte;são coagidos a sairem do caminho ao
cruzarem-se com os grandes.

5Tal como os jumentos selvagens do deserto,os indigentes têm de passar
os dias inteirosa tentar apanhar um bocado de alimentopara conseguirem
manter-se com vida. Mandam-nos para terras desertas à procura de comida para os
filhos.

6Lá, comem o que vão encontrando, o que cresce ao acaso;ou então têm de
vindimar as vinhas dos perversos.

7Passam a noite toda tremendo de frio, sem nada para os cobrir.

8Ficam encharcados com as chuvadastrazidas pelos ventos das montanhase
abrigam-se em cavernas, nas rochas, à míngua dum lar.

9Os pérfidos são capazes atéde arrancar criancinhas órfãs de pai, ao
peito das mães,e de raptar os bebês dos pobres,antes que estes lhes peçam
emprestado dinheiro ou comida.

10Por isso os desventurados são coagidos a andaram nús,sem roupa para se
cobrirem,e a carregar com comida para outros,enquanto eles próprios desfalecem
com fome.

11São forçados a pisar o lagar de azeite, sem poder prová-lo sequer,e a
esmagar os cachos de uvas, estando a morrer de sede.

12Os gemidos dos moribundos clamam desde a cidade;e os feridos rogam que
os socorram. Contude YAHU ULHÍM não atende os seus lamentos.

13Os pecadores rebelam-se contra a luz e não se identificam com os retos e os bons.

14São assassinos que ao erguer-se logo de manhã cedo só têm em mente
matar o pobre e o necessitado;e de noite tornam-se ladrões e adúlteros;

15para tal, esperam apenas que caia o crepúsculo e dizem para consigo,
‘é a boa altura, porque é quando ninguém me vê’. Escondem a cara para que
ninguém os reconheça.

16A noite, para eles, serve para atacar as casas, e o dia para dormirem-
não lhes interessa mostrarem-se sob a luz do dia.

17A noite mais escura, para eles, é como o amanhecer; são aliados
naturais dos terrores das trevas.

18Mas como eles desaparecem depressa, da face da terra. Tudo o que
possuem é amaldiçoado. Não deixam nada para os filhos.

19A morte consome os pecadores,tal como a neve se derrete com o calor e
a seca. Aos pecadores, até a sua própria mãe os esquece.

20Só servem para que os vermes os comam regaladamente. Ninguém se
lembrará mais deles. Os perversos serão abatidos, tal como uma árvore perante
um ciclone.

21E isso, porque exploram aqueles velhos que viviam sozinhos sem filhos para os
protegerem,e desprezam as pobres viúvas.

22Contudo, por vezes, até parece que YAHU ULHÍM protege os poderosos e
lhes dá vida,quando toda a gente está a morrer.

23YAHU ULHÍM dá-lhes descanso, fortaleza e ajuda-os de muitas maneiras.

24Mas ainda que pareçam agora muito seguros e fortes,de um momento para
o outro ir-se-ão, como toda a gente,ceifados como espigas maduras.

25Poderá alguém desmentir-me? Alguém será capaz de dizer que estou a
mentir, ou que estou errado?

 

YAHAV 25

 

Bildaod

 

1Mais uma resposta de Bildaod:

 2 YAHU ULHÍM é poderoso e temível. Mantém os shua-ólmaYa em paz.

3Quem seria capaz de contar os seus servidores? A sua luz desce sobre
toda a terra.

4Como poderia então um simples ser humano, perante YAHU ULHÍM,afirmar
que é justo? Quem, em toda a face da terra, se poderá gabar de ser puro?

 5Aglória de YAHU ULHÍM é de tal ordem que até os astros, a lua e as ‘cocavím’
(est-elas),são pouco mais que nada em comparação com ele.

6Portanto, que pode valer uma pessoa,que não passa de um pequeno verme,
perante ele?

 

YAHAV 26

 

YAHAV

 

1Resposta de YAHAV:

2Vocês não sabem consolar uma pessoa! Não trouxeram nenhum encorajamento
ao meu abatimento!

3Em nada esclareceram a minha ignorância! Disseram aí coisas até sem
sabedoria nenhuma!

4Como foi que puderam sair coisas tão brilhantesdos vossos cérebros?

5-6 YAHU ULHÍM faz os mortos apresentarem-se tal qual são,lá no lugar
para onde vão.

7Ele estende o firmamento sobre os espaços infinitos,e suspende a terra
sobre o nada.

8Acumula a chuva nas espessas nuvens,sem que estas se ressintam de tal
peso.

9Envolve nelas o seu trono.

10Estabelece limites aos oceanos,sim, uma barreira constante, tanto de
dia como de noite.

11As estruturas do firmamento tremem perante uma ameaça sua.

12Pela sua força fez sossegar o monstro; é pela sua inteligência que os
oceanos abatem o orgulho que os agita!

13A beleza dos shua-ólmaYa foi-lhes dada pelo seu sopro. Foi também a
sua mão que formou a serpente ondulante.

14E estas são apenas algumas poucas coisas que ele fez,é apenas um
vislumbre do seu poder. Quem pode, igualmente, enfrentar o seu trovão?

 

YAHAV 27

1Defesa final de YAHAV:

2Prometo, perante YAHU ULHÍM vivo,o qual subtraiu os meus direitose
tanto me amargurou a alma,

3-4que enquanto eu viver, enquanto YAHU ULHÍM me der vida,os meus lábios
não proferirão iniquidade,a minha língua não pronunciará mentira.

5Longe de mim que alguma vez vos dê razão. Até à morte hei-de afirmar a
minha inocência.

6Não sou um ímpio- repeti-lo-ei tantas vezes quantas for preciso. A
minha consciência nada me acusa de mal, na vida.

7Etodos quantos afirmam o contráriosão meus inimigos perversos.É gente má.

8Que esperança pode ter o ímpioquande YAHU ULHÍM o liquida e lhe arranca
a vida?

9 YAHU ULHÍM aceitaria o seu clamor, quando está aflito,no momento em que lhe cai em cima a aflição?

10Pois que essas pessoas não têm prazer em YAHU ULHÍM poderoso,não ligam
a YAHU ULHÍM,a não ser em tempos de crise.

11-12Ensinar-vos-ei aquilo que diz respeito a YAHU ULHÍM- mas, na realidade,
não preciso de o fazer,porque vocês sabem tanto sobre ele como eu. Pois apesar
disso, dizem-me coisas perfeitamente inúteis para mim.

13-14Este é o destino que espera os pérfidos, da parte de YAHU ULHÍM
poderoso: se tiverem uma multidão de descendentes,será apenas para morrerem
todos na guerra, ou de fome.

15E os que puderem sobreviver serão levados à covapela doença ou pelas
pragas,sem terem ninguém para chorar a sua morte,nem sequer as suas mulheres.

16-17Osmalignos acumulam dinheiro como pó,e têm arcas a abarrotar de roupa- sim, podem estar mesmo a encomendar sempre nova roupa,mas será o inocente quem acabará por
usá-la,serão os justo quem repartirá entre si a prata deles.

18Cada casa construída pelos pecadoresé tão frágil como a teia duma
aranha,tão cheia de fendas como uma cabana de juncos!

19rse21/versequote>O vento oriental levá-los-á, e terão
desaparecido,terão sido varridos por toda a eternidade!

20-22YAHU ULHÍM lançará tudo isto sobre eles; não os poupará. Desejarão ardentemente escapar a YAHU ULHÍM, sem poder.

23Toda a gente aplaudirá, quando morrerem. Serão apupados para sempre.

 

YAHAV 28

 

1-2Os homens sabem onde encontrar a prata na
terra,e como refinar o ouro,conhecem a forma de extrair da terra o ferro,e de
tirar o cobre das rochas.

3Eles sabem como iluminar a escuridãode forma, por exemplo, a perfurar
uma mina,no interior da terra,explorando os seus recantos mais profundos;

4penetram no seu interior rochoso, onde reinam trevas sinistras,descendo
com cordas, a balançar dum lado para o outro.

5Os homens sabem igualmente como tirar alimentoda superfície da
terra,enquanto no interior dela arde fogo.

6-7Conhecem a forma de encontrar safiras e palhetas de ouro- tesouros,
que não há ave de rapina sequer que possa descobrir,nem olho de águia que o
destrince -pois que estão no fundo das minas.

8Não são coisas que os animais selvagens pisem, sobre os campos- o leão
nunca lhe pôs a pata em cima.

9Os homens são capazes de rebentar com duras pedreneiras,de revolver as
raízes dos montes.

10Abrem tuneis no meio de rochedos e deixam a nú pedras preciosas.

11Prendem as correntes de águas com barragens;põem a descoberto ouro.

12Mas ainda que possam fazer tudo isso,ignoram como encontrar sabedoria
e entendimento.

13Não sabem como obter tais coisas;e o fato é que elas não se encontram
entre os seres vivos.

14’Não está aqui!’ – dizem os oceanos. ‘Nem aqui!’ – respondem os mares.

15-16Não podem ser adquiridas com ouro ou prata,ainda que fosse com todo o ouro de
Ofir,ou com pedras preciosas e ónix ou safira.

17A sabedoria é algo de muito mais precioso do que o ouro ou o cristal;
não pode ser comprada com ricas jóias de ourocravejadas de pedras preciosas.

18O coral e o cristal perdem o brilho e o valor ao lado dela. O seu
preço é bem acima dos rubis.

19Topázios de Etiópia não chegam para comprar,nem sequer todo o ouro, do
mais fino.

20-21-Mas então onde é que podemos obtê-la?Onde é que a podemos achar? – Está
escondida aos olhos de toda a humanidade;nem mesmo a vista penetrante de certas
aves consegue descobri-la.

22No entanto a destruição e a morte dizem saber alguma coisa sobre ela!

23-24E,claro está, YAHU ULHÍM sabe onde é que ela se pode achar,visto que estende a
sua vista através da terra inteira,e duma extremidade à outra dos shua-ólmaYa.

25Faz soprar os ventos e põe limites aos oceanos.

26Estabeleceu leis para as chuvas e para o desencadear dos relâmpagos.

27Sim, ele sabe onde se encontra a sabedoria,e di-lo a todos os que
estiverem dispostos a escutar. Foi ele mesmo quem a estabeleceue quem a
discriminou detalhadamente.

28Isto é pois aquilo que ele diz a toda a humanidade:’Escutem; o temor YAHU
ULHÍM, é isso a genuina sabedoria.A verdadeira inteligência está no afastar-se
do mal!’

 

YAHAV 29

 

1E YAHAV prossegue:

2-3Oh, quem me dera aqueles anosem que YAHU ULHÍM tomava conta de mim,em
que me iluminava o caminhoe eu andava com segurança pela escuridão;

4sim, na minha mocidade, o amor de YAHU ULHÍMera coisa sensível no meu
lar,

5 YAHU ULHÍM poderoso ainda estava comigo, e eu vivia rodeado dos meus filhos;

6os meus projectos iam avantecomo se andasse sobre chão tenro; era como
se das próprias rochasbrotassem torrentes de azeite sobre mim!

7Nesses tempos ia até à entrada da cidade e lá me sentava por entre os
respeitáveis anciãos.

8Os jovens, quando me viam, afastavam-se do meu caminho,e até as pessoas mais
velhas se levantavam e ficavam respeitosamente de pé quando me aproximava.

 9Os administradores públicos ouviam-me em silêncio e se falavam, mediam bem o que diziam.

10Até os mais altos magistrados da cidade preferiam calar-se na minha
presença.

11Toda a gente aprovava o que eu dizia. Todo os que me conheciam diziam
bem de mim.

12Porque eu ajudava os pobres nas suas necessidades,e os órfãos que não
tinham quem os socorresse.

13Também auxiliei aqueles que estavam prestes a perecer,e que assim me
abençoaram. Fiz com que o coração das viúvas rejubilasse de alegria.

14Toda a minha conduta foi reta e honesta; revesti-me de justiça.

15Servi de vista para os cegos e de pés para os coxos.

16Fui como um pai para os pobres,e inquiri cuidadosamente as causas em
tribunal até dos estrangeiros.

17Quebrei as garras aos ímpios opressores e arranquei-lhes dos dentes as
vítimas.

18Eu pensava assim: ‘Com certeza eu hei-de morrer sossegado, no meu
lar,no fim duma vida longa e boa.’

19Porque tudo o que eu fazia resultava bem; o orvalho descia de noite
sobre os meus campos, regando-os.

20Novas honrarias eram-me constantemente dadas; sentia renovarem-se-me
as capacidades.

21Toda a gente me ouvia com atenção e aceitava o meu conselho;ninguém
mais abria a boca enquanto eu falava.

22E mesmo depois de ter falado, ninguém mais tinha nada a dizer,porque a
minha opinião convencia toda a gente.

23Aliás as pessoas esperavam pelas minhas intervençõescomo, na seca, se
espera pela chuva; ficavam na espectativa, de ouvido à escuta.

24Quando alguém se encontrava desencorajado,se eu lhe sorria, retomava
alento,e o seu espírito abria-se.

25Dizia-lhes o que deviam fazer, e corrigia-os,tal como faz um chefe, ou
um general, que instruiu as suas tropas. Na minha pessoa, encontravam sempre
alguémque consolava os que choram.

 

YAHAV 30

 

1Mas agora os de menos idade do que eu riem-se de mim- rapazes, cujos pais me interessavam menos do que os cães do meu rebanho.

2Sem dúvida que têm força e agilidade;mas não são úteis à sociedade, não
têm entendimento.

3Estão debilitados pela fome, e foram expulsospara as terras
desertas,para as campinas desoladas e tenebrosas.

4Apanham malvas junto aos arbustos, e comem raízes secas.

5Foram lançados fora da civilização,banidos dos convívios dos homens
como se fossem ladrões.

6Por isso agora têm de viver em sinistros barrancos,em cavernas, no meio
das rochas.

7Bramem como os animais na floresta, amontoando-se,à procura de abrigo,
debaixo das ortigas.

8São bandos de loucos, gente sem nome,vivendo à margem da civilização.

9Eagora os seus filhos fazem de mim o assuntodas suas cantigas satíricas! Sirvo
de tema para as anedotas que contam!

10Desprezam-me, fogem para longe de mim; se se cruzam comigo, não
hesitam em cuspir-me na cara.

11YAHU ULHÍM pôs-me a vida em perigo. Estes jovens, tendo-me humilhado,
conduzem-se agora sem a menor vergonha perante mim.

12Gente infame lança-me armadilhase imagina assaltos à minha vida.

13Impedem-me de fazer seja o que fore esforçam-se por piorar a situação
calamitosa em que estou,visto darem-se muito bem contade que não tenho ninguém
que me venha em auxílio.

 14Assaltam-me de todas as direções. Atiram-se
sobre mim, mesmo estando eu já entre escombros.

15Vivo no meio de pavores; eles afrontam-me; a minha prosperidade
foi-se,como uma nuvem levada por um vento ciclónico.

16Tenho o coração em pedaços; a depressão apoderou-se de mim.

17-18As noites para mim são um tormento – passo-as cheio de sofrimentos,como se alguma coisa me estivesse corroendo os ossos. Até que amanheça, passo o tempo todo a
virar-me e a agitar-me; de manhã fico com a roupa toda retorcida no corpo.

 19 YAHU ULHÍM lançou-me para a lama. Tornei-me como pó e cinza.

20Clamo a ti, ó YAHU ULHÍM, mas não me ouves. Estou na tua presença,mas
nem sequer te incomodas a atentar em mim.

21Tornaste-te cruel para comigo;persegues-me com grande poder e
eficácia.

22Lanças-me para o remoinho de ventose desfaço-me no meio da tormenta.

23Sinto bem que as tuas intenções a meu respeito são de morte.

24Eu ainda esperava ser detido na minha queda,tal como alguém que
estende a mão pedindo ajuda, quando cai,ou que grita na sua desventura.

25Porventura não chorei, eu próprio, por aqueles que estavam aflitos?
Não me sentia eu angustiadopor causa dos que viviam com necessidades?

26E nessas alturas eu procurava soluções justas para essas situações.
Pois para mim, foi o mal que me aconteceu. Esperava pela luz, foram as trevas
que me envolveram.

27Tenho o íntimo agitado e em constante inquietação. Ondas de aflição me
submergem.

28Estou com a pele enegrecida; mas não é por ter apanhado sol,é por
causa do sofrimento. Ergo-me, diante de todos os meus concidadãos, e clamo por
socorro.

29Tornei-me companheiro dos chacais, parceiro das avestruzes.

30O corpo ficou-me de cor escura. Os ossos queimam-me de febre.

31As canções de alegria e prazer que antes se ouviam à minha
volta,tornaram-se agora em tristes lamentações.

 

YAHAV 31

 

1Eis fiz um acordo com os meus olhos- não os fixar com luxúria numa virgem .


2Senão, que posso eu esperar lá de cima, de YAHU ULHÍM?


3Não manda ele a desgraça ao perverso,a calamidade aos que fazem o mal?


4Ele vê tudo o que faço, cada passo que dou.


5Se eu tivesse mentido e defraudado;


6Mas YAHU ULHÍM pesa-me em balanças fiéis e sabe que estou inocente!


7-8Se eu me afastei do caminho de YAHU ULHÍM; se, no íntimo, cobicei
aquilo que os olhos viam, se sou culpado de qualquer outro pecado,então que os
outros ceifem aquilo que eu semeei,que tudo o que plantei seja arrancado de
raiz.

9-10 Se andei atrás da mulher de outro homem,que eu morra e que a minha mulher seja
dada a outro indivíduo,que seja levada para outro lar.


11Pois teria cometido um mal que merece castigo.


12Seria como um fogo devastador que faz acabar no inferno,que dá cabo de
uma vida.


13Se alguma vez tivesse sido injusto para o meu criado,a minha criada,
quando tiveram questões contra mim,


14que teria eu a responder se ele quisesse interrogar-me sobre isso?


15Pois foi YAHU ULHÍM quem me criou, a mim, tantocomo aos meus
trabalhadores. Fez-nos todos nós.

16-20Se alguma vez prejudiquei os pobres ou fiz chorar viúvas,ou se recusei comida a
órfãos com fome- aliás, na minha casa, sempre se cuidou bem dos órfãos,tratando-os como nossos próprios filhos e desde a minha infância aprendi que a viúva deve ser amparada- ou se alguma vez vi alguém tremendo de frioe não o agasalhei com roupa,e não o cobri com a lã dos meus cordeiros, para o manter quente;


21se tentei aproveitar-me de algum órfão,pensando tirar benefício da sua
situação;


22se fiz alguma destas coisas,então que os membros me caiam do corpo!Que
os ossos se me desconjuntem!


23Antes me aconteça isso do que enfrentar o julgamento de YAHU ULHÍM;
sim, receio isso mais do que qualquer outra coisa. Porque se tiver de enfrentar
a majestade de YAHU ULHÍM,que esperança me resta?


24Se alguma vez pus a minha confiança no dinheiro,


25se a minha felicidade se baseou unicamente na riqueza,

26-28se olhei para o sol, a brilhar no firmamento,ou para a lua, deslocando-se no céu,
no seu caminho de esplendor,e deixei que o coração ficasse intimamente
enfeitiçado,pondo-me a adorar esses astros,e a beijar a minha mão perante eles,
que seja igualmente castigado pelos juízes, como deve ser. Pois que, se fiz
alguma dessas coisas,isso quereria dizer que reneguei YAHU ULHÍM dos shua-ólmaYa.


29-32Se me alegrei com a desgraça de um inimigo meu- e na verdade nunca amaldiçoei
ninguémnem reclamei vingança sobre ninguém – ou se algum dos meus empregados
foi mandado embora, com fome- e a realidade é que nunca fechei a porta a
ninguém,nem sequer a um estrangeiro;pelo contrário, a minha casa estava aberta
a toda a gente –


33ou se, como Adám, tentei encobrir as minhas faltas,com receio do que o
povo poderia dizer;


34e se com medo de o afrontar, recusei reconhecer as minhas culpase não
procurei intervir a favor de outros


35- oh, quem me dera que alguém me ouvisse e tentasse dar atenção aos
meus argumentos! Vejam: eu próprio assino a minha defesa; agora peço que YAHU
ULHÍM Todo-Poderoso me mostre em que é que errei,e que, assim, apoie as
acusações que os meus inimigos me fazem.


36Haveria de guardar o processo desse julgamento como uma coroa.


37Dir-lhe-ia exatamente aquilo que fiz e porque o fiz,apresentando-lhe a
minha defesa como a alguém que tem verdadeiramente competênciapara me ouvir.


38-40Ou se a minha terra me acusa de ter roubado o fruto que ela produz, se tirei a
vida a alguém para poder ficar-lhe com as propriedades,então que cresçam lá
cardos em vez de trigo,e joio em lugar de cevada. Fim das palavras de YAHAV.

 

YAHAV 32

 

Ulihu

 

1Os três homens recusaram continuar a
responder a YAHAV por este insistir na sua inocência.

2Então Ulihu (filho de Boruháo o buzita, da família de Rheum) irritou-se porque YAHAV recusava admitir que tinha pecado, e não queria admitir que YAHU ULHÍM o castigava com razão.

3Mas por outro lado estava também zangado com os três amigos de YAHAV, porque,
tendo sido incapazes de responder aos seus argumentos, contudo continuavam a
condená-lo.

4Ulihu esperou até esta altura para falar, porque os outros eram
todos mais velhos que ele.

5-6Quando viu, pois, que não tinham mais nada a
responder-lhe, tomou a palavra, com indignação, e disse:Eu
sou jovem, e vocês, mais velhos que eu,por isso me mantive retirado e
calado,sem ousar dizer o que pensava,visto que, em princípio, os mais velhos
são mais sabedores;

7-9mas ao fim e ao cabo, não é a idade que faz as pessoas mais sábias.
Pelo contrário é o espírito que há no homem,o sopro de YAHU ULHÍM poderoso,que
o faz inteligente.

10Portanto escutem-me e permitam-me que expresse a minha opinião. 11-12

Esperei todo este tempo, ouvindo atentamente os vossos argumentos,e
nenhum deles convenceu YAHAV de que é um pecador,nem conseguiu prová-lo.

13E não me venham dizer que’Somente YAHU ULHÍM convence o pecador do seu
pecado’.

14Se YAHAV tivesse discutido comigonunca lhe teria respondido com esse
tipo de lógica!

15Agora aí estão vocês, desiludidos,esgotada a vossa capacidade de
resposta.

16Havia eu pois de continuar a esperar em silêncio? Não.

17Vou dar já a minha resposta também.

18O meu espírito me pressiona; estou cheio de palavras.

19Sou como um barril de vinho fechado, sem ventilação! Estou pronto a
rebentar com palavras!

20Sou obrigado a falar, para poder respirar,por isso deixem-me dizer
tudo o que preciso, como resposta.

21Não serei parcial a favor de alguém, não lisonjearei ninguém.

22Se eu fosse hábil na lisonja,o meu Criador logo me castigaria.

 

YAHAV 33

 

1Por favor, YAHAV, ouve o que tenho para
dizer-te.

2Já comecei a falar, agora continuo.

3Direi a verdade com toda a sinceridade.

4Porque foi o RÚKHA-YAHU que me fez,o sopro de YAHU ULHÍM poderoso
deu-me vida.

5Não hesites em me responder, se puderes.

6Diante de YAHU ULHÍM sou tanto como tu,eu também fui formado do barro.

7Não precisas de me recear. Não sou ninguém assim tão importanteque te
ponha nervoso ou receoso.

8-9Tu disseste, e repetiste várias vezes, uma coisa que os meus ouvidos
captaram claramente: – ‘Sou puro, estou inocente; não pequei!’

10Disseste igualmente, que YAHU ULHÍM está usando contigo um pente
finopara te apanhar a mais pequena falta,e em consequência considerar-te um
inimigo seu.

11’Ele põe-me os pés no tronco’, disseste tu,’e observa todos os
movimentos que faço!’

12Pois bem, aqui está a minha resposta: Foi aí mesmo que tu pecaste, em
falar de YAHU ULHÍM dessa maneira. Porque YAHU ULHÍM é maior do que os homens.

13Por que razão contenderias tu com YAHU ULHÍMpelo fato de ele te dar
contas do que faz?

14-15YAHU ULHÍM dirige-se repetidamente aos homens, e de várias maneiras,mas não atentam no que ele diz.Fala por meio de sonhos, em visões de noite,quando as pessoas
caem em sono profundo,deitadas nos seus leitos. 16-18

Abre-lhes os ouvidos e dá-lhes instrução e sabedoria,fazendo-os mudar a
mente, apartando-os da soberba,para reter a sua alma de cair no abismo,e a sua
vida de perecer pela espada.

19-22Também os corrige com dores e com malesque os afligem sem parar,de forma
que o indivíduo perde o gosto de tudo, perde o apetite,desinteressa-se até
pelos mais requintados prATOS.Emagrece, fica apenas com a pele e os ossos. Fica
às portas da morte, já se avizinha do mundo dos mortos.

23-24Mas se vier um mensageiro dos shua-ólmaYa,um entre os milhares de YAHU ULHÍM,para interceder por ele, como um amigo,para lhe mostrar o que é recto,então YAHU ULHÍM terá compaixão dele e dirá ao intercessor:- ‘Livra-o, para que não desça
à cova; tenho resgate para ele’.

25Então o seu corpo se tornará tão saudável como o de um jovem:firme e
robusto novamente.

26Quando orar a YAHU ULHÍM, o Criador Eterno o ouviráe lhe responderá,
recebendo-o com alegria, e salvando-o.

27A pessoa declarará aos seus amigos: ‘pequei, e perverti o direito.

28Mas YAHU ULHÍM não me castigou; livrou a minha alma de descer à cova.
Assim sei que verei a luz.’

29-30Sim, YAHU ULHÍM faz isto, frequentemente, ao homem; – desvia-lhe a alma
da perdição, para que possa viver na luz da vida.

31Escuta bem isto, YAHAV! Peço-te que me ouças e me deixes dizer ainda
mais alguma coisa.

32No entanto, se tiveres algo a acrescentar quanto a este ponto, diz.
Gostaria de te ouvir, porque queria muito justificar-te.

33Caso contrário, ouve-me então. Cala-te e ensinar-te-ei sabedoria!

 

YAHAV 34

 

1Ulihu continuou:

2Escutem-me vocês, sábios, ouçam vocês que são entendidos.

3Porque o ouvido testa as palavras,tal como a língua o faz para o que se
come.

4Da mesma forma, deveríamos saber escolheraquilo que é recto. No entanto
antes de mais deveríamos definir entre nóso que é bom.

5Porque YAHAV disse. ‘Estou inocente, e YAHU ULHÍM diz-me que não.

6Sou chamado mentiroso, e no entanto estou inocente. Sou tremendamente
castigado, mesmo sem ter pecado!’

7-9Alguma vez já se viu uma arrogância destas? Isto é mesmo de
pessoasque devem ter passado muito tempo no meio de gente má,pois que diz:
‘Para que serve perder tempo a agradar a YAHU ULHÍM?’


10Deem-me atenção, vocês, gente de entendimento. Todo o mundo sabe,
absolutamente, que YAHU ULHÍM não peca!

11Mas ele retribui às pessoas conforme o que fazem,compensa-as segundo
merece a sua conduta.

12É coisa que não se discute, que YAHU ULHÍM nunca é mau nem injusto.

13Só ele tem autoridade sobre a terra e dispensa justiça ao mundo.

14-15Se YAHU ULHÍM viesse a retirar o seu RÚKHA, toda a vida desapareceria,e a humanidade tornar-se-ia novamente em pó.

16Ouçam-me pois, e tentem compreender.

17Poderia YAHU ULHÍM governar isto tudo, se odiasse a justiça? Seriam
vocês capazes de condenar esse poderoso juiz?

18Quem ousaria condenar este YAHU ULHÍM que diz a reis e a nobres,’vocês
são maus e injustos?’

19Porque não olha a que posição social uma pessoa possa pertencer,nem dá
mais atenção ao rico do que ao pobre. Foi o Criador deles todos.

20Todos eles podem passar desta vida, dum momento para o outro. Em plena
noite, grandes ou pequenos, podem partir,sem qualquer intervenção humana.

21YAHU ULHÍM vigia cuidadosamente sobre os caminhos de cada um;vê a todos.

22Não há escuridão suficientemente espessapara ocultar os ímpios aos
seus olhos;

23é por isso que nem sequer é preciso ficar à esperaque alguém cometa um
grande crimepara ser chamado a juízo perante YAHU ULHÍM.

24Sem fazer disso um caso sensacional, YAHU ULHÍM simplesmente
destrói,nem que seja o maior dos seres humanos, e o substitui por outro.

25Sabe tudo o que eles fazem, e numa só noite pode deitá-los abaixo,

26-27ou então, à vista de toda a gente, castigá-los como iníquios que são;visto que se
desviaram dos seus caminhos,

28o que fez com que o grito do pobre chegasse até YAHU ULHÍM. Sim, ele
ouve os gritos dos oprimidos.

29-30E mesmo que YAHU ULHÍM prefira não falar, quem iria criticá-lo por isso? Ele pode igualmente evitar que um homem ruim governe,mas pode, com a mesma facilidade,abater toda uma nação.

31-32Por que razão as pessoas não dizem a YAHU ULHÍM:’Pecámos; mas estamos arrependidos, não recomeçaremos?’ Ou então: ‘Ignoramos o mal que tenhamos feito;
esclarece-nos e não o praticaremos mais’.

33Iria YAHU ULHÍM aplicar a justiça duma forma especial,conforme as
vossas pretensões? Vocês é que têm de responder, não eu. Digam então o que
pensam.

34-35As pessoas com discernimento e com inteligência estão, com toda a certeza, comigo ao afirmar que YAHAV falou como um louco.

36Deverias ser provado até ao fimpela forma condenável como falaste de YAHU
ULHÍM.

37É que dessa forma acrescentaste rebelião, arrogância e blasfémiaaos teus
outros pecados.

 

YAHAV 35

 

1E Ulihu prosseguiu:

2-3Achas que é justo da tua parte clamar: ‘Não pequei, mas em relação a YAHU
ULHÍM, não tirei nenhum proveito disso?’

4Vou responder-te, assim como a todos os teus amigos também.

5Olha para o céu, lá bem acima de ti.

6Quando pecas, será que isso vai fazer abalar os shua-ólmaYa?

7Da mesma forma, se fores bom,será isso de um grande proveito para ele?

8Os teus pecados podem sim afectar os outros homens; igualmente os teus
actos de justiça poderão beneficiá-los.

9Os que vivem oprimidos podem gritar sob o efeito das injúrias,e gemer
sob o poder dos ricos; 10-11

contudo nenhum deles clamará a YAHU ULHÍM perguntando,’Onde está YAHU
ULHÍM, o meu Criador;aquele que inspira cânticos na noite,e que nos dá uma
mente superior à dos animais?’

12Se alguém lhe lançar essa questão,ele não replicará com castigo
próprio de tiranos.

13-14Mas YAHU ULHÍM não ouve clamores sem sinceridade;e muito menos te ouvirá, se
disseres que não o vês!

15 YAHU ULHÍM com certeza que faz justiça, ao fim e ao cabo; a questão é que se aguarde. Iremos clamar contra ele só porque não responde imediatamente à injustiça?

16YAHAV,falaste como um louco.

 

YAHAV 36

 

1Disse ainda mais Ulihu:

2Deixa-me continuar, provar-te-ei aquilo que afirmo. Eu não acabei ainda
de defender YAHU ULHÍM!

3Dar-te-ei ilustrações da justiça do meu Criador.

4Vou dizer-te a verdade com toda a honestidade,pois que sou pessoa com
largos conhecimentos.

5 YAHU ULHÍM é poderoso, e apesar disso não põe de parte ninguém!

6Ele é perfeito na sua compreensão de tudo. Não poupa a vida do
ímpio,mas faz justiça aos aflitos.

7Não deixa esquecidos os rectos,mas antes os honra colocando-os sobre
tronos eternos, reais.

8-9Se vier a aflição sobre eles, se vierem a ser escravizados e
oprimidos,então dar-se-á ao trabalho de lhes indicar as razões de tal
situação,aquilo que fizeram de mal,ou como se terão conduzido com altivez.

10Ajudá-los-á a ouvirem a sua instrução,a fim de se desviarem dos seus
pecados.

11Se o ouvirem e obedecerem, então serão abençoados com
prosperidade,todo o tempo das suas vidas.

12Se, pelo contrário, lhe fecharem os ouvidos,perecerão no meio das
lutas,morrerão em consequência da sua falta de bom senso.

13A verdade é que os ímpios colherão a ira de YAHU ULHÍM;e nem sequer
vale a pena revoltarem-se, perante o castigo.

14Acabarão por morrer novos, depois de uma vida de dissipação,duma
conduta depravada.

15Mas ele livra o aflito da sua aflição! Isto faz com que o escutem!

16Como YAHU ULHÍM deseja desviar-te do perigo,e levar-te para um vale
largo e formoso; fazer-te prosperar ali!

17No entanto estás demasiado preocupadocom os teus pretensos agravos
contra os outros.

18Dá atenção! Nunca deixes que tua cólera contra os outroste leve a
rires-te de YAHU ULHÍM! Não permitas que o teu sofrimento te torne amargocontra
aquele que é o único a poder salvar-te.

19Pensas realmente que se gritares com força, ou se te esforçares
muitoisso poria um fim ao teu aperto?

20Não desejes a noite, em que os povos se revoltam.

21Desvia-te do mal, pois que foi para te preservar duma vida corruptaque
YAHU ULHÍM te enviou esse sofrimento.

22Repara, YAHU ULHÍM é todo-poderoso. Quem, melhor do que ele, sabe
ensinar?

23Quem ousaria dizer-lhe o que deve fazer,ou acusá-lo de injustiça?

24Portanto, engrandece-o pela sua obra,que tem sido contada pelos
homens;

25são coisas que toda a gente vê, mesmo sem grande preparação.

26 YAHU ULHÍM é tão grande que ninguém pode pretender ficar a conhecê-lo. Ninguém
pode ter a pretensão de compreender a eternidade.

27-28Ele concentra o vapor de água e depois transforma-o em chuva,que os shua-ólmaYa derramam sobre a terra.

29Poderá alguém entender perfeitamente o caminho das nuvens,e os trovões
dentro delas?

30Vê como dispara os relâmpagos à sua volta;e como cobre os cimos das
montanhas.

31Com a chuva alimenta os povos,dando-lhes recursos em abundância.

32Enche as mãos com raios faiscantes. Lança cada uma a um alvo certo.

33Sentimos a sua presença através do trovão. Que todos os pecadores
estejam atentos.

 

YAHAV 37

1O meu coração treme com estas coisas.

2Escuta, escuta o trovão da sua voz, que ecoa através dos shua-ólmaYa.

3Os seus relâmpagos dardejam em todas as direções.

4Depois vem o rugir dos trovões – a voz tremenda da sua majestade.

5Em cada trovão, essa voz é cheia de glória. Não podemos compreender a
grandeza do seu poder.

6Faz a neve, os aguaceiros e as tempestadescaírem sobre a terra.

7Nessas ocasiões o trabalho do homem pára,para que toda a gente possa
reconhecer o seu poder.

8Eos animais selvagens escondem-se nas rochas e nas tocas.

9Ovento do sul traz a chuva; o do norte, o frio.

10YAHU ULHÍM sopra sobre as torrentes, e até os rios mais vastos gelam.

11Carrega as nuvens com humidade, e elas disparam relâmpagos.

12Os raios são dirigidos pela sua mão,e fazem o que lhes manda, através
da terra.

13Manda as tempestades como castigo;ou então, noutras vezes, a sua
misericórdia, como encorajamento.

14Ouve, YAHAV, detem-te um poucoe considera essas coisas maravilhosas da
parte de YAHU ULHÍM.

15Sabes tu bem como YAHU ULHÍM controla toda a natureza,e como faz
relampejar através das nuvens?

16Compreendes tu como é feito com tanta perfeição e sabedoria,o
equilíbrio das nuvens?

17Sabes por que razão vem o calor, quando sopra o vento do sul,e há
calma sobre a terra?

18Saberias tu estender o firmamento,que é sólido como um espelho
fundido?

19Tu, que julgas saber tanto, ensina-nos a nós outroscomo deveremos
aproximarmo-nos de YAHU ULHÍM. Nós somos talvez demasiado estúpidos para saber
essas coisas!

20Com a tua sabedoria, talvez ousemos aproximarmo-nos dele. Pois bem,
haverá algum homemque aceite de boa vontade ser engolido vivo? 21-22

Porque assim como não podemos olhar para o solpor causa da sua
luminosidade,quando os ventos limpam o firmamento das nuvens, assim também não
somos capazesde contemplar a majestade de YAHU ULHÍM,revelando-se lá desde os
shua-ólmaYa,revestido de um esplendor dardejante.

23Não podemos sequer imaginar o poder de YAHU ULHÍM todo-poderoso. Pois
mesmo assim ele é tão justo e misericordioso que não nos destrói.

24Não admira que toda a gente, em toda a parte, o tema! Visto que não se
deixa impressionar pelo mais sábio dos homens.

 

YAHAV 38

 

YAHU ULHÍM fala

 

1Então foi a vez de YAHU UL responder a YAHAV
num redemoinho:

2Porque é que usas a tua ignorância para negar a minha providência?

3Agora, portanto, prepara-te porque vou fazer-te algumas perguntas e
terás de me responder.

4Onde estavas tu quando eu fundava a terra? Responde-me, se tens
sabedoria para isso.

5Sabes quem lhe determinou as dimensões e quem lhe fez o plano?

6-7Sobre o quê, que estão apoiadas as suas bases,e quem foi que assentou
a sua pedra fundamental,quando as ‘cocavím’ (est-elas) produziam harmonias
juntamentee todos os anjos gritavam de alegria?

8Quem foi que pôs limites aos mares,quando eles se agitam e transbordam
das suas profundidades?

9-11Quem os revestiu de nuvens e de espessas trevas,e os encerrou nas
paredes dos oceanos, dizendo-lhes:’Até aqui, e não mais adiante; aqui
rebentarão as vossas vagas alterosas’?

12-13Alguma vez pudeste tu mandar à manhã que aparecesse,e à alvorada que se
levantasse lá para os lados do nascente? Alguma vez foste capaz de dizer à luz
do diaque se espalhasse até às extremidades da terra,para pôr fim à maldade da
noite?

14-15Então a terra se apresenta grandiosacomo as dobras de um belo manto
colorido,ou perturbar o refúgio dos malvados,ou suspender um braço que se
ergue, decidido a atacar?

16Já alguma vez conseguiste explorar as fontes donde vêm os mares,ou
andado sobre os seus profundos abismos?

17Foram-te já alguma vez reveladas as portas da morte?

18Dar-te-ás conta da verdadeira extensão da terra? Responde-me a isto,
se fores capaz!

19-20Donde vem a luz, como a alcanças? Fala-me sobre as trevas. Donde vêm
elas? Terás tu possibilidade de encontrar os seus limites,ou de chegar à sua
origem?

21Mas se calhar sabes isto tudo! Porque nasceste antes que tudo tivesse
sido criado, não? E como és tão experiente…

22Já pudeste conhecer os segredos da neve,ou ver onde o granizo é feito
e armazenado?

23Porque o reservei para quando precisar dele, para o dia da peleja.

24Sabes como se difunde a luz? E por onde é que o vento oriental invade
a terra?

25Quem foi que cavou as gargantas, entre as montanhas,por onde correm os
ribeiros formados pelas chuvas? Quem abriu o caminho ao relâmpago,

26que faz com que a chuva caia sobre as terras desertas,

27para que os terrenos secos e áridos fiquem saciados de água,e se
renove a erva tenra?

28Terá a chuva um pai? Donde vem o orvalho?

29Quem fez aparecer o gelo e a geada?

30Porque a água torna-se em gelo e fica como uma rocha dura.

31Serás tu capaz de fazer reter as ‘cocavím’ (est-elas)? Ou de impedir o
avanço do Oríon ou das Plêiades?

32Poderias controlar a sequência das constelações,ou determinar, à tua
responsabilidade,a deslocação da constelação da Ursa Maior,e da Ursa Menor,
através dos shua-ólmaYa?

33Sabes tu as leis do universo,e de que maneira os shua-ólmaYa
influenciam a terra?

34Poderias tu gritar para as nuvense fazeres-te inundar por torrenciais
aguaceiros?

35Serias capaz de dar ordens aos raios,e eles dizerem-te: ‘Pronto, aqui
estamos!’

36Quem estabeleceu a ciência que faz a chuva cair das nuvense o nevoeiro
subir da terra?

37-38Quem terá sabedoria suficiente para saber a quantidade das nuvens? Quem é que
inclina os cântaros do céu, para que chova,quando tudo se encontra seco e o pó
se acumula em montões?

39-40És tu capaz de caçar uma presa, tal como o faz a leoa,para satisfazer o apetite
dos filhotes que estão na toca,ou que esperam no meio da selva?

41Quem é que fornece alimento aos corvos,quando os filhos gritam a YAHU
ULHÍMe desfalecem nos ninhos por não terem que comer?

 

YAHAV 39

 

1Sabes tu quando é que as cabras montêses
têm as crias?Já alguma vez viste as gazelas darem à luz?

2-3Sabes quantos meses andam elas prenhes,antes de se curvarem sobre si
própriascom as dores de parto?

4Os filhos criam-se nos campos, sob o céu aberto, depois deixam os pais
e não voltam mais para eles.

5Quem é que torna selvagens os jumentos montêses? Quem os fez viver sem
prisões?

6Coloquei-os no deserto e dei-lhes terras salgadas para nelas viverem.

7Porque odeiam o barulho das cidades e detestam os gritos dos
condutores!

8Os grandes espaços das montanhas são os seus
pastos;é lá que andam buscando a mais pequena erva verde.

9Serias capaz de tornar o boi selvagem num servo teu obediente,e de o
manter sossegadamente atrás da sua manjedoura?

10Irias utilizar um animal desses para te lavrar o campoe para te puxar
pelo arado?

11Só porque é um animal forte, poderias tu confiar nele?

12Mandá-lo-ias pelos teus campos, para te recolher o trigo e o
trazerpara a eira?

13A avestruz é um animal imponente,quando a vemos bater majestosamente
as asas,mas compara-se a sua plumagem à das cegonhas?

14Põe os ovos à superfície da terra, para os aquecer com o pó.

15Mas esquece-se que qualquer pessoa pode pisá-los e esmagá-los,que
qualquer animal selvagem os pode destruir.

16-17Despreza os seus filhotes, como se não fossem seus,e fica indiferente se
morrem,porque YAHU ULHÍM não lhe deu inteligência.

18No entanto quando se levanta para correr,ultrapassa o mais rápido
cavalo selvagem.

19Foste tu quem deu a força ao cavalo e lhe revestiu de crinas o
pescoço?

20Ensinaste-o tu a saltar como um gafanhoto? Terrível é o fogoso
respirar das suas narinas!

21-23Escava a terra, regozija-se na sua força, e quando tem de ir à guerranão
foge das setas incendiadas atiradas contra ele,nem dos dardos nas aljavas.

24Sacudindo-se ferozmente, escava a terrae dispara toda a corrida para a
batalha,quando soa o toque da trombeta.

25Ao soar das buzinas grita:’Eh!’ Sente já ao longe o cheiro da guerra e
os brados dos comandantes.

26Sabes tu como é que o falcão levanta vooe bate as asas em direção ao
sul?

27Dependerá de ti que a águia vá até aos altos cimos das montanhaspara
lá fazer o ninho?

28Vive sobre as rochas dos montes,fazendo a sua morada nas penhas seguras.

29Dali espia a presa, a uma grande distância.

30As suas crias chupam o sangue, porque onde há mortos, aí está ela.

 

YAHAV 40

 

1E YAHU ULHÍM continuou:

2Ainda queres continuar a argumentar com YAHU ULHÍM poderoso? Ou cedes?
Se pretendes arvorar-te em crítico de YAHU ULHÍM,então responde a isto tudo.

3Então YAHAV respondeu a YAHU ULHÍM:

4Eu nada valho- como poderia eu alguma vez encontrar respostapara essas
coisas? Ponho antes a mão na boca e fico em silêncio. Já falei muito.

5-6 YAHU ULHÍM tornou a dirigir-se a YAHAV, do meio do redemoinho:

7Levanta-te então, como um homemdeixa-me fazer-te uma pergunta, e dá-me
depois a resposta.

8Irás tu desacreditar a minha justiça e condenar-me,de forma a poderes
dizer que és justo?

9Serástu tão forte como YAHU ULHÍM, e poderás dar voz ao trovão como ele?

10Pois então, veste os teus trajes de honra,reveste-te de honra e de
esplendor.

11Dá livre curso à tua ira, e que ela se derrame sobre os altivos.

12Humilha os orgulhosos, só com um olhar teu; derruba os ímpios, onde
quer que tentem estabelecer-se.

13Lança-os no pó do chão, com os rostos virados para a morte.

14Se puderes fazer tais coisas, então estarei de acordo contigo,em como
a tua força te poderá salvar.

15Olha só para aquele monstro ! Criei-o tanto como a ti! Come erva como um boi.

16Repara nos seus fortíssimos lombos e nos músculos do seu ventre.

17A cauda é tão forte como um cedro;tem os nervos das coxas
entertecidos.

18As vértebras parecem-se como tubos de bronze. As costelas são como
barras de ferro.

19É um animal imponente, entre toda a criação. YAHU ULHÍM o mantém em
respeito com a sua espada.

20As montanhas oferecem-lhe o melhor do que têm para ele comer,enquanto
os outros animais selvagens folgam.

21-22Deita-se debaixo de árvores, escondido nos canaviais,à sombra dos
salgueiros, junto aos ribeiros.

23E não fica incomodado com a força das correntes dos grandes rios,nem
mesmo quando se trata do Yardayán,na altura das grandes cheias.

24Ninguém é capaz de o caçar, à sua vista,nem de lhe pôr uma argola no
narize de o levar para outro lado.

 

YAHAV 41

 

1Poderias tu pescar o leviatã com linha e
anzol?ou atar-lhe a língua com uma corda?

2Serias tu capaz de o prender com uma corda no nariz,ou furar-lhe as
queixadas com uma escápula?

3Porventura iria ele pedir-te que desistisses das tuas intençõese tentar
brandamente fazer-te mudar de ideias?

4Aceitaria alguma vez que fizesses dele teu escravopara toda a vida?

5Farias tu dele um animalzinho domesticado,como um passarinho, que se
cria numa gaiola,que darias às tuas filhinhas para brincarem?

6Os teus companheiros de pesca vendê-lo-iam aos comerciantes, na lota?

7A sua pele, poderia ela ser furada por ganchos,ou a cabeça presa por arpões?

8Se lhe pusesses as mãos em cima,durante muito tempo haverias de te
lembrarda luta que se seguiria,e nunca mais o farias outra vez!

9Não. É absolutamente inútil tentar capturá-lo. Até só o pensar nisso
aterroriza!

10Não há ninguém que seja tão ousado, que se atreva a provocá-loe muito
menos a conquistá-lo. Pois se ninguém lhe pode resistir,quem poderia então
erguer-se contra mim?

11Nada recebi de ninguém. Tudo o que existe debaixo dos shua-ólmaYa é
meu.

12Também quero fazer referência à tremenda força dos seus membros,e à
sua enorme estrutura.

13Quem poderia penetrar a sua pele,ou quem ousaria ficar ao alcance das
suas goelas?

14Quem jamais lhe abriu o focinhoguarnecido como está de dentes
terríveis?

15-17As escamas sobrepostas que possui são o seu orgulho,são como uma proteção
compacta,de tal forma que nem o ar lá penetra: nada ultrapassa aquela barreira.

18Quando espirra, a luz do sol reflete-se sem cintilações,semelhantes a
raios, por entre os vapores da alva.

19Seus olhos brilham como faíscas. Sai-lhe fogo da boca.

20O fumo brota das suas narinas,até parece uma panela fervendo com
água,ou uma caldeira aquecida.

21É verdade, a sua respiração bastaria para acender carvões- jorram-lhe chamas
da boca.

22A força enorme que tem no pescoço lança o terror por onde passa.

23Tem uns músculos duros e firmes; nem se encontra nele carne flácida.

24O seu coração é duro como uma rocha, é como uma mó, de moinho.

25Quando se ergue, até os mais valentes têm medo,e ficam paralisados de
terror.

26Não há espada que o detenha, nem qualquer outra arma,seja lança, dardo
ou flecha.

27Ferro, para ele, é como palha, e o bronze, como madeira podre.

28Não são setas que o fariam fugir. Pedras das fundas valem para ele
tanto como estolho.

29Uma tranca que lhe seja atirada, é perfeitamente inútil,e fica-se a
rir das lanças projectadas na sua direção.

30O ventre, tem-no recoberto de escamas; espoja-se sobre o chão duro
como sobre relva!

31Quando se desloca deixa atrás de si um rasto de espuma. Agita
violentamente os abismos dos oceanos.

32Deixa atrás de si um sulco brilhante de espuma; poderia pensar-se que
o mar gelou!

33Não há nada mais tremendo, sobre a face da terra,que se lhe possa
comparar.

34De todos os animais, é o mais altivo – é o monarca deles todos.

 

YAHAV 42

 

YAHAV

 

1Então YAHAV respondeu a YAHU ULHÍM:

2Sei bem que podes todas as coisas, e que ninguém se te opõe.

3Perguntaste quem foi que tão loucamentedesacreditou a tua providência.
Fui eu. Falei de coisas que ignorava, de que nada sabia,coisas demasiado
maravilhosaspara a minha compreensão.

4Tu dizes: ‘Ouve e falarei! Deixa-me pôr-te umas quantas questões!Vê
depois e podes responder!’ Mas eu quero dizer-te o seguinte:

5Antes, ouvi falar a teu respeito,mas agora foi como se te tivesse
vistocom os meus próprios olhos;

6por isso me detesto e me arrependo; ponho-me sobre o pó e a cinza.

 

YAHU ULHÍM repreende os amigos de YAHAV

 

7Depois de YAHU UL ter falado com YAHAV,
disse a Ulifaz o temanita: Estou zangado contra ti e contra os teus amigos,
porque não foram justos no que disseram a meu respeito, ao contrário do meu
servo YAHAV, que falou rectamente.

8Agora peguem em sete bezerros e sete carneiros,
vão ter com o meu servo YAHAV e ofereçam holocaustos por vocês; ele orará a
vosso favor, e eu aceitarei essa oração; não vos destruirei, como deveria, por
causa do vosso pecado, da vossa falha em dizer coisas rectas como o meu servo YAHAV.

9Assim Ulifaz o temanita, Bildaod o suita e Zofar o naamatita fizeram conforme
o que YAHU ULHÍM lhes mandara, e YAHU ULHÍM aceitou a intercessão de YAHAV a
favor deles.

 

YAHU ULHÍM restaura a prosperidade de YAHAV

 

10Quando YAHAV orou pelos seus amigos, YAHU
ULHÍM restaurou-lhe os bens e a felicidade! Com efeito, YAHU ULHÍM tornou a
dar-lhe a dobrar tudo o que dantes possuía!

11Então todos os seus irmãos, irmãs
e antigos amigos vieram ter com ele para o confortarem e consolarem, e
festejaram juntos, na sua casa, o bem-estar recuperado; isso o compensou de
todas as suas tristezas e provas pelas quais YAHU ULHÍM o tinha feito passar.
Cada um deles trouxe-lhe um presente em dinheiro e um anel de ouro.

12Desta forma YAHU ULHÍM abençoou YAHAV, no fim da sua vida, mais do que no princípio. Porque passou a ter 14.000 ovelhas, 6.000 camelos, 1.000 juntas de bois e 1.000 jumentas.

13-14 YAHU ULHÍM deu-lhe igualmente mais outros sete filhos e três
filhas. Estas últimas chamavam-se: Yemima, Quezia e Queren.

15Em toda a terra não houve mulheres tão encantadoras como estas filhas de YAHAV. Seu pai fê-las herdar em igualdade direitos com os seus irmãos.

16YAHAV viveu, depois disto tudo, mais 140 anos; o suficiente para poder ver os netos e ainda os bisnetos.

17Por fim faleceu, muito velho, tendo vivido, desta forma, uma vida longa e
boa.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: