ministeriohorafinal

Hoshúa (Oséias)

HOSHUA 1(Oséias)

 

1Estas são as mensagens que YAHU ULHÍM dirigiu a HOSHUA (filho de Beeri) durante os reinados dos seguintes quatro reis de YAHUDAH: Uzi-YAHU, Yatam, Ahóz e Kozoq-YAHU; e também no tempo do reinado de Yaro-éboam (filho de Ya-ósh), rei de Yashorúl.

 

A esposa e os filhos de HOSHUA

 

2Foi esta a primeira mensagem: Disse YAHU ULHÍM a HOSHUA: Casa-te com uma rapariga que seja uma prostituta, de forma que alguns dos filhos que ela tiver sejam de outros homens. Isto ilustrará a forma infiel como o meu povo se tem conduzido para comigo, cometendo abertamente adultério contra mim ao adorarem outros falsos criadores o estatuas.

3Então HOSHUA casou com Gomer (filha de Diblaim), e ela concebeu e deu à luz um filho.

4-5 YAHU ULHÍM falou-lhe assim: Põe-lhe o nome de Yazoro-Úl, porque no vale de Yazoro-Úl em breve castigarei a dinastia do rei YAHU, por causa dos assassínios que
cometeu ; na verdade, em breve porei fim a Yashorúl como reino independente,
quebrando o poder da nação, nesse vale de Yazoro-Úl.

6Gomer tornou a conceber e teve outro filho – uma filha. YAHU ULHÍM disse a HOSHUA: Põe-lhe o nome de Lo-Rúkhama (que quer dizer: sem misericórdia), porque não terei mais misericórdia de Yashorúl para lhe perdoar outra vez.

7Contudo, da tribo de YAHUDAH, sim, terei misericórdia. Eu próprio a libertarei dos seus inimigos, sem intervenção nem de exército nem de armas.

8-9Depois de ter desmamado Lo-Rúkhama, Gomer teve outro filho – um rapaz, de novo. E YAHU ULHÍM mandou: Chama-lhe Lo-Ammí (que quer dizer: não meu povo), porque Yashorúl não me pertence e eu não sou o seu YAHU ULHÍM.

10Todavia, há-de vir o tempo em que Yashorúl se tornará uma grande e próspera nação. Nessa altura o seu povo será demasiado numeroso para se poder contar – será como a areia do mar! E então, em vez de lhes dizer: ‘Não são meu povo’, dir-lhes-ei: ‘Vocês são meus filhos, filhos de YAHU ULHÍM vivo.’

11O povo de Yashorúl e o de YAHUDAH unir-se-ão sob um único líder.
Regressarão juntos do exílio. Que grande dia será esse, em que YAHU ULHÍM
plantará novamente o seu povo no fértil solo da sua própria terra.

 

HOSHUA 2

 

Yashorúl é castigado e restaurado

 

1 Ó Yazoro-Úl, chama o teu irmão pelo nome de Ammí (és meu), e a tua irmã pelo nome de Rúkhama (tem misericórdia), porque agora YAHU ULHÍM terá misericórdia dela!

2Contestem junto da vossa mãe, porque ela tornou-se mulher de outro homem – eu já não sou seu marido; peçam-lhe que pare com a sua vida de prostituição, pare de se entregar a outros.

3E se não, deixá-la-ei inteiramente despida, como no dia em que nasceu, e fá-la-ei
perder-se e morrer de sede, como numa terra desértica, assolada pela fome, pela
seca.

4Não me compadecerei dos seus filhos como faria se fossem os meus
próprios; eles pertencem a outra gente.

5A sua mãe cometeu adultério. Conduziu-se torpemente quando disse: Irei atrás doutros homens; vender-me-ei a eles em troca de boa comida, de bebidas e de roupa cara para vestir.

6-7Mas cercá-la-ei de espinhos e de sarças; bloquear-lhe-ei os caminhos para que se
perca no caminho, de forma que, quando correr atrás dos seus amantes, não os
apanhará. Irá à procura deles mas não os encontrará. Dirá então para consigo:
Tornarei para o meu primeiro marido, porque estava melhor com ele do que estou
agora.

8Ela não se dá conta de que tudo o que possui veio de mim. Fui eu quem
lhe deu todo o ouro e a prata que usou no culto que prestou a Baal, o seu
idolo!

9Mas recuperarei o vinho e o trigo que constantemente lhe forneci, e a
roupa que lhe dei para cobrir a sua nudez – não mais lhe darei ricas searas na
estação própria e vinho no tempo das vindimas.

10Exporei a sua nudez em público, para que a vejam todos os seus amantes, e ninguém poderá livrá-la das minhas mãos.

11-12Porei um fim a todos os seus divertimentos, celebrações e feriados. Destruirei as suas vinhas e pomares – presentes que ela diz que lhe ofereceram os amantes – que se tornarão em bosque inóspitos; só animais selvagens lá andarão, comendo dos frutos que encontram.

13Por todo o incenso que ela queimou a Baal, o seu ídolo, e por todas as vezes em que pôs brincos e gargantilhas e saiu à procura dos amantes, esquecendo-se de mim: por tudo isso a castigarei, diz YAHU ULHÍM.

14Contudo, tornarei a atraí-la; hei-de trazê-la para o deserto e falar-lhe-ei ao coração.

15Devolver-lhe-ei as suas vinhas, transformarei o seu vale de tormentas numa porta de esperança. Ela me responderá ali, cantando com alegria, como nos dias primeiros, da sua juventude, depois que a libertei do cativeiro do Egito.

16Nesses tempos, que hão-de vir, Yashorúl chamar-me-á meu marido, em vez de meu maoro-éh.

17Ó Yashorúl, farei com que te esqueças dos teus ídolos – os seus nomes nunca mais serão proferidos no meio de ti.

18Farei uma aliança entre ti e os animais selvagens, as aves, as serpentes, para que não tenham mais medo uns dos outros; destruirei tudo o que for armamento e as guerras acabarão u descansarás em paz e em segurança, sem nada recear;

19ligar-te-ei a mim para sempre com cadeias de justiça e de retidão, de amor e de misericórdia.

20Desposar-te-ei comigo em fidelidade e em amor; conhecer-me-ás como nunca antes me conheceste.

21Nesse dia, diz YAHU ULHÍM, responderei aos rogos dirigidos ao céu para que venham
nuvens que derramem chuva sobre a terra, para que haja água.

22Então a terra poderá fornecer aquilo de que o trigo e as vinhas precisam, assim como as oliveiras – todos em coro cantarão juntos:  YAHU ULHÍM semeia!

23Nesse tempo farei uma sementeira de Yashorulítas que hão-de
crescer só para mim! Terei compaixão dos que são sem misericórdia; direi
àqueles que não são meus: agora são meu povo; e estes responderão: Tu és o
nosso YAHU ULHÍM!

 

HOSHUA 3

 

A reconciliação de HOSHUA com a sua mulher

1Disse-me YAHU ULHÍM: Vai ter novamente coma tua mulher, trá-la para junto de ti e ama-a, ainda que ela continue a amar o adultério. Porque YAHU ULHÍM continua a amar Yashorúl ainda que se tenha voltado para outros falsos criadores o estatuas, oferecendo-lhes preciosas oferendas.

2-3Então comprei-a de novo para mim, em troca de cento e setenta gramas de prata e de 330 litros de cevada, dizendo-lhe: Deveras ficar aqui comigo por muito tempo. Não irás com outros homens nem te prostituirás. Também eu serei fiel.

4Isto ilustra o fato de que Yashorúl estará muito tempo sem rei nem
governantes, e sem um altar, nem Templo, nem intermediários, nem mesmo ídolos!


5Posteriormente voltar-se-ão para YAHU ULHÍM, seu Criador Eterno, para
hol-MEHUSHKHÁY (o Messías), o seu rei; virão submissos, humildes, buscande YAHU
ULHÍM e as suas bênçãos, no fim dos tempos.

 

HOSHUA 4

 

A acusação contra Yashorúl

 

1Ouve a palavra de YAHU UL, ó povo de Yashorúl. YAHU ULHÍM tem contra ti um processo de acusação, com as seguintes denúncias: Não há nem honestidade, nem bondade, nem conhecimento de YAHU ULHÍM na tua
terra.

2Juras, mentes, matas, roubas e cometes adultério. Vê-se violência por toda a parte; os homicídios sucedem-se uns após outros.

3É por isso que a tua terra não é produtiva; está cheia de tristeza, e tudo o que vive tem doença e acaba por morrer; quadrúpedes, aves e até os peixes começam a desaparecer.

4Não apontes para outros, tentando aliviar as culpas de cima de ti! Para ti,
intermediário, é que eu aponto o dedo.

5Em consequência dos vossos crimes, vocês, os intermediários, serão derrubados em pleno dia, tanto como durante a noite, conjuntamente com os teus falsos profetas; destruirei igualmente a vossa mãe, Yashorúl.

6O meu povo é destruído porque não me conhece; e tudo por culpa
vossa, intermediários, porque vocês mesmos não se interessam em me conhecer;
por consequência recuso reconhecer-vos como meus intermediários. Visto que se
esqueceram das minhas leis, também me esquecerei de abençoar os vossos filhos.


7Quanto mais o meu povo se multiplicou, tanto mais pecou contra mim. Trocou a
glória de YAHU ULHÍM pela vergonha dos ídolos.

8Os intermediários estão contentes com os pecados do povo; lambem-se de gozo e ainda lhes cresce a água na boca por mais!

9Por isso se pode dizer: Tal povo, tais intermediários – se o povo é mau, os intermediários não lhe ficam atrás. Por consequência, castigarei ambos, intermediários e povo, pelos seus atos perversos.

10Comerão, e nunca se sentirão satisfeitos. Farão um grande negócio com a prostituição e nunca terão filhos, porque me voltaram as costas e procuraram outros falsos criadores ou estátuas.

11Vinho, mulheres e canções tiraram inteligência ao meu povo.

12Consultam um pedaço de madeira sobre o que devem fazer. A resposta celestial é-lhes dada pela maneira especial como uma vara cai, quando atirada ao chão. O correr atrás de outros falsos criadores ou estátuas corromperam-nos; o espírito de luxúria
enganou-os e apartaram-se da sujeição ao seu YAHU ULHÍM.

13Fazem sacrifícios no cimo das elevações; sobem aos montes para queimar incenso sob a sombra agradável dos carvalhos, dos álamos e dos olmeiros. E aí se prostituem as vossas filhas, e as vossas mulheres adulteram.

14Mas não serão estas que eu castigarei; são vocês, os homens responsáveis por isso mesmo, adulterando com meretrizes e com as prostitutas dos Templos. Loucos! A vossa condenação está decretada, pois recusaram ter inteligência.

15Mas se tu, Yashorúl, te queres corromper, que YAHUDAH, no entanto, se mantenha afastado de uma tal vida. Ó YAHUDAH, não te corrompas juntamente com esses que hipocritamente me vão adorar em Gilgal e em Bohay-Úl. O culto que celebram é uma simples aparência.

16Não te faças semelhante a Yashorúl, teimoso como um bezerro, resistindo a YAHU ULHÍM que queria conduzi-los para verdes pastagens.

17A gente de Efroím está toda entregue aos ídolos. Deixem-na.

18Os homens de Yashorúl acabaram as suas rodadas de vinho; depois vão para a rua à procura de meretrizes. A sua atração pelo que é corrupto é muito maior do que o amor da honra.

19Por isso um vento ciclônico os varrerá com violência; morrerão no meio de vileza, por causa do culto de idolatria.

 

HOSHUA 5

 

Juízo contra Yashorúl

 

1-2Ouçam isso, vocês os intermediários e todos os líderes de Yashorúl; ouçam todos vocês, os membros da família real: Vocês estão condenados! Porque enganaram o povo com ídolos, em Mizpá e em Tabor; Puseram-lhes uma cova funda no caminho, como ratoeira, para os apanhar em Acácia. Mas não se esqueçam – eu ajustarei as contas com todos por aquilo que fizeram.

3Tenho observado as vossas más ações: Yashorúl, tu deixaste-me
tal como uma prostituta abandona o seu marido; vocês estão profundamente
corrompidos.

4Não tem vontade, sequer, de se voltarem de novo para YAHU ULHÍM,
porque, no vosso íntimo, o espírito de adultério é muito forte, e não vos deixa
conhecer YAHU ULHÍM.

5É a vossa própria soberba que testemunha contra vocês,
perante mim. Yashorúl cambaleará sob o fardo da sua culpa, e YAHUDAH igualmente cairá.

6Por fim, acabarão por se chegar, com os seus rebanhos, com o seu gado,
para sacrificarem a YAHU ULHÍM, mas será demasiado tarde – não poderão
encontrar YAHU ULHÍM, o qual se esconderá deles e serão deixados sós.

7Traíram a honra de YAHU UL, gerando filhos que não são seus. Por isso, num hora, tanto eles como as suas riquezas desaparecerão. Toquem o alarme!

8Façam soar as trombetas em Gibeá, em Roéma e até Beth-Aven; treme, terra de Benyamín!

9Efroím tornar-se-á numa terra assolada. Isto que anuncio entre as tribos de Yashorúl é coisa certa!

10Os chefes de Yashorúl são como os que removem os marcos que
limitam as terras. Por consequência, derramarei a minha ira sobre eles, como
uma torrente de água;

11Efroím será esmagado e destruído pelo meu juízo, visto
que estão perfeitamente determinados a seguir os ídolos.

12Serão destruídos como a traça faz com a lã; farei desaparecer a força de YAHUDAH, que se tornará como uma coisa podre.

13Quando Efroím e YAHUDAH virem o estado em que ficaram,
Efroím voltar-se-á para a Assíria, para o seu grande rei, o qual, contudo, em
nada o poderá ajudar.

14Dilacerarei Efroím e YAHUDAH, tal como o faz um leão com a sua presa. Mandá-los-ei para longe e impedirei que alguém venha em socorro deles.

15Abandoná-los-ei e voltarei para o meu lugar, até que admitam a sua
culpa e me busquem, pedindo auxílio; basta apenas que a angústia comece e
buscar-me-ão.

 

HOSHUA 6

 

Yashorúl é impenitente

 

1Venham, voltemos para YAHU ULHÍM; foi ele quem nos despedaçou – será ele quem nos há-de curar. Fez a ferida – tratará dela.

2Daqui a dois dias, nos dará a vida; ao terceiro, nos ressuscitará, e
viveremos diante dele.

3Oh! Que possamos conhecer YAHU ULHÍM! Apressemo-nos a conhecê-LO; responder-nos-á tão seguramente como o aparecimento da alva todas as manhãs, ou como a chuva da Primavera que rega a terra.

4Ó Efroím e YAHUDAH, que hei-de eu fazer convosco? Porque o teu amor desaparece como as nuvens pela manhã, ou como o orvalho com o nascer do sol.

5Mandei os meus profetas para te advertirem da minha condenação; abati-te com as minhas palavras, ameaçando-te de morte. De repente, sem aviso, os meus juízos cairão sobre ti tão certo como o dia seguir-se à noite.

6Mais do que os vossos sacrifícios quero a vossa bondade; mais do que os vossos holocaustos quero o conhecimento de YAHU ULHÍM.

7Mas, à semelhança de Adám, quebraste a minha aliança; recusaste o meu amor.

8Gaúliod é ,uma cidade de pecadores, cheias de traços de sangue.

9Os seus cidadãos são bandos de salteadores, armando ciladas às suas vítimas; magotes de intermediários põem-se ao longo do caminho para Siquém e praticam toda a espécie de abominações.

10Sim, eu vi uma coisa horrível em Yashorúl – Efroím andando atrás dos ídolos, Yashorúl contaminando-se.

11Ó YAHUDAH, para ti igualmente haverá uma abundante seara de castigos, que espera por ti – e eu queria tanto abençoar-te!

 

HOSHUA 7

 

1Eu queria perdoar Yashorúl, mas os seus pecados são grandes demais – ninguém consegue sequer viver em Shuamor-YAHU sem se tornar também ladrão, salteador, falsificador!

2O seu povo parece que nunca sabe reconhecer que os vigio. As suas acções pecaminosas cercam-nos por todos os lados; vejo-as a todas.

3O rei está satisfeito com a sua maldade; os governantes riem-se com as suas mentiras.

4São todos adúlteros; tal como o forno do padeiro está constantemente aceso – excepto enquanto amassa a farinha e espera que levede – assim está esta gente constantemente acesa com a luxúria.


5No dia do aniversário do rei, os governantes embebedam-no; faz-se passar por
idiota e bebe na companhia dos que troçam dele.

6Os seus corações incendeiam-se com as intrigas. As suas combinações tramam-se durante a noite, e pela manhã ateiam-se como fogo intenso.

7Matam os seus reis, uns após outros, e ninguém clama até mim por socorro.

😯 meu povo mistura-se com gente pagã, copiando-lhes os maus caminhos; tornam-se assim uns inúteis, como um pão que não foi virado no forno!

9O prestar culto a falsos criadores o estatuas estranhos tirou-lhes força, e não se apercebem disso. Começam a aparecer cabelos brancos a Efroím, e
não se dá conta de como vai enfraquecendo e se torna decadente.

10O orgulho que tem noutros falsos criadores o estatuas condenou-o abertamente; mas mesmo assim não se volta para o seu YAHU ULHÍM, nem tenta sequer encontrá-lo.

11Efroím é como uma pomba sem juízo, tonta, que procura o Egito e voa para a Assíria.


12Mas durante o seu voo, lançarei a rede sobre ela e a farei descer;
castigá-la-ei por todos os seus actos pecaminosos.

13Ai do meu povo, que fugiu de mim; que sejam destruídos, pois pecaram contra mim. Quis redimi-los, mas os seus duros corações não aceitaram a verdade.

14Ali estão, o sono a fugir-lhes por causa da angústia, mas sem querer pedir-me auxílio. Em vez disso, adoram ídolos dos povos pagãos, dirigindo-lhes orações a pedir boas searas e prosperidade.

15Socorri-os, fortaleci-os; pois agora voltam-se contra mim.


16Olham para todo o lado excepto para o céu, para YAHU ULHÍM altíssimo. São
como um arco defeituoso, que lança flechas sempre errando o alvo; os seus
chefes perecerão pela espada do inimigo, por causa da sua insolência para
comigo. E todo o Egito se rirá deles.

 

HOSHUA 8

 

Yashorúl a colher tempestades

 

1Toquem a trombeta de alarme! Eles aproximam-se! Como aves de rapina, o inimigo abate-se sobre o povo de YAHU ULHÍM, porque quebrou a aliança que fizera comigo e se revoltou contra as minhas leis.

2E agora Yashorúl clama junto de mim dizendo: Socorre-nos, porque
és o nosso YAHU ULHÍM!

3Mas é demasiado tarde! Yashorúl rejeitou o bom momento
com violência, e agora serão os seus inimigos a perseguí-lo.

4Designou os reis e os governantes que havia de ter, mas tudo sem o meu consentimento. Separam-se da minha ajuda, prestando culto a outros falsos criadores ou estátuas que fabricaram com prata e com ouro.

5-6Ó Shuamor-YAHU, rejeita em absoluto esse bezerro, esse ídolo, que fizeste. A minha ira acende-se contra ti. Quanto tempo haverá ainda até que se encontre no meio de ti um homem honesto? Quando será, enfim, que reconheces que esse bezerro não passa de um objecto feito por mãos humanas? Não é YAHU ULHÍM! Por consequência terá de ser feito em pedaços.


7Semearam ventos, colherão tempestades. As suas searas não deram frutos
nenhuns, não têm farinha; e se alguma se encontra, serão os estrangeiros que a
comerão.

8Yashorúl está destruído; jaz no meio das nações como uma bilha de
barro feita em cacos.

9É como um jumento solitário, selvagem, a vaguear por
toda a parte. Os únicos amigos que tem são os que compra; a Assíria é um deles.


10Mas ainda que consiga alugar amigos de várias regiões, mandá-la-ei para o
exílio. Por isso, pelo menos durante algum tempo, ficará livre do peso do seu
maravilhoso rei!

11Efroím construiu muitos altares, mas não são para me prestar
culto! São altares de pecado!

12Dei-lhes muitas leis, mas eram para eles coisas estranhas.

13Esse povo ama o ritual dos sacrifícios, mas para mim eles não têm
significado! Farei um rol de todos os seus pecados e serão castigados;
regressarão ao Egito.

14Yashorúl construiu grandes palácios; YAHUDAH edificou grandes defesas das suas cidades, contudo esqueceram-se do grande construtor. Eis a razão por que mandarei fogo sobre esses palácios e queimarei essas fortalezas.

 

HOSHUA 9

 

Castigo para Yashorúl

 

1Ó Yashorúl, não te regozijes mais, como os outros fazem, pois que fugiste ao teu YAHU ULHÍM, prostituindo-te, e isso sobre todas as eiras de trigo.

2Eis a razão por que as tuas segas serão pobres; as tuas vinhas morrerão de doença.

3Não poderás mais ficar nesta terra de YAHU ULHÍM; serás levado para o Egito e para a Assíria, passando a lá viver de restos imundos de comida.

4Ali, longe da pátria, não te deixarão recolher vinho para os sacrifícios a YAHU ULHÍM. Porque nenhum sacrifício que seja oferecido ali pode agradar-lhe; são lugars poluídos, tal como é o alimento dos pranteadores; seja quem for que coma disso será ritualmente impuro. Poderão comer para si próprios, mas não para ofertas a YAHU ULHÍM.

5-6Que farão então vocês no dia de celebrações santas, nos dias de festividade sagrada, quando forem levados como escravos para a Assíria? Quem ficará com a vossa terra? Será o Egito! Este amontoará os vossos mortos; Menfis enterrá-los-á. Depois apenas se verão crescer espinhos e ortigas por entre as ruínas.

7Chegou o tempo do castigo de Yashorúl; está quase aí, o dia da recompensa, e Yashorúl conhecê-lo-á em toda a sua extensão. Os profetas são gente maluca, esses inspiradores estão doidos, dizem eles com ar de troça, mas toda a nação está carregada de pecado, e só sabe mostrar ódio para com os que amam YAHU ULHÍM.

8Designei os profetas para guardarem o meu povo, mas esse povo é contra eles, e a cada momento, publicamente, lhes declara a sua raiva, até mesmo no próprio Templo de YAHU ULHÍM.

9As coisas que o meu povo faz são tão depravadas como o que fizeram
tempos atrás, em Gibeá. YAHU ULHÍM não se esquece disso. Com certeza que dará o
castigo merecido.

10Ó Yashorúl, como eu recordo esses primeiros dias deliciosos, em que te conduzi no deserto! Como o teu amor era refrescante! Como me satisfazia como os figos primeiros, no Verão! Mas depois fugiste de mim, para Baal-Peor, dando-te a outros falsos criadores ou estátuas, e em breve te tornaste tão louco como os outros.

11A glória de Yashorúl vai-se, como se se tratasse de um pássaro; os teus filhos morrerão à nascença, ou então perecerão ainda no ventre da mãe; outros nunca chegarão a ser concebidos.

12E aqueles que conseguirem crescer, tirá-los-ei da tua guarda; todos estão condenados. Sim, será um dia bem triste, esse em que te deixarei e ficarás sozinho.

13Vi, na minha visão, Efroím, tal como Tiro, plantada num lugar aprazível. Mas Efroím deixará os filhos ser levados para o matadouro.

14Ó YAHU ULHÍM, que hei-de eu pedir-te a favor de teu povo? Pedirei isto: ventres maternos que não deem à luz, seios que não possam alimentar.

15Toda a sua maldade começou em Gilgal; ali comecei a aborrecê-los. Expulsá-los-ei por causa da sua idolatria. Não mais os amarei, porque os seus chefes são rebeldes.

16Efroím está condenado. As raízes de Yashorúl estão secas; não dará mais fruto. E se chegar a dar à luz filhos, matá-los-ei, esses seus filhos amados.

17O meu YAHU ULHÍM destruirá o povo de Yashorúl por causa de não terem querido dar ouvidos e obedecer à minha voz. Tornar-se-ão YAHÚ-dim errantes, sem pátria entre as nações.

 

HOSHUA 10

 

1Como Yashorúl prosperou – é uma vinha luxuriante, cheia de frutos! Mas quanto mais vitalidade lhe dou, mais ela dá vida aos altares dos falsos criadores o estatuas pagãos; quanto mais ricas searas lhe dou, mais belas são as estátuas que ergue em honra dos ídolos.

2O coração do povo é falso para com YAHU ULHÍM. São pecadores e devem ser
castigados. YAHU ULHÍM derrubará os seus altares profanos e esmigalhará as suas
imagens.

3Então dirão: Abandonamos YAHU ULHÍM e ele levou-nos o nosso rei. Mas,
que diferença faz isso? Não precisamos de nenhum outro, de qualquer forma!


4Fazem promessas que não têm intenção nenhuma de vir a cumprir. Por isso o
castigo aparecerá entre eles como ervas venenosas, nos regos dos campos.

5O povo de Shuamor-YAHU anda a tremer com medo que o seu idolo-bezerro, de
Beth-Aven, venha a ser ferido; os intermediários idólatras, juntamente com o
povo, andam a lamentar-se por causa da glória que se apartou dali para o
exílio.

6Esse tal ídolo – essa coisa que é um idolo-bezerro – será levado com
eles quando partirem como escravos para a Assíria, como presente para o rei
assírio. Efroím será alvo de risotas, por ter confiado num tal ídolo; Yashorúl
será alvo de ignomínia.

7Tal como para Shuamor-YAHU, o seu rei desaparecerá, como um pedaço de espuma sobre as ondas do oceano.

8E os altares dos ídolos de Aven, em Bohay-Úl, onde Yashorúl pecou, serão feitos em estilhaços. Espinhos e ortigas crescerão por ali em volta. O povo clamará desesperado para que as montanhas e as colinas caiam sobre eles, que os esmaguem.

9-10Ó Yashorúl, desde aquela tremenda noite em Gibeá apenas tem havido pecado, e mais pecado! Não fizeste progressos nenhuns. Não terá sido justo que os homens de Gibeá tenham sido castigados? Serei então contra ti, por causa da tua desobediência; juntarei os exércitos das nações contra ti, para te castigar por causa das tuas transgressões.

11Efroím é como uma bezerra domada que gosta de trilhar o trigo
– é um trabalho fácil que gosta de fazer. Antes, nunca a tinha posto debaixo de
um jugo – tinha poupado o seu tenro pescoço. Mas agora atrelá-la-ei ao arado.
Os seus dias de liberdade terminaram.

12Plantem boas sementeiras de retidão, e colherão searas do meu amor; lavrem o duro solo do vosso coração, porque chegou o tempo de buscar YAHU ULHÍM, para que venha e derrame chuvas de salvação sobre vocês.

13Mas cultivaram antes a maldade e segaram abundância de pecado. Colheram a recompensa total de haverem confiado na mentira – julgaram que o poder militar e um grande exército poderia dar segurança a uma nação!

14-15Por consequência, terrores de guerra levantar-se-ão entre o teu povo, e todas as tuas fortificações cairão, tal como aconteceu em Beth-Arbel, que Salmã
destruiu; até as mães com os seus filhinhos foram esmagadas ali. Esse será o
vosso destino, igualmente, de vocês, o povo de Yashorúl, por causa da vossa
grande maldade. Numa só manhã o rei de Yashorúl será destruído.

 

HOSHUA 11

 

O amor de YAHU ULHÍM para com Yashorúl

 

1Quando Yashorúl era uma criança, amei-o, e do Egito chamei o meu filho.

2Mas quanto mais chamava por ele, mais rebelde se tornava, sacrificando a Baal e queimando incenso a ídolos.

3Eduquei-o desde a infância, ensinei-o a andar, segurei-o com os meus braços. Mas ele não se deu conta de que era eu quem cuidava dele.

4-5Conduzi-o com laços de amor, com laços de muita humanidade. Fui como o dono de um animal que lhe tira o jugo, para que possa comer à vontade. Eu mesmo lhe dei de comer. Mas o meu povo acabará por voltar para o Egito e para a Assíria porque recusaram voltar para mim.

6A guerra rondará as suas cidades; os seus inimigos acabarão por cair em
peso sobre os portões de entrada e fechá-los-ão nas suas próprias fortalezas.


7Porque o meu povo está decidido a deixar-me. Essa a razão por que determinei
condená-los à escravidão, e ninguém conseguirá libertá-los.

8Oh, mas como te poderia eu deixar, Efroím? Como poderei eu deixar-te ir embora? Como te poderia eu abandonar, como Admá e Zeboim ? O meu coração chora dentro de mim. Como eu desejo socorrer-te!

9Não. Não te castigarei tanto quanto a minha ira me pede.
Esta é a última vez que destruirei Efroím. Porque Eu sou YAHU ULHÍM e não um
homem. Eu sou YAHU ULHÍM santo, que vive no meio de ti; não vim para te
destruir.

10-11O povo seguirá YAHU ULHÍM. Rugirei como um leão sobre os seus
inimigos, e o meu povo regressará, tremendo, das bandas do poente. Semelhante a
um bando de aves, virão do Egito – como pombas voando desde a Assíria. Instalá-los-ei de novo na sua pátria. Esta é uma promessa de YAHU UL.

12Yashorúl cerca-me com mentiras e com engano; e YAHUDAH mantém-se insubordinado contra YAHU ULHÍM, mesmo contra YAHU ULHÍM santo e fiel.

 

HOSHUA 12

 

O pecado de Yashorúl

 

1Yashorúl anda atrás do vento, apascenta-se de vento. Deu presentes ao Egito e à Assíria para obter auxílio; em troca apenas obtem promessas sem valor.

2Mas YAHU ULHÍM também tem um contencioso com YAHUDAH. YAHUDAH, igualmente, será castigado pelos seus maus caminhos.

3Quando nasceu, lutou com o seu irmão; e depois em adulto, lutou contra YAHU ULHÍM.


4-5Sim, lutou com o anjo, e prevaleceu. Chorou e suplicou por uma bênção.
Encontrou-se com YAHU ULHÍM, em Bohay-Úl, face a face. YAHU ULHÍM falou-lhe – YAHU ULHÍM Tzavulyáo celestiais; YAHU ULHÍM é o seu (Nome) Shúam.

6Oh, volta para YAHU ULHÍM. Guia-te pelos princípios de rectidão e de amor, e poderás esperar sempre o melhor do teu YAHU ULHÍM.

7-8Mas não. O meu povo é como aqueles comerciantes desonestos, que vendem com balanças falsificadas. Amam a fraude. Efroím gabarola-se: Tudo isto, ganhei-o por mim próprio! Mas as riquezas não cobrem o pecado.

9Eu sou o mesmo YAHU ULHÍM, o mesmo Criador Eterno, que vos livrou da
escravidão do Egito; mas também sou aquele que vos mandará habitar em tendas,
como fazem em cada ano, na celebração dos tabernáculos.

10Mandei-vos os meus profetas para vos advertirem com muitas visões, com muitas parábolas e sonhos.


11Mas os pecados de Gilgal continuam a florescer da mesma maneira. Montes e
montes de altares, como sulcos abertos por charrua nos campos, os quais são
usados para sacrifícios aos ídolos. Gaúliod também está cheia de loucos que
adoram ídolos.

12 YAHUCAF fugiu para a Syria e serviu como apacentador para
obter uma mulher.

13Então YAHU ULHÍM tirou o seu povo do Egito por meio de um
profeta que os conduziu e protegeu.

14Contudo Efroím provocou amargamente YAHU ULHÍM. YAHU ULHÍM condená-lo-á à morte, como paga dos seus pecados.

 

HOSHUA 13

 

A ira de YAHU ULHÍM contra Yashorúl

 

1Antigamente, quando Yashorúl falava, as nações costumavam tremer de medo – era como se fosse a voz de um poderoso chefe. Mas começou a prestar culto a Baal, e selou assim a sua condenação.


2Agora o povo desobedece cada vez mais. Derretem a prata que possuem para
modelar ídolos, com a habilidade de mãos humanas. Sacrifiquem a estes!, dizem
eles; e é vê-los, seres humanos a beijarem um bezerro!

3Hão-de desaparecer semelhantemente ao orvalho matinal e às nuvens passageiras que se vão logo pela manhã, como o folhelho que a tempestade varre num hora, como o fumo de uma chaminé.

4Só Eu sou YAHU ULHÍM, o vosso Criador Eterno, desde sempre, desde que
vos tirei do Egito. Vocês não têm outro YAHU ULHÍM além de mim, porque não há
outro salvador.

5Cuidei de vocês através do deserto, nessa terra seca e sedenta.

6Mas depois de comerem e de ficarem fartos, então tornaram-se orgulhosos e esqueceram-me.

7Por isso virei sobre vocês como um leão, ou como um leopardo esperando pela presa à beira do caminho.

8Far-vos-ei em pedaços, como uma ursa a quem tenham roubado os filhotes. Como um leão, devorar-vos-ei.


9Ó Yashorúl, se vos destruir, quem vos poderá salvar?

10Onde está o vosso rei? Porque não procuram o seu socorro? Onde estão todos os líderes da terra? Vocês quiseram tê-los; agora que sejam eles a livrar-vos!

11Na minha ira dei-vos reis, e no meu furor vo-los tirei.

12Os pecados de Efroím estão ceifados e armazenados, em vistas do castigo.

13É-lhe oferecido um novo nascimento, mas ele é como uma criança que resiste ao nascimento, dentro do ventre materno – que rebeldia! Que loucura!

14Redimi-lo-ei do inferno? Resgatá-lo-ei da morte? Ó morte, onde estão as tuas pragas? Ó inferno, onde está a tua perdição? O arrependimento está escondido aos meus olhos.

15Era considerado o mais frutuoso de entre os seus irmãos, mas o vento de leste – um vento de YAHU UL, vindo do deserto – soprará com dureza sobre ele, e secar-lhe-á a terra. Secar-se-ão todas as fontes e todos os poços; morrerá de sede.

16Shuamor-YAHU terá de carregar com a culpa do seu pecado, porque se rebelou contra o seu YAHU ULHÍM. O seu povo será morto por um exército invasor, os seus bebês esmagados contra o solo, as mulheres grávidas abertas pelas espadas.

 

HOSHUA 14

 

O arrependimento trará Bênção

 

1Ó Yashorúl, volta-te para YAHU ULHÍM, o teu Criador Eterno, porque foste desfeito pelos teus pecados.

2Apresenta a tua defesa, se quiseres. Vem até a YAHU ULHÍM e diz-lhe: Ó YAHU ULHÍM, tira a nossa iniquidade; sê misericordioso para connosco e recebe-nos; oferecer-te-emos sacrifícios de louvor.

3 A Assíria não pode salvar-nos; tão pouco o fará a nossa própria força na batalha; nunca mais oraremos aos ídolos a quem fizemos os nossos falsos criadores o estatuas; porque só em ti, ó YAHU ULHÍM, o órfão encontrará piedade.

4Então curar-vos-ei da idolatria e da infidelidade; o meu
amor não terá limites; a minha ira desaparecerá para sempre!

5Refrescarei Yashorúl como o faz o orvalho que cai dos shua-ólmaYa; florescerá como o lírio e aprofundará as suas raízes tal como os cedros do Lebanon.

6Os seus ramos estender-se-ão; serão como os das belas oliveiras; o seu odor será como o das florestas do Lebanon.

7O seu povo regressará do exílio longínquo onde se encontrava e virá descansar sob a minha sombra. Tornar-se-ão como um jardim bem regado; florescerão como vinhas, terão o fragor do vinho do Lebanon.

8Ó Efroím! Afasta-te dos ídolos! Eu estou vivo e sou forte! Olho por ti e cuidarei de ti. Sou como uma árvore sempre verde, dando-te os meus frutos todo o ano. A minha misericórdia não terá fim.

9Quem for sábio, que compreenda estas coisas. Quem é
inteligente, que as ouça. Porque os caminhos de YAHU UL são retos; os justos
andarão neles. Contudo, os pecadores cairão neles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: