ministeriohorafinal

1 Toldóth (Crônicas)

1 TOLDOTH 1

 

De Adám a Abruhám

 

1-4Estas são as mais antigas gerações da humanidade:Adám, Soth, Enósh, Quenã, Mehaolul, Yaród, Kanóch, Methuselah, Lameque, Nokh, Shúam, Cam e Yafet.


5-9Os filhos de Yafet foram: Gomer, Magog, Madai, Yavã, Tubal, Meseque e
Tiras. Os filhos de Gomer: Asquenaz, Rifa e Togarma. Os filhos de Yavã: Elisá,
Tarsis, Quintim e Dodanim. Os filhos de Cam: Cuche, Mizraim, Pute e Canaã. Os
filhos de Cuche: Seba, Havila, Sabta, Roemáh e Sabteca. Os filhos de Roemáh:
Seba e Dedan.

10Um outro filho de Cuche foi Nimrode, que se tornou um grande
herói.

11-12As famílias que descenderam de Mizraim foram: os ludeus, anameus,
leabeus, nafuteus, patruseus, caslueus – donde descenderam os Palestinos – e os
caftoreus.

13-16Entre os descendentes de Canaã contam-se: Sidom (o seu filho
primogénito) e Hete. Canaã foi também o antepassado dos jebuseus, amorreus,
girgaseus, heveus, arqueus, sineus, arvadeus, zemareus e hamateus.


17Os filhos de Shúam: Olao, Assur, Arfaxade, Lude, Arã, Uz, Hul, Geter,
Meseque.

18Arfaxade gerou Sala, e este gerou Eber. 19Eber teve dois filhos, Poleg (que quer dizer divisão, porque foi enquanto viveu que os povos da terra se dividiram em diferentes grupos de línguas) e Yoctã.

20-23Os filhos de Yoctã:Almoda, Selefe, Hazarmavet, Yera, Hadorão, Uzal, Dicla, Obal, Abimaul, Seba, Ofir, Havila, Yabab.

24-27Um dos filhos de Shúam foi Arfaxade, cujos descendentes foram sucessivamente: Sala, Eber, Poleg, Ro-éh, Serugue, Naor, Túrok, Abroám (cujo nome foi mudado para Abruhám).

28-31Os filhos de Abruhám foram YAHUtz-kaq e Ishmaúl.Ishmaúl teve os seguintes filhos: Nabaiote, Quedar, Adbeel, Mibsão, Misma, Dumá, Massá, Hadar, Tema, Yetur, Nafis e Quedmá.


32Abruhám teve, da sua concubina Quetura: Zimrã, Yocsã, Medã, Midiã,
Yisbaque, Suá. Os filhos de Yocsã foram: Sebá e Dedan.

33Os filhos de Midiã: Efá, Efer, Kanóch, Abida e Uldaa. Estes foram os seus descendentes por parte de Quetura.

 34 YAHUtz-kaq, o filho de Abruhám, teve dois filhos: Esaú e Yashorúl.


35Os filhos de Esáu foram: Ulifaz, Roe-Úl, Yeús, Yalão e Coré.

36Os filhos de Ulifaz. Temã, Omar, Zefô, Gaetã, Quenaz e Amaleque (cuja mãe era Timna).

37Os filhos de Roe-Úl: Naate, Zerá, Samá e Mizá.

38-39Esaú teve também outros filhos: Lotã, Sobal, Zibeão, Aná, Disom, Ozor e
Disã. Teve igualmente uma filha chamada Timna. Os filhos de Lotã foram Hori e
Homã.

40Os filhos de Sobal: Alvã, Manaate, Ebal, Sofô e Omã. Zibeão teve os seguintes filhos: Aia e Aná.

41Aná teve um filho: Disom. Os filhos de Disom: Hendã, Esbã, Itrã e Querã.

42Os filhos de Ozor. Bilã, Zaavã, Yaacã. Os filhos de Disã: Uz e Arã.

 

 

Os reis de Edom

 

 


43A seguir dá-se uma lista dos reis de Edom que reinaram antes que os
reis de Yashorúl dominassem a terra: Bela, filho de Beor, que viveu na cidade
de Dinabá.

44Quando Bela morreu, reinou em seu lugar Yabab, filho de Zoro, originário de Bozra.

45Quando Yabab faleceu, tornou-se rei Husão, originário da terra dos temanitas.

46Depois de Husão, tomou o trono Hadade (o filho de Bedade), o qual destruiu os exércitos dos midianitas nos campos de Moabe, e que fixara a sua residência na cidade de Avite.

47Após Hadade, tomou o seu lugar Samela, da cidade de Masreca.

48Quando Samela morreu, subiu ao trono Shaul, da cidade de Reobote, junto ao rio.

49Shaul morreu e substituiu-o no trono Baal-Hanã, filho de Acbor.

50Após o falecimento de Baal-Hanã, começou a reinar Hadade, que tinha o seu trono na cidade de Paú, e era casado com Metabel, filha de Metrede e neta de Mezaabe.

51-54Falecido Hadade, os reis de Edom foram os seguintes: O príncipe Timna, o
príncipe Alva, o príncipe Yetete, o príncipe Aolibama, o príncipe Elá, o
príncipe Pinom, o príncipe Quenaz, o príncipe Temã, o príncipe Mibzar, o
príncipe Magdiul, e o príncipe Irã.

 

1 TOLDOTH 2

 

A descendência de YAHUDAH

 

1-2Os filhos de Yashorúl foram:Ro-ibén, Shamiúl, Leví, YAHUDAH, Ishochar, Zabulón, Dayán, YAHU-saf, Benyamín, Neftali, Gaóld, e Oshór.

3YAHUDAH teve três filhos da filha de Suá, a cananeia: Er, Onã e Sela. Mas Er, o mais velho, YAHU ULHÍM teve de o matar.

4Então a viúva de Er, Tamar, e o seu sogro YAHUDAH, foram pais de dois gémeos: Perez e Zoro. Portanto, os filhos de YAHUDAH acabaram por ser cinco.

5Os filhos de Perez foram: Hezron e Hamul.

6Os filhos de Zoro foram: Zinri, Etã, Hemã, Calcol e Dara.

7(Acã, filho de Carmi, foi o homem que roubou YAHU ULHÍM, trazendo grande perturbação ao povo de YAHU UL.)


8Etã teve um filho: Ozor-YAHU.


9Os filhos de Hezron foram: Yaromiul, Ro-éh e Quelubai.

10-12Ro-éh foi pai de Aminaodab, e este foi pai de Naoshon, líder de Yashorúl. Naoshon gerou Shua-ólmoh, o qual foi pai de Bo-Oz; este foi pai de Awód, e Awód, de Yashái.


13-15Yashái teve como primogénito: Uliab; depois: Abinaodáb, Siméia,
Naokhan-Úl, Radai, Ozem e Dáoud.

16Teve também duas filhas, da mesma mulher, e que se chamavam Zeruía e Abigaúl. Zeruía teve os seguintes filhos: Abishái, Ya-ab e Osaul.

17Abigaúl, que casou com Yétero, originário da terra de Ishmaúl, teve
um filho chamado Amosa.


18Caleb, filho de Hezron, teve duas mulheres – Azuba e Yeriote. Os
filhos de Azuba foram: Yazor, Sobabe, Ardom.

19Após a morte de Azuba, Caleb casou-se com Efrate, que lhe deu um filho: Hur.

20Hur teve um filho a quem chamou Uri, e o filho deste último foi Bezaliul.

21Hezron casou-se com a filha de Maquir, tendo ele a idade de 60 anos; e ela deu-lhe um filho que tinha o nome de Segube. (Maquir foi também o pai de Gaúliod.)

22-23Segube foi pai de Ya-éyr, que governou sobre vinte e três povoações, na terra de Gaúliod. Mas Gesur e Arã tomaram-lhe essas localidades e ainda Quenate, mais os seus sessenta lugares ao redor.

24Pouco depois da morte de seu pai Hezron, Caleb casou-se com Efrata, a
viúva do seu pai, e esta deu-lhe Asur, o qual foi, por sua vez, pai de Tekóa.


25São estes os filhos de Yaromiul, o filho mais velho de Hezron: Ro-éh o
primogénito, Buna, Orem, Ozem, Aías.

26Atara, a segunda mulher de Yaromiul, foi mãe de Onã.

27Os filhos de Ro-éh foram: Maówz, Yamin e Equer.

28Os filhos de Onã: Samai e Yada. Samai teve: Naodáb e Abisur.

29Os filhos de Abisur, e de sua mulher AbiYAUL foram: Abã e Molide.

30-31Os filhos de Naodáb foram: Selede e Apaim. Selede faleceu sem ter filhos; mas Apaim teve um filho chamado Isí; Sesã foi filho de Isi; e Alai foi filho de Sesã.

32-33Yada, irmão de Samai, teve dois filhos; Yoter e Yanaokhán. Yoter faleceu sem filhos; mas Yanaokhán teve dois filhos chamados: Pelete e Zaza.

34-35Sesã não teve filhos, ainda que tivesse tido várias filhas. Uma delas tornou-se mulher de Yará, o seu servo egípcio. Tiveram um filho a quem chamaram Atai.

36-41O filho deste último chamou-se Naokhán, o qual gerou Zawod; este gerou Eflal, que por sua vez foi pai de Awód; o filho de Awód chamou-se YAHU, e YAHU foi pai de Ozor-YAHU; Ozor-YAHU gerou Helez; o filho de Helez chamou-se Uli-Osa; Uli-Osa foi pai de Sismai; Sismai foi pai de Salum; Salum, de Yakam-YAHU; e Yakam-YAHU, de Ulishama.

 

A descendência de Caleb

 


42O filho mais velho de Caleb (irmão de Yaromiul) foi Messa; este foi
pai de Zife, o qual gerou Maressa, o pai de Hebron.


43Foram os seguintes os descendentes de Hebron: Coré, Tapua, Requem e
Sema.

44Sema foi pai de Raão, e avô de Yorqueão. Requem, foi pai de Samai.


45Samai teve um filho chamado Maom, o qual foi pai de Beth-Zur.

46Efá, a concubina de Caleb, gerou-lhe Harán, Moza e Gazez; Harán teve um filho chamado Gazez.

47Os descendentes de Yadai foram: Regem, Yatam, Gesã, Pelete, Efá e
Saafe.

48-49Outra das concubinas de Caleb, Maaca, gerou-lhe Seber, Tiraná,
Saafe (que foi pai de Madmana) e Seva (pai de Macbnea e de Gibeá). Caleb teve
também uma filha que se chamou Acsa.

50-51Os filhos de Hur (que foi o filho mais velho de Caleb e Efrata) foram: Sobal (que foi pai de Kiryat-Yearim), Salma (pai de Beth-Lékhem) e Herefe (pai de
Beth-Gaólder).

52Os filhos de Sobal incluíram Kiryat-Yearim e Haroé, o antepassado de metade da tribo de Menuiote.

53As famílias de Kiryat-Yearim foram os itreus, os puteus, os sumateus e os misraeus, de quem descendem os zorateus e os estaoleus.

54-55Os descendentes de Salma foram o seu filho Beth-Lékhem, os netofatitas, Atarote-Beth-Ya-ab, metade dos manaatitas e os zoritas; incluíram igualmente as famílias dos escribas que viviam em Yabez – os tiratitas, os simeatitas e os sucatitas; todos estes são queneus que descenderam de Hamate, o pai da família de Recabe.

 

1 TOLDOTH 3

 

A descendência de Dáoud

 

1O filho mais velho do rei Dáoud foi Amnom, que lhe nasceu da sua mulher Ainoã, a jezreelita.Osegundo foi DAYANUL, cuja mãe foi Abigaúl, do Carmiúl.

2O terceiro foi Abshalóm, filho de sua mulher Maaca, a qual era filha de Talmai, rei de Gesur. O quarto, foi Adoni-YAHU, filho de Hagite.

3O quinto, Shuafat-YAHU, filho de Abital. O sexto, Itreão, filho de sua mulher Egla.

4Estes seis nasceram-lhe em Hebron, onde reinou sete anos e meio. Depois foi viver para YAHUSHUA-oléym, que passou a ser a capital do reino, e onde permaneceu trinta e três anos.


5Enquanto em YAHUSHUA-oléym, a sua mulher Bathsheba (filha de Amiul) deu à luz Siméia, Sobabe, Naokhán e Shua-ólmoh.

6-9Dáoud teve ainda mais outros nove filhos:Ibar, Ulishama, Ulipalot, Nogá, Nefegue, Yafia, Ulishama, UliYada e Ulipalot. (Esta lista não inclui os filhos das suas concubinas.) Dáoud teve também uma filha Tamar.

10-14São estes os descendentes do rei Shua-ólmoh:Reoboão, Abi-YAHU, Osa, YAHU-shuafát, Yaroám, Ahoz-YAHU, Ya-ósh, Amoz-YAHU, Ozor-YAHU, Yatam, Ahóz, Kozoq-YAHU, Menashé, Amom, Yasa-YAHU.

15Os filhos de Yasa-YAHU foram: YAHU-ahoz, YAHU-ahim, Tzaodoq-YAHU, Salum.

16Os filhos de YAHU-ahim: Yacan-YAHU e Tzaodoq-YAHU.

17-18 Estes são os filhos que nasceram ao rei Yacan-YAHU durante o tempo em que esteve sob prisão: Shealtiúl, Malquirão, Peda-YAHU, Senazar, Yakam-YAHU, Hosama e Naodab-YAHU.

19-20Pada-YAHU foi pai de Zorobabúl e de Simei. Os filhos de Zorobabúl foram: Mesulão, Khanam-YAHU, Hasubá, Oel, Boro-YAHU, Kosaod-YAHU, Yashav-Kosaod, e uma filha: Selomite.

21-22Os filhos de Khanam-YAHU foram Palot-YAHU e YASHUAYAHU; o filho de YASHUAYAHU foi Roef-YAHU; o filho de Roefo-YAHU foi Arnã; o filho de Arnã foi AWODYAHU; o filho de AWODYAHU foi Shaokan-YAHU. o filho de Shaokan-YAHU foi Shuam-YAHU; Shuam-YAHU teve seis filhos, entre os quais: Hatús, Igal, Bariá, Naohir-YAHU e Shuafát.

23Naohir-YAHU teve três filhos: Ulioenai, Kozoq-YAHU, Azricão. 24Ulioenai teve sete filhos: Hodav-YAHU, Uliáb, Pela-YAHU, Acube, Yoanã, Dela-YAHU e Anani.

 

1 TOLDOTH 4

 

 

 Outros descendentes de YAHUDAH

1Estes são os filhos de YAHUDAH: Perez, Hezron, Carmi, Hur, Sobal.

2Sobal teve um filho, Reaías, que foi pai de Yaate, o antepassado de Aumai e de Laade. Estes são conhecidos como sendo as famílias dos zoratitas.

3-4Os descendentes de Etã: Yazoro-Úl; Isma;
Idbas; Hazellelponi (sua filha); Panu-Ul (o pai de Gedor); Ozor (o pai Husá); o
filho de Hur, o filho mais velho de Efrata, que foi pai de Beth-Lékhem.

5Asur, o pai de Tekóa, teve duas mulheres: Hela e Naará.

6-7Naará deu à luz Auzão, Hefer, Temeni e Haastari; e Hela deu-lhe Zerete, Izar e Etnã.

8Coz foi pai de Anube e de Zobeba; foi também o antepassado das famílias chamadas pelo nome de Aarel, filho de Harum.


9Yabez foi o mais ilustre de todos os seus irmãos. A sua mãe chamou-lhe
Yabez porque teve com ele um parto muito difícil.

10Este invocou YAHU ULHÍM de Yashorúl; e orou desta maneira: Peço-te que me concedas as tuas maravilhosas bênçãos! E que me favoreças no meu trabalho. Sê comigo em tudo o que fizer. Guarda-me do mal e das desgraças! YAHU ULHÍM respondeu ao seu pedido.

11-12Os descendentes de Reca foram. Quelube, irmão de Suá, cujo filho foi Meir, o pai de Estom; Estom foi pai de Beth-Roéfo, de Paséia e de Teina; Teina foi pai de Irnaas.

13Os filhos de Quenas foram Othniul e Shear-YAHU. Othniul teve como
filhos Hatate e Menotai;

14Menotai foi pai de Ofra; Shear-YAHU foi pai de Ya-ab, o antepassado dos habitantes do vale dos Artífices, assim chamado porque ali se concentrou um grande número de artesãos.

15Os filhos de Caleb, filho de Yefoné: Iru, Elá e Naã. Os filhos de Elá incluiam Quenaz.

16Foram filhos de Yaleul: Zife, Zifa, Tiria e Asareel.

17Os filhos de Ezra são os seguintes: Yoter, Merede, Efer, Yalom. Merede casou-se com Bitia (uma princesa egípcia), que foi mãe de Miriã, de Samai e de Isbá (o antepassado de Estemoa).

18A mulher de Estemoa foi uma judia, que se tornou a mãe de Yerede, de Heber e de Yecutiel, que foram respectivamente os antepassados dos gedonitas, dos socoitas e dos zanoaitas.

19Hod-YAHU teve por mulher a irmã de Naã. Um dos seus filhos foi o
pai de Queila, o garmite; e outro foi pai de Estemoa, o maacatita.

20Os filhos de Shamiúl são os seguintes: Amom, Rina, Bene-Hanã e Tilom. Foram filhos de Isi: Zoete e Bene-Zoete.

21-22Os filhos de Sela, filho de YAHUDAH: Er (pai de Leca), Lada (pai de Maressa), as famílias dos operários do linho que trabalhavam em Beth-Asbéia; e ainda: Yoquim, mais as famílias Cozeba, Ya-ósh, Sarafe (o qual foi chefe em Moabe antes de voltar para Leem). (Todos estes nomes foram obtidos através de
registos muitos antigos.)

23Estas famílias ficaram conhecidas por serem uns,
oleiros, outros cultivadores de hortas e pomares; todos trabalhavam para o rei.

 

A descendência de Shamiúl

 

24Os filhos de Shamiúl foram:Nemuul, Yamin, Yaribe, Zerá e Shaúl.

25O filho de Shaúl chamou-se Salum,
o seu neto Mibsão e o seu bisneto Misma.

26Os filhos de Misma incluiam Hamuel
(pai de Zacur e avô de Simei).

27Simei teve dezesseis filhos e seis filhas; no entanto nenhum dos seus irmãos teve grandes famílias – todos eles tiveram poucos filhos; menos, em todo o caso, do que era normal em YAHUDAH.


28-31Habitaram em Beer-Shéva, em Molada, em Hazar-Sual, em Bila, em Osem, em Tolade, em Betu-Úl, em Horma, em Ziklag, em Beth-Marcabote, em Hazar-Susim, em Beth-Biri e em Saaraim. Estas foram as povoações que estiveram sob o seu controlo até ao tempo de Dáoud.

32-33Os descendentes habitaram também em ou perto das seguintes localidades: Etã, Aim, Rimom, Toquem e Osa; algumas eram tão distantes que não ficavam muito longe de Baal. (Tudo isto está relatado nas suas genealogias.)

34-39Estes são os nomes de alguns dos príncipes das prósperas famílias que
peregrinaram até ao oriente do vale de Gedor, procurando melhores pastos para o seu gado: Mesobabe, Yamleque, Yosa, YAUL, YAHU, Ulionai, Yaacobá, Yesoaías, Ose-YAHU, Adiul, Yesimiel, Bina-YAHU, Ziza (o filho de Sifí, filho de Alom, filho de Yada-YAHU, filho de Simri, filho de Samaías).

40-41Acharam boas pastagens, terra espaçosa e fértil. Mas aquele zona pertencia aos descendentes de Cam. Por isso, durante o reinado de Kozoq-YAHU, rei de YAHUDAH, esses príncipes, atrás nomeados, invadiram a terra e destruiram as tendas e as habitações dos descendentes de Cam; mataram os habitantes da terra e apoderaram-se da região.

42-43Mais tarde, quinhentos destes invasores da tribo de Shamiúl foram
para as montanhas de Seir. (Os seus líderes eram Palot-YAHU, Naohir-YAHU,
Roefo-YAHU, Uzul – todos filhos de Isi.) Destruíram os poucos que restavam
ainda dos amalequitas, e ficaram lá a viver.

 

1 TOLDOTH 5

 

A descendência de Ro-ibén

 

 1O filho mais velho de Yashorúl foi Ro-ibén, mas do momento em que desonrou seu pai, deitando-se com uma das mulheres dele, o seu direito de primogênito foi dado aos descendentes de YAHU-saf, filho de Yashorúl. É por essa razão que a genealogia oficial não indica Ro-ibén como filho mais velho.

2 YAHU-saf recebeu pois esse direito, contudo foi YAHUDAH que se tornou
a tribo mais poderosa e influente em Yashorúl; dela provém um príncipe.

3Os filhos de Ro-ibén, filho de Yashorúl, foram:


Kanóch, Palu, Hezron, e Carmi.

4Os descendentes de YAUL foram o seu filho Samaías, seu neto Gog e seu bisneto Semei.

5O filho de Simei foi Micá; o seu neto Reaías e o seu bisneto Baal.

6 O filho de Baal chamou-se Beera. Foi príncipe da tribo de Ro-ibén e levado cativo pelo rei Tiglate-Pilneser, da Assíria.

7-8 Os seus parentes tornaram-se cabeças de famílias e foram incluídos
nas genealogias oficiais: Yai-Úl, ZOCHARYAHU, Belá (o filho de Azaz, neto de
Sema e bisneto de YAUL). Estes rubenitas viveram na área desde Aroer até junto do monte Nebo e de Baal-Meom.

9 YAUL foi criador de gado, deixando os seus animais pastarem para as bandas do oriente, até ao limite do deserto, até junto do rio Eufrates, porque havia muito gado na terra de Gaúliod.

10Durante o tempo do rei Shaúl, os homens de Ro-ibén derrotaram os hagarenos numa guerra que lhes fizeram, e ocuparam as suas habitações até ao limite oriental de Gaúliod.

 

A descendência de Gaóld

 

11Defronte deles, na terra de Basã, viviam os descendentes de Gaóld, que se estenderam até Saleca.

12-13YAUL foi o maior, seguido de Safã, e também de Yanai e de Shuafát. Os seus irmãos, cabeças de sete famílias, foram Mikhaúl, Mesulão, Seba, Yorai, Yacã, Zia e Eber.

14Os descendentes de Buz, na ordem das suas gerações, foram: Yado,
Yesisai, Mikhaúl, Gaúliod, Yaroa, Huri, Abial.

15-17Ai (filho de Awodúl e neto de Guni) foi líder da família toda. Esse clã viveu em Gaúliod, na terra de Basã, e nas suas vizinhanças, ocupando toda a região de pastagens de Sharon. Todos se incluíram na genealogia oficial no tempo do rei Yatam de YAHUDAH e de Yaro-éboam, rei de Yashorúl.

18-22O exército formado pelas tropas de Ro-ibén, de Gaóld e da meia-tribo de Menashé era constituído por 44.760 homens armados, bem treinados e corajosos. Declararam guerra aos hagarenos, assim como aos de Yetur, de Nafis e de Nodabe. Clamaram a YAHU ULHÍM que os ajudasse e o Criador Eterno respondeu-lhes, porque confiaram nele. Por essa razão foram derrotados os hagarenos e todos os seus aliados. O que, ao todo, lhes rendeu 50.000 camelos, 250.000 ovelhas, 2.000 burros e 100.000 prisioneiros. Um grande número dos inimigos morreu em combate, porque YAHU ULHÍM combateu contra eles. Dessa forma os rubenitas passaram a habitar nesse território dos hagarenos, até ao tempo em que foram levados para o exílio.

 

A meia-tribo de Menashé

 

23A meia-tribo de Menashé espalhou-se pela terra de Basã atá Baal-Hermon, Senir e o monte Hermon. Foram também muito numerosos.

24-26Os líderes dos seus clãs foram os seguintes: Efer, Isi, Uliul, Ozriul, YARMIYAHU, Hodav-YAHU, Yadiel. Cada um destes homens tinha grande
reputação como guerreiro e como líder. Mas não foram fiéis a YAHU ULHÍM dos
seus antepassados, pois puseram-se a prestar culto aos ídolos dos povos que YAHU ULHÍM tinha destruído. Essa foi a razão por que YAHU ULHÍM fez com que o rei Pul da Assíria (também conhecido como Tiglate-Pileser III) invadisse a terra deles e deportasse os homens de Ro-ibén, de Gaóld e da meia-tribo de Menashé. Levaram-nos para Halá, Habor, Hara e para o rio Gozã, onde ficaram até hoje.

 

1 TOLDOTH 6

 

A descendência de Leví

 

1São estes os nomes dos filhos de Leví: Gerson, Coate e Merari.

2Os filhos de Coate foram: Amrão, Izar, Hebron e Uzul.

3Os descendentes de Amrão incluiram: Aharón, Mehushúa e Maoro-ém.Os filhos de Aharón: Naodáb, Abiú, Úlozor e Itamar.

4-15Os filhos mais velhos das sucessivas gerações de Aharón foram: Úlozor, pai de Pinkhós, pai de Abishúa, pai de Buqui, pai de Uzi, pai de Zoro-YAHU, pai de Meraiote, pai de Amor-YAHU, pai de Aitube, pai de Tzaodóq, pai de Ahimaóz, pai de Ozor-YAHU, pai de Yoanã, pai de Ozor-YAHU (o supremo intermediário no Templo de Shua-ólmoh, em YAHUSHUA-oléym, pai de Amor-YAHU, pai de Aitube, pai de Tzaodóq, pai de Salum, pai de Hilki-YAHU, pai de Ozor-YAHU, pai de Shear-YAHU, pai de YAHU-tzaodóq (o qual foi levado cativo para o exílio, quando YAHU ULHÍM mandou o povo de YAHUDAH e de YAHUSHUA-oléym para o cativeiro sob Nebuchadnezar).


16Tal como se disse antes, os filhos de Leví foram: Gerson, Coate e
Merari.

17Os filhos de Gerson foram: Libni e Simei.

18Os filhos de Coate foram: Amrão, Izar, Hebron e Uzul.

19-21Os filhos de Merari: Mali e Musi. Os sub-clãs
dos Levítas foram: No clã de Gerson: Libni, Yaate, Zima, Yoá, Ido, Zoro,
Yeaterai.

22-24No clã de Coate: Aminaodab, Coré, Assir, Ulkana, Abiosaf, Assir,
Taate, Uriel, Uzi-YAHU e Shaúl.

25-27O sub-clã de Ulkana foi mais tarde dividido em famílias segundo os seus filhos: Amosa, Aimote, Ulkana, Zofai, Naate, Uliab, Yeroão, Ulkana.

28As famílias do sub-clã de SHAMUUL foram encabeçados pelos filhos de SHAMUUL: YAUL, o mais velho; Abi-YAHU, o segundo.


29-30Os sub-clãs de Merari foram encabeçados pelos seus filhos: Mali, Libni,
Simei, Usá, Siméia, KHAGGAI e Ose-YAHU.

 

Os músicos do Templo

 

31-32O rei Dáoud nomeou cantores e organizou coros para louvarem YAHU ULHÍM no tabernáculo depois de ter colocado nele a arca. Então, quando Shua-ólmoh construiu o Templo em YAHUSHUA-oléym, os coros exerceram as suas funções.

33-38Estes são os nomes e os antecessores dos líderes dos coros: Hemã, o
cantor, era do clã de Coate; a sua genealogia retrospectiva foi traçada da
seguinte forma: YAUL, SHAMUUL, Ulkana III, Yeroão, Uliul, Toá, Zufe, Ulkana II,
ManYa, Amosa, Ulkana I, YAUL, Ozor-YAHU, ZAFNAYAHU, Taate, Assir, Abiosaf,
Coré, Izar, Coate, Leví e Yashorúl.

39-43O assistente de Hemã era o seu colega Osaf, cuja genealogia retrospectiva foi traçada da seguinte maneira: Boro-YAHU, Siméia, Mikhaúl, Baaséias, Molkhi-YAHU, Etni, Zoro, Adaías, Etã, Zima, Simei, Yaate, Gerson, Leví.

44-47O segundo assistente de Hemã foi Etã, representante do clã de Merari, que se mantinha à sua esquerda. Os antepassados de Merari, retrospectivamente foram: Quisi, Awodi, Maluque, Hoshav-YAHU, Amoz-YAHU, Hilki-YAHU, Amzi, Bani, Semer, Mali, Musi, Merari, Leví.

48-49Os seus parentes – todos os outros Levítas – foram designados para outras várias tarefas no tabernáculo. Mas só Aharón e os seus descendentes foram
intermediários. As suas responsabilidades incluíam os sacrifícios de
holocaustos e de incenso, assim como os deveres respeitantes ao interior do
Templo – o santo dos santos, o lugar santíssimo – e as tarefas relacionadas com
o dia anual de resgate de Yashorúl. Deviam zelar por que todos os detalhes
ordenados por Mehushúa, o servo de YAHU ULHÍM, fossem observados.

50-53Os descendentes de Aharón foram: Úlozor, Pinkhós, Abishúa, Buqui, Uzi, Zoro-YAHU, Meraiote, Amor-YAHU, Aitube, Tzaodóq e Ahimaóz.

54Segue-se o relato das cidades e terras atribuídas
por sorteio aos descendentes de Aharón, todos membros do clã de Coate:


55-59Hebron com os seus pastos em volta, em YAHUDAH (ainda que os campos e os subúrbios tivessem sido dados a Caleb, filho de Yefoné), mais as seguintes
cidades de refúgio com os seus pastos ao redor: Libná, Yatir, Estemoa, Hilem,
Debir, Osa, Beth-Shemesh.

60-61Treze outras povoações, incluindo os arredores de pastagens – entre as quais Geba, Alemete e Anatote – foram dadas aos intermediários pela tribo de Benyamín. Foram atribuídas por sorteio as terras para serem doados aos descendentes de Coate que restaram, e receberam dez povoações no território da meia-tribo de Menashé.

62Os sub-clãs do clã de Gerson receberam treze cidades na área de Basã, da parte das tribos de Ishochar, de Oshór, de Neftali e de Menashé.

63Os sub-clãs de Merari receberam por sorteio doze cidades, da parte das tribos de Ro-ibén, de Gaóld e de Zabulón.

64-65Mais povoações e pastagens em redor foram dadas aos Levítas (que lhes puseram novos nomes) da parte das tribos de YAHUDAH, de Shamiúl e de Benyamín.

66-69A tribo de Efroím deu estas cidades de refúgio, com as suas pastagens, ao sub-clã de Coate: Siquem, no monte Efroím; Gezer; Yocmeão; Beth-Horom; Ayalon; e Gate-Rimom.

70As seguintes cidades de refúgio com as suas pastagens foram dadas
aos sub-clãs dos coatitas pela meia-tribo de Menashé: Aner e Bileã.

71Foram as seguintes cidades de refúgio com as suas pastagens dadas ao clã de Gerson pela meia-tribo de Menashé: Golã em Basã e Astarote.

72-73A tribo de Ishochar deu-lhes Quedes, Daberate, Ramote e Anem, mais as pastagens em redor de cada uma.

74-75A tribo de Oshór deu-lhes Abdon, Masal, Hucoque e Reobe, com as
respectivas pastagens.

76A tribo de Naftalí deu-lhes Cades na Galiléia, Hamom e Quiriataim, com as suas pastagens.

77A tribo de Zabulón deu Rimono e Tabor ao clã de Merari, como cidades de refúgio.

78-79E do outro lado do rio Yardayán, frente a Yáricho, a tribo de Ro-ibén deu-lhes Bezer (uma povoação de deserto),
Yaza, Quedemote e Mefaate, mais as pastagens ao redor de cada uma.

80-81A tribo de Gaóld deu-lhes Ramote em Gaúliod, Maanaim, Hesbom e Yazer, com as respectivas zonas de pastagens em redor.

 

1 TOLDOTH 7

 

A descendência de Ishochar

 

1Os filhos de Ishochar foram: Tola, Puá, Yashav, Simrom.


2Os filhos de Tola, cada um dos quais foi cabeça de sub-clã: Uzi,
Refáias, Yariul, Yamai, Ibsam, SHAMUUL. No tempo do rei Dáoud, o número de
homens de guerra destas famílias foi de 22.600.

3-5O filho de Uzi foi Izraías, entre cujos cinco filhos se contam Mikhaúl, AWODYAHU, YAUL, e Issias, todos eles chefes de sub-clãs. Entre os seus descendentes, no tempo do rei Dáoud, contavam-se 36.000 soldados. Todos aqueles cinco acima referidos tiveram várias mulheres e muitos filhos. O número total dos homens aptos para o combate, de todos os clãs da tribo de Ishochar, foram 87.000 valentes soldados, todos incluídos nas genealogias oficiais.

 

A descendência de Benyamín

 

6Os filhos de Benyamín foram: Bela, Bequer, e Yadia-Úl.


7Os filhos de Bela: Ezbom, Uzi, Uzul, Yerimote e Iri. Estes cinco
valentes guerreiros foram chefes de sub-clãs e líderes de 22.034 soldados
(todos eles com o seu nome nas genealogias oficiais).


8Os filhos de Bequer foram: Zemira, Ya-ósh, Úlozor, Elionenai, Omri,
Yeremote, Abías, Anatote, e Alemete. 9No tempo de Dáoud havia 20.200 poderosos guerreiros entre os seus descendentes, e eram conduzidos pelos chefes do clã.


10O filho de Yadia-Úl foi Bilã. Os filhos de Bilã foram: Yeús, Benyamín,
Eude, Quenaaná, Zetã, Tarsis, Aisaar. 11Foram chefes dos sub-clãs de Yadia-Úl,
e os seus descendentes incluíram 17.200 guerreiros, no tempo de Dáoud. 12Os
filhos de Ir foram Supim e Hupim. Husim foi um dos filho de Aer.

 

A descendência de Neftali

 

13Os filhos de Neftali, descendentes de
Bilá, mulher de YAHUCAF, foram: 
Yaziel, Guni, Yezer, Salum.

 

A descendência de Menashé

 

14Os filhos de Menashé, que lhe deu a sua concubina aramaica, foram:Asriel e Maquir (que se tornou pai de Gaúliod). 15Foi Maquir que encontrou mulheres para Hupim e para Supim. A irmã de Maquir chamava-se Maaca. Outro descendente foi Zelofeade, que só teve filhas. 16A mulher de Maquir, também chamada Maaca, deu-lhe um filho a quem chamou Peres; o nome do seu irmão foi Seres e teve filhos Ulam e Raquem. 17O filho de Ulam foi Bedã. Estes foram os filhos de Gaúliod, netos de Maquir e bisnetos de Menashé. 18Hamolequete,
irmã de Maquir, deu à luz Is-hode, Abiozor e Malá. 19Os filhos de Semida foram:
Aião, Siquem, Liqui e Anião.

 

A descendência de Efroím

 

20-23Os filhos de Efroím, filho de YAHU-saf:


Sutela, Berede, Taate, Eleadá, Taate, Zawod, Sutela, Ozor e Eleade.
Eleade e Ozor tentaram roubar gado em Gate, mas foram mortos pelos
proprietários locais. O pai deles, Efroím, chorou-os durante muito tempo, e os
irmãos procuraram consolá-lo. Após isso, sua mulher ficou grávida e deu à luz
um filho a quem chamou Beria (que quer dizer tragédia) por causa do que
acontecera.

.

24A filha de Efroím chamava-se Seerá. Foi ela quem construiu
Beth-Horom de Cima, Beth-Horom de Baixo, e também Uzem-Seerá.

.

25-27Esta é a linha de descendentes de Efroím: Refá, pai de Resefe, pai de Telá, pai de Taã, pai de Ladã, pai de Amiude, pai de Ulishama, pai de Nun, pai de YAHUSHUA.

.
28Viveram numa área limitada num lado por Bohay-Úl e as aldeias ao redor, a
oriente por Naarã, a ocidente por Gezer e suas aldeias e finalmente por Siquem
e as suas aldeias, até Aia com as suas aldeias.

.

29A tribo de Menashé, filho de YAHU-saf e neto de Yashorúl, controlou as seguintes cidades com as suas áreas suburbanas: Beteseã, Tanaque, Megido e Dor.

 

A descendência de Oshór

 

30Os filhos de Oshór: Imna, Isva, Isvi, Beria e Sera, irmã deles.


31Os filhos de Beria foram: Heber, Molkhiúl (pai de Birzavite).

.

32Os filhos de Heber foram: Yaflete, Somer, Hotã e Sua, irmã deles.

.

33Os filhos de Yeflete foram: Pasaque, Bimal, Asvate.

.

34Os filhos do seu irmão Somer foram: Rogá, Yeubá e Arã.

.

35Os filhos do seu irmão Hotã foram: Zofá, Imna, Seles e Amal.

.

36-37Os filhos de Zofá foram: Suá, Harnefer, Sual, Beri, Imra, Bezer,
Hode, Samá. Silsa, Itrã, Beera.

.

38Os filhos de Itrã foram: Yefoné, Pispa e Ara.

.
39Os filhos de Ula foram: Ara, Khan-Úl e Rizia.

.

40Estes descendentes de Oshór foram cabeças de sub-clãs; foram hábeis combatentes e chefes. Os seus descendentes, na genealogia oficial, contaram-se por 36.000 homens de combate.

 

1 TOLDOTH 8

 

Os descendentes de Benyamín

 

1-2Os filhos de Benyamín foram, de acordo com a ordem de nascimento:


Bela, o primeiro; Asbel, segundo; Aará, terceiro; Noá, quarto; Rafa,
quinto.


3-5Os filhos de Bela foram: Adar, Gera, Abiude, Abishúa, Naamã, Aoá,
Gera, Sefufã e Hurão.

.

6-7Os filhos de Eude, chefes dos sub-clãs que viviam em Geba, foram feitos prisioneiros em batalha e exilados para Manaate. Eram eles: Naamã, Aijá, Gera (também chamado Heglã), o pai de Uza e de Aiude.

.

8-10Saaraim divorciou-se das suas mulheres Husim e Baara, mas teve filhos na terra de Moabe, de Hodes, sua outra mulher: Yabab, Zibia, Mesa, Malcã, Yeuz, Saquia e Mirma. Todos estes seus filhos se tornaram cabeças de sub-clãs.

.

11A sua mulher Husim deu-lhe Abitube e Ulpoal. 12Os filhos de Ulpoal foram: Eber, Misã, Semede (o qual construiu Ono e Lode, assim como as localidades ao redor).

.

13Os seus outros filhos foram Beria e Sema, chefes de sub-clãs, que viveram em Ayalon; estes expulsaram os habitantes de Gate.

.

14Os filhos de Ulpoal incluíam também os seguintes nomes: Aio, Sasaque, Yermote.

.

15-16Os filhos de Beria foram: ZAWODYAHU, Arade, Eder, Mikhaúl, Ispa e Yoá.

.

17-18Entre os filhos de Ulpoal incluíam-se igualmente: ZAWODYAHU, Mesulão, Hizqui, Heber, Ismerai, Izlia e Yabab.

.

19-21Os filhos de Simei foram: Yaquim Zicri, Zabdi, Ulionai, Ziletai, Uliul, Adaia,
Beraia e Simrate.

.

22-25Os filhos de Sasaque foram: Ispã, Eber, Uliul, Abdõ, Zicri, Hanã, Khanam-YAHU, Ola, Antotia, Ifdeia e Panu-Ul.

.

26-27Os filhos de Yeroão foram: Samserai, Searia, Atalia, Yaaresia, Uli-YAHU e Zicri.

.

28Estes foram os chefes dos sub-clãs que viviam em YAHUSHUA-oléym.

.

 29Yai-Úl, o pai de Gibeão, vivia em Gibeão; e o nome de sua mulher foi Maaca.

.

30-32O seu filho mais velho chamava-se Abdom, e foi seguido por: Zur, Cis, Baal, Naodáb, Gedor, Aió, Zequer, e Miclote, o qual foi pai de Simeá. Todas estas famílias
vivam juntas, perto de YAHUSHUA-oléym.

.


33Ner foi pai de Cis e Cis foi pai de Shaúl. Entre os filhos de Shaúl
incluíam-se: Yanaokhán, Molkhishúa, Abinaodáb e Esbaal.

.

34O filho de Yanaokhán foi Mephibosheth. O filho de Mephibosheth foi Mica.

.

35Os filhos de Mica foram: Piton, Meleque, Tarea e Ahóz. 36Ahóz foi pai de YAHU-Yada. YAHU-Yada foi pai de: Alemete, Azmavete e Zimri. O filho de Zimri foi Moza.

.

37Moza foi pai de Binea, cujos filhos foram: Rafa, Eleasa, Azel.

.

38Azel teve seis filhos: Azircã, Boqueru, Ishmaúl, Shear-YAHU, AWODYAHU, Hanã.

.

39Eseque, irmão de Azel, teve três filhos: Ulão, o primeiro; Yahúsh, o segundo; e Ulipalot, o terceiro.

.

40 Os filhos de Ulão foram proeminentes guerreiros e exímios atiradores de arco.
Estes homens tiveram 150 filhos e netos; eram todos da tribo de Benyamín.

 

1 TOLDOTH 9

 

O povo de YAHUSHUA-oléym

 

A árvore genealógica de cada pessoa em Yashorúl
foi cuidadosamente verificada através dos Anais dos Reis de Yashorúl.

YAHUDAH foi exilado para Babilónia porque o
povo prestou culto a ídolos. 2Os primeiros a regressar e a viver novamente nas
suas antigas povoações foram famílias do reino de Yashorúl, e também os
intermediários, os Levítas e os ajudantes do Templo. 3Depois algumas famílias
das tribos de YAHUDAH, Benyamín, Efroím e Menashé voltaram a YAHUSHUA-oléym.
4Uma delas foi a de Utai (filho de Amiúde, neto de Omri, bisneto de Imri e
trineto de Bani), do clã de Perez (filho de YAHUDAH). 5-6Os silonitas foram
outras dessas famílias, os quais incluíam Ose-YAHU, filho mais velho de Shelóm,
com os seus descendentes; havia também os filhos de Zoro, que incluíam Yeuel e
seus parentes: 690 ao todo. 7-8Entre os membros da tribo de Benyamín que
regressaram contaram-se: Salú (o filho de Mesulão, neto de Hodav-YAHU e bisneto
de Hassenua); Ibnéias (filho de Yeroão); Elá (filho de Uzi, neto de Micri);
Mesulão (filho de Shuafat-YAHU, neto de Roe-Úl e bisneto de Ibnijas). 9Todos
estes eram chefes de sub-clãs. O total dos Benyamitas foi de 956. 10-11Os
intermediários que regressaram foram: Yada-YAHU, Yeoiaribe, Yaquim, Ozor-YAHU
(filho de Hilki-YAHU, neto de Mesulão, bisneto de Tzaodóq, trineto de Meraiote
e descendente de Aitube). Era ele o guarda-mor do Templo. 12Outro intermediário
a regressar foi Adaías (filho de Yeorão, neto de Pasur, bisneto de Molkhi-YAHU).
Outra ainda foi Maasai (filho de Adiul, neto de Yazerá, bisneto de Mesulão,
trineto de Mesilemite e descendente de Imer). 13Foram ao todo 1.760
intermediários a regressar. 14Entre os Levítas que regressaram contava-se
Shuam-YAHU (filho de Hassube, neto de Azricão, bisneto de Hasabia, descendente
de Merari). 15-16Outros Levítas a regressar foram: Baquebacar, Heres, Galal,
Manaim-YAHU (filho de Mica, neto de Zicri, bisneto de Osaf); AWODYAHU (filho de
Shuam-YAHU, neto de Galal, bisneto de Yadotul); Boro-YAHU (filho de Osa, neto
de Ulkana, que vivia na área dos netofatitas). 17-20Os porteiros foram Salum o
chefe, Acube, Talmom e Aimã – todos Levítas. São ainda responsáveis pela porta
do Rei oriental. A ascendência de Salum passava por Core, por Abiosaf, até
Coré. Tanto ele, como os seus parentes mais próximos, os coraitas, tinham o
cargo dos sacrifícios e a proteção do Templo, tal como os seus antepassados
tinham feito, administrando e guardando o tabernáculo. Pinkhós, filho de
Úlozor, foi o primeiro responsável por este sector nos tempos antigos. E YAHU
ULHÍM foi com ele. 21-22Nesse tempo ZOCHARYAHU, filho de Meshulam-YAHU, tinha
sido responsável pela proteção da entrada do tabernáculo. Havia 212 porteiros
nesses dias. Eram escolhidos nas suas povoações, de acordo com as suas
genealogias, e nomeados por SHAMUUL e por Dáoud, conforme a confiança que
mereciam. 23Tanto eles como os seus descendentes ficaram assim com o cargo do
tabernáculo de YAHU UL. 24-25Foram-lhe atribuídos cada um dos quatro lados:
este, oeste, norte e sul. E os seus parentes nas povoações serviam com eles, de
tempos a tempos, durante sete dias de cada vez. 26-29Os quatro chefes dos
porteiros, todos Levítas, tinham um ofício de grande confiança, pois tinham à
sua responsabilidade as dependências e os tesouros do tabernáculo de YAHU
ULHÍM. Por causa das suas importantes posições viviam perto do tabernáculo, e
em cada manhã tinham que abrir os portões. Alguns deles foram designados para
cuidar dos recipientes usados nos sacrifícios e nos actos de adoração; de cada
vez que eram utilizados, antes e depois tinham de contá-los e verificá-los,
para evitar qualquer perda. Outros eram responsáveis pelo mobiliário, pelas
peças de Templo e pelo fornecimento de farinha fina, vinho, incenso e
especiarias. 30Outros intermediários tinham a função de preparar as especiarias
e o incenso. 31E Manaim-YAHU (um levita, filho mais velho de Salum o coraita)
foi responsabilizado pela confecção dos bolos para as ofertas de cereais.
32Alguns dos membros do clã de Coate deviam preparar o pão especial de cada
Shábbos. 33-34Todos os cantores eram proeminentes Levítas. Vivam em YAHUSHUA-oléym
no Templo e estavam sempre de serviço. Estavam isentos de outras
responsabilidades e tinham sido seleccionados pelas suas genealogias.

A genealogia de Shaúl

 

35-37

   Yai-Úl, que era casado com Maaca, vivia em
Gibeão. Tinha muitos filhos incluindo: Gibeão, Abdom (o mais velho), Zur, Cis,
Baal, Ner, Naodáb, Gedor, Aió, ZOCHARYAHU e Miclote. 38Este último, Miclote,
vivia com o seu filho Shamiúl em YAHUSHUA-oléym, perto dos seus familiares.


39Ner foi pai de Cis; Cis foi pai de Shaúl; Shaúl foi pai de Yanaokhán,
de Molkhishúa, de Abinaodáb e de Esbaal. 40-41Yanaokhán foi pai de
Mephibosheth; Mephibosheth foi pai de Mica; Mica foi pai de Pitom, de Meleque,
de Tarea e de Ahóz. 42Ahóz foi pai de Yaera; Yaera foi pai de Alemete, de
Azmavete e de Zimri; Zimri foi pai de Moza. 43Moza foi pai de Binea, de Roefo-YAHU,
de Uli-Osa e de Azel. 44Azel teve seis filhos: Azricã, Boqueru, Ishmaúl, Shear-YAHU,
AWODYAHU e Hanã.

 

1 TOLDOTH 10

 

Shaúl suicida-se

 

1Os Palestinos atacaram e derrotaram as
tropas Yashorulítas, as quais fugiram, tendo sido liquidadas no sopé das
montanhas de Gilboa. 2Os Palestinos foram atrás de Shaúl e dos seus três filhos
e mataram Yanaokhán, Abinaodáb e Molkhishúa. 3A luta cresceu depois com
violência à volta de Shaúl e os frecheiros conseguiram feri-lo. 4-6Ele gritou
ao seu escudeiro: Mata-me com a tua espada, antes que esta gente incircuncisa
me capture e me torture. Mas o homem teve medo de fazer tal coisa, por isso
Shaúl pegou na sua própria espada e atirou-se sobre ela, tendo-lhe atravessado
o corpo. Nessa altura o escudeiro, vendo que Shaúl estava morto, matou-se da
mesma forma. Foi assim que Shaúl mais os seus três filhos morreram junto; toda
a família foi liquidada num só dia. 7-10 Quando os Yashorulítas em baixo no
vale souberam que as suas tropas tinham sido derrotadas e que Shaúl mais os
seus filhos tinham morrido, abandonaram as povoações e fugiram. Os Palestinos
ocuparam-nas e passaram a lá viver. Ao voltarem, no dia seguinte, para despojar
os corpos dos mortos em combate e para juntar o saque, os Palestinos
encontraram os corpos de Shaúl e dos filhos. Tiraram as armas e cortaram a
cabeça de Shaúl; depois foram mostrá-la através de toda a nação, celebrando o
feliz acontecimento perante os seus falsos criadores o estatuas. Penduraram as
armas nas paredes do Templo dos falsos criadores o estatuas e pregaram a cabeça
num muro do Templo de Dagom. 11-12Mas quando o povo de Yabesh-Gaúliod ouviu o
que os Palestinos tinham feito ao corpo de Shaúl, os seus guerreiros, os mais
valentes, voltaram ao campo de batalha e trouxeram o corpo de Shaúl mais o dos
seus três filhos. Depois enterram-no sob um carvalho em Yabesh, chorando e
jejuando durante sete dias. 13-14Shaúl morreu por causa da sua desobediência a YAHU
ULHÍM e por ter consultado uma bruxa ; não buscou YAHU ULHÍM para que o
guiasse. Por isso YAHU ULHÍM o matou e deu o reino a Dáoud, o filho de Yashái.

 

1 TOLDOTH 11

 

Dáoud é feito rei sobre Yashorúl

 

1-2Então os líderes de Yashorúl foram ter
com Dáoud em Hebron e disseram-lhe assim: Somos teus parentes, e mesmo quando
Shaúl era rei, eras tu quem conduzia os nossos exércitos à batalha e os
tornavas a trazer em segurança. Foi a ti que YAHU ULHÍM, teu Criador Eterno
disse, ‘Serás o apacentador do meu povo Yashorúl. Serás o seu rei.’

 

Dáoud conquista YAHUSHUA-oléym

 

3-8Dáoud fez uma aliança com eles perante YAHU
ULHÍM; e eles ungiram-no rei de Yashorúl, tal como YAHU ULHÍM dissera a SHAMUUL.
Depois Dáoud e os líderes foram a YAHUSHUA-oléym (ou Yebus, como era
habitualmente chamada) onde os jebusitas, os que tinham habitado originalmente
na terra, viviam. Mas o povo de Yebus recusou deixá-los entrar. Por isso Dáoud
capturou a fortaleza de Tzayán, chamada mais tarde a cidade de Dáoud, dizendo
para os seus homens: O primeiro que matar um jebusita tornar-se-á
comandante-em-chefe! Ya-ab, o filho de Zeruía, foi o primeiro; por isso se
tornou general do exército de Dáoud. Dáoud ficou a viver nessa fortaleza e essa
é a razão por que essa área de YAHUSHUA-oléym é chamada cidade de Dáoud.
Estendeu a área de urbanização à volta da fortaleza, enquanto que Ya-ab
reconstruiu o resto de YAHUSHUA-oléym. 9Dáoud tornou-se cada vez mais famoso e
poderoso, porque YAHU UL Tzavulyáo celestiais era com ele.

 

Os homens poderosos de Dáoud

 

10São os seguintes os nomes de alguns dos
mais bravos guerreiros de Dáoud (os quais também encorajaram os líderes de Yashorúl
a fazer Dáoud rei, tal como YAHU ULHÍM aliás dissera que havia de acontecer):
11Yasobeão (filho de um homem de Hacmom) era o líder dos três maiores heróis de
entre os homens de Dáoud. Uma vez matou 300 homens com a sua lança. 12-14O
segundo desses três maiores foi Elazar (filho de Dodo), um membro do sub-clã de
Aió. Estava com Dáoud na batalha contra os Palestinos em Pasdamim. O exército Yashorulíta
encontrava-se num campo de cevada, e começava já a fugir dos Palestinos. Ele
contudo pôs-se no meio do campo, defendendo-o tenazamente e ferindo os
Palestinos. Em consequência YAHU ULHÍM deu-lhes uma grande vitória. 15-17Numa
outra vez, três homens, pertencentes ao grupo dos trinta, foi ter com Dáoud,
quando este vivia escondido na gruta de Adulão. Os Palestinos estavam acampados
no vale de Refaim; Dáoud no momento do acontecimento encontrava-se numa
fortaleza. Uns guerreiros Palestinos tinham ocupado Beth-Lékhem. Dáoud a certa
altura expressou o seguinte desejo: Quem me dera poder beber da água daquele
poço de Beth-Lékhem que está junto à porta! 18-19Então esses três homens
romperam através desse posto avançado dos Palestinos, tiraram água do poço e
trouxeram-na a Dáoud! Dáoud contudo recusou; em vez de a beber, derramou-a como
oferta perante YAHU ULHÍM, dizendo: Nunca faria tal coisa! Nunca beberia uma
água que representa afinal o sangue destes homens, que arriscaram as suas vidas
para a ir buscar! 20-21Abishái, irmão de Ya-ab, foi comandante desses trinta.
Ganhou esse lugar de liderança entre os trinta, matando 300 homens com a sua
lança numa só ocasião. Era não só o chefe deles como o mais famoso dos trinta;
contudo não atingiu o prestígio dos três, já referidos. 22-25Bina-YAHU, cujo
pai foi um valente guerreiro de Cabzeel, matou os dois famosos gigantes de
Moabe. Também conseguiu matar um leão numa cova, numa altura em que tinha caido
muita neve. Noutra ocasião matou um egípcio que media dois metros e meio de
altura, e cuja lança era tão grossa como uma barra de tecelão. Bina-YAHU
dirigiu-se contra ele tendo apenas na mão uma vara, e conseguiu arrancar ao
outro a lança, com que acabou por o matar. Foi quase tão grande como os
referidos três, e era muito famoso entre os trinta. Dáoud fê-lo capitão da sua
guarda pessoal. 26-47Outros famosos guerreiros entre os homens de Dáoud foram:


Osaul, irmão de Ya-ab; Ulkana (filho de Dodo), de Beth-Lékhem; Samote,
de Harode; Helez, de Pelom; Ira (filho de Iques), de Tekóa; Abiozor, de
Anatote; Sibecai, de Husate; Ilai, de Aió; Maarai, de Netofá; Helede (filho de
Baaná), de Netofá; Itai (filho de Ribai), um benjamita, de Gibeá; Bina-YAHU, de
Piraton; Hurai, das proximidades do ribeiro de Gaás; Abiel, de Arbate;
Azmavete, de Baarum; Uliab, de Saalbom; Os filhos de Hasem, de Gizom; Yanaokhán
(filho de Sage), de Harar; Aião (filho de Sacar), de Harar; Elifal (filho de
Ur); Hefer, de Mequerate; Aías, de Pelom; Hezro, de Carmiúl; Naarai (filho de
Ezbai); YAUL, irmão de Naokhán; Mibar (filho de Hagri); Zeleque de Amom;
Naarai, de Beerote, que era o encarregado da armadura de Ya-ab; Ira, de Itra;
Garebe, de Itra; Uri-YAHU, o heteu; Zawod (filho de Alai); Adina (filho de
Siza), da tribo de Ro-ibén – estava entre os trinta e era um chefe da sua
tribo; Hanã (filho de Maaca); Yosafate, de Mitna; Uzia, de Asterate; Sama e Yai-Úl
(filhos de Hotão), de Aroer; Yadia-Úl (filho de Simri); Yoa, irmão do anterior,
de Tiza; Uliul, de Maavi; Yeribai e Yosavias (filhos de Elnaão); Itma, de
Moabe; Uliul; Awód e Yasiul, de Mezoba.

 

1 TOLDOTH 12

 

O exército de Dáoud

 

1São os seguintes os nomes dos famosos
guerreiros que se juntaram a Dáoud, em Ziklag, no tempo em que ainda tinha de
andar escondido por causa de Shaúl. 2(Todos eles eram exímios atiradores de
arco e de funda, tanto com a mão direita como com a esquerda. À semelhança do
próprio rei Shaúl, eram todos da tribo de Benyamín.) 3-7Aiezer era o seu chefe;
era filho de Semaa, de Gibeá. Os outros eram: Ya-ósh, seu irmão; Yeziel e
Pelete, filhos de Azmavete; Beraca; YAHU, de Anatote; Ismaías, de Gibeão, um
valente guerreiro (tanto ou mais até do que os trinta); YARMIYAHU; Yaziúl;
Yoanã; Yazawod, de Gedera; Eluzai; Yerimote; Bealias; Shuamor-YAHU; Shuafat-YAHU
de Harufe; Ulkana, Issias, Ozorúl, Ya-Ozor e Yasobeão – todos coraitas; YAUL e
ZAWODYAHU (filhos de Yeroão, de Gedor). 8-13Grandes e bravos guerreiros, da
tribo de Gaóld, foram também juntar-se a Dáoud no deserto, à fortaleza onde se
encontrava. Eram muito hábeis tanto de escudo como de lança; dizia-se deles que
tinham rostos de leões, e eram tão ligeiros como corças sobre os montes. Ozor
era o seu chefe; AWODYAHU, o segundo no comando; Uliab, o terceiro; e assim, em
ordem de graduação: Mismana, YARMIYAHU, Atai, Uliul, Yoanã, Ulzawod, YARMIYAHU,
Macbanai. 14-15Estes homens eram oficiais do exército. O mais fraco de entre
eles valia como cem soldados vulgares; e o mais forte valia como mil!
Atravessaram o rio Yardayán, na época em que está mais cheio, e conquistaram
toda a terra das margens, tanto de um lado como do outro. 16-17Outros vieram a
Dáoud de Benyamín e de YAHUDAH. Dáoud saiu ao encontro deles e disse: Se vieram
para me ajudar, seremos amigos. Mas se vieram para me entregar aos meus
inimigos, sendo eu inocente, então que YAHU ULHÍM dos nossos pais o veja e
intervenha como juiz. 18Ao responderem, o RÚKHA-YAHU veio sobre eles e Amosa, o
chefe dos trinta, disse:


Somos teus, Dáoud; Estamos do teu lado, filho de Yashái. Paz! Paz seja
contigo, e com todos os que te ajudam. YAHU ULHÍM está do teu lado.

Então Dáoud deixou-os juntarem-se-lhe e fez
deles capitães do seu exército. 19Alguns homens de Menashé desertaram do
exército de Yashorúl e vieram juntar-se a Dáoud, na altura em que Dáoud se
dirigia, juntamente com os Palestinos, à luta contra o rei Shaúl. Mas os
generais Palestinos recusaram deixar que Dáoud e os seus homens viessem com
eles à guerra. Depois de muita discussão, resolveram mandá-los mesmo embora,
pois tinham receio que Dáoud, com a sua gente, pusessem em risco as suas
forças, desertando para o lado de Shaúl. 20Eis a lista dos homens de Menashé
que se passaram para Dáoud, quando se dirigia a Ziklag: Adna, Yazawod, Yadia-Úl,
Mikhaúl, Yazawod, Ulihu, Ziletai. Cada um deles ocupava já um lugar de destaque
na hierarquia militar de Menashé. 21Eram bravos e hábeis combatentes, e
apoiaram Dáoud no combate contra as incursões dos amalequitas em Ziklag. 22Cada
dia aumentava o número dos que se juntavam a Dáoud, de tal maneira que se
formou um tremendo exército – era como um exército de YAHU ULHÍM. 23Eis o
registo dos que vieram a Dáoud em Hebron. Todos estavam ansiosos por ver Dáoud
tornar-se rei em lugar de Shaúl, tal como YAHU ULHÍM dissera que havia de
acontecer. 24-37

   De YAHUDAH,
6.800 homens armados com escudo e com lança. Da tribo de Shamiúl, 7.100
notáveis soldados. Dos Levítas, 4.600. Dos intermediários – descendentes de
Aharón – havia 3.700 tropas sob o comando de Tzaodóq, um jovem de invulgar
coragem, e YAHU-Yada. (Tanto ele como vinte e dois membros da sua família eram
oficiais de entre os intermediários combatentes.) Da tribo de Benyamín, a mesma
tribo de Shaúl, vieram 3.000. (Mas a maioria dessa tribo manteve-se fiel a
Shaúl.) Da tribo de Efroím, 20.800 valentes guerreiros, cada um deles famosos
no respectivo clã. Da meia-tribo de Menashé, 18.000 foram mandados com o
objectivo preciso de ajudar Dáoud a tornar-se rei. Da tribo de Ishochar houve
200 líderes da tribo, com os seus parentes – todos homens que compreendiam o
sentido dos tempos em que viviam e a direção em que Yashorúl devia caminhar. Da
tribo de Zabulón houve 50.000 homens de guerra bem treinados, bem armados e
totalmente fiéis a Dáoud. De Neftali houve 1.000 oficiais e 37.000 soldados,
equipados com escudos e lanças. Da tribo de Dayán houve 28.600 soldados, todos
treinados para a guerra. Da tribo de Oshór houve 40.000 soldados, também
treinados e prontos para a guerra. Do outro lado do Yardayán – onde viviam as
tribos de Ro-ibén, de Gaóld e a meia-tribo de Menashé – houve 120.000 soldados
equipados com toda a espécie de armamento. 38-39Todos estes homens vieram até
Hebron em formação militar, prontos para batalhar, e com o único propósito de
fazer de Dáoud rei de Yashorúl. Na verdade, Yashorúl inteiro estava pronto para
isso. Durante três dias, na companhia de Dáoud, fizeram uma celebração, comendo
e bebendo, pois que se tinham feito preparativos para os receber da melhor
maneira. 40Gente da vizinhança, assim como de pontos dos mais afastados, como
de Ishochar, Zabulón e Neftali, trouxe alimentos em burros, camelos, mulas e
bois. Grandes fornecimentos de farinha, bolos de figos e de passas, vinho,
azeite, gado e ovelhas foram trazidos para aquele grande encontro, e
espalhou-se alegria por toda a terra de Yashorúl.

 

1 TOLDOTH 13

 

A mudança da arca

 

1-2Depois de ter consultado todos os seus
chefes e comandantes militares, Dáoud dirigiu-se à assembleia de Yashorúl da
seguinte maneira: Sendo que vos parece bem que seja vosso rei, e visto que
temos para isso a aprovação de YAHU UL, mandemos uma mensagem aos nossos irmãos
em toda a terra de Yashorúl, incluindo os intermediários e os Levítas,
convidando-os a virem juntar-se a nós. 3Tornemos também a trazer para junto de
nós a arca de YAHU ULHÍM, pois temo-nos esquecido dela, já desde que Shaúl se
tornou rei. 4-5Houve consenso geral e toda a gente esteve de acordo com a
iniciativa. Dáoud convocou todo o povo de Yashorúl, por toda a terra da nação –
desde Sior, o rio do Egito, até à entrada de Hamate – para que estivessem
presentes quando a arca de YAHU ULHÍM fosse trazida de Kiryat-Yearim. 6-11Então
Dáoud e todo o Yashorúl foram a Baala (ou seja, Kiryat-Yearim), em YAHUDAH,
para trazerem a arca de YAHU UL o Criador Eterno, cujo trono está acima dos
anjos. Foram-na buscar a casa de Abinaodáb, num carro novo. Uzá e Aiô conduziam
o carro. Dáoud e todo o povo dançou perante YAHU ULHÍM, com grande entusiasmo,
acompanhados por cantares, e por harpas, alaúdes, tamboris, címbalos e
trombetas. Mas chegando à eira de Quidom, os bois tropeçaram e Uzá jogou a mão
para segurar a arca. Por isso morreu ali diante de YAHU ULHÍM. Dáoud ficou
muito irritado por YAHU ULHÍM ter castigado Uzá; e chamou àquele lugar o
Castigo de Uzá. Assim se chama ainda hoje. 12Dáoud agora tinha receio do que YAHU
ULHÍM poderia fazer e perguntava-se: Como é que hei-de trazer a arca de YAHU
ULHÍM até ao seu lugar? 13-14Finalmente decidiu-se por trazê-la até à casa de
Awód-Edom, o giteu, em lugar de a levar até à sua própria casa, na cidade de
Dáoud. A arca permaneceu ali com a família de Awód-Edom durante três meses; e YAHU
ULHÍM abençoou-o, a ele e à sua casa.

 

1 TOLDOTH 14

 

O palácio e a família de Dáoud

 

1Depois Hirão, o rei de Tiro, mandou
pedreiros e carpinteiros para, ao serviço de Dáoud, construírem o palácio de
Dáoud; forneceu-lhe igualmente muita madeira de cedro. 2Dáoud deu-se então
conta da razão por que YAHU ULHÍM o tinha feito rei e tinha tornado o seu reino
tão prestigiado: por amor ao seu povo! 3Depois de se mudar para YAHUSHUA-oléym,
Dáoud casou com outras mulheres e teve muitos filhos e filhas. 4-7São estes os
nomes dos filhos que lhe nasceram em YAHUSHUA-oléym: Samua, Sobabe, Naokhán,
Shua-ólmoh, Ibar, Elisua, Elpelete, Nogá, Nefegue, Yafia, Ulishama, Beeliada e
Ulipalot.

 

Dáoud derrota os Palestinos

 

8-10Quando os Palestinos ouviram que Dáoud
era o novo rei de Yashorúl, mobilizaram as suas forças para o capturarem. Ao
saber disso, Dáoud convocou o seu exército. Os Palestinos estenderam-se pelo
vale de Refaim, e Dáoud perguntou a YAHU ULHÍM: Se eu sair e lutar contra eles,
dar-me-ás vitória? YAHU ULHÍM respondeu-lhe: Sim, entregar-tos-ei nas tuas
mãos. 11Então atacou-os em Baal-Perazim e feriu-os. Dáoud exultou de
alegria:  YAHU ULHÍM usou-me para
derrubar os meus inimigos como se fosse uma torrente de águas rompendo uma
barragem! Por essa razão o lugar ficou conhecido por Baal-Perazim. 12Depois da
batalha os Yashorulítas recolheram muitas imagens de ídolos que os Palestinos
tinham deixado por ali, mas Dáoud ordenou-lhes que as queimassem. 13-15Passado
algum tempo, eis que os Palestinos voltaram de novo à carga no mesmo lugar, e
Dáoud de novo consultou YAHU ULHÍM sobre o que havia de fazer. A resposta de YAHU
ULHÍM foi: Passa por detrás das amoreiras e ataca-os por aí. Quando ouvires um
barulho como de gente andando por de cima das copas das amoreiras, então esse
será o sinal para atacares; YAHU ULHÍM irá à tua frente e destruirá o inimigo.
16Dáoud fez como YAHU ULHÍM lhe mandou, e liquidou o exército Palestino,
perseguindo-o desde Gibeão até Gezer. 17A fama de Dáoud espalhou-se por toda a
parte e YAHU ULHÍM fez com que todas as nações o temessem.

 

1 TOLDOTH 15

 

A arca retorna a YAHUSHUA-oléym

 

1-2Dáoud fez para si vários palácios em YAHUSHUA-oléym.
Construiu também um novo tabernáculo para que nele estivesse a arca de YAHU
ULHÍM. Para tal deu as seguintes instruções: Ninguém mais, além dos Levítas,
poderá transportá-la; é a eles que compete esse serviço para sempre. 3-10Então
Dáoud convocou todo o povo de Yashorúl para YAHUSHUA-oléym, a fim de celebrarem
o transporte da arca para o novo tabernáculo. Foram estes os intermediários e
os Levítas que estiveram presente:do clã do Coate estiveram 120; Uriel era o
seu chefe o clã de Merari, 220; Asaias era o chefe o clã de Gerson, 130; YAUL
era o chefe o sub-clã de Elizafá, 200; Shuam-YAHU era o chefe o sub-clã de
Hebron, 80; Uliul era o chefe o sub-clã de Uzul, 112; Aminaodab era o chefe.
11Dáoud mandou chamar Tzaodóq e AbYater, os sumo intermediários, assim como os
chefes dos Levítas: Uriel, Ose-YAHU, YAUL, Shuam-YAHU, Uliul e Aminaodab.
12-13Vocês são os chefes dos clãs dos Levítas, disse-lhes. Portanto
santifiquem-se, a si próprios e aos vossos irmãos, de forma que possam trazer a
arca de YAHU ULHÍM, o Criador Eterno de Yashorúl, ao lugar que lhe preparei. YAHU
ULHÍM destruiu-nos, da outra vez, porque não respeitámos os preceitos divinos:
era a vocês que competia levarem a arca. 14-15Então os intermediários e os
Levítas executaram as celebração rituais de santificação, como preparação para
o transporte da arca de YAHU ULHÍM, o Criador Eterno de Yashorúl. Os Levítas,
depois, carregaram-na eles próprios, aos ombros, sobre as varas apropriadas,
tal como YAHU ULHÍM ordenara a Mehushúa. 16-17Dáoud também tinha mandado aos
Levítas que organizassem os coros de cantores, e eles assim fizeram,
acompanhando-se com a música forte e alegre dos instrumentos, tais como
alaúdes, harpas e címbalos. Hemã (filho de YAUL), Osaf (filho de Boro-YAHU) e
Etã (filho de Cuasaías), do clã de Merari, eram os responsáveis pela parte
musical. 18Os seguintes homens foram escolhidos como seus assistentes: ZOCHARYAHU,
Aziel, Semiramote, Yai-Úl, Uni, Uliab, Bina-YAHU, Maaséia, Manaim-YAHU,
Elifeleu, Micnéias, Awód-Edom e Yai-Úl; estes eram também porteiros. 19-24Hemã,
Osaf e Etã foram escolhidos para tocarem os címbalos de cobre; e ZOCHARYAHU,
Aziel, Semiramote, Yai-Úl, Uni, Uliab, Maaséia e Bina-YAHU formavam um octeto
acompanhado de harpas. Manaim-YAHU, Elifeleu, Micnéias, Awód-Edom, Yai-Úl e
Ozor-YAHU eram harpistas. O chefe dos cantores era Quenanias, líder dos
Levítas, o qual foi seleccionado pelas suas qualidades. Boro-YAHU e Ulkana eram
guardas da arca. Sheva-YAHU, Yosafate, Naokhan-Úl, Amosa, ZOCHARYAHU, Bina-YAHU
e Úlozor – todos eles intermediários – formavam um conjunto de trombetas que ia
à frente do cortejo. Awód Edom e Yeías guardavam a arca. 25-27Dáoud mais os
anciãos de Yashorúl, acompanhados dos generais do exército, foram com grande
alegria até à casa de Awód-Edom, para trazerem a arca para YAHUSHUA-oléym. E
porque YAHU ULHÍM não destruiu os Levítas que transportavam a arca,
sacrificaram sete novilhos e sete carneiros. Dáoud mais os Levítas que
transportavam a arca, os cantores e Quenanias, o chefe dos cantores, estavam
vestidos de roupa de linho; Dáoud trazia também um éfode de linho. 28Foi dessa
maneira que os líderes de Yashorúl transportaram a arca, com brados de alegria,
som de buzinas e trombetas, mais os címbalos e o acompanhamento das harpas e
alaúdes. 29Quando a arca chegou a YAHUSHUA-oléym, Mical, a mulher de Dáoud,
filha do rei Shaúl, sentiu desprezo por Dáoud, ao vê-lo, da janela onde se
encontrava, a dançar e a tocar.

 

1 TOLDOTH 16

 

1Puseram pois a arca de YAHU ULHÍM no
tabernáculo que Dáoud tinha preparado para ela, e os líderes de Yashorúl
sacrificaram holocaustos queimados e ofertas de paz perante YAHU ULHÍM. 2No
final destas ofertas Dáoud abençoou o povo no Shúam (Nome) de YAHU UL;
3seguidamente ofereceu a cada Yashorulíta, tanto homens como mulheres, um pão,
algum vinho e um bolo de uvas. 4Designou certos Levítas para estarem ao serviço
perante a arca, dando constantes louvores e graças a YAHU ULHÍM o Criador
Eterno de Yashorúl, e pedindo as suas bênçãos sobre o povo. São estes os nomes
dos que foram nomeados para tal: 5-6Osaf, o chefe do grupo, que tocava os
címbalos. Os seus companheiros e equipa eram ZOCHARYAHU, Yai-Úl, Semiramote, Yai-Úl,
Manaim-YAHU, Uliab, Bina-YAHU, Awód-Edom, e Yai-Úl, que tocavam alaúdes e
harpas. Os intermediários Bina-YAHU e Yaziúl eram responsáveis por tocar
regularmente as trombetas, junto da arca. 7Foi nesse tempo que Dáoud introduziu
o hábito de empregar coros no tabernáculo para cantarem louvores de gratidão a YAHU
ULHÍM. Osaf foi o director deste grupo coral de intermediários avid compôs um
teholyáo para a ocasião, e cantaram desta maneira:

 

Teholyáo de Dáoud

 

 


8Haolul-YAHU e invoquem o seu (Nome) Shúam. Contem aos povos os seus
feitos.


9Cantem-lhe, cantem-lhe estes louvores,e digam todas as suas maravilhas.


10Dêem glória ao seu santo nome. Que todos rejubilem, aqueles que buscam
YAHU ULHÍM.


11Procurem YAHU ULHÍM, procurem a sua força,e a sua face continuamente.
12-13


Voçês, seus servos, descendentes de Yashorúl, voçês, descendentes de YAHUCAF,
seus eleitos,lembrem-se dos seus poderosos milagres,dos seus maravilhosos feitos,dos
juízos da sua palavra.


14Ele é YAHU ULHÍM, nosso Criador Eterno! A sua autoridade é reconhecida
em toda a terra.


15Lembrem-se para sempre da sua aliança,das palavras dos seus
mandamentos,dirigidos a milhares de gerações,


16o seu acordo feito com Abruhám,o seu juramento feito a YAHUtz-kaq, 17
que foi confirmado a YAHUCAF. Prometeu a Yashorúl, como promessa eterna: 18
‘Dar-te-ei a terra de Canaã por posse.’


19Quando Yashorúl era em pequeno número – uns quantos apenas -e uns
simples estrangeiros na terra prometida;


20quando andavam de nação em nação,de um reino para outro –

    21
YAHU ULHÍM nem por isso permitiu que alguém lhes fizesse mal. Os reis eram
repreendidos, por amor deles.


22’Não façam mal algum ao meu povo escolhido’, declarou YAHU ULHÍM. ‘Nos
meus profetas – não lhes toquem!’


23Por isso cantem a YAHU ULHÍM em toda a terra. Declarem em cada dia que
é ele quem salva!


24Dêem a conhecer a sua glória às nações! Narrem a toda a gente os seus
milagres.

    25
YAHU ULHÍM é grande e deveria ser altamente louvado. Ele deve ser erguido acima
de tudo a que se chama falsos criadores o estatuas.


26Esses pretensos falsos criadores o estatuas são apenas ídolos. Mas YAHU
ULHÍM, esse é o criador dos shua-ólmaYa.


27A majestade e a honra são seus atributos; poder e alegria sempre o
acompanham.


28Ó povos de todas a nações,reconheçam a sua grande força e glória!


29Sim, dêem a glória que é devida ao seu (Nome) Shúam! Tragam ofertas e
venham à sua presença; adorem YAHU ULHÍM, revestido de santidade!


30Que a terra inteira trema na sua presença! O mundo permanece
inabalável.


31Que os shua-ólmaYa se alegrem, que a terra rejubile; Que todas as
nações digam: ‘YAHU ULHÍM reina’.


32Que os vastos mares exultem,que o campo e tudo o que ele contém se
alegre!


33Que as árvores dos bosques cantem de alegria perante YAHU ULHÍM,porque
ele virá para julgar a terra.


34Dêem graças a YAHU ULHÍM, porque ele é bom; o seu amor permanece para
sempre.


35Clamem a ele: ‘Salva-nos, YAHU ULHÍM da nossa salvação; torna a
trazer-nos em segurança à nossa terra, de entre as nações. Então louvaremos o
teu santo nome,e triunfaremos, louvando-te.’


36Louvado seja YAHU ULHÍM, o Criador Eterno de Yashorúl,para sempre; por
toda a eternidade. E todo o povo gritou Amnáo!, louvande YAHU ULHÍM. 37-38Dáoud
tomou as disposições necessárias para que Osaf e os Levítas seus companheiros
servissem regularmente no tabernáculo, perante a arca da aliança de YAHU UL,
executando quotidianamente as funções regulamentares. Esse grupo incluía
Awód-Edom (filho de Yedutum), Hosa e sessenta e oito dos seus colegas como
guardas. 39-42Entretanto o velho tabernáculo de YAHU UL, na colina de Gibeão,
continuou em actividade. Dáoud deixou que Tzaodóq, o intermediário, mais os
seus colegas, administrassem o culto a YAHU ULHÍM ali. Sacrificavam pois
holocaustos a YAHU ULHÍM todas as manhãs e todas as tardes, no altar próprio
para tal, de acordo com o mandamento de YAHU UL a Yashorúl. Dáoud também
designou, pelos seus próprios nomes, Hemã, Yedutum e vários outros para darem
haolúlim (louvores) a YAHU ULHÍM pelo seu constante amor e misericórdia. Usavam
trombetas e címbalos para acompanhar os cantores nos seus haolúlim (louvores) a
YAHU ULHÍM. Os filhos de Yedutum foram nomeados como guardas. 43Por fim, aquela
celebração terminou, e o povo regressou às suas casas. Dáoud regressou também
para abençoar a sua própria casa e família.

 

1 TOLDOTH 17

 

A promessa de YAHU ULHÍM a Dáoud

 

1Algum tempo depois de Dáoud estar a viver
no seu novo palácio, disse a Naokhán, o profeta: Repara, eu vivo aqui numa casa
toda forrada a cedro, enquanto a arca da aliança de YAHU ULHÍM está numa mera
tenda! 2Naokhán respondeu-lhe: Dá execução ao teu plano, em cada detalhe,
porque é a vontade de YAHU UL. 3-6Nessa mesma noite YAHU ULHÍM disse a Naokhán:
Dá ao meu servo Dáoud esta mensagem: ‘Não serás tu quem devera construir o meu
Templo! Tenho andando de tenda em tenda, já desde o tempo em que trouxe Yashorúl
do Egito. Em todo esse tempo nunca sugeri a nenhum dos líderes de Yashorúl – os
anciãos que eu designava para cuidarem do meu povo – que deveriam construir-me
um Templo de madeira de cedro’. 7-10Por isso diz ao meu servo Dáoud: ‘Assim te
manda dizer YAHU UL Tzavulyáo celestiais: Tirei-te dum trabalho de apacentador
de ovelhas e fiz de ti rei do meu povo. Tenho sido contigo por onde tens
andado; destrui os teus inimigos, farei que o teu Shúam (Nome) seja prestigiado
na terra. Darei ao meu povo um lar permanente, e plantá-los-ei na sua própria terra.
Não tornarão a ser perturbados; nações malvadas não mais os conquistarão, como
aconteceu anteriormente quando eram governados por juízes. Subjugarei todos os
vossos inimigos. Declaro-te mais, agora, o seguinte: farei com que os teus
descendentes sejam reis de Yashorúl, tal como tu. 11-14Quando o teu tempo aqui
na terra acabar e tiveres de morrer, porei um dos teus filhos sobre o teu
trono, e o seu reinado será grande. Será ele quem me construirá um Templo; a
sua linha real de descendentes permanecerá para sempre. Serei para ele como um
pai e ele será o meu filho. Nunca retirarei dele a minha misericórdia e o meu
amor, como retirei de Shaúl. Confirmá-lo-ei sobre o meu povo e sobre o meu
reino para sempre; e para sempre os seus descendentes serão reis.’

 

A oração de Dáoud

 

15-20Então Naokhán disse isto tudo, que YAHU
ULHÍM lhe comunicara, a Dáoud. O rei Dáoud entrou na presença de YAHU UL e
disse:Quem sou eu, ó YAHU ULHÍM o Criador Eterno, e quem é a minha família,
para que concedas tantas bênçãos? Porque todas as grandes coisas que já me tens
feito nada são em comparação com aquilo que me prometes para o futuro! Porque
desta vez, ó YAHU ULHÍM o Criador Eterno, estás a falar de gerações futuras, e
dos meus filhos serem reis também! Falas de mim como se eu fosse alguém com
grandeza! Que posso eu então dizer mais? Tu conheces bem o teu servo, e contudo
decidiste honrar-me! Ó YAHU ULHÍM, tu fizeste essas promessas todas para mim,
apenas porque queres ser bondoso para mim, e porque és infinitamente
misericordioso. Não há ninguém semelhante a ti, ó YAHU ULHÍM! Não há outro YAHU
ULHÍM! Na verdade nem sequer se ouviu falar de qualquer outro Criador
semelhante a Ti! 21-22E que outra nação haverá sobre a face da terra que se
compare a Yashorúl? É uma nação única, e tu a resgataste do Egito para que o
seu povo possa ser teu. O teu Shúam (Nome) tornou-se grande quando fizeste
maravilhas, ao levar outras nações a fugirem de diante do teu povo. Declaraste
que o teu povo Yashorúl te pertence para sempre, e tornaste-te o seu YAHU
ULHÍM. 23-27Agora pois, aceito as tuas promessas, YAHU ULHÍM, de que eu e os
meus filhos havemos de reger esta nação. E que isto te possa trazer honra
eterna ao teu Shúam (Nome), quando toda a gente verificar que sempre cumpres o
que dizes. Exclamarão: ‘YAHU ULHÍM dos shua-ólmaYa é verdadeiramente YAHU ULHÍM
de Yashorúl!’ E Yashorúl será sempre regido pelos meus filhos e pela sua
posteridade! Eis a razão por que sinto coragem de te dirigir esta oração, pois
que me revelaste a tua vontade. Foi YAHU ULHÍM mesmo quem me deu estas belas
promessas. Que esta bênção permaneça sobre os meus filhos para sempre, porque
quando garantes uma bênção, YAHU ULHÍM, é uma bênção eterna!

 

1 TOLDOTH 18

 

Vitórias de Dáoud

 

1Dáoud subjugou por fim os Palestinos,
conquistou Gate e as localidades da vizinhança. 2Também conquistou Moabe e
obrigou o seu povo a pagar-lhe um imposto anual. 3Conquistou o domínio do rei
Hadadezer, de Zobá, até a Hamate, quando este rei tinha ido confirmar o seu
domínio ao longo do rio Eufrates. 4Dáoud capturou um milhar dos seus carros,
sete mil cavaleiros e vinte mil soldados. Inutilizou os cavalos dos carros de
combate dele, com excepção de uma centena que guardou para seu uso. 5-8Quando
os sírios vieram de Damasco para socorrer Hadadezer, Dáoud matou vinte e dois
mil deles; depois pôs uma guarnição das suas tropas em Damasco, a capital da
Syria. Desta forma os sírios, igualmente, foram forçados a pagar-lhe um imposto
anual. YAHU ULHÍM dava a Dáoud vitórias para onde quer que fosse. Trouxe os
escudos de ouro dos generais do rei Hadadezer a YAHUSHUA-oléym, assim como uma
grande quantidade de cobre das cidades de Tibate e de Cum, pertencentes ao rei
Hadadezer. (O rei Shua-ólmoh, mais tarde, mandou derreter esse cobre e
empregou-o no Templo, fazendo com ele o lago de bronze, os pilares, e os
instrumentos usados nos sacrifícios sobre o altar.) 9-11Quando o rei Tou de
Hamate soube que o rei Dáoud tinha destruído o exército de Hadadezer, enviou o
seu filho Hadorão, para cumprimentar e felicitar o rei Dáoud pelo seu sucesso e
apresentar-lhe muitos presentes de ouro, prata e bronze. Porque Hadadezer e Tou
eram inimigos e tinham travado muitas guerras. O rei Dáoud dedicou estes
presentes a YAHU ULHÍM, tal como fizera com o ouro e a prata trazidos das
nações de Edom, de Moabe, de Amom, de Ameleque e da Filisteia. 12Por essa
altura Abishái (filho de Zeruía) destruiu 18.000 edomitas no vale de Sal. 13Pôs
guarnições em Edom e forçou os edomitas a pagar impostos anuais a Dáoud. Esta
foi outra amostra em como YAHU ULHÍM dava a Dáoud vitórias sobre vitórias.

 

Os oficiais de Dáoud

 

14Dáoud reinou pois sobre Yashorúl e foi um
justo e recto governante. 15-17Ya-ab (filho de Zeruía) era o comandante do
exército; YAHU-shuafát (filho de Ailude) era o cronista do reino; Tzaodóq
(filho de Aitube) e Abimeleque (filho de AbYater) eram os principais
intermediários; Savsa era o secretário geral do reino, assistente de Dáoud;
Bina-YAHU (filho de YAHU-Yada) era o chefe da guarda pessoal do rei – formada
por quereteus e peleteus, e os filhos do rei eram os seus ajudantes directos.

 

1 TOLDOTH 19

 

Guerra contra os amonitas

 

1Quando Naás, rei dos amonitas, morreu, seu
filho Hanum subiu ao trono. 2Então Dáoud declarou: Vou mostrar boa vontade para
com Hanum, por causa da amizade que seu pai revelou para comigo. 3Mas ao
chegarem os embaixadores de Dáoud, os conselheiros de Hanum começaram a
preveni-lo: Não te convenças que Dáoud mandou esta gente por consideração para
com o teu pai! Eles vieram mas foi para espiar a terra, a fim de a conquistar!
4-7Então Hanum mandou rapar a barba dos embaixadores e cortar-lhes a roupa que
traziam até à altura das ancas, o que representava, isso tudo, um insulto.
Depois mandou-os embora, no meio de grande vergonha. Ouvindo o que aconteceu,
Dáoud mandou uma mensagem aos seus enviados, dizendo-lhes para ficarem em
Yáricho até lhes crescer a barba de novo. Por seu lado Hanum, reconhecendo que
tinha feito mal, mandou estipular, do tesouro do seu reino, uma soma de trinta
e quatro toneladas de prata para comprar tropas mercenárias, cavalos de guerra
e cavaleiros da Mesopotâmia, da Syria, de Maaca e de Zobá. Também alugou trinta
e dois mil carros de guerra, bem como o próprio apoio do rei de Maaca, mais
todo o seu exército. Estas tropas todas acamparam em Medeba, onde se lhes
juntaram as tropas que Hanum recrutou das suas próprias cidades. 8-11Perante
isto, Dáoud mandou contra eles Ya-ab, comandando os mais valentes guerreiros de
Yashorúl. O exército dos amonitas saiu-lhes ao encontro e começou o combate às
portas da cidade de Medeba. Entretanto as forças mercenárias aproximaram-se do
campo de batalha. Ya-ab deu-se conta de que tinha inimigos à frente e atrás;
dividiu então a sua gente a mandou um grupo atacar os sírios. Outro grupo, sob
o comando do seu irmão Abishái, dirigiu-se contra os amonitas. 12-13Se os
sírios forem mais fortes do que eu, vem ajudar-me, disse Ya-ab ao irmão; se os
amonitas prevalecerem sobre ti, vou eu ajudar-te. Coragem, e actuemos como
homens que defendem o povo e as cidades do nosso YAHU ULHÍM. E que YAHU ULHÍM
faça o que for melhor. 14-15Ya-ab e os seus homens atacaram os sírios e estes
fugiram. Os amonitas, que estavam sob o ataque das tropas de Abishái, viram os
sírios a bater em retirada, e escaparam-se para dentro da cidade. E Ya-ab
regressou a YAHUSHUA-oléym. 16Depois desta derrota, os sírios mandaram vir mais
tropas, do oriente do rio Eufrates, conduzidas por Sofaque em pessoa, que era o
chefe do exército do rei Hadadezer. 17-19Tendo tido conhecimento disto, Dáoud
mobilizou todo o Yashorúl, atravessou o rio Yardayán e ordenou batalha contra
as tropas inimigas. Mas os sírios fugiram novamente de Dáoud, e este matou sete
mil condutores de carros de combate e quarenta mil soldados. Sofaque, o
comandante general das tropas sírias, também foi morto. As tropas do rei
Hadadezer renderam-se ao rei Dáoud e ficaram-lhe sujeitas. Nunca mais os sírios
ajudaram os amonitas em guerras.

 

1 TOLDOTH 20

 

A conquista de Rabá

 

1Na Primavera seguinte (a Primavera era a
altura em que normalmente as guerras recomeçavam) Ya-ab levou o exército Yashorulíta
a vitoriosos ataques contra as cidades e aldeias dos amonitas. Depois de as
destruir, pôs cerco a Rabá e conquistou-a. Entretanto Dáoud ficara em YAHUSHUA-oléym.
2Deslocando-se posteriormente ao local da batalha, tirou a coroa da cabeça do
rei (que se chamava Milcom) de Rabá, e colocou-a sobre a sua própria cabeça.
Era feita toda de ouro, com pedras preciosas incrustadas, pesava trinta e sete
quilos! Levou também da cidade grande despojo. 3Também obrigou o povo da cidade
a ir trabalhar com serras, com machados de ferro e picaretas, como era hábito
aliás fazer com todos os povos amonitas. Dáoud, mais todo o seu exército
regressou a YAHUSHUA-oléym.

 

Guerra contra os Palestinos

 

4A guerra seguinte foi contra os Palestinos
novamente, em Gezer. Mas Sibecai, um homem de Husate, matou um dos filhos do
gigante Sipai, e os Palestinos renderam-se. 5-7Durante outra guerra contra os
Palestinos, Elanã (filho de Ya-éyr) matou Lami, irmão de Goliath, o gigante; a
haste da sua lança era semelhante à trave dum tecelão! Noutra batalha, em Gate,
um gigante com seis dedos em cada mão e em cada pé, filho também de um gigante,
desafiou e insultou Yashorúl; mas foi morto por Yanaokhán, sobrinho de Dáoud
(filho de Siméia, irmão de Dáoud). 8Estes gigantes eram descendentes dos
gigantes de Gate. Foram assim mortos por Dáoud e pelos seus soldados.

 

1 TOLDOTH 21

 

Dáoud conta os homens de guerra

 

1ha-satán conseguiu trazer uma desgraça
sobre Yashorúl, incitando Dáoud a fazer um recenseamento de Yashorúl. 2Faz o
recenseamento completo de todo o povo, de uma ponta à outra da terra, e traz-me
os totais, disse ele a Ya-ab e os outros chefes. 3Mas Ya-ab objectou: Ainda que
YAHU ULHÍM multiplicasse o seu povo cem vezes mais, não continuaria ele a
pertencer-te? Então porque é que queres fazer uma coisa dessas? Porque levas tu
Yashorúl a pecar? 4-6Porém o rei contra-argumentou e Ya-ab acabou por fazer o
que lhe fora ordenado. Foi assim por toda a terra de Yashorúl e voltou a YAHUSHUA-oléym.
O total da população verificou-se ser de 1.100.000 homens em idade de serviço
militar em Yashorúl, e de 470.000 em YAHUDAH. Mas não incluiu as tribos de Leví
e de Benyamín nestes números, porque esta iniciativa do rei lhe pareceu muito
mal. 7 YAHU ULHÍM também não se agradou com este recenseamento e castigou Yashorúl
por isso. 8Mas Dáoud disse a YAHU ULHÍM: Pequei gravemente, ao fazer tal coisa.
Peço-te que me perdoes, porque reconheço que agi loucamente. 9-12Então YAHU
ULHÍM disse a Gaóld, o profeta na corte de Dáoud: Vai dizer a Dáoud: ‘YAHU
ULHÍM propõe-te três coisas à escolha. Eshkólhe a que preferes: três anos de
fome no país, três meses de destruições por parte dos inimigos de Yashorúl, ou
três dias de uma praga mortal, trazida pelo anjo de YAHU UL sobre o povo. Pensa
nisso e dá-me a resposta, para que a transmita a quem me enviou.’ 13É uma
decisão que me dá grande angústia, respondeu Dáoud. Contudo, prefiro cair nas
mãos de YAHU UL, do que ficar à mercê do poder dos homens, pois sei que a
misericórdia de YAHU UL é muito grande. 14-16Foi dessa maneira que YAHU ULHÍM
mandou uma praga sobre Yashorúl, de tal forma que chegaram a morrer 70.000
pessoas. Durante essa praga YAHU ULHÍM enviou um anjo para destruir YAHUSHUA-oléym;
mas, antes de ele começar, YAHU ULHÍM, por causa da muita compaixão que sentiu
por ela, mandou ao anjo destruidor: Pára! Já basta. O anjo de YAHU UL estava
sobre a eira de Ornã, o jebusita. Quando Dáoud viu o anjo de YAHU UL, entre o
céu e a terra, com a sua espada desembainhada apontada para YAHUSHUA-oléym,
tanto ele como os anciãos de Yashorúl revestiram-se de pano de saco, e caíram
por terra perante YAHU ULHÍM. 17Dáoud disse a YAHU ULHÍM: Fui eu quem pecou,
ordenando esse recenseamento. Mas estas ovelhas, que fizeram elas de mal? Ó YAHU
ULHÍM meu Criador Eterno, destrói-me antes a mim e à minha família, mas não o
teu povo. 18-21O anjo de YAHU UL disse ao profeta Gaóld que desse instruções a
Dáoud para construir um altar a YAHU ULHÍM na eira de Ornã, o jebusita. Dáoud
foi ter com Ornã, que estava, nesse momento, a malhar o trigo. Ornã viu o anjo,
ao virar-se; mas os seus quatro filhos fugiram e esconderam-se. Entretanto Ornã
reparou em Dáoud que se aproximava. Deixou logo a eira e foi inclinar-se com o
rosto em terra perante o rei Dáoud. 22Dáoud disse-lhe: Vende-me esta eira, pelo
preço exacto por que vale, para que construa aqui um altar a YAHU ULHÍM e a
praga cesse. 23Fica já com ela, meu chefe, e usa-a como melhor quiseres,
respondeu Ornã a Dáoud. Toma também os bois para o holocausto; até os instrumentos
que aí estão de madeira podem servir de lenha para o fogo, e o trigo poderá ser
para uma oferta de cereais. Tudo te dou. 24Não. Quero comprar-ta pelo seu
preço; não posso tomar do que é teu e dá-lo a YAHU ULHÍM. Não oferecerei a YAHU
ULHÍM sacrifícios que nada me custem! 25-26Dáoud pagou pois a Ornã sete quilos
de ouro, e construiu ali um altar a YAHU ULHÍM, sacrificando holocaustos e
ofertas de paz sobre ele. A seguir invocou YAHU ULHÍM, que respondeu enviando
fogo do céu para queimar as ofertas que estavam no altar. 27-30 YAHU ULHÍM
mandou que o anjo pusesse a espada na bainha. Quando Dáoud viu que YAHU ULHÍM
respondera, fez novos sacrifícios. Nessa altura o tabernáculo e o altar que
Mehushúa mandara fazer estavam na colina de Gibeão; mas Dáoud não teve tempo de
ir até lá para implorar a YAHU ULHÍM, pois que estava aterrorizado com a espada
ameaçadora do anjo de YAHU ULHÍM.

 

1 TOLDOTH 22

 

Preparações para o Templo

 

1Dáoud disse mais: Será aqui mesmo, neste lugar
na eira de Ornã, que hei-de mandar construir o Templo de YAHU UL e o altar
principal para as ofertas que a nação fizer. 2-4Dáoud deu ordem para que todos
os residentes estrangeiros em Yashorúl preparassem blocos de pedras de
cantaria, quadrados, para a construção do Templo. Também prepararam ferro em
grande quantidade com o qual fabricaram pregos para as portas e para as
inúmeras junturas. Foi tanto o cobre derretido que nem se achou necessário
estar a pesá-lo. Os homens de Tiro e de Sidom trouxeram a Dáoud grandes toros
de madeira de cedro. 5-6O meu filho Shua-ólmoh ainda é novo e sem experiência,
disse Dáoud, e o Templo de YAHU UL tem de ser uma obra maravilhosa, com uma
fama e uma glória de nível mundial. Por essa razão começo eu agora estes
preparativos. Foi pois essa a razão que levou Dáoud a armazenar os materiais
necessários à construção, antes da sua morte. Chamou o seu filho Shua-ólmoh e
deu-lhe formalmente ordem expressa de construir um Templo para YAHU ULHÍM o
Criador Eterno de Yashorúl. 7-10Eu teria querido construí-lo, eu próprio, disse-lhe
Dáoud, mas YAHU ULHÍM disse-me para não fazer isso. ‘Mataste muita gente, em
muitas e grandes batalhas’, disse-me YAHU ULHÍM. ‘Encheste a terra com muito
sangue, aos meus olhos: por isso não serás tu quem me construirá o Templo. Mas
dar-te-ei um filho’, disse-me YAHU ULHÍM, ‘que será um homem pacífico; farei
com que tenha paz com os povos vizinhos, seus inimigos. O seu nome será
Shua-ólmoh, e darei paz e sossego a Yashorúl durante o seu reinado. Construirá
pois o meu Templo, ser-me-á como um filho e serei o seu pai; farei com que os
seus descendentes reinem sobre todas as gerações em Yashorúl.’ 11-13Portanto,
meu filho, que YAHU ULHÍM seja contigo, te faça prosperar e que construas o
Templo de YAHU UL, como ele te manda. Que YAHU ULHÍM te dê sabedoria e
discernimento para guardares todos os seus mandamentos, quando te fizer rei de Yashorúl.
Porque se obedeceres cuidadosamente às ordens e às leis que ele deu a Yashorúl,
pela boca de Mehushúa, certamente prosperarás. Esforça-te e tem coragem; não
tenhas medo, não recues! 14-16Através dos meus combates consegui recolher três
mil e quinhentas toneladas de ouro, trinta e cinco mil toneladas de prata, e
tanto ferro e cobre que nem foi preciso estar a pesar; também juntei muita
madeira e pedras para a construção. Isto é apenas o ponto de partida – tu farás
o resto. Tens também ao teu serviço muitos pedreiros, carpinteiros e outros
artífices competentes e em grande número; assim como ourives que sabem
trabalhar o ouro e a prata, e artesãos para trabalharem com ferro e com cobre.
Portanto, mãos à obra e que YAHU ULHÍM seja contigo! 17Dáoud deu também ordens
para que todos os líderes de Yashorúl dessem apoio ao seu filho neste projecto.
18-19 YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno está convosco, declarou ele. Deu-vos paz
com as nações limítrofes, pois foi em Shúam (Nome) de YAHU UL e para o seu povo
que as conquistei. Portanto esforcem-se, com toda a alma, por obedecer a YAHU
ULHÍM vosso Criador Eterno, e em breve hão-de trazer a arca e as outras peças
do Templo para o Templo de YAHU UL!

 

1 TOLDOTH 23

 

Os Levítas

 

1-2Quando Dáoud se sentiu já muito velho e
cansado, abdicou do trono a favor do seu filho Shua-ólmoh. Convocou todos os
líderes políticos e religiosos de Yashorúl para a cerimónia de coroação. 3Por
essa altura foi feito um recenseamento dos homens da tribo de Leví com idade de
trinta anos ou mais; achou-se o total de 38.000. 4-5Vinte e quatro mil de entre
eles deverão supervisar os trabalhos de construção do Templo, ordenou Dáoud;
seis mil serão capatazes e fiscais; quatro mil, guardas de estaleiros; e mais
quatro mil louvarão YAHU ULHÍM com os instrumentos de música que eu mandei
fazer. 6Dáoud dividiu-os em três grupos, conforme os filhos de Leví: Gerson,
Coate e Merari. 7Gerson repartiu-se também em sub-divisões segundo os seus
filhos: Ladã e Simei. 8-9Estas sub-divisões foram ainda organizadas em
sub-grupos, conforme os filhos de Ladã: Yai-Úl, o chefe, Zetam e YAUL; os
filhos de Simei – Selomote, Haziel, e Harán. 10-11Os sub-clãs de Simei tinham o
nome dos seus quatro filhos: Yaate era o maior, Ziza vinha a seguir, e Yeús,
com Berias, estavam juntos num só sub-clã, porque nem um nem outro tiveram
muitos filhos. 12A divisão de Coate estava subdividida em quatro grupos, de
acordo com os seus filhos: Amrão, Izar, Hebron e Uzul. 13Amrão foi pai de
Aharón e de Mehushúa. Aharón e os seus filhos tinham sido separados para o
serviço sagrado de apresentar os sacrifícios que o povo oferecia a YAHU ULHÍM;
foi assim que ele serviu YAHU ULHÍM constantemente e pronunciou bênçãos em seu
(Nome) Shúam frequentemente. 14-15Os dois filhos de Mehushúa, o homem de YAHU
ULHÍM, Gerson e Úlozor ficaram incluídos na tribo de Leví. 16-17Os filhos de
Gerson ficaram a ser chefiados por Sebuel; e Reabias, o único filho de Úlozor,
tornou-se o líder do seu clã, pois teve muitos filhos. 18Os filhos de Izar eram
chefiados por Selomite. 19 Os filhos de Hebron eram chefiados por Yerias. Amor-YAHU
era o segundo em responsabilidade, Yaziúl era o terceiro e Yecameão o quarto.
20Os filhos de Uzul eram conduzidos por Mica, e Issias era o segundo. 21Os
filhos de Merari foram Mali e Musi. Os filhos de Mali foram Úlozor e Cis.
22Eleazer morreu sem filhos, e as suas filhas casaram com os primos, os filhos
de Cis. 23Os filhos de Musi foram Mali, Eder e Yeremote. 24No recenseamento,
todos os homens de Leví de vinte anos para cima eram classificados sob o nome
destes clãs; foram todos nomeados para o serviço no Templo. 25-26Porque Dáoud
dissera:  YAHU ULHÍM o Criador Eterno de Yashorúl
deu-nos paz, e por isso estará sempre em Yersualém. Portanto os Levítas não
necessitam mais de transportar o tabernáculo e os seus instrumentos de lugar em
lugar. 27(Este recenseamento da tribo de Leví foi uma das últimas coisas que
Dáoud fez antes de morrer.) 28-32O trabalho dos Levítas era o de dar
assistência aos intermediários – os descendentes de Aharón – nos sacrifícios do
Templo; faziam também o serviço de limpeza e participavam nas celebração de
purificação. Tinham a responsabilidade de fornecer sempre o pão da presença, a
farinha para as ofertas de cereais, e para as bolachas feitas sem fermento
(tanto fritas como apenas amassadas com azeite); também verificavam os pesos e
medidas de tudo. Em cada manhã e tarde punham-se diante de YAHU UL para lhe
cantar graças e louvores. Participavam nos sacrifícios especiais de
holocaustos, nos sacrifícios do Shábbos, nas celebrações da lua nova e em todas
as festividades. Havia sempre o número de Levítas necessário para determinada
ocasião. Responsabilizavam-se assim pelo tabernáculo e pelo Templo e davam
assistência aos intermediários em tudo o que fosse necessário.

 

1 TOLDOTH 24

 

As divisões dos intermediários

 

1-2Os intermediários, descendentes de
Aharón, foram colocados em duas divisões, designadas pelos nomes dos filhos de
Aharón: Úlozor e Itamar. Naodáb e Abiú foram também filhos de Aharón, mas
morreram antes do pai, e não tiveram filhos. Por isso apenas Úlozor e Itamar
ficaram com esse cargo. 3-4Dáoud consultou Tzaodóq, que representava o clã de
Úlozor, e Abimeleque, que representava o clã de Itamar; depois dividiu os
descendentes de Aharón em muitos grupos, em vistas de poderem servir
rotativamente. Os descendentes de Úlozor foram divididos em dezasseis grupos e
os de Itamar em oito; porque havia mais capacidade de chefia entre os descendentes
de Úlozor. 5Todas as tarefas dos vários grupos de serviço eram atribuídas por
sorteio, para que não houvesse favoritismos, pois havia muitos homens famosos e
com altos cargos no Templo, em cada divisão. 6Shuam-YAHU, um levita e filho de
Naokhan-Úl, actuou como secretário destes registos, escrevendo os nomes e as
atribuições de toda a gente, na presença do rei e dos seguintes chefes: Tzaodóq
o intermediário, Aimeleque, filho de AbYater, e os chefes dos intermediários e
dos Levítas. Dois grupos da divisão de Úlozor e um da divisão de Itamar foram
designados para cada tarefa. 7-18O trabalho foi atribuído, por sorteio, na
seguinte ordem:


primeiro, o grupo chefiado por Yeoiaribe; segundo, o grupo chefiado por Yada-YAHU;
terceiro, o grupo chefiado por Harim; quarto, o grupo chefiado por Seorim;
quinto, o grupo chefiado por Molkhi-YAHU; sexto, o grupo chefiado por Miamim;
sétimo, o grupo chefiado por Hacoz; oitavo, o grupo chefiado por Abi-YAHU;
nono, o grupo chefiado por YAHUSHUA; décimo, o grupo chefiado por Shaokan-YAHU;
décimo primeiro, o grupo chefiado por Uliáb; décimo segundo, o grupo chefiado
por Yaquim; décimo terceiro, o grupo chefiado por Hupa; décimo quarto, o grupo
chefiado por Yesebeabe; décimo quinto, o grupo chefiado por Bilga; décimo
sexto, o grupo chefiado por Imer; décimo sétimo, o grupo chefiado por Hezir;
décimo oitavo, o grupo chefiado por Hapizez; décimo nono, o grupo chefiado por
Petaías; vigésimo, o grupo chefiado por Yeezequel; vigésimo primeiro, o grupo
chefiado por Yaquim; vigésimo segundo, o grupo chefiado por Gamul; vigésimo
terceiro, o grupo chefiado por Dela-YAHU; vigésimo quarto, o grupo chefiado por
Maówzias. 19Cada grupo exercia as funções referentes ao Templo, tal como tinham
sido indicadas por YAHU ULHÍM ao seu antepassado Aharón.

 

Os restantes Levítas

 

20-23Eram estes os outros descendentes de
Leví: Amrão; o seu descendente Subael; Yedéias, descendente de Subael; o grupo
de Reabias, chefiado por Issias, seu filho mais velho; o grupo Izar,
constituído por Selamote e pelo seu descendente Yaate; o grupo Hebron: Yerias,
seu filho mais velho; Amor-YAHU, o seu segundo filho; Yaziúl, o seu terceiro;
Yecameão, o quarto. 24-25O grupo Uzul era chefiado pelo seu filho Mica e pelos
seus netos Samir e Issias, e ainda por ZOCHARYAHU, filho de Issias. 26-27O
grupo Merari era chefiado pelos seus filhos Mali e Musi. (O grupo de Yaazias,
chefiado pelo seu filho Beno, incluiu os seus irmãos Soão, Zacur, e Ibri.)
28-31Os descendentes de Mali eram Úlozor, que não teve filhos, e Cis, entre
cujos filhos se contava Yeramiel. Os filhos de Musi era Mali, Eder e Yerimote
ram estes os vários descendentes de Leví, nos seus vários clãs. À semelhança
dos descendentes de Aharón, foram consagrados aos seus deveres por sorteio, sem
distinção de idade ou de categoria. Isso foi feito na presença do rei Dáoud, de
Tzaodóq, de Aimeleque e dos chefes dos intermediários e dos Levítas.

 

1 TOLDOTH 25

 

Os cantores

 

1Dáoud e os responsáveis pelo tabernáculo
nomearam homens para profetizarem acompanhados de harpas, alaúdes e címbalos.
Eram eles dos grupos de Osaf, Hemã e Yedutum. Aqui está uma lista com os seus
nomes e o seu trabalho: 2Sob a liderança de Osaf, o profeta, sob as ordens
directas do rei, estavam os seus filhos Zacur, YAHU-saf, Naokhányah e Asarela.
3Sob Yadotul, que conduzia os actos de louvores e agradecimentos a YAHU ULHÍM,
enquanto acompanhados por cítaras, estavam os seus seis filhos: Gaoldul-YAHU,
Zeri, YASHUAYAHU, Simei, Hoshav-YAHU e Manaim-YAHU. 4-8Sob a direção de Hemã, o
intermediário, e sob as ordens directas do rei, estavam os seus filhos:
Buquias, Manaim-YAHU, Uzul, Sebuel, Yerimote, Khanam-YAHU, Hanani, Uliota,
Gidalti, Romanti-Ozor, Yosbecasa, Maloti, Hotir e Maówziote. YAHU ULHÍM
tinha-lhe dado catorze filhos e três filhas. O seu serviço de música consistia
em tocar címbalos, harpas e liras; todos estavam sob a direção de seu pai, ao
exercerem as funções no tabernáculo safe, Yedutum e Hemã dependiam directamente
do rei. Tanto eles como as suas famílias estavam treinados para cantar haolúlim
(louvores) a YAHU ULHÍM; cada um deles – e eram 288 ao todo – instruído
devidamente para a sua função. Os cantores eram nomeados para esse serviço
especial por sorteio, sem se olhar nem a idade nem a reputação. 9-13

   O
primeiro sorteio indicou YAHU-saf, do clã de Osaf; o segundo, Gaoldul-YAHU,
como mais doze dos seus filhos e irmãos; o terceiro, Zacur e doze dos seus
filhos e irmãos; o quarto, Izri mais doze dos seus filhos e irmãos; o quinto,
Naokhányah mais doze dos seus filhos e irmãos; o sexto, Buquias mais doze dos
seus filhos de irmãos; o sétimo, Yesarela mais doze dos seus filhos e irmãos; o
oitavo, YASHUAYAHU mais doze dos seus filhos e irmãos; o nono, Manaim-YAHU mais
doze dos seus filhos e irmãos; o décimo, Simei mais doze dos seus filhos e
irmãos; o décimo primeiro, Ozorúl mais doze do seus filhos e irmãos; o décimo
segundo, Hoshav-YAHU mais doze dos seus filhos e irmãos; o décimo terceiro,
Subael mais doze dos seus filhos e irmãos; o décimo quarto, Manaim-YAHU, mais
doze dos seus filhos e irmãos; o décimo quinto, Yeremote, mais doze dos seus
filhos e irmãos; o décimo sexto, Khanam-YAHU mais doze dos seus filhos e
irmãos; o décimo sétimo, Yosbecasa mais doze dos seus filhos e irmãos; o décimo
oitavo, Hanani mais doze dos seus filhos e irmãos; o décimo nono, Maloti mais
doze dos seus filhos e irmãos; o vigésimo, Uliota mais doze dos seus filhos e
irmãos; o vigésimo primeiro Hotir, mais doze dos seus filhos e irmãos; o
vigésimo segundo, Gidalti mais doze dos seus filhos e irmãos; o vigésimo
terceiro, Maówziote mais doze dos seus filhos e irmãos; o vigésimo quarto,
Romanti-Ezer mais doze dos seus filhos e irmãos;

 

1 TOLDOTH 26

 

Os porteiros

 

1Os porteiros do Templo pertenciam à divisão
de Osaf, do clã de Coré. O chefe deles era Meshulam-YAHU, filho de Coré.

    2-3Os seus auxiliares eram os seus filhos: ZOCHARYAHU,
o mais velho; Yadia-Úl, o segundo; ZAWODYAHU, o terceiro; Yatniúl, o quarto;
Olao, o quinto; Yoanã, o sexto; Ulioenai, o sétimo.


4-5Os filhos de Awód-Edom também foram designados para porteiros do
Templo: Shuam-YAHU, o mais velho; Yeozabade, o segundo; Yoá, o terceiro; Sacar,
o quarto; Naokhan-Úl, o quinto; Amiul, o sexto; Ishochar, o sétimo; Peuletai, o

oitavo. Que bênção YAHU ULHÍM lhe deu com todos estes filhos!


6-7Os filhos de Shuam-YAHU eram todos homens notáveis e tinham posições
de grande autoridade no seu clã. Eram seus nomes: Otni, Refael, Awód e Ulzawod.
Os seus irmãos, Ulihu e Suamcha-YAHU, foram também homens muito capazes. 8-11


Estes filhos e netos de Awód-Edom – ao todo sessenta e dois – eram
pessoas destacadas, particularmente bem qualificadas para o trabalho que
desempenhavam. Também os dezoito filhos e irmãos de Meshulam-YAHU eram chefes
notáveis. Hosa, um dos do grupo de Merari, nomeou Simri como líder dos seus
filhos, ainda que não fosse o mais velho. Eis os nomes de alguns dos seus
outros filhos: Hilki-YAHU, o segundo; Tebalias, o terceiro; ZOCHARYAHU, o
quarto. Os filhos e os irmãos de Hosa eram treze ao todo. 12-13As divisões dos
porteiros do Templo indicavam-se segundo os nomes dos chefes. À semelhança dos
outros Levítas, o serviço que faziam era no Templo. Tinham a função da guarda
das várias entradas; e eram escolhidos por sorteio, sem se olhar nem a quem,
nem a que família pertenciam. 14-16A responsabilidade da guarda da porta
oriental coube a Shulam-YAHU e ao seu grupo; a da entrada do norte ao seu filho
ZOCHARYAHU, um homem de bom discernimento; da entrada do sul a Awód-Edom e ao
seu grupo (aos seus filhos foi entregue o cuidado dos armazéns); a porta
ocidental e a porta Salequete, que dava para o caminho que subia, ficou à
responsabilidade de Supim e a Hosa. 17-19Seis porteiros eram escalados
diariamente para a porta oriental, quatro para a do norte, quatro para a do sul
e dois para cada armazém. Seis porteiros eram escalados diariamente para a
porta do oeste, quatro para o lado do caminho que subia, e dois para as áreas
próximas. Os guardas do Templo eram escolhidos dos clãs de Coré e de Merari.

 

Os tesoureiros e outros oficiais

 

20-24A outros Levítas, chefiados por Aías,
foi dado o cargo de velarem pelos dons trazidos a YAHU ULHÍM e que eram
colocados no tesouro do Templo. Estes homens, de Ladã, um sub-clã de Gerson,
eram entre outros Zetão e YAUL, filhos de Yai-Úli. Sebuel (filho de Gerson e
neto de Mehushúa) era o guarda-mor do tesouro. Tinha responsabilidade sobre as
divisões do nome de Amrão, Izar, Hebron e Uzul. 25-27A linha de descendentes de
Úlozor passava por Reabias, YASHUAYAHU, Yaroám, Zicri e Selomote. Selomote e os
seus irmãos cuidavam dos dons trazidos a YAHU ULHÍM pelo rei Dáoud e os outros
líderes da nação, tais como governantes e oficiais do exército. Estes homens
consagraram os despojos das guerras ao suporte dos encargos com o Templo.
28Selomote e os seus irmãos eram também responsáveis pela manutenção de tudo
quanto fora dedicado a YAHU ULHÍM pelo profeta SHAMUUL, por Shaúl (filho de
Cis), por Abner (filho de Ner), por Ya-ab (filho de Zeruía). 29-32Quenanias e
os seus filhos – do sub-clã de Izar – foram designados como administradores
públicos e como juízes. Hoshav-YAHU e 1.700 da gente do seu clã de Hebron,
todos pessoas destacadas, foram postos como supervisores do território de Yashorúl
a oeste do rio Yardayán; eram pois responsáveis pelos assuntos religiosos e de
administração pública nessa área. Dois mil e setecentos homens competentes, do
clã dos hebronitas, sob o controlo de Yerias, ficaram com o cargo dos assuntos
religiosos e de administração pública nas tribos de Ro-ibén, Gaóld e da
meia-tribo de Menashé. Estes homens, todos bem qualificados, foram nomeados na
base dos seus antepassados e da sua habilidade, em Yazer de Gaúliod, no
quadragésimo ano do reinado de Dáoud.

 

1 TOLDOTH 27

 

As divisões do exército

 

1O exército Yashorulíta estava dividido em
doze regimentos, cada um com 24.000 militares, incluindo oficiais e corpo
administrativo. Estas unidades eram chamadas para um serviço activo um mês em
cada ano. Esta é a lista das unidades e dos seus comandantes: 2-3O comandante
da primeira divisão era Yasobeão, filho de Zawodiúl, descendente de Peres.
Tinha sob o seu comando 24.000 militares que estavam em actividade no primeiro
mês de cada ano. 4O comandante da segunda divisão era Dodai, um descendente de
Aoí. Tinha sob o seu comando 24.000 homens. O seu serviço activo era executado
no segundo mês de cada ano. Miclote era o seu oficial executivo. 5-6O
comandante da terceira divisão era Bina-YAHU. Tinha sob o seu comando uma tropa
de 24.000 homens, em serviço activo no terceiro mês de cada ano. (O comandante
era filho de YAHU-Yada, o sumo intermediário, e era o chefe do grupo dos trinta
oficiais de elite do exército de Dáoud.) O seu filho Amizabade sucedeu-lhe no
comando desta divisão. 7O comandante da quarta divisão era Osaul, irmão de Ya-ab,
que foi mais tarde substituído pelo seu filho ZAWODYAHU. Tinha 24.000 soldados,
em serviço activo no quarto mês. 😯 comandante da quinta divisão era Samute, de
Izra, com 24.000 homens, no activo durante o quinto mês. 9O comandante da sexta
divisão era Ira, o filho de Iques, de Tekóa; tinha 24.000 militares, no activo
durante o sexto mês. 10O comandante da sétima divisão era Helez, de Pelona em
Efroím, com 24.000 homens, em serviço activo durante o sétimo mês. 11O
comandante da oitava divisão era Sibecai, do clã Husita de Zoro, que tinha
24.000 soldados, em serviço no oitavo mês. 12O comandante da nona divisão era
Abiozor, de Anatote, na tribo de Benyamín, que comandava 24.000 homens, em
serviço no nono mês. 13O comandante da décima divisão era Maarai, de Netofa em
Zoro, com 24.000, em serviço no décimo mês. 14O comandante da décima primeira
divisão era Bina-YAHU, de Piraton em Efroím, com 24.000 soldados, em serviço no
décimo primeiro mês, de cada ano. 15O comandante da décima segunda divisão era
Heldai, de Netofa, na área de Othniul, que tinha sob o comando 24.000 homens,
em serviço no décimo segundo mês.

 

Os oficiais das tribos

 

16-22Os oficiais mais graduados, das tribos
de Yashorúl, eram os seguintes:


sobre a tribo de Ro-ibén estava Úlozor (filho de Zicri); sobre Shamiúl,
Shuafat-YAHU (filho de Maaca); sobre Leví, Hoshav-YAHU (filho de Quemuel);
sobre os descendentes de Aharón, Tzaodóq; sobre YAHUDAH, Ulihu (um irmão do rei
Dáoud); sobre Ishochar, Omri (filho de Mikhaúl); sobre Zabulón, Ismaías (filho
de AWODYAHU); sobre Neftali, Yeremote (filho de Ozriul); sobre Efroím, HOSHUA
(filho de Ozor-YAHU); sobre a meia-tribo de Menashé, YAUL (filho de Peda-YAHU);
sobre a outra meia-tribo de Menashé, em Gaúliod, Ido (filho de ZOCHARYAHU);
sobre Benyamín, Yasiul (filho de Abner); sobre Dayán, Ozorúl (filho de Yeroão).
23Quando Dáoud os recenseou, não incluiu os de vinte anos e mais novos, porque YAHU
ULHÍM prometera multiplicar o seu povo como as ‘cocavím’ (est-elas) do céu. 24Ya-ab
iniciou o recenseamento, mas nunca chegou a acabá-lo, porque a ira de YAHU UL
caiu sobre Yashorúl; o total nunca foi inscrito nos anais do rei Dáoud.

 

Os administradores do rei

 

25Azmavete (filho de Adiul) era o tesoureiro
do palácio real, e Yanaokhán (filho de Uzi-YAHU) era o guarda dos armazéns, em
cada região, nas cidades, aldeias e fortalezas de Yashorúl. 26-31Ezri (filho de
Quelube) era o chefe do pessoal ao serviço do rei. Simei de Ramate era
responsável por todas as vinhas do rei; e Zabdi de Sifma encarregava-se da
produção vinícola e do seu armazenamento. Baal-Hamán de Gedera tinha o cargo
dos olivedos, dos pomares de sicómoros, nas campinas próximo das fronteiras com
os Palestinos, enquanto que Ya-ósh se encarregava do armazenamento do azeite.
Sitrai de Sharon superintendia sobre o gado, nas planícies de Sharon, e Shuafát
(filho de Adlai) tinha o cargo do gado, também, mas nos vales. Obil, do
território de Ishmaúl, tinha a seu cargo os camelos; e Yada-YAHU de Meronote,
os burros. As ovelhas estavam sob os cuidados de Yaziz, o hagrita. Estes eram
os superintendentes do rei Dáoud. 32Yanaokhán, tio de Dáoud, estava encarregado
dos cuidados a ter com os filhos de Dáoud; era um sábio conselheiro e um homem
muito instruído. Yai-Úl (filho de Hacmoni) era o tutor dos príncipes.
33-34Aitofel era conselheiro oficial do rei, e Husai o arquita era o seu
consultor pessoal. Aitofel era assistido por YAHU-Yada (filho de Bina-YAHU) e
por AbYater. Ya-ab era o comandante do exército Yashorulíta.

 

1 TOLDOTH 28

 

Os planos para construção do Templo

 

1Dáoud convocou todos os responsáveis do
reino para YAHUSHUA-oléym – os líderes políticos, os comandantes das doze
divisões e os outros oficiais do exército, os superintendentes sobre a sua casa
e as propriedades, e todos os outros investidos em autoridade. 2Levantou-se, na
frente deles, e dirigiu-lhes desta maneira a palavra: Meus irmãos e meu povo!
Era meu desejo construir um Templo, no qual a arca da aliança de YAHU UL
pudesse repousar – um lugar onde o nosso YAHU ULHÍM estivesse. Armazenei todo o
material necessário a essa construção, 3mas YAHU ULHÍM disse-me: ‘Não serás tu
quem me construirá o Templo, porque és um guerreiro e fizeste derramar muito
sangue.’ 4-7Contude YAHU ULHÍM o Criador Eterno de Yashorúl escolheu-me a mim,
de entre todos os membros da família do meu pai, para dar início a uma dinastia
que regerá Yashorúl para sempre. Ele escolheu a tribo de YAHUDAH, e de entre as
famílias de YAHUDAH, a família do meu pai, de entre os seus filhos YAHU ULHÍM
se agradou de mim, e fez-me rei sobre Yashorúl. Mais ainda, de entre os meus
filhos – e YAHU ULHÍM deu-me muitos filhos – escolheu Shua-ólmoh para me
suceder no trono do seu reino de Yashorúl. Disse-me assim: ‘O teu filho
Shua-ólmoh me construirá o Templo; porque o escolhi como meu filho, e serei
para ele como um pai. Se ele continuar a obedecer aos meus mandamentos e às
minhas instruções, como até aqui, farei que o seu reino dure para sempre.’
8-10Aqui, perante o povo de YAHU ULHÍM, à vista do nosso YAHU ULHÍM, mando que
guardem cada um dos mandamentos de YAHU UL, de forma a poderem continuar a
reger esta boa terra e deixá-la aos seus filhos, para que a governem para
sempre. E tu Shua-ólmoh, meu filho, entrega-te ao conheci mento de YAHU ULHÍM
dos teus antepassados. Adora-o e serve-o com um coração puro e uma mente
predisposta, pois que YAHU ULHÍM conhece cada coração e sabe todos os nossos
pensamentos. Se o buscares, encontrá-lo-ás; mas se o deixares, manter-se-á
afastado de si. Por isso sê muito atento, porque YAHU ULHÍM te escolheu para
construires o seu santo Templo. Esforça-te e faz o que ele te manda. 11-12Então
Dáoud deu a Shua-ólmoh a planta do Templo, com as suas dependências, as salas
para guarda dos tesouros, os quartos nos andares superiores, os quartos
interiores, e o Templo para o lugar de misericórdia. Deu também a Shua-ólmoh os
planos para o pátio exterior, para os compartimentos exteriores, para as áreas
de armazenamento, e as salas para guardar os tesouros de dons consagrados por
pessoas notáveis. Foi o RÚKHA-YAHU quem indicou tudo isso a Dáoud. 13O rei
passou então para as mãos de Shua-ólmoh todas as instruções referentes aos
ofícios dos vários grupos de intermediários e Levítas; deu-lhe especificações
quanto a cada objecto do Templo a ser usado nos actos de cultos e nos
sacrifícios. 14-18Dáoud tinha pesado ouro e prata suficientes para mandar fazer
cada um desses objectos, assim como a quantidade de ouro necessária para os
castiçais e lâmpadas. Pesou também a prata precisa para os castiçais e lâmpadas
em prata, conforme o uso de cada um. Pesou o ouro para a mesa na qual seria
colocado o pão de presença, e para as outras mesas de ouro; fez o mesmo com a
prata para as mesas de prata. Pesou igualmente o ouro para os garfos de ouro
usados para pegar na carne dos sacrifícios, e também para as bacias, taças e
tijelas de ouro e prata. Finalmente pesou o ouro refinado para o altar de
incenso e para os anjos de ouro cujas asas abriam sobre a arca da aliança de YAHU
UL. 19-21Todos estes planos, disse Dáoud a Shua-ólmoh, foram-me dados por
escrito pela mão de YAHU UL. Depois continuou: Esforça-te, tem coragem e lança
mãos à obra. Não te atemorizes pela grandeza da tarefa, porque YAHU ULHÍM meu
Criador Eterno está contigo; não te abandonará. Ele próprio velará para que
tudo se concretize correctamente. Estão aí indicados os vários grupos de
intermediários e de Levítas que servirão no Templo. Poderá haver outros com
competências variadas que servirão como voluntários. Além disso tens o exército
e a nação inteira sob as tuas ordens.

 

1 TOLDOTH 29

 

As ofertas para a construção do Templo

 

1Dáoud voltou-se depois para toda a
assembleia: O meu filho Shua-ólmoh, que YAHU ULHÍM escolheu para ser o próximo
rei de Yashorúl, ainda é novo e inexperiente, e o trabalho que está à sua
frente é enorme; porque o Templo que ele terá de construir não é uma edificação
qualquer – é algo a ser dedicado a YAHU ULHÍM o Criador Eterno! 2Usando de
todos os recursos que estavam à minha disposição, juntei tudo o que me foi
possível para essa construção – ouro, prata, cobre, ferro, madeira, grandes
quantidades de ónix e outras pedras preciosas, jóias preciosas e mármore. 3E
agora, visto que amo YAHU ULHÍM, do meu tesouro pessoal dediquei, para a casa
do meu YAHU ULHÍM, muita coisa para essa obra; além dos materiais de construção
que estão armazenados. 4Essas contribuições pessoais consistem em cem mil
quilos de ouro de Ofir e duzentas e quarenta toneladas de prata pura, para ser
usada na cobertura das paredes do edifício. 5Este ouro e prata também serão
utilizados no fabrico de artigos de ouro e de prata e nas decorações. Portanto,
quem quer agora seguir o meu exemplo? Quem quer consagrar-se a si próprio e
tudo o que tem a YAHU ULHÍM? 6-9Então os chefes dos clãs, os cabeças das
tribos, os oficiais do exército, os responsáveis da administração da casa real
ofereceram no total, voluntariamente, cento e setenta toneladas mais oitenta e
quatro quilos de ouro; trezentas e quarenta e cinco toneladas de prata;
seiscentas e dez toneladas de bronze e três mil e quatrocentas e cinquenta
toneladas de ferro. Também deram voluntariamente grande quantidade de joalharia,
que foi depositada no tesouro do Templo, à guarda de Yai-Úl (um descendente de
Gerson). Toda a gente estava feliz por esta oportunidade de servirem YAHU
ULHÍM, e o rei Dáoud estava profundamente comovido de alegria.

 

Dáoud louva YAHU ULHÍM

 

10-17Ainda na presença de toda a assembleia,
Dáoud expressou os seus haolúlim (louvores) a YAHU ULHÍM desta maneira: YAHU
ULHÍM o Criador Eterno do nosso pai Yashorúl, que o teu Shúam (Nome) seja
louvado sempre e sempre! Teu é o poder e a glória e a majestade e a vitória.
Tudo o que há em shua-ólmaYa e na terra te pertence, ó YAHU ULHÍM, e este reino
é teu. Adoramos-te porque tudo está sob o teu controlo. Riquezas e honra vêm
apenas por ti; tu és o juiz de toda a humanidade. Teu é o poder e força. É por
tua decisão que os homens se tornam grandes e recebem força. Ó nosso YAHU
ULHÍM, agradecemos-te e louvamos-te pelo teu Shúam (Nome) glorioso, mas quem
sou eu e quem é o meu povo para que desses permissão para que se te oferecessem
tais coisas? Tudo o que temos vem de ti; nós apenas te damos aquilo que vem já
de ti! Nós vivemos aqui na terra apenas por um curto tempo, como estrangeiros
numa terra que já era dos nossos pais. Os nossos dias na terra são como uma
sombra, que passa rapidamente, sem deixar traços. Ó YAHU ULHÍM Criador Eterno,
todo este material que nós juntámos para construir um Templo para o teu santo
nome pertence-te! Eu sei, YAHU ULHÍM meu, que provas os homens para veres se
eles são rectos, porque te agradas dos homens sinceros. Sabes que fiz isto tudo
com as mais puras intenções, e que velei para que o povo oferecesse os seus
donativos voluntariamente e com alegria. 18-19 YAHU ULHÍM o Criador Eterno de
nossos pais, Abruhám, YAHUtz-kaq e Yashorúl! Faz com que o teu povo sempre
queira obedecer-te e que o seu amor por ti nunca se altere. Dá ao meu filho
Shua-ólmoh um coração honesto para contigo, para que queira obedecer-te nos
mais pequenos detalhes, e que procure empenhadamente finalizar a construção do
teu Templo, para o qual fiz estes preparativos. 20Então Dáoud disse a todo o
povo: Dêem haolúlim (louvores) a YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno! Assim fez
toda a gente, inclinando-se perante YAHU ULHÍM e o rei.

 

Shua-ólmoh reconhecido como rei

 

21-25No dia seguinte trouxeram mil bezerros,
mil carneiros, mil cordeiros e ofereceram-nos em holocausto a YAHU ULHÍM;
também apresentaram ofertas de vinho e muitos outros sacrifícios em favor de Yashorúl
inteiro. Seguidamente comeram e beberam perante YAHU ULHÍM, com grande alegria
ovamente coroaram Shua-ólmoh, o filho do rei Dáoud, como seu rei. Ungiram-no
perante YAHU ULHÍM como seu chefe e Tzaodóq como seu intermediário. Porque YAHU
ULHÍM tinha designado Shua-ólmoh para suceder no trono de Dáoud seu pai;
prosperou grandemente e todo o Yashorúl lhe obedeceu. Os líderes nacionais, os
comandantes do exército e todos os seus irmãos, todos se submeteram ao rei
Shua-ólmoh. YAHU ULHÍM deu-lhe grande popularidade junto de todo o povo de Yashorúl.
Conseguiu juntar ainda mais riquezes e honra do que seu pai.

 

A morte de Dáoud

 

26-30Dáoud foi rei em Yashorúl durante
quarenta anos; sete em Hebron e trinta e três em YAHUSHUA-oléym. Morreu numa
avançada idade, rico e honrado. O seu filho Shua-ólmoh reinou em seu lugar. A
história do rei Dáoud foi escrita nas crónicas de SHAMUUL o profeta, na
história escrita por Naokhán o profeta, e na história do profeta Gaóld. Estas
narrativas dizem respeito ao seu reino, ao seu poder e a tudo o que lhe
aconteceu, a si e a Yashorúl, assim como aos reis dos povos vizinhos.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: